Esporte Clube Marinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marinho
ECMarinho.png
Nome Esporte Clube Marinho
Fundação 18 de setembro de 2007 (12 anos)
Localização Curicica, Rio de Janeiro
Website Página oficial (em português)
editar

Esporte Clube Marinho é uma agremiação esportiva da cidade do Rio de Janeiro, fundada a 18 de setembro de 2007.

História[editar | editar código-fonte]

Equipe Profissional do Marinho em 2009

Surge em 2007 através de um projeto do ex-jogador Alan Cobbett e do médico Marcelo Marinho de criar no Rio de Janeiro, no bairro de Curicica, uma referência para o aprimoramento da prática do futebol, objetivando à criação de atletas do infantil ao profissional.

Contudo, desde 2002, um ex-atleta de futebol chamado Alan Cobbett e um vendedor da Johnson & Johnson, Wilson Ventura Gomes, já almejavam desenvolver um espaço para a prática de futebol no bairro no qual cresceram. A empreitada foi então iniciada numa manhã de quinta-feira, na Colônia Juliano Moreira, em um campo com dimensão de 60x40m, local no qual houve a convocação de jovens com o intuito de formar um time para enfrentar os clubes do Rio de Janeiro. Iniciou-se, então, o WA (Wílson e Alan). Wilson ficou responsável pelo treinamento dos meninos e Cobbett com a administração.

Atleta com o uniforme do clube

Em 2005, o abastado médico Marcelo Marinho, o qual viria a ser o presidente, se juntou a ambos e juntos estruturam e criaram o Esporte Clube Marinho. O time então se filiou à FFERJ, em janeiro de 2009 e, em maio, no meio do campeonato Estadual da categoria de juniores, quando então liderava, viajou para a Europa para excursionar, enfrentando times de grande porte do continente.

Após jogos contra o KSC Lokeren, RSC Anderlecht, PSV e AFC Ajax, a viagem foi coroada com uma vitória sobre o SC Heerenveen, então campeão sub-17 holandês, por 3 a 2.

O clube estreou na categoria de juniores no Campeonato Estadual da Terceira Divisão em 2009, além de disputar a categoria profissional, à qual não conseguiu passar da primeira fase, ao ficar em último na chave liderada pelo Clube Atlético Castelo Branco que contou com os demais classificados Heliópolis Atlético Clube e Rubro Social Esporte Clube. O Clube de Futebol Rio de Janeiro também foi eliminado.

Possui as cores vermelho, preto, amarelo e branco. Manda seus jogos no estádio Eustáquio Marques, em Curicica. Em 2011, por abandonar a competição com a tabela já montada, foi suspenso por dois anos do futebol profissional. Marcelo Marinho deixou a liderança da agremiação que passou a ser ocupada por Alan Cobbett. Em 2013, mesmo com dificuldades financeiras, retornou as suas atividades com as Equipes Profissional e Sub 20, na formação de sua Comissão Técnica Profissional para a disputa da Sére C, contratou o ex-zagueiro Denilson (ex-Corinthias) e o mesmo, na pré-temporada foi demitido, nem chegando a estrear. Ás vésperas da Competição, foi contratado para o Comando da Equipe, o Treinador Luiz Claudio Santos (ex-Botafogo FR e EC Nova Cidade) que anteriormente, já havia trabalhado no Clube em 2009/10, trazendo em sua Comissão Técnica: O Auxiliar Técnico Nélio Junior (ex-Juventus e posteriormente Madureira, Caldas Esporte-GO, São José-RS onde foi campeão gaúcho, Duque de Caxias onde foi campeão carioca de fut-7 e atualmente Bangu - Setembro 2015 , o Professor Carlos Henrique V. Fontes (ex-CR Flamengo e posteriormente Bangu) e para a Preparação Física e como Preparador de Goleiros o Professor Dolaci Bermudes (ex-SC Boa Vista , Nova Iguaçu e diversos clubes do futebol carioca ).

Devido aos problemas financeiros, fruto esse, de uma má administração, sem local para seus treinamentos no campo e não conseguindo arcar com as custas do Campeonato e de seus funcionários, foi obrigado a desistir da Competição Profissional, se entregando aos resultados negativos das partidas, por orientação de seu Presidente, evitando assim, sua Classificação para uma nova fase da Competição, onde já se afundava, ainda mais,em suas próprias dívidas. Atualmente, está suspenso na disputa dos Campeonatos Oficiais da Federação Carioca até a quitação de seus débitos.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Participações[editar | editar código-fonte]

Participações em 2018
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Rio de Janeiro Série B2 do Carioca 3 14º colocado (2010) 2009 2013

Ver também[editar | editar código-fonte]

Fonte[editar | editar código-fonte]

  • VIANA, Eduardo. Implantação do futebol Profissional no Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora Cátedra, s/d.