Paulo Sousa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Paulo Sousa
Paulo Sousa
Paulo Sousa em 2014
Informações pessoais
Nome completo Paulo Manuel Carvalho Sousa
Data de nasc. 30 de agosto de 1970 (46 anos)
Local de nasc. Viseu, Portugal
Nacionalidade Portugal portuguesa
Altura 1,77 m
Informações profissionais
Equipa atual Itália Fiorentina
Posição Treinador (Ex-meio-campista)
Clubes de juventude
1984–1986
1986–1989
Portugal Repesenses
Portugal Benfica
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos (golos)
1989–1993
1993–1994
1994–1996
1996–1998
1998–1999
2000
2000–2001
2002
Total
Portugal Benfica
Portugal Sporting
Itália Juventus
Alemanha Borussia Dortmund
Itália Internazionale
Itália Parma
Grécia Panathinaikos
Espanha Espanyol
0112 000(2)
0043 000(2)
0074 000(2)
0037 000(1)
0036 000(0)
0010 000(0)
0014 000(1)
009 000(0)
0335 000(8)
Seleção nacional3
1991–2002 Flag of Portugal.svg Portugal 0051 000(0)
Times/Equipas que treinou3
2005–2008
2008–2009
2009–2010
2010
2011–2013
2013–2014
2014–2015
2015–
Portugal Portugal (sub-16)
Inglaterra Queens Park Rangers
Inglaterra Swansea City
Inglaterra Leicester City
Hungria Videoton
Israel Maccabi Tel Aviv
Flag of Switzerland (Pantone).svg Basel
Itália Fiorentina

Paulo Manuel Carvalho Sousa CvIH (Viseu, 30 de agosto de 1970), conhecido simplesmente por Paulo Sousa, é um treinador e ex-futebolista português que jogava na posição de médio. É o treinador do Fiorentina.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

A 22 de Março de 1989 foi feito Cavaleiro da Ordem do Infante D. Henrique.[1]

Paulo Sousa iniciou a sua carreira no Benfica, sendo um produto dos escalões de formação do clube. Estreou-se na equipa principal na época de 1989-90 tendo conquistado o título nacional no ano seguinte e a Taça de Portugal na época de 1992-93, numa equipa onde jogavam, entre outros, João Vieira Pinto, Paulo Futre, Rui Costa e Vítor Paneira.

No Verão de 1993, juntamente com o extremo-esquerdo Pacheco, rescindiu contrato com o Benfica para assinar pelo rival Sporting, numa transferência muito polémica na altura. As suas exibições, de extrema consistência, a sua extraordinária visão de jogo valeram-lhe uma transferência en Turim para a Juventus no ano seguinte, onde em 1996 ganharia a Liga dos Campeões. Feito esse que repetiria no ano seguinte ao serviço do seu novo clube, o Borussia Dortmund. A partir de 1997, sua carreira foi assombrada por várias lesões graves, com períodos de paragem prolongados.

Em 1998, transfere-se para a Inter de Milão, também defendendo o Parma em 2000, o Panathinaikos entre 2000 e 2001 e o Espanyol, em 2002, ano em que encerrou a carreira.

Selecção Nacional[editar | editar código-fonte]

Paulo Sousa fez parte da Selecção Nacional campeã do mundo de sub-20 em 1989 e desde 1991, ano em que se estreou pela Selecção Nacional AA contra a Espanha a 16 de Janeiro, tornou-se presença assídua no meio-campo da selecção nacional juntamente com Luís Figo e Rui Costa. Participou das Eurocopas de 1996 e 2000 e fez parte da equipa no Mundial de 2002 na Coreia, não tendo jogado nenhuma partida. A última de suas 51 internacionalizações foi num jogo de preparação para o mesmo Mundial, que terminou numa vitória por 2-0 contra a China.

Treinador[editar | editar código-fonte]

Selecção Nacional[editar | editar código-fonte]

Após se retirar como jogador, Paulo Sousa desempenhou recentemente funções na equipa técnica da Selecção Nacional tendo treinado a selecção de sub-16 até ao Verão de 2007.

Queens Park Rangers[editar | editar código-fonte]

A 19 de Novembro de 2008 foi anunciado como treinador principal do QPR, do segundo escalão do Campeonato Inglês de Futebol.[2] No entanto, em abril do ano seguinte, foi demitido do cargo por "divulgar informação confidencial".[3]

Swansea[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2009 foi anunciado como novo treinador do Swansea City, também do segundo escalão do Campeonato Inglês, terminado a época no sétimo lugar.[4]

Leicester[editar | editar código-fonte]

Em 2010, Paulo Sousa foi o treinador principal da equipa do Leicester City, clube que também militava no segundo escalão do Campeonato Inglês de Futebol .[5]

Videoton[editar | editar código-fonte]

No dia 15 de maio de 2011, Paulo Sousa assinou um contrato de três anos com o Videoton FC da Hungria [6]. A 7 de janeiro de 2013, o clube anunciou que tinha aceitado o pedido do treinador para deixar o clube devido a razões familiares e o seu nome foi logo associado ao New York Red Bulls [7].

Maccabi Tel Aviv[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2013 substituiu o treinador espanhol Óscar García no Maccabi Tel-Aviv [8] e conseguiu ganhar a Primeira Liga de Israel.

Basel[editar | editar código-fonte]

Com a saída de Murat Yakin [9] para o Spartak de Moscovo [10], o clube suíço viu em Paulo Sousa o homem ideal para comandar a equipa. Foi confirmado como treinador no fim de maio de 2014 [11]. O inicio de temporada do Basel foi bastante positivo, com quatro vitórias em quatro jogos na Liga da Suíça [12].

Fiorentina[editar | editar código-fonte]

Em 22 de junho de 2015 foi confirmado sua contratação pela Fiorentina.[13]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Jogador[editar | editar código-fonte]

Benfica
Juventus
Borussia Dortmund

Treinador[editar | editar código-fonte]

Videoton
  • Taça da Liga da Hungria: 2011–12
  • Supertaça da Hungria: 2011, 2012
Maccabi Tel Aviv
  • Campeonato de Israel: 2013–14
Basel
  • Campeonato Suíço: 2014–15

Referências

  1. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Paulo Manuel Carvalho Sousa". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 2016-02-22. 
  2. qpr.premiumtv.co.uk (19 de Novembro de 2008). «R'S APPOINT SOUSA» (em inglês). 
  3. qpr.co.uk (9 de Abril de 2009). «CLUB STATEMENT» (em inglês). 
  4. SwanseaCity.net (23 de Junho de 2009). «Paulo's promise to Swans fans» (em inglês). 
  5. Jornal de Notícias. «Paulo Sousa vai treinar o Leicester City». Consultado em 4 de Agosto de 2010. 
  6. «Paulo Sousa nomeado treinador do Videoton». 
  7. «Paulo Sousa deixa o Videoton». 
  8. «Paulo Sousa ao leme do Maccabi Tel-Aviv». 
  9. «Murat Yakin rescinde com Basileia». 
  10. «Spartak escolhe Yakin para treinador». 
  11. «Paulo Sousa no FC Basel». 
  12. «Paulo Sousa alcança 4.ª vitória seguida». 
  13. «Paulo Sousa: «Estou na Fiorentina para trabalhar arduamente»». Record. 22 de junho de 2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]