Glauber Braga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Glauber Braga
Foto: Roque de Sá/Agência Senado
Deputado Federal pelo Rio de Janeiro
Período 1º de fevereiro de 2011
até atualidade
Dados pessoais
Nascimento 26 de junho de 1982 (35 anos)
Nova Friburgo, RJ
Partido PSB (2001-2015)
PSOL (desde 2015)
Profissão Bacharel em Direito

Glauber de Medeiros Braga (Nova Friburgo, 26 de junho de 1982) é um advogado e político brasileiro, atualmente deputado federal, filiado ao Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Saudade Braga, ocupou diversas secretarias na prefeitura de Nova Friburgo, no governo de sua mãe, primeiramente entre os anos de 2001 e 2002, e de 2005 a 2008.[2][3]

Candidato a deputado federal em 2006, com 51.259 votos,[4] ficou com a primeira suplência, assumindo o mandato em 6 de janeiro de 2009, devido à licença de Jorge Bittar (PT). Permaneceu no cargo até 31 de março de 2010, completando a participação na legislatura a partir de 5 de janeiro de 2011 até o dia 31 de janeiro, em virtude do afastamento de Luiz Sérgio (PT), que passou a ocupar o colegiado de ministros da presidente Dilma Rousseff.[3]

Nas eleições de 2010, com 57.549 votos, foi eleito deputado federal e tomou posse em 1 de fevereiro de 2011.[5]

Em fins de 2013, Glauber protocolou representação contra o então presidente estadual do PSB-RJ, Alexandre Cardoso, acusando-o de indicar a filiação em outros partidos pessoas que queriam se filiar ao partido socialista, bem como de não acatar decisão da executiva federal quanto ao rompimento com os governos de Dilma Roussef e de Sérgio Cabral Filho. Com a intervenção realizada em seguida no diretório estadual do Rio, Alexandre foi destituído e Romário foi provisoriamente colocado como presidente, sendo Glauber seu vice.[6][7]

Presidiu no ano de 2014 a Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. [8] Em junho de 2014, Glauber foi eleito presidente do diretório estadual.[9] Em setembro de 2015, deixou o PSB e se filiou ao PSOL.[10]

Durante as discussões sobre o impeachment da Presidente Dilma Roussef na Câmara dos Deputados, mais precisamente em 15 de abril de 2016, discursou em Plenário contra o prosseguimento do processo (conforme transmissão da TV Câmara). E votou contra o impedimento votou em 17 de abril daquele ano, sendo que sua declaraçãio de voto foi uma das mais repercutidas na imprensa[11].

[13][14][15]

Em janeiro de 2017, assumiu a liderança da bancada do PSOL no Congresso Nacional. [16]

Eleições de 2016[editar | editar código-fonte]

Nas eleições de 2016 foi candidato ao executivo friburguense pela coligação Construção Coletiva, formada pelo PSOL, PCdoB, PPL e PCB, tendo o vereador Cláudio Damião, também do PSOL como companheiro de chapa. Recebeu pouco mais de 24 mil votos, o que representa 23,79% dos votos, terminando assim a disputa na segunda colocação, atrás de Renato Bravo (PP) .[17]

Referências

  1. Edson Sardinha (6 de novembro de 2012). «Os perfis dos melhores deputados». Congresso em Foco. Consultado em 3 de outubro de 2013 
  2. Jornal O Globo, 07/01/2009, pág. 8
  3. a b «Biografia: Glauber Braga (PSB/RJ)». Portal da Câmara dos Deputados. Consultado em 13 de fevereiro de 2011 
  4. «UOL - Eleições 2006 - Apuração - Rio de Janeiro». Consultado em 13 de fevereiro de 2011 
  5. «UOL - Eleições 2010 - Apuração - Rio de Janeiro». Consultado em 13 de fevereiro de 2011 
  6. Partido Socialista Brasileiro (16 de outubro de 2013). http://psb40.org.br/not_det.asp?det=4617. Consultado em 11 de setembro de 2014  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  7. O Globo (25 de setembro de 2013). «PSB afasta Alexandre Cardoso da presidência do diretório do Rio». Consultado em 11 de setembro de 2014 
  8. Partido Socialista Brasileiro. «Glauber Braga do PSB é eleito presidente da CE». Consultado em 17 de janeiro de 2017 
  9. PSB (23 de junho de 2014). «Convenção do PSB Rio elege Glauber como Presidente no Estado e homologa a sua candidatura para Deputado Federal». Consultado em 11 de setembro de 2014 
  10. Joranal Opção (23 de junho de 2014). «Deputado Glauber Braga deixa PSB e se filia ao PSOL». Consultado em 23 de setembro de 2015 
  11. «Veja frases dos deputados durante a votação do impeachment». Folha de S.Paulo. 5 de maio de 2016. Consultado em 5 de maio de 2016 
  12. «Maioria do STF suspende mandato e tira Cunha da presidência da Câmara». Operação lava jato. 5 de maio de 2016. Consultado em 5 de maio de 2016 
  13. Felipe Amorim (4 de dezembro de 2015). «Após Rede, PSOL e PDT se posicionam contra o impeachment de Dilma». Uol. Consultado em 23 de março de 2016 
  14. «Os discursos mais corajosos na votação do impeachment». UOL. 18 de abril de 2016. Consultado em 18 de abril de 2016 
  15. «Deputados autorizam impeachment de Dilma, saiba quem votou a favor e contra». UOL. 18 de abril de 2016. Consultado em 18 de abril de 2016 
  16. «Glauber Braga é o novo líder do PSOL na Câmara». Site do PSOL. Consultado em 31 de janeiro de 2017 
  17. «Resultado do 1º Turno em Nova Friburgo». UOL. Consultado em 30 de outubro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]