Serrano Foot Ball Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde maio de 2015).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde setembro de 2011).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Serrano
Serranofc.png
Nome Serrano Foot Ball Club
Alcunhas Leão da Serra - Azulão
Fundação 29 de junho de 1915 (102 anos)
Estádio Atílio Marotti
Capacidade 15.000 Pessoas
Presidente Brasil Alexandre Beck
Treinador Brasil Marcelo Olímpio (Biro)
Patrocinador Brasil Serraria São José

Brasil Clínica Check-up

Material (d)esportivo Brasil W.A Sports
Competição Rio de Janeiro Campeonato Carioca - Série B1
Website http://serranofootball.club/
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Serrano Foot Ball Club é uma agremiação esportiva da cidade de Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro, fundada a 29 de junho de 1915.

Equipe do Serrano em 1915

História[editar | editar código-fonte]

Serrano após a vitória sobre o Juventus pelo Carioca Serie C 2016

Em 29 de junho de 1915, um grupo de dirigentes do antigo Terra Santa Futebol Clube estavam insatisfeitos com a situação do time, e decidiram se reunir para fazer mudanças. No dia em que a cidade de Petrópolis festejava a data de São Pedro, foi fundado o Serrano Futebol Clube, nome sugerido por Guilherme Frederico Kozlowsky, um dos antigos dirigentes, em homenagem ao lugar onde nasceram.

Azul e branco foram as cores escolhidas para compor o uniforme do clube que, ao longo dos anos, se tornou o mais popular e querido de Petrópolis. O Serrano foi o primeiro clube campeão oficial do município. Na conquista do tricampeonato, o time começava a despertar a atenção dos demais adversários. Considerado um dos emergentes do futebol do Rio de Janeiro, o Serrano misturava bom futebol com a paixão de sua torcida.

Carlos Alberto Lancetta (gestor), Alexandre Beck (presidente) e Paulo Catrambi (vice-jurídico)

A atuação do clube não se restringiu apenas ao futebol. O Serrano teve equipes de hóquei, uma das mais fortes do Brasil, basquete, tênis de mesa, vôlei, entre outros. Mas foi no futebol, que o clube fez história, principalmente depois que ingressou no profissionalismo, em 1979. Grandes ídolos, como Milton, que integrou a seleção brasileira olímpica de 1988, o goleiro Acácio, que foi reserva na Copa do Mundo de 1990, Anapolina, que em 1980 eliminou as chances do Flamengo de conquistar o tetracampeonato estadual e Garrincha, um dos maiores craques brasileiros, passaram pelo Serrano.

Após anos de conquistas e superação, vitórias e derrotas, alegrias e tristezas e, acima de tudo, anos de amor a um ideal, o Serrano Futebol Clube hoje continua em busca de títulos com os times de futebol de campo e futsal, levando alegria e emoção a todos os petropolitanos.

Fatos marcantes da história do Serrano:

  • 1915 – Ano de fundação do clube.
  • 1916 – Eleição do primeiro presidente do clube, Antônio Marques.
  • 1918 – Por iniciativa do Serrano, foi fundada a Liga Petropolitana de Esportes, oficializando o futebol em Petrópolis. Ano do primeiro título conquistado pelo Serrano.
  • 1920 – Primeiro grande jogo interestadual contra o Fluminense F.C. , que tornou o Serrano conhecido em todo o Brasil.
  • 1925 – Vencendo o Fluminense A.C. de Niterói por 4 a 0 na final, o Serrano conquista seu primeiro título do Campeonato Fluminense de Futebol.
  • 1932 – O time de basquetebol do Serrano conquista o primeiro campeonato.
  • 1945 – O Serrano conquista o título de ´´O Clube mais que querido da cidade“, promovido pelo jornal Tribuna de Petrópolis.
  • 1945 – Vencendo o Goytacaz F.C. de Campos na final, o Serrano conquista seu segundo título do Campeonato Fluminense de Futebol.
  • 1951 – Inauguração do Estádio Atílio Marotti.
  • 1956 – Com 100% de aproveitamento, o Serrano conquista o título de campeão da zona metropolitana do Campeonato Fluminense de Futebol e classifica-se para as finais, não realizadas por falta de datas.
  • 1980 – O Flamengo foi derrotado pelo Serrano, com o gol antológico de Anapolina e que eliminou todas as suas chances de conquistar o tetracampeonato estadual.
  • 1992 – Campeão da Segunda Divisão Estadual.
  • 1999 – Bicampeão da Segunda Divisão Estadual.
  • 2011 – Campeão de Juniores da Terceira Divisão Estadual.

Fundado em 1915, o Serrano conquistou duas vezes o Campeonato Fluminense de Futebol, nos anos de 1925 e 1945.

Escudo usado no 1º semestre de 2011

Em 1980, o Serrano participou da Primeira Divisão do Campeonato Carioca. Naquela edição, o clube petropolitano enfrentou o Flamengo, então atual tricampeão carioca e campeão brasileiro. O time do clube da capital era repleto de craques, como Zico, Tita, Adílio, Leandro e Júnior.No mesmo ano participou do Campeonato Brasileiro - Série B

Na partida disputada em uma noite chuvosa e fria no Estádio Atílio Marotti, o Serrano bateu o Flamengo por 1 a 0, placar que acabou com o sonho flamenguista de conquistar o tetracampeonato carioca. Aos dezenove minutos de jogo, o ponta-esquerda Elimar Cerqueira, conhecido como Anapolina, que era o terceiro reserva do time e só ganhou a vaga porque o titular foi vendido, dias antes, toma a bola de Zico no meio-campo e passa a bola para Humberto. O lateral dá a bola ao centroavante Luiz Carlos. O atacante tenta o chute para o gol, mas a bola resvala em Júnior e tira os zagueiros do Flamengo do lance e Anapolina bate para o gol, sem chances para Raul Plassmann. O goleiro do Serrano, Acácio, ainda salvou o time nas inúmeras oportunidades que o Flamengo teve até o apito final.

No mesmo ano o clube disputa o Campeonato Brasileiro da Série B e fica em quinquagésimo-sétimo lugar.

Em 2005 e 2006, o Serrano participou do Campeonato Carioca da 2ª Divisão, fazendo uma campanha pífia, terminando em último.

Em 2007, o clube não pôde participar de nenhum campeonato profissional. Mas, em 2008 houve o retorno do clube aos campeonatos profissionais, disputando o Campeonato Carioca da Segunda Divisão, porém, com a pior campanha da competição, foi rebaixado para a Terceira Divisão.

Em 2009, o Serrano disputou o Campeonato Estadual da Terceira Divisão das categorias de Juniores e Profissional.

Na categoria de Juniores, o time fez uma péssima campanha e não avançou na competição, não passando nem mesmo da 1º fase. Uma infeliz eliminação precoce. No profissional chega apenas à segunda fase e é eliminado da competição.

Em 2011 o time de juniores do Serrano venceu o Campeonato Carioca da Série C. Na final o Serrano derrotou o Goytacaz no primeiro jogo por 1 x 0. No segundo jogo, jogando fora de casa, arrancou o empate em 0 x 0 e foi campeão.

Em 2012, o Serrano é eliminado da Série C do Campeonato Carioca, mais uma vez, na segunda fase da competição.

Em 2016, voltou a disputar a Série C do Campeonato Estadual do RJ e conseguiu promoção para a Série B do Campeonato Estadual do RJ em 2017.[1]

Modelo de gestão[editar | editar código-fonte]

O Serrano F.C., em 2011, passa a adotar um novo modelo de gestão, rumo à profissionalização, similar ao implantado no Real Madrid no início do milênio.

O objetivo é ter interlocutores à altura das exigências do mercado esportivo atual, onde além de torcedores e sócios, temos os veículos de comunicação, anunciantes, agentes de jogadores, parcerias e investidores de várias naturezas.

A organização ficou dividida em dois níveis:

  • Nível estratégico – dirigentes voluntários e profissionais.

Formado pelos conselhos estatutários do clube, onde os dirigentes são eleitos e voluntários.

A eles, junto com os investidores e a diretoria executiva profissional, cabe fazer o planejamento estratégico de curto, médio, longo prazo e acompanhar os resultados.

  • Nível operacional – dirigentes profissionais;

Formado por 4 áreas: Presidente Executivo – é o presidente profissional do clube e responsável pela gestão esportiva.

Diretor de Esportes – é o responsável pelas atividades fim, englobando os times profissional e de base, gestão do estádio e do CTF (Centro de Treinamento de Futebol).

Diretor de Negócios – é o responsável pelas atividades meio, englobando as áreas de marketing, comunicação e comercial do clube.

Diretor de Operações – é o responsável pelas atividades de apoio, englobando as áreas de administração, finanças, jurídica, RH e TI.

Seu estádio, Atílio Marotti, foi construído a 7 de julho de 1951 e tem capacidade para 15000 pessoas.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Cscr-featured.png Campeão Invicto

ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Rio de Janeiro Campeonato Fluminense 2 1925 e 1945
Rio de Janeiro Campeonato Carioca - 2ª Divisão 2 1992 e 1999
Rio de Janeiro 2º Turno do Campeonato Carioca Série C 1 2016
MUNICIPAIS
Competição Títulos Temporadas
Bandeira petrópolis.jpg Campeonato Citadino de Petrópolis 12 1918, 1919, 1920, 1930, 1931, 1932, 1933, 1936, 1939, 1945, 1957 e 1967

Outras Conquistas[editar | editar código-fonte]

Treinadores de destaque[editar | editar código-fonte]

Jogadores de destaque do passado[editar | editar código-fonte]

  • Brasil Adriano
  • Brasil Acácio
  • Brasil Átila
  • Brasil Anapolina
  • Brasil Maurício Copertino
  • Brasil Fabinho
  • Brasil Índio
  • Brasil Israel
  • Brasil Alexandre Dragão
  • Brasil Rafael Botelho Miranda
  • Brasil Garrincha
  • Brasil Jorge Demolidor
  • Alemanha Kevin Kurányi
  • Brasil Marcão
  • Brasil Milton
  • Brasil Willian
  • Brasil Wagner Ponce
  • Brasil Jorge Luiz
  • Brasil Estrela
  • Brasil Jesse
  • Brasil Alex Arruda
  • Brasil Silmar
  • Brasil Felipe Juliano
  • Brasil Ricardo Fernandes
  • Brasil Sando Emílio
  • Brasil Alex Guimarães
  • Brasil Leandro Ávila
  • Brasil Lucas Matos Molter
  • Brasil Rodrigo Vojta
  • Brasil Pires
  • Brasil Leo [Zigueira] Duarte

Ranking da CBF[editar | editar código-fonte]

Ranking atualizado em dezembro de 2014

  • Posição: não ranqueado em 2014
  • Pontuação: não ranqueado em 2014[2]

Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol para pontuar todos os clubes do Brasil[3].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Fonte[editar | editar código-fonte]

  • VIANA, Eduardo. Implantação do futebol Profissional no Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora Cátedra, s/d.

Referências

  1. «Projeto de reestruturação leva Serrano para a 2ª divisão do Carioca». O Globo. 28 de setembro de 2016 
  2. «RNC - RANKING NACIONAL DOS CLUBES 2015» (PDF)  Confederação Brasileira de Futebol - acessado em 11 de dezembro de 2014
  3. «Cruzeiro lidera o Ranking Nacional de Clubes 2015»  CBF

Ligações externas[editar | editar código-fonte]