Jade Barbosa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Jade Barbosa
Informações pessoais
Nome completo Jade Fernandes Barbosa
Modalidade Ginástica artística feminina
Especialidade salto
Representante Brasil
Nascimento 1 de julho de 1991 (31 anos)
Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasil brasileira
Compleição Peso: 46 kg • Altura: 1,51 m
Nível sênior
Treinador Francisco Porth
Clube Clube de Regatas Flamengo
Período em atividade 2002 - atualidade

Jade Fernandes Barbosa (Rio de Janeiro, 1 de julho de 1991) é uma ginasta brasileira que compete em provas de ginástica artística. Jade Barbosa é integrante da Seleção Brasileira Permanente de Ginástica Artística Feminina e fez parte da equipe nacional que conquistou a inédita oitava colocação nos Jogos Olímpicos de 2008. Também representou a equipe brasileira em 2007, no Campeonato Mundial de Ginástica Artística de 2007 com posição inédita de 5°lugar. Pertence também à atleta a primeira medalha na disputa do concurso geral em um Campeonato Mundial e a melhor classificação individual geral em uma edição olímpica, 10° lugar. É a única atleta que conseguiu mais de uma medalha no Campeonato Mundial de Ginástica Artística (bronze no Individual-Geral de 2007 e bronze no Salto em 2010), além de ser a única ginasta a conquistar medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos, no aparelho do salto em 2007.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Jade se apresenta no solo, durante o Pan 2007.

Jade Barbosa iniciou-se na carreira de ginasta ainda menina. Aos nove anos sua mãe morreu vitimada por um aneurisma.[1] Dois anos mais tarde, a ginasta participou de seus primeiros Jogos da Juventude, na categoria infantil, nos quais não conquistou medalhas. Em 2003, foi a campeã do individual geral e de todos os aparelhos disputados no Campeonato Nacional Brasileiro da categoria infantil.[2]

No ano seguinte, no Campeonato Pan-Americano Juvenil, disputado em El Salvador, foi a medalhista de ouro no solo, de prata no salto e de bronze por equipes. Em 2005, agora na categoria sênior, a atleta conquistou a prata no salto e no concurso geral do Campeonato Brasileiro. No Pré-Pan, substituindo Daiane dos Santos, competiu pela primeira vez pela seleção brasileira. No individual geral, foi 11ª colocada entre os atletas do continente. Por equipes, saiu-se vice-campeã e classificada a competir o Pan-americano. No ano seguinte, foi campeã no solo e no salto e vice-campeã na trave, do Campeonato Nacional, realizado na cidade de Goiânia. Em São Paulo, com idade para competir no Juvenil, conquistou o ouro do concurso geral e das barras assimétricas.[2]

Em 2007, pouco antes de completar dezesseis anos, Jade Barbosa pôde competir pela primeira vez, internacionalmente e na categoria sênior, na Copa do Mundo. Disputou as etapas de Paris, na França, e Cottbus, na Alemanha. Na primeira, com a quarta e a sétima colocações no salto e nas paralelas assimétricas, Jade não subiu ao pódio. Na segunda, presente em três finais, conquistou a prata no salto. Em julho, aos dezesseis anos, Barbosa disputou os Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro. Nesta edição, saiu-se vencedora na prova do salto, após mais de quinze anos da conquista de Luisa Parente. No solo, superada pelas norte-americanas Rebecca Bross e Shawn Johnson, foi a medalhista de bronze. No concurso geral, falhas em suas rotinas a deixaram fora do pódio. Coletivamente, conquistou a prata.[3]

Meses à frente, em nova estreia, no Mundial de Stuttgart, Jade Barbosa conquistou o inédito pódio do individual geral, para a ginástica do Brasil.[4]

No ano seguinte, competindo em sua primeira edição olímpica, a atleta atingiu posições inéditas a ginástica brasileira. Nos Jogos de Pequim, Barbosa classificou-se para três finais. Por equipes, o Brasil disputou pela primeira vez uma final, na qual encerrou na oitava posição.[5] Individualmente, Barbosa atingiu a melhor colocação nacional até então:[6] o décimo lugar.[4] Nos aparelhos, disputou o salto sobre a mesa, no qual caiu em suas duas aterrissagens atingiu a sétima posição[7] Após o término das Olimpíadas a ginasta fora diagnosticada com uma lesão grave no pulso que poderia interromper sua carreira. Afastada das competições, anunciou a volta às disputas para o Campeonato Brasileiro de 2009.[8] No evento, classificou-se para três finais por aparelhos: trave, salto sobre a mesa e solo. No solo, pontuou 13,550; e terminou com a primeira colocação, superando Ethiene Franco e Priscila Cobello, prata e bronze, respectivamente.[9]

Abrindo o calendário competitivo de 2010, disputou em maio, o Troféu Brasil, no qual saiu campeã da prova geral individual, a companheira de equipe Daniele Hypólito foi prata e a estreante Priscila Cobello, medalhista de bronze.[10] Em agosto, na disputa do Nacional Brasileiro, em Vitória, conquistou três medalhas, sendo duas de ouro: por equipes, defendendo a equipe do Flamengo, somou 165,700 pontos e encerrou campeã;[11] no evento geral obteve nota suficiente apenas para a terceira colocação, em prova vencida pela companheira Daniele Hypólito; no salto sobre a mesa, conquistou o ouro após pontuar 14,675 pontos.[12] Após dois anos afastada da seleção principal brasileira, retornou as competições internacionais no Mundial de Roterdã, realizado nos Países Baixos.[13] Nele, conquistou durante a fase de qualificação, a vaga em duas finais individuais, o concurso geral e o salto sobre a mesa. Coletivamente, terminou na décima colocação.[14] Em sua primeira final, obteve um somatório geral de 55,655 pontos e encerrou na 15ª posição. A campeã da prova foi a russa Aliya Mustafina, com um total de 61,032 pontos.[15] Adiante, na disputa do salto, somou 14,799 pontos na média dos dois saltos e encerrou superada pela norte-americana Alicia Sacramone e pela russa Mustafina, com a medalha de bronze.[16] Em dezembro, pelas conquistas atingidas, a ginasta foi premiada pela primeira vez em sua carreira, com o Prêmio Brasil Olímpico, como melhor ginasta artística do país.[17] Abrindo o calendário competitivo de 2011, disputou na capital russa, a etapa de Copa do Mundo. Nela, competiu apenas no salto sobre a mesa, no qual encerrou medalhista de bronze, em prova vencida pela alemã Oksana Chusovitina.[18] Na competição seguinte, o Nacional Brasileiro, realizado em Guarulhos, encerrou campeã nas provas por equipes, solo e salto, segunda colocada no geral individual e medalhista de bronze na trave.[19]

Em meados do ano seguinte, por discordar dos termos de uso de uniformes e das marcas dos patrocinadores da seleção de ginastas do Brasil, foi excluída da delegação que disputaria os Ginástica nos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres.[20] Acabaria entrando nos Jogos Olímpicos de 2016 após ajudar a equipe a vencer um evento-teste quatro meses antes da Olimpíada no Rio de Janeiro.[21] Depois de fazer parte do time que terminou a competição por equipes em oitavo,[22] Jade entrou no lugar de Flávia Saraiva na final individual, que não pode completar após uma lesão na prova do solo.[23]

Em fevereiro de 2017, foi confirmada como participante do reality Dancing Brasil exibido pela RecordTV,[24] terminando a competição em segundo lugar. No campeonato brasileiro em agosto, foi segunda colocada nas barras assimétricas, antes de desistir da final geral por uma lesão na canela.[25][26] Voltaria a competir só em abril de 2018, levando junto da equipe brasileira a prata no torneio de Jesolo.[27] No mês seguinte, participou dos Jogos Sul-Americanos de 2018, ganhando ouro por equipes, prata nas barras assimétricas e trave (atrás de Flávia Saraiva), e bronze no individual geral (atrás de Saraiva e a argentina Martina Dominici).[28] Foi então vice-campeã brasileira atrás de Daniele Hypólito, além de levar ouro nas barras assimétricas e prata na trave.[29] No resto do ano, foi vice-campeã do Campeonato Pan-Americano de Ginástica de 2018 com a equipe brasileira,[30] e foi parte da primeira equipe a chegar na final do mundial desde a estreia profissional de Jade em 2007.[31]

Em 2019 foi parte da equipe brasileira que venceu um evento em Stuttgart,[32] e levou prata no solo e bronze no geral e nas barras assimétricas no campeonato brasileiro. Mas então começou a sofrer com lesões, a começar por uma torção no joelho que a cortou dos Jogos Pan-Americanos de 2019,[33] e um rompimento do ligamento cruzado saltando na trave durante o Mundial, onde o Brasil não conseguiu a vaga por equipes para os Jogos Olímpicos de 2020. Quando a pandemia de COVID-19 adiou as Olimpíadas em um ano, Jade levantou as esperanças de ainda se classificar,[32] quando uma contusão às vésperas do Campeonato Pan-Americano de Ginástica de 2021 a impediu, embora ela declarasse ainda estar disposta a tentar mais uma participação olímpica em 2024.[34] Durante os Jogos, comentou a competição de ginástica pelo SporTV ao lado de Daniele Hypólito.[35][36]

Em outubro de 2021, na competição por equipes do Campeonato Brasileiro de Ginástica Artística, representou seu clube, Flamengo, ao lado de Daniele Hypólito, Hellen Vitória, Lorrane Oliveira, Maria Heloísa, Rebeca Andrade e Thaynná Máximo. Jade apresentou-se nas assimétricas (13.200) e na trave (13.000), ajudando sua equipe a levar o ouro. Na final por aparelhos, conquistou prata nas assimétricas e na trave.

Principais resultados[editar | editar código-fonte]

Jade Barbosa na Copa do Mundo de Ginástica 2008, em Roma.
Ano Evento AA Equipe Salto sobre o cavalo Trave Barras assimétricas Solo
2002 Campeonato Brasileiro (júnior)
2003 Campeonato Nacional Brasileiro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro
2004 Campeonato Pan-americano Medalha de bronze Medalha de prata
Campeonato Nacional Brasileiro Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de bronze Medalha de bronze
2005 Campeonato Nacional Brasileiro Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de prata
Campeonato Pan-Americano 11º Medalha de prata
2006 Campeonato Nacional Brasileiro Medalha de ouro Medalha de prata
Jogos Sul-americanos Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro
2007 Campeonato Nacional Brasileiro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de prata
Copa do Mundo – Sttutgart Medalha de prata
Copa do Mundo - Cottbus
Copa do Mundo – Paris
Jogos Pan-americanos Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de bronze
Campeonato Mundial de Ginástica Artística Medalha de bronze
2008 Copa do Mundo – Cottbus Medalha de prata 13º Medalha de prata
Copa do Mundo – Moscou Medalha de ouro
Campeonato Nacional Brasileiro Medalha de prata Medalha de prata Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de ouro
Jogos Olímpicos 10º 12º
2009 Campeonato Nacional Brasileiro Medalha de ouro
2010 Troféu Brasil Medalha de ouro
Campeonato Nacional Brasileiro Medalha de bronze Medalha de ouro
Campeonato Mundial de Ginástica Artística 15º 10º Medalha de bronze
Campeonato Pan-Americano Adulto Medalha de bronze
2011 Copa do Mundo - Moscou Medalha de bronze
Campeonato Nacional Brasileiro Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de bronze Medalha de ouro
Copa do Mundo - Gante Medalha de ouro
Jogos Pan-Americanos
2012 Trófeu Brasil de Ginástica Artística Medalha de ouro
2013 Copa do Mundo - Anadia Medalha de ouro
2014 Campeonato Pan-americano Adulto Medalha de prata
2015 Campeonato Mundial de Ginástica Artística
Jogos Pan-Americanos Medalha de bronze
2016 Troféu Jesolo Medalha de prata
Jogos Olímpicos
Evento Teste dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro Medalha de ouro
2017 Troféu Jesolo Medalha de prata
2018 Campeonato Mundial de Ginástica Artística
Jogos Sul-Americanos Medalha de bronze Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de prata
Copa do Mundo - Cottbus Medalha de prata
Memorial Arturo Gander Medalha de ouro
Swiss Cup Medalha de bronze
2019 Jogos Pan-Americanos Medalha de bronze
Copa do Mundo - Stuttgart Medalha de ouro Medalha de bronze
2021 Campeonato Nacional Brasileiro Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de prata
2022 Troféu Brasil Medalha de prata

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Jade > A infância». JadeBarbosa.com. Consultado em 3 de agosto de 2009 
  2. a b «Jade > O começo». JadeBarbosa.com. Consultado em 3 de agosto de 2009 
  3. «Jade Barbosa». UOL Esportes. Consultado em 3 de agosto de 2009 
  4. a b Lopes, Lello. «Jade Barbosa recebe quinta pior nota no solo na final individual». UOL Esportes. Consultado em 3 de agosto de 2009 
  5. «China leva ouro inédito na ginástica; Brasil é 8º». UOL Esportes. Consultado em 29 de julho de 2009 
  6. «Jade cai duas vezes, segura o choro e se despede com o sétimo lugar no salto». Globo.com. Consultado em 3 de agosto de 2009 
  7. «Jade Barbosa se despede dos Jogos de Pequim em sétimo lugar no salto». Gazeta do Povo. Consultado em 3 de agosto de 2009 
  8. «Jade Barbosa se prepara para voltar a competir após longa inatividade». Globo.com. Consultado em 3 de agosto de 2009 
  9. «Jade dá a volta por cima e é campeã brasileira». R7.com. Consultado em 25 de novembro de 2009 
  10. «Em volta as competições, Jade Barbosa é campeã do Troféu Brasil». UOL Esporte. Consultado em 29 de maio de 2010 
  11. «Com Jade, Flamengo conquista título brasileiro por equipes após três vices». UOL Esporte. Consultado em 8 de agosto de 2010 
  12. «Daniele Hypólito é campeã brasileira, Jade fica em terceiro». UOL Esporte. Consultado em 8 de agosto de 2010 
  13. «Seleção de ginástica é definida para Mundial e Jade volta após dois anos». UOL Esporte. 27 de novembro de 2010 
  14. «Brasil fica fora da final feminina por equipes pela 1 vez após 3 Mundiais». UOL Esporte. Consultado em 27 de novembro de 2010 
  15. «Barras derrubam brasileiras na final do individual geral em Roterdã; russa vence». UOL Esporte. Consultado em 27 de novembro de 2010 
  16. «Jade Barbosa conquista o bronze no salto do Mundial de Ginástica Artística». UOL Esporte. Consultado em 27 de novembro de 2010 
  17. «Jade Barbosa recebe prêmio de melhores de 2010 na ginástica». IG Esporte. Consultado em 25 de dezembro de 2010 
  18. «Jade é bronze na etapa de Moscou da Copa do Mundo de Ginástica Artística». Globo Esporte. Consultado em 14 de maio de 2011 
  19. «Daniele Hypólito conquista seu 10º título brasileiro». Parana Online. Consultado em 6 de agosto de 2011 
  20. «Ginasta Jade Barbosa está fora dos Jogos Olímpicos de Londres». O Globo. 27 de junho de 2012. Consultado em 27 de junho de 2012 
  21. Amanda Turner (17 de abril de 2016), Brazilian Women Lead Final Olympic Qualification, International Gymnast Magazine Online, consultado em 16 Agosto 2016 
  22. Women's Team Final, rio2016.com, consultado em 16 Agosto 2016, arquivado do original em 9 de agosto de 2016 
  23. Mary Milliken (11 Agosto 2016), Gymnastics: Brazil's Barbosa leaves competition in wheelchair, Reuters, consultado em 16 Agosto 2016 
  24. Falcheti, Fabrício. «RecordTV define equipe e todos os participantes do 'Dancing Brasil'; confira» 
  25. «Jade Barbosa: I Feel Renewed». Gymnovosti. 17 de novembro de 2018 
  26. «2017 Brazilian Championships Results». The Gymternet. 5 de agosto de 2017 
  27. «2018 City of Jesolo Trophy Results». The Gymternet. 17 de abril de 2018 
  28. «2018 South American Games Results». The Gymternet. 3 de junho de 2018 
  29. «2018 Brazilian Event Championships Results». The Gymternet. 28 de agosto de 2018 
  30. «2018 Pan American Championships Results». The Gymternet. 15 de setembro de 2018 
  31. «2018 World Championships Results». The Gymternet. 6 de novembro de 2018 
  32. a b Jade 2.0, UOL
  33. https://www.lance.com.br/mais-esportes/pan-2019/jade-barbosa-cortada-pan-americano-lima.html
  34. https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2021/06/jade-barbosa-tem-nova-lesao-e-da-adeus-a-chance-de-ir-a-olimpiada.shtml
  35. https://www.lance.com.br/fora-de-campo/daiane-jade-daniele-web-exalta-reacoes-precursoras-ginastica-prata-rebeca-andrade.html
  36. https://www.uol.com.br/esporte/olimpiadas/ultimas-noticias/2021/08/01/jade-barbosa-dani-hypolito-ginastica-rebeca-andrade.htm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Jade Barbosa