Eduardo Bandeira de Mello

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eduardo Bandeira de Mello
Presidente do Clube de Regatas do Flamengo
Período 1º de janeiro de 2013
31 de dezembro de 2018
Dados pessoais
Nascimento 22 de março de 1953 (65 anos)
Rio de Janeiro  Rio de Janeiro
Profissão Administrador e Dirigente de Futebol

Eduardo Carvalho Bandeira de Mello (Rio de Janeiro, 22 de março de 1953) é um administrador e dirigente esportivo brasileiro. É o atual presidente do Clube de Regatas do Flamengo (triênio 2016–2018).

Administrador[editar | editar código-fonte]

É formado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e trabalhou por 35 anos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), onde foi chefe do Departamento do Meio Ambiente.

Dirigente esportivo[editar | editar código-fonte]

Sócio proprietário do Flamengo desde 1978. Membro do Conselho de Administração do clube entre 2007 e 2009, Se tornou candidato à presidência pela "Chapa Azul", após Wallim Vasconcelos, o candidato do grupo de empresários que idealizou a chapa, ter sua candidatura impugnada em uma reunião do Conselho Administrativo, em 8 de novembro de 2012 e seu nome surgiu como alternativa. Assim, foi confirmado como candidato ao pleito logo no dia seguinte.

Logo em suas primeiras entrevistas, ainda como candidato, se definiu como um torcedor de arquibancada apaixonado pelo Flamengo. Apoiado por um time de executivos de peso como Luiz Eduardo Baptista, presidente da Sky Brasil; Carlos Langoni, ex-Banco Central e Flávio Godinho, executivo do Grupo EBX. O objetivo definido pelo grupo era a modernização de métodos e práticas e foco na gestão e desejava obter a profissionalização do clube no triênio de 2013 a 2015.

Zico foi o grande apoiador da campanha e um dos responsáveis pela vitória da "Chapa Azul". A ideia é que Zico fosse uma espécie de conselheiro em todas as ações que envolvessem o gerenciamento do futebol.[1]

As eleições ocorreram em 3 de dezembro de 2012 com a "Chapa Azul" obtendo 1.414 votos. A então mandatária Patrícia Amorim obteve 914 votos e o candidato Jorge Rodrigues, 347 votos.[2]

Em 7 de dezembro de 2015 Foi reeleito Presidente para o triênio 2016–2018 Obtendo 1.632 votos. Contra 834 de Wallim Vasconcellos e 259 de Cacau Cotta.[3]

Gestão[editar | editar código-fonte]

A gestão de Eduardo Bandeira de Mello no Flamengo e muito elogiada e considerada um exemplo de gestão para o esporte Brasileiro,[4]Sendo a Melhor gestão financeira.[5] ganhou vários prêmios de gestão e transparência.[6][7] sendo destaque no jornal Americano The New York Times,[8] o clube reduziu a sua divida que passava de R$ 750 milhões em 2012[9] para R$ 360 milhões em 2017.[10]

Conquistas e as séries invictas[editar | editar código-fonte]

Na gestão de Eduardo Bandeira de Mello, entre os anos de 2013 e 2018, no Futebol o Flamengo foi 3 vezes campeão do Torneio Super Clássicos (2013, 2014 e 2015), 2 vezes Campeão da Taça Guanabara em (2014 e 2018), 2 vezes Campeão Carioca (2014 e 2017) e Campeão da Copa do Brasil 2013.

Outras conquistas não oficiais foram o Troféu 125 anos de Uberlândia em 2013 e o Torneio Super Series em 2015.

Entre agosto de 2012 e abril de 2015, o rival Vasco, ficou 11 partidas sem vencer o Flamengo, se tornaria uma das maiores series invictas do Clássico dos Milhões.[11]

Destaques Outros Esportes[editar | editar código-fonte]

Outros destaques na sua gestão foi no Basquete Onde o Flamengo foi 4 vezes Campeão do NBB (2013, 2014, 2015, 2016) , Campeão da Liga das Américas e do Mundial Interclubes em 2014.

A criação do departamento de eSports do clube[12]

Primeira Liga[editar | editar código-fonte]

Eduardo Bandeira capitaneou a criação da Liga Sul-Minas-Rio, posteriormente chamada Primeira Liga, uma competição de futebol estruturada pra contrapor o domínio da CBF, entidade que comanda o esporte no Brasil.[13]

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2016 foi convidado pela CBF para ser chefe da delegação da Seleção Brasileira durante a Copa América Centenário.[14] porém pediu dispensa devido o grande momento de crise que o Flamengo enfrentava no Campeonato Brasileiro.[15]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Melhor Gestão de Clubes - Prêmio Business FC: 2014[16]
  • Melhor Gestão de Clubes - Prêmio BrSM: 2015[17]
  • Administrador do Ano - Prêmio Estácio: 2017[18]
  • Presidente do Ano - Prêmio Fenaclubes: 2017[19]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Eduardo Bandeira de Mello Se filiou ao partido Rede Sustentabilidade visando participar das eleições de 2018.[20]

Referências

  1. https://www.terra.com.br Zico ainda apoia Chapa Azul, mas não quer cargo remunerado no Fla
  2. http://globoesporte.globo.com Bandeira de Mello é eleito presidente do Flamengo para o triênio 2013-2015
  3. http://globoesporte.globo.com Bandeira de Mello vence adversários com larga vantagem e é reeleito no Fla
  4. http://esportes.estadao.com.br Flamengo saneia finanças, cresce e vira exemplo
  5. http://www.lance.com.br Amir Somoggi: Flamengo tem hoje a melhor gestão financeira
  6. https://ndonline.com.br Flamengo é premiado por sua transparência financeira em 2013
  7. .http://www.flamengo.com.br Clube é premiado por gestão e transparência financeira
  8. https://extra.globo.com ‘New York Times’ aponta o Flamengo como o único a se salvar do ‘caos financeiro do futebol brasileiro’
  9. http://globoesporte.globo.com Dívida de R$ 750 mi assusta, mas Fla traça meta com a torcida: 'É pagável'
  10. http://www.futnet.com.br Fla nada em dinheiro? Nem tanto. Mas entenda as contas do Rubro-Negro
  11. https://www.pasionfutbol.com Flamengo iguala maior série invicta contra o Vasco
  12. Dos gramados às telas: Flamengo eSports
  13. http://www.gazetaonline.com.br Bandeira de Mello acredita que CBF apenas adiou sobre Primeira Liga
  14. https://oglobo.globo.com CBF põe presidente do Flamengo para chefiar delegação na Copa América
  15. http://odia.ig.com.br Bandeira de Mello pede dispensa e não será chefe de delegação da Seleção
  16. FLAMENGO É DESTAQUE NO BUSINESS FC E GANHA PRÊMIOS POR MELHOR GESTÃO E TRANSPARÊNCIA
  17. Clube é premiado por gestão e transparência financeira
  18. Presidente do Flamengo é eleito o administrador do ano por instituição de ensino
  19. Eduardo Bandeira de Mello é eleito Presidente do Ano no Prêmio Fenaclubes
  20. Eduardo Bandeira de Mello se filia à Rede para disputar eleição em 2018

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Patrícia Amorim
Presidente do Flamengo
2013–2018
Sucedido por