Rafael da Silva Francisco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rafinha
Informações pessoais
Nome completo Rafael da Silva Francisco
Data de nasc. 4 de agosto de 1983 (36 anos)
Local de nasc. Guarulhos (SP), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,67 m[1]
Destro
Apelido Rafinha
Informações profissionais
Clube atual Coritiba
Número 7
Posição Meio-Campista
Clubes de juventude
2001–2003 Portuguesa
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2002–2003
2003–2010
2004–2006
2006
2007–2008
2009
2009
2010
2011–2013
2013–2016
2016–2019
2019–
Portuguesa
São Paulo
Santo André (emp.)
Grêmio (emp.)
São Caetano (emp.)
Goiás (emp.)
Paraná (emp.)
Coritiba (emp.)
Coritiba
Al-Shabab
Cruzeiro
Coritiba
0001 0000(0)
0000 0000(0)
0027 0000(7)
0022 0000(3)
0010 0000(2)
0004 0000(0)
0020 0000(6)
0057 0000(18)
0078 0000(20)
0095 0000(19)
00142 0000(14)
0005 0000(1)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 17 de julho de 2019.

Rafael da Silva Francisco, mais conhecido como Rafinha (Guarulhos, 4 de agosto de 1983), é um futebolista brasileiro que atua como meio-campo. Atualmente joga pelo Coritiba.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início na Portuguesa[editar | editar código-fonte]

Rafinha surgiu nas categorias de base da Portuguesa, e em 2002 foi campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior, subindo para os profissionais logo em seguida. Ainda jovem teve a grande oportunidade de atuar na equipe RUGER-PR, após um tempo perdeu sua vaga para Gerson e foi afastado. O jovem meio campo jogou bem na Lusa.

São Paulo[editar | editar código-fonte]

No início de 2004 se transferiu para o São Paulo Futebol Clube. Porém, foi pouco aproveitado no São Paulo.

Santo André[editar | editar código-fonte]

No meio do ano foi emprestado ao Santo André, que acabara de ganhar a Copa do Brasil. Rafinha não foi muito bem em 2004, mas em 2005 permaneceu na equipe, e se tornou um dos principais jogadores do Santo André, que disputou inclusive a Copa Libertadores naquele ano.

Grêmio[editar | editar código-fonte]

Em 2006, após a disputa do Campeonato Paulista, Rafinha deixou o Santo André, e pelo bom futebol apresentado, se transferiu para o Grêmio, onde continuou jogando muito bem, sendo titular da equipe gaúcha.

Retorno ao São Paulo[editar | editar código-fonte]

Em 2007, Rafinha retornou ao São Paulo, mas novamente não foi muito aproveitado, e se transferiu para o São Caetano no meio do ano, permanecendo no clube até o fim de 2008.

Goiás[editar | editar código-fonte]

Em 2009, Rafinha foi contratado pelo Goiás Esporte Clube, aonde mesmo na reserva, conquistou o seu primeiro título como profissional, o Campeonato Goiano.

Paraná[editar | editar código-fonte]

No mesmo ano, assinou também por empréstimo com o Paraná, permanecendo por lá até o final da temporada.

Coritiba[editar | editar código-fonte]

No começo do ano de 2010, foi anunciado como reforço do Coritiba, mais uma vez por empréstimo, até o fim do ano. No início de 2011, após rescindir com o São Paulo, assina um contrato de 3 anos com o Coritiba, contrato este que foi renovado em 2012, passando a valer até 2015.

Com o Coritiba, Rafinha foi campeão brasileiro da Série B em 2010, tetra-campeão paranaense e participou do recorde de 24 vitórias consecutivas[2]. Além das duas boas campanhas na Copa do Brasil em 2011 e 2012, que culminaram em dois vices-campeonatos. Com títulos conquistados, campanhas de destaque e boas atuações individuais na maioria dos jogos, Rafinha se tornou um dos grandes ídolos da história recente do clube paranaense.

Al-Shabab[editar | editar código-fonte]

No dia 4 de julho de 2013, após quase 4 anos no clube paranaense, assina com o Al-Shabab da Arábia Saudita.[3]

Cruzeiro[editar | editar código-fonte]

Em 2016 acertou com o Cruzeiro, onde se sagrou duas vezes campeão da Copa do Brasil, além do título de campeão mineiro de 2018 e 2019.

Retorno ao Coritiba[editar | editar código-fonte]

Em 2019, retornou ao Coritiba com um contrato de dois anos.[4]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 8 de maio de 2019.

Clube Temporada Campeonato
Nacional[a]
Copa
Nacional[b]
Competições
Continentais[c]
Outros
torneios[d]
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Coritiba 2010 34 10 4 1 19 7 57 18
2011 28 4 11 2 17 3 56 9
2012 23 4 5 0 1 0 17 4 46 8
2013 2 0 1 0 18 7 21 7
Total no Coritiba 87 18 21 3 1 0 71 21 180 42
Al Shabab 2013–2014 23 6 2 0 2 0 27 6
2014–2015 21 5 7 1 7 2 35 8
2015–2016 22 4 5 1 5 0 32 5
Total no Al Shabab 66 15 14 2 14 2 94 19
Cruzeiro 2016 16 2 5 0 21 2
2017 28 3 8 0 2 0 17 0 55 3
2018 21 0 7 0 8 1 15 5 51 6
2019 1 0 0 0 6 0 9 2 16 2
Total no Cruzeiro 66 5 20 0 16 1 41 7 143 13

Títulos[editar | editar código-fonte]

Cruzeiro
Al Shabab
Coritiba
Goiás

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.