Paulo Futre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Paulo Futre
Informações pessoais
Nome completo Paulo Jorge dos Santos Futre
Data de nasc. 28 de fevereiro de 1966 (49 anos)
Local de nasc. Montijo, Montijo,  Portugal
Altura 1,75 m
Informações profissionais
Posição Extremo-esquerdo (aposentado)
Clubes de juventude
1974-1975
1975-1983
Portugal Montijo
Portugal Sporting
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1983-1984
1984-1987
1987-1993
1993
1993
1993-1995
1995-1996
1996-1997
1997-1998
1998
Portugal Sporting
Portugal FC Porto
Espanha Atlético de Madrid
Portugal Benfica
França Olympique de Marselha
Itália Reggiana
Itália AC Milan
Inglaterra West Ham
Espanha Atlético de Madrid
Japão Yokohama Flügels
Total
021 0(3)
081 (25)
163 (38)
011 0(3)
008 0(2)
013 0(5)
001 0(0)
009 0(0)
010 0(0)
013 0(3)
320 (79)
Seleção nacional
1983-1995 Flag of Portugal.svg Portugal 041 00(6)

Paulo Jorge dos Santos Futre (Montijo, Montijo, 28 de Fevereiro de 1966) é um ex-jogador de futebol português, considerado um dos melhores jogadores portugueses de todos os tempos. Ele é adepto do Sporting CP. Na crónica que assina no Jornal Record chamada Dentro do Balneário, diz na edição de 16 de Março de 2014 que "o meu coração é rojiblanco". Foi um dos poucos jogadores que jogaram nos "três grandes" do futebol português (Sporting, Porto e Benfica). Em 1987,ficou em 2º lugar na premiação de melhor jogador do mundo (prêmio chamado Ballon d'Or na época),perdendo apenas para Ruud Gullit.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado no Sporting Clube de Portugal (na sua primeira época como profissional aos 17 anos esteve perto de ser emprestado à Académica de Coimbra, mas a direcção do clube de Alvalade optou por mantê-lo na equipa) e após incompatibilidades com a direcção leonina (depois de pedir um aumento no ordenado), transferiu-se para o Futebol Clube do Porto, onde em três épocas se notabilizou e viria a conquistar dois campeonatos portugueses e uma Taça dos Campeões da Europa, com notável exibição diante do Bayern Munique, segundo os cronistas da época.[2]

Em 1987 transferiu-se para o Atlético de Madrid, naquela que foi para a época, a maior transferência do futebol português. Não conseguiu o sucesso desportivo que desejaria, mas em termos individuais tornou-se num dos grandes símbolos de sempre do clube.

Cinco anos e meio depois de ingressar na Espanha, onde conquistou duas Copas do Rei, Paulo Futre regressaria ao futebol português, agora para representar o Benfica numa polémica transferência paga com dinheiros públicos da RTP[3] quando dias antes o próprio havia prometido o seu regresso ao Sporting. Ao serviço das águias conquistou uma Taça de Portugal.

Problemas de ordem financeira levaram-no a sair prematuramente do clube, transferindo-se para o Olympique de Marselha. A partir daqui, a carreira de Futre entra em declínio. Gravíssimas lesões levam-no a ter períodos de meses de inactividade, sendo forçado a terminar a carreira antes do desejado.

Depois da fracassada experiência na França, Futre ainda passou pelo futebol italiano, Reggiana e AC Milan, e inglês West Ham nunca atingindo os patamares exibicionais que o notabilizaram.

Em março de 2011, Paulo Futre voltou ao centro das atenções, quando, durante uma acção da candidatura de Dias Ferreira à presidência do Sporting Clube de Portugal, apresentando-se como responsável pela contratação do "melhor jogador chinês da actualidade", e da criação de departamento no Sporting para o mesmo. Esse suposto departamento seria ainda responsável pela vinda de charters de chineses "todas as semanas" para assistir a jogos do Sporting.[1] Esta gaffe tornou-se muito popular em Portugal.[4] O vídeo da conferência de imprensa tornou-se viral, transformando o jogador num autêntico fenómeno de popularidade, passando a aparecer desde então em programas de televisão, anúncios, filmes, telenovelas, videoclips, conferências, promoções e eventos e até dando voz a desenhos animados. Uma dessas participações deu-se em 2011, como actor na novela Laços de Sangue onde, fazendo de si próprio, entrou na candidatura de Armando Coutinho à presidência do Ribeirense Futebol Clube, sendo Paulo Futre o director desportivo da equipa.[5]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Campeonatos Nacionais[editar | editar código-fonte]

Taças Nacionais[editar | editar código-fonte]

Taças Internacionais[editar | editar código-fonte]

Prémios[editar | editar código-fonte]

  • Melhor jogador do Campeonato Nacional de Futebol de Portugal por duas vezes (temporadas 85-86 e 86-87)
  • Bola de Prata ( 2º melhor jogador de Europa, 1987)

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Futre tem dois filhos, nascidos durante a sua carreira como jogador. O mais velho, Paulo Futre Jr. de 20 anos, estuda Design na faculdade e tem a sua própria marca de roupa . O mais jovem, Fábio Futre de 19, segue os passos do pai no mundo do futebol nas escolas do Atlético de Madrid, tendo sido chamado mais de uma vez à seleção portuguesa de sub-17.

Participações em Campeonatos do Mundo[editar | editar código-fonte]

Referências