Cinco Violinos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Cinco Violinos é uma designação da autoria do jornalista, e mais tarde treinador, João Joaquim Tavares da Silva, atribuída ao grupo de cinco jogadores da linha avançada da equipa principal de futebol do Sporting Clube de Portugal que, entre 1946 e 1949, maravilhou os espectadores pela arte, harmonia e entrosamento que empregava em campo.

Os Cinco Violinos levaram o futebol português em geral e do seu clube em particular aos maiores êxitos e marcaram uma época sem igual. Enquanto jogaram juntos, durante três temporadas, o Sporting Clube de Portugal foi sempre tricampeão nacional, ao que somaram uma Taça de Portugal, a chamada "dobradinha". Cada um deles marcou mais de 100 golos ao serviço do Sporting, perfazendo, em conjunto, mais de 800 golos.

O Sporting organiza o Torneio Cinco Violinos, no início de cada época, e limpou-os todos. Em 2016-17, ganhou 2-1 ao Verein für Leibesübungen Wolfsburg, com golos de Islam Slimani e Adrien Sébastien Perruchet da Silva, Comendador da Ordem do Mérito.

Esse grupo era constituído por António Jesus Correia, Manuel Soeiro Vasques, Fernando Baptista de Seixas de Vasconcelos Peyroteo, José António Barreto Travassos e Albano Narciso Pereira.[1]

Textos relacionados[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Quem eram os Cinco Violinos, a famosa linha avançada que marcou mais de 1.200 golos?». Observador. 29 de julho de 2017. Consultado em 30 de outubro de 2017