Edifício Hilton Santos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Edifício Hilton Santos é um prédio localizado na Avenida Rui Barbosa, no Morro da Viúva da cidade do Rio de Janeiro. Foi inaugurado em 1953 para ser sede do Clube de Regatas do Flamengo. Por conta disso, esse edifício ficou conhecido como Sede do Morro da Viúva[1].

O edifício leva este nome em homenagem a Hilton Santos, um dirigente do Flamengo que idealizou sua construção.[2]

Em 22 de junho de 2018, o Flamengo oficializou sua venda para a construtura RJZ Cyrela.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Vista do Morro da Viúva, onde o Edifício foi contruído

O site ChuteiraFC conta a seguinte historia do edifício[4]:

Durante muito tempo o prédio foi utilizado como moradia de atletas do Flamengo, além de ter vários de seus apartamentos alugados para pessoas sem vínculo com o clube.[5]

Em 2012, o prédio de 24 andares e 148 apartamentos foi arrendado pelo Flamengo por 50 anos à Rex Hotel, imobiliária do grupo EBX, do empresário Eike Batista. O plano era transformá-lo num moderno hotel de cinco estrelas com 454 quartos, em em um investimento de R$ 100 milhões.[6] A inauguração aconteceria no fim de 2015, se a crise nas empresas do empresário não impedissem a saída do projeto do papel.[5]

Por conta disso, o edifício, ficou tão abandonado que em abril de 2015 chegou a ser invadido por um grupo de 100 pessoas.[5] Em 2017, reportagens noticiavam que o prédio estava "há cinco anos desativado"[5] e que tinha virado ocupação de sem-teto[6] (a maioria, famílias que foram expulsas de um terreno da Cedae na Via Binário, na Zona Portuária do Rio[7]). A desocupação do imóvel só aconteceu após liminar da Justiça pedindo a reintegração de posse.[5] Esta mesma liminar devolveu o edifício ao clube, que logou abriu uma licitação para um novo arrendamento do local.[8]

Em 22 de junho de 2018, o Flamengo oficializou a venda do edifício para a construtura RJZ Cyrela.[3] O projeto prevê investimentos de 120 milhões de reais, com parte da verba e 30% das unidades indo para o clube (no total, o Flamengo receberá R$ 26 milhões, que irão ser aplicados em obras no novo CT do clube). O presidente da agremiação, Eduardo Bandeira de Mello, o vice de patrimônio, Alexandre Wrobel, e outros dirigentes do clube comemoram o desfecho do negócio.

Referências

  1. vejario.abril.com.br/ Fora de campo, sede do Morro da Viúva é novo destaque do Flamengo
  2. memoria.bn.br/ Jornal A Noite - Ano 1953: Edição 14538
  3. a b espn.com.br/ Flamengo acerta venda de prédio histórico e vai investir dinheiro no CT
  4. huteirafc.cartacapital.com.br/ Flamengo perdido no Morro da Viúva
  5. a b c d e oglobo.globo.com/ Aquisição da antiga sede do Flamengo já despertou quatro interessados
  6. a b noticias.uol.com.br/ Era para ser um hotel 5 estrelas de Eike; virou ocupação de sem-teto no Rio
  7. g1.globo.com/ Após deixar terreno da Cedae, famílias ocupam prédio do grupo de Eike
  8. oglobo.globo.com/ Blog do Lauro Jardim: Flamengo quer arrendar uma de suas sedes