Temporada do Clube de Regatas do Flamengo de 2018

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre um evento desportivo atualmente em curso.
A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (Editado pela última vez em 17 de outubro de 2018.)
Sports current event.svg
Clube de Regatas do Flamengo
Temporada 2018
Treinador Dorival Júnior
Presidente Eduardo Bandeira de Mello
Federação FERJ
Confederação CBF
Patrocínio Caixa (master)
Tim
Sky
MRV Engenharia
Movile
Carabao Tawandang
Material Adidas
Posição final
Jogos 58 (31 vitórias, 16 empates, 11 derrotas)
Saldo de gols 39 (79 gols marcados e 40 gols sofridos)
Artilheiro Lucas Paquetá (11 gols)
Cartões 122 Penalizado com cartão amarelo (2,1 por partida) • 11 Expulso (0,2 por partida)
◄◄ Rio de Janeiro 2017 Futebol 2019 Rio de Janeiro ►►
editar

O Clube de Regatas do Flamengo em 2018 participou do Campeonato Carioca (terceiro colocado), da Copa Libertadores da América (oitavas de final) e da Copa do Brasil (semifinal). Participa da Série A do Campeonato Brasileiro.

Pelo Campeonato Carioca, estreou em 17 de janeiro, pela Taça Guanabara contra o Volta Redonda, no estádio Raulino de Oliveira em Volta Redonda com vitória por 2–0, com um time repleto de jovens e sem o elenco principal.[1] Com quatro vitórias e um empate (contra o Vasco da Gama em 0–0) na fase de grupos, vitória na semifinal sobre o Botafogo (por 3–1) e a vitória na final sobre o Boavista (por 2–0), foi campeão invicto da Taça Guanabara, garantindo-se nas semifinais do Campeonato.[2] Na Taça Rio, foi o segundo colocado do grupo B e enfrentou o Fluminense pelas semifinais — primeiro colocado do grupo C — mas com o empate em 1–1, foi eliminado, já que o Fluminense tinha a vantagem do empate por ter sido o primeiro colocado do grupo.[3] A semifinal do Campeonato, contra o Botafogo, foi em 28 de março. Com a derrota por 1–0, o clube foi eliminado da competição, mas, pela campanha, foi o 3º colocado do Campeonato.[4]

Em 28 de fevereiro, fez sua estreia na Copa Libertadores da América contra o River Plate, no Engenhão, com portões fechados (em função da punição pelas confusões da final da Copa Sul-Americana do ano passado) com um empate em 2–2. Na fase de grupos foram duas vitórias e quatro empates, classificando-se como segundo colocado do grupo "D". Nas oitavas perdeu a primeira partida contra o Cruzeiro, no Maracanã, por 2–0 e venceu a partida de volta, por 1–0, ficando com o resultado agregado de 1–2 e sendo eliminado da competição.

Em 7 de abril, participou de um amistoso contra o Atlético Goianiense. A partida comemorou os 81 anos do Dragão, mas serviu como preparação para a disputa do Campeonato Brasileiro, o Flamengo pela Série A e o Atlético-GO pela Série B. O Flamengo venceu a partida, de virada, por 3-1 com dois gols de Diego e um de Henrique Dourado, de pênalti. Pelo Atlético-GO, o gol foi marcado por Joanderson, ainda no primeiro tempo.[5]

Pelo Campeonato Brasileiro, fez sua estreia em 14 de abril contra o Vitória, no Barradão, em partida que terminou empatada em 2–2. Após abrir o placar no primeiro minuto, sofreu um penalti polêmico aos nove minutos, marcado pelo árbitro Wagner Reway, e com a expulsão de Éverton Ribeiro.[6] Após o empate em 1–1 com o Palmeiras, em 12 de junho, pela 12ª rodada, ocupava a liderança do Campeonato, paralisado para a Copa do Mundo.[7] Entretanto, no retorno da competição, não conseguiu manter o mesmo desempenho e, após a derrota para o Grêmio por 2–0, na 17ª rodada — e a vitória do São Paulo por 2–1 sobre o Vasco da Gama — perdeu a liderança para o São Paulo.[8][9]

Na Copa do Brasil, assim como os demais clubes que participaram da Copa Libertadores, entrou na fase de oitavas de final. A estreia foi contra a Ponte Preta, em 2 de maio, em Campinas e uma vitória por 1–0. Na partida de volta, no Maracanã, o empate em 0–0 garantiu a classificação. Nas quartas, contra o Grêmio, 1–1 (em Porto Alegre) e novamente 1–0, no Maracanã. Na semifinal, contra o Corinthians, mais um empate sem gols no Maracanã e a derrota por 2–1, na Arena Corinthians, o clube deixou a competição. Após esta derrota, o treinador Maurício Barbieri foi demitido.[10]

Disputou 58 partidas, sendo 31 vitórias, 16 empates e 11 derrotas, com desempenho de 62,6%. Marcou 79 gols e sofreu 40, ficando com saldo de 39 gols.

Os artilheiros da temporada, até o momento, é Lucas Paquetá com 11 gols seguido por Henrique Dourado e Vinícius Júnior (que deixou o clube no início de julho, com destino ao Real Madrid) com 10 gols, Éverton Ribeiro com oito, Diego com sete, Éverton (que deixou o clube em 17 de abril e foi para o São Paulo) e Felipe Vizeu (que deixou o clube, também no final de julho e foi para a Udinese) com três, Geuvânio, Lincoln, Renê, Réver e Rhodolfo com dois gols e 10 futebolistas com um gol cada, entre eles, Paolo Guerrero (que deixou o clube, em 10 de agosto, após o encerramento do contrato não renovado).

Na parte disciplinar, foram 133 cartões. Os 11 vermelhos foram quatro para Gustavo Cuéllar (na derrota para o Fluminense por 4–0, pela 2ª rodada da Taça Rio; no empate em 1–1 com o Vasco da Gama, pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro; também no empate em 1–1 com o Palmeiras pela 12ª rodada do Brasileirão; e no empate em 2–2 com o América-MG, pela 21ª rodada do Brasileiro) e mais sete para um jogador cada. Os 122 amarelos foram: 15 para Diego, 12 para Lucas Paquetá, 11 para Henrique Dourado, nove para Gustavo Cuéllar, oito para Renê, seis para Diego Alves, Éverton Ribeiro, Jonas e Léo Duarte, cinco para Vinícius Júnior, quatro para Marlos Moreno, três para quatro jogadores, dois para outros sete jogadores e um cartão amarelo para oito futebolistas.

Índice

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Soccerball current event.svg Última atualização: 29 de setembro de 2018.

Elenco atual do Clube de Regatas do Flamengo[11][12]
N.º Pos. Nome N.º Pos. Nome N.º Pos. Nome
1 G Brasil Diego Alves 15 Z Brasil Réver 27 V Brasil Rômulo
2 LD Brasil Rodinei 16 V Brasil Ronaldo 28 A Colômbia Berrío
4 Z Brasil Juan 17 A Colômbia Marlos Moreno 29 A Brasil Lincoln
5 V Brasil Willian Arão 18 V Brasil Jean Lucas 30 G Brasil Thiago
6 LE Brasil Renê 19 A Brasil Henrique Dourado 37 G Brasil César
7 M Brasil Éverton Ribeiro 20 A Colômbia Uribe 43 Z Brasil Léo Duarte
8 V Colômbia Cuéllar 21 LD Brasil Pará 44 Z Brasil Rhodolfo
10 M Brasil Diego 22 M Brasil Matheus Sávio 45 G Brasil Gabriel Batista
11 M Brasil Lucas Paquetá 23 A Brasil Geuvânio 31 LD Brasil Kleber
13 LE Peru Miguel Trauco 25 V Paraguai Piris da Motta
14 A Brasil Vitinho 26 Z Brasil Thuler

Técnico: Brasil Dorival Júnior

Legenda

Fatos marcantes[editar | editar código-fonte]

Transferências[editar | editar código-fonte]

Entradas[editar | editar código-fonte]

Marlos Moreno[editar | editar código-fonte]

Em 16 de janeiro, o atacante colombiano Marlos Moreno, do Manchester City e que estava no Girona, foi anunciado como primeiro reforço da temporada. O jogador ficará no clube até 31 de dezembro de 2018, por empréstimo.[20]

O atacante foi apresentado no Ninho do Urubu, em 16 de janeiro, e ele usará a camisa 17 que era usada pelo lateral Gabriel, que deixou o clube.[35]

Júlio César[editar | editar código-fonte]
Apresentação

Em 29 de janeiro, foi anunciado o retorno ao clube do goleiro Júlio César, após 13 anos na Europa. O futebolista retorna para encerrar a carreira, com contrato de três meses, terá um salário simbólico (15 mil reais) e usará a camisa 12, até então aposentada (em homenagem à torcida).[21][36]

Reestreia

Em 7 de março, Júlio César fez sua reestreia pelo clube contra o Boavista, no estádio Raulino de Oliveira, em partida válida pela 4ª rodada da Taça Rio. O Flamengo venceu por 3–0, com gols de Rodinei, Diego e Lucas Paquetá. O goleiro atuou como capitão da equipe.[37]

Henrique Dourado[editar | editar código-fonte]
Anúncio

Em 1 de fevereiro, através da "Fla TV" (canal do clube no "YouTube"), o clube anunciou a contratação do atacante Henrique Dourado, o agora "CeiFLAdor" — um trocadilho com o apelido do jogador, "Ceifador" — que pertencia ao Fluminense. A transação, no total, irá ultrapassar 11 milhões de reais.[22]

Apresentação

Dourado foi apresentado no Ninho do Urubu no próprio dia 1 de fevereiro. O contrato do atacante será até o final de 2021 e ele vestirá a camisa 19. Não há previsão para a estreia do atleta, que já está regularizado para o Carioca. A decisão ficará a cargo do treinador.[38]

Previsão de estreia

O treinador Paulo César Carpegiani anunciou a estreia de Dourado para a partida válida pela semifinal da Taça Guanabara contra o Botafogo:[39]

Pagamento da primeira parcela

Em 8 de fevereiro, o Flamengo realizou o pagamento da primeira parcela de 1 milhão de euros — cerca de 4 milhões de reais —, referente a 50% pela compra do atacante, ao Fluminense. O prazo era 9 de fevereiro. Os demais 50% serão pagos em setembro, como combinado entre os clubes. O Mirassol também tem parte dos direitos do atacante.[40]

Fernando Uribe[editar | editar código-fonte]
Anúncio

Em 26 de junho, ainda durante o período da Copa do Mundo de 2018, o clube anunciou a contratação do atacante colombiano Fernando Uribe, que atuava pelo Toluca, do México.[23][41]

Apresentação

No dia seguinte ao anúncio da contratação, 27 de junho, o jogador foi apresentado no Ninho do Urubu. Ele vestirá a camisa 20 que, até dois dias antes, pertencia a Vinícius Júnior e que também era sua camisa no seu último clube, o Toluca. O contrato do colombiano tem validade até o final da temporada de 2021.[42]

Regularização na CBF

Em 17 de julho, o nome do atacante foi publicado no BID (Boletim informativo diário, da CBF) e, portanto, está com a situação regularizada junto à Entidade, podendo participar das partidas pelo clube.[43]

Vitinho[editar | editar código-fonte]
Anúncio

Em 27 de julho, o clube anunciou a contratação do atacante Vitinho, de 24 anos, por 10 milhões de euros ou cerca de 44 milhões de reais, do CSKA Moscou, da Rússia. O futebolista chegará ao Rio de Janeiro, em 29 de julho, e deve ser apresentado em 30 de julho.[24][44]

Apresentação

Em 30 de julho, foi apresentado no Ninho do Urubu, após o primeiro treino pelo clube.[45]

Piris da Motta[editar | editar código-fonte]
Anúncio e assinatura

Em 2 de agosto, o Flamengo anunciou a contratação do volante da Seleção Paraguaia Piris Da Motta, anteriormente no clube argentino San Lorenzo. O rubro-negro pagou cerca de três milhões de dólares — em torno de 10 milhões de reais, no câmbio atual — pelos direitos econômicos do futebolista até o final de 2022.[25][46]

Apresentação

Em 6 de agosto, o volante foi apresentado no Ninho do Urubu. Além disso, já teve o nome publicado no BID da CBF e poderá atuar já na próxima partida. O jogador usará a camisa 25.[47]

Saídas[editar | editar código-fonte]

Márcio Araújo[editar | editar código-fonte]

O volante foi o primeiro atleta a deixar o clube na temporada 2018. Ele assinou com a Chapecoense por dois anos após não ter o seu vínculo com o clube renovado. Era um dos atletas com mais tempo no elenco atual, tendo chegado ao clube em 2014. O jogador disputou 219 partidas e marcou três gols e participou da conquista dos Estaduais de 2014 — sendo autor do gol do título — e de 2017.[13]

Gabriel[editar | editar código-fonte]

O ponta-direita Gabriel deixou o clube por empréstimo para o Sport até o final da temporada 2018. O jogador foi oficiamente apresentado pelo novo clube em 15 de janeiro, mas já apareceu no gramado um dia antes, na partida do Sport contra o Atlético Tucumán, da Argentina, pela Taça Ariano Suassuna.[14]

Mancuello[editar | editar código-fonte]

Em 11 de janeiro, o Cruzeiro anunciou a contratação do meia argentino Mancuello por três temporadas (2018–2020) com opção de renovação por mais uma temporada (2021). O Cruzeiro vai pagar 1,8 milhão de dólares (aproximadamente 5,8 milhões de reais) ao rubro-negro por 60 por cento dos direitos econômicos do futebolista.[48]

Alex Muralha[editar | editar código-fonte]

Em 23 de janeiro, o clube anunciou o empréstimo do goleiro Alex Muralha até 1 de janeiro de 2019, para o clube japonês Albirex Niigata, com opção de compra. Como Alex só viajará em 5 de fevereiro para Niigata, para assinar o contrato e fazer os exames médicos, continuará treinando com os demais jogadores da equipe rubro-negra no Ninho do Urubu.[15][16]

Felipe Vizeu[editar | editar código-fonte]

Em 7 de fevereiro, a Udinese, clube italiano, anunciou a contratação do atacante Felipe Vizeu. Ele permanece no clube até a Copa do Mundo e se apresenta em 1 de julho. O contrato será por cinco temporadas. A negociação foi de seis milhoes de dólares — cerca de 19 milhões de reais —, porém o rubro-negro receberá 60% do valor, a parte que lhe cabe. Metade deste valor agora e o restante no final do ano.[33]

Despedida

Em 14 de junho, pelas redes sociais, escreveu um texto emocionado sobre a despedida:[49]

Estreia

Em 15 de julho, fez sua estreia em amistoso contra o Rappresentativa FVG, marcando um gol.[50]

Rafael Vaz[editar | editar código-fonte]
Despedida dos companheiros

Em 9 de fevereiro, o zagueiro Rafael Vaz se despediu dos companheiros no Ninho do Urubu. Em 12 de fevereiro, ele assinaria contrato de empréstimo com a Universidad de Chile, por um ano. Como o vínculo com o Flamengo termina ao final do ano, Rafael deixa o clube definitivamente. O clube chileno pagará integralmente o salário do atleta. O valor da transação será de 250 mil reais.[17]

Despedida nas redes sociais

Em 14 de fevereiro, Vaz usou as redes sociais para se despedir do Flamengo.[51]

Apresentação

Vaz foi apresentado pela "La U", em Santiago, em 16 de fevereiro.[52]

Júlio César[editar | editar código-fonte]

Em 5 de abril, o Flamengo anunciou que a partida contra o América Mineiro, em 21 de abril, pelo Campeonato Brasileiro, será disputada no Maracanã e marcará a despedida do goleiro Júlio César do futebol. A partida terá o preço dos ingressos reduzidos.[28]

Éverton[editar | editar código-fonte]
Anúncio pelo São Paulo

Em 17 de abril, o São Paulo anunciou a contratação do atacante Éverton. O clube já havia depositado o valor da multa rescisória — 15 milhões de reais — em 16 de abril. O contrato com o novo clube será válido até 30 de junho de 2021. Em 18 de abril, o atleta fará os exames médicos e será apresentado pelo clube paulista, no CCT da Barra Funda.[29]

Apresentação

Em 18 de abril, Éverton foi apresentado pelo São Paulo.[53]

Vinícius Júnior[editar | editar código-fonte]
Despedida

Em 25 de junho, o atacante Vinícius Júnior deu entrevista coletiva para se despedir do clube e dos, agora, antigos companheiros. Ele se apresentará ao Real Madrid, da Espanha, ao completar 18 anos, em 12 de julho.[30][54]

Ederson[editar | editar código-fonte]

Em 30 de junho, o contrato do meia Ederson terminou e não foi renovado pelo clube, depois de quase três anos. Com o fim do contrato, o jogador resolveu dar uma parada na carreira para tratar dos problemas enfrentados no joelho, de forma definitiva.[31]

Jonas[editar | editar código-fonte]

Em 9 de julho, após uma negociação que quase não se concretizou, o volante Jonas foi anunciado no Al-Ittihad, da Arábia Saudita. O contrato com o clube árabe será por três anos.[32]

Paolo Guerrero[editar | editar código-fonte]

Em 10 de agosto — último dia de contrato — o atacante peruano Paolo Guerrero usou as redes sociais para se despedir do clube e da torcida.[34]

Renovação de contratos[editar | editar código-fonte]

Ederson[editar | editar código-fonte]

O meia-atacante Ederson, que se recuperava de tumor no testículo, renovou seu contrato até 30 de junho. Ele se apresentou em 13 de janeiro e a previsão era que tivesse condições de voltar a treinar em fevereiro.[55]

Jean Lucas[editar | editar código-fonte]

O volante Jean Lucas teve o contrato renovado por quatro anos com o Flamengo, até o final de 2021. Tratado como uma das principais promessas, mesmo após apenas quatro jogos ou 284 minutos, a multa rescisoria do novo contrato do jogador ultrapassa a casa dos 120 milhões de reais (30 milhões de euros). O atleta foi um dos destaques da campanha da Copa São Paulo do ano passado, mas somente nesta temporada foi integrado definitivamente aos profissionais.[56]

Lincoln[editar | editar código-fonte]

Em 9 de março, o Flamengo anunciou a renovação do contrato com o atacante Lincoln, de 17 anos, por mais cinco temoradas, ou seja, até 2023, com uma multa rescisória próxima de 50 milhões de euros ou cerca de 200 milhões de reais. Como parte do acordo, o futebolista passará a receber um salário próximo da faixa de 100 mil reais e "luvas" de um milhão e meio de reais. O jogador passou a integrar o elenco principal, após a suspensão de Paolo Guerreiro, ainda sob o comando do treinador Reinaldo Rueda.[57][58]

Cuéllar[editar | editar código-fonte]

Em 8 de junho, o volante colombiano Gustavo Cuéllar assinou a renovação do seu contrato com o clube até o fim de junho de 2022 — o contrato anterior era até dezembro de 2019. O futebolista teve aumento de salários e a nova multa rescisória será de 70 milhões de euros para clubes do exterior — aumentando em 20 milhões de euros em relação ao contrato antigo — algo na faixa de 312 milhões de reais.[59][60]

Rodinei[editar | editar código-fonte]

Em 17 de julho, o Flamengo anunciou a renovação do contrato do lateral-direito Rodinei até o fim de 2022. O contrato anterior tinha validade até o fim de 2019.[61]

Thuler[editar | editar código-fonte]

Em 17 de julho, o Flamengo também anunciou a renovação do contrato do zagueiro Thuler, do fim de 2022 até julho de 2023.[61]


Competições[editar | editar código-fonte]

Campeonato Carioca[editar | editar código-fonte]

Final da Taça Guanabara[editar | editar código-fonte]
Veto do Nilton Santos

Em 13 de fevereiro, o Botafogo confirmou, através de nota, que não iria liberar o estádio Nilton Santos para a final da Taça Guanabara. A principal justificativa, em detrimento da questão financeira, foi a comemoração do terceiro gols no clássico entre o Flamengo e o Botafogo, quando o atacante Vinícius Júnior fez o gesto de "chororô".[62]

Nota da FERJ

A Federação de Futebol do Rio de Janeiro (FERJ) também divulgou uma nota, pedindo para que o Botafogo revisse sua posição.[62]

Decepção do Boavista

o gestor do Boavista, João Paulo Magalhães, botafoguense declarado, deixou clara sua decepção com o veto do Botafogo a disputada da final no Estádio Nilton Santos.[63]

Estádio Kleber Andrade

Na tarde do mesmo dia, houve um acordo entre Boavista, Flamengo e a FERJ e o estádio Kleber Andrade, em Cariacica, no Espírito Santo, foi anunciado como o local da final, "costurado" pela empresa do ex-jogador Roni.[64]

Confirmação da FERJ

A FERJ confirmou, em seu site oficial, a realização da partida no estádio Kleber Andrade.[65]

TJD determina liberação do Nilton Santos

Em 14 de fevereiro, o Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD/RJ), através de liminar, determinou que o Botafogo ceda o estádio Nilton Santos para a partida final da Taça Guanabara, caso o clube mandante — Boavista — assim desejasse. Porém, o clube optou por não modificar o local da partida, pois os ingressos já estão sendo vendidos.[66]

Nota do Boavista sobre a liminar

Copa Libertadores[editar | editar código-fonte]

Cuéllar suspenso por dois jogos

O futebolista colombiano Gustavo Cuéllar, o presidente Bandeira de Melo e diretor-executivo Rodrigo Caetano foi punido pelo juiz paraguaio Eduardo Gross Brown, do Tribunal Disciplinar. Cuéllar ficará suspenso por dois jogos e não enfrentará o River Plate e o Emelec e pagará multa de dois mil dólares por preferir ofensas ao árbitro enquanto ia pegar a medalha de prata, após a final da Copa Sul-Americana de 2017. Já o presidente e o diretor-executivo foram multados em cinco mil dólares cada, por ofensas ao árbitro venezuelano José Argote, na partida de ida da semifinal, em 23 de novembro de 2017, contra o Junior Barranquilla, no Maracanã. Não cabem mais recursos contra as punições.[67]

Portões fechados em dois jogos

A Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) definiu a sentença ao Flamengo pelos incidentes na final da Copa Sul-Americana de 2017 (invasão e vandalismo): duas partidas com portões fechados e multa de 300 mil dólares (cerca de 950.000 reais). O clube irá recorrer ao Tribunal de Apelação da própria CONMEBOL e, caso o recurso não seja aceito, ainda poderá recorer a Corte Arbitral do Esporte (CAS). Se a sentença for mantida, o clube jogará contra o River Plate, em 28 de fevereiro, e contra um clube proveniente da pré-Libertadores, em 18 de abril, sem a torcida. Somente a última partida em casa, em 16 de maio (válida pela 5ª rodada), contra o Emelec, a torcidade poderá assistir a partida no estádio.[68]

Acordo por Nilton Santos

Em 16 de fevereiro — após a polêmica da comemoração do terceito gol do Flamengo pelo atacante Vinícius Júnior contra o Botafogo, pela semifinal da Taça Guanabara e a não disponibilização do estádio Niltos Santos, pelo Botafogo, para a final da Taça Guanabara — uma reunião entre Luis Fernando Santos, vice-presidente executivo do Botafogo, Fred Luz, diretor geral e Marcelo Frazão, diretor de novos negócios, ambos do Flamengo, o "tratado de paz" foi assinado, em forma de aluguel do estádio Nilton Santos.[69]

Em princípio serão dois jogos no "Niltão": 21 de fevereiro, contra o Madureira, pela abertura da Taça Rio e uma semana depois, 28 de fevereiro, pela estreia na Libertadores, contra o River Plate.[69]

O valor de cada partida não foi divulgado pelos clubes, mas o GloboEsporte.com apurou que o acordo deverá render, ao Botafogo, 100 mil reais pela primeira partida — conforme previsto no regulamento do Campeonato Carioca — e 150 mil pela estreia na Libertadores, porém com portões fechados.[69]

Além do valor pago nas duas partidas, o Botafogo terá o lucro com o estacionamento e os bares. Eventuais danos causados pela torcida rubro-negra serão de responsabilidade do Flamengo.[69]

2019: Florida Cup[editar | editar código-fonte]

Em 4 de setembro, a diretoria do Flamengo anunciou a participação da próxima edição da Florida Cup, no estado da Flórida, Estados Unidos. Além do clube, estão confirmados também São Paulo, Eintracht Frankfurt — campeão da Copa da Alemanha — e Ajax, dos Países Baixos. Não há calendário definido para a competição, mas o clube trabalha com o período entre 3 — retorno do elenco das férias — e 15 de janeiro.[70]

Mortes[editar | editar código-fonte]

  • 28 de julho – Fernandinho, primeiro goleiro profissional — e último amador — do clube. Atuou entre 1930 e 1934 e sua estreia na equipe principal, em 1931, foi em um Fla-Flu vencido pela equipe rubro-negra por 1–0, após três anos sem vencer o Fluminense[71]

Outros[editar | editar código-fonte]

Jogadores[editar | editar código-fonte]

Guerrero[editar | editar código-fonte]
Reapresentação

A partir de janeiro de 2018, o atacante Guerrero foi proibido de usar as dependências do Flamengo, em função da suspensão pela FIFA — que iria até 3 de maio. Até dezembro de 2017, ele cumpriu suspensão preventiva e, assim, não se apresentou junto com o grupo, em 13 de janeiro, já que não poderia usar o Ninho do Urubu, nem treinar em separado, como vinha fazendo até então. De longe, o clube supervisionou as atividades, já que o contrato é válido até agosto de 2018.[72]

Suspensão do contrato

Em 14 de janeiro, o clube anunciou a suspensão do contrato com o atacante, conforme previsto no próprio contrato e na Lei Pelé. A decisão do departamento jurídico teve validade enquanto o peruano não podia exercer as atividades profissionais, ou seja, até o final da suspensão imposta pela FIFA. Assim, apenas o salário não foi pago, mas direitos de imagem e "luvas" continuam sendo pagas até o fim do vínculo com o Flamengo.[73]

WADA recorre contra redução

Em 14 de fevereiro, a imprensa peruana noticiou que a Agência Mundial Antidoping (WADA) planejava apelar contra a redução da pena do jogador peruano na Corte Arbitral do Esporte (CAS). A suspensão inicial aplicada pela FIFA foi de um ano, mas foi reduzida para seis meses, pelo tribunal de apelação da própria entidade. Com esta redução, o atacante poderia participar da Copa do Mundo de 2018, na Rússia.[74]

TAS amplia suspensão

Em 14 de maio, o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) ampliou a suspensão do atacante peruano para 14 meses. A decisão, em última instância, era definitiva, não cabendo mais recursos. Como já havia cumprido seis meses de suspensão, o atacante só poderia voltar a atuar em oito meses, ou seja, somente em 2019.[75]

Efeito suspensivo no Tribunal Federal da Suíça

Em 31 de maio, o Tribunal Federal da Suíça (TFS) concedeu efeito suspensivo a decisão do TAS. Desta forma, o atacante pode disputar a Copa do Mundo pela Seleção Peruana.[76]

TAS e o efeito suspensivo

Também em 31 de maio, o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) informou, em nota, que não se opunha ao recurso do atacante junto ao Tribunal Federal da Suíça (TFS). No entanto, a liberação do jogador dependia da decisão da Justiça suíça.[77]

Reapresentação

Em 2 de julho, após a eliminação da Seleção Peruana da Copa do Mundo, Guerrero se reapresentou ao Flamengo.[78]

Consulta à CBF

Em 12 de julho, após nova consulta à CBF — o clube enviou uma consulta em 28 de junho — a liberação de Guerrero para disputar partidas pelo Campeonato Brasileiro, seguia indefinida. Entretanto, a entidade não foi clara em relação a questão e pediu que as dúvidas do clube fossem esclarecidas junto ao Tribunal Federal da Suíça. Em função dessa falta de esclarecimento da CBF, o clube decidiu recorrer ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com um mandado de garantia.[79]

Liberação do TAS

Em 17 de julho, o TAS divulgou uma nota informando que, enquanto a decisão do Tribunal Federal da Suíça não for revertida, o atacante estava liberado para jogar. Entretanto, o Flamengo aguardava uma liberação oficial da FIFA e da CBF para escalar o peruano.[80]

Liberação da CBF

Em 18 de julho, o Flamengo recebeu e-mail do TAS com a liberação para o atacante. Uma cópia foi enviada ao Departamento Jurídico da CBF, que liberou a participação do peruano, a partir da partida contra o São Paulo, que foi realizada à noite, no Maracanã.[81]

Mudanças no Departamento de Futebol[editar | editar código-fonte]

Após a derrota por 1–0 para o Botafogo, pela semifinal do Campeonato Carioca, e da atuação da equipe ser classificada como "vergonhosa", pelo vice-presidente de Futebol do clube, Marcelo Lomba, o Departamento passou por uma série de mudanças. O diretor-executivo de futebol, Rodrigo Caetano, o treinador Paulo César Carpegiani, os auxiliares-técnicos Rodrigo Carpegiani e Jayme de Almeida, o preparador físico Marcelo Martorelli e o gerente de futebol Mozer foram demitidos.[82][83]

Notas oficiais do clube
Nota de Rodrigo Caetano
Nota de Carpegiani
Novo diretor executivo

Em 31 de março, o clube anunciou Carlos Noval, responsável desde 2010 pela base do Flamengo — ainda na gestão de Patrícia Amorim — como o novo diretor executivo de futebol. Durante a sua gestão, foram três títulos da Copa São Paulo de Futebol Júnior (2011, 2015 e 2018).[84]

Acordo com o Maracanã[editar | editar código-fonte]

O Conselho Deliberativo do clube votou e aprovou, em 12 de junho, o contrato assinado com o Maracanã até o fim de 2022 (quatro anos e meio). O contrato prevê o pagamento, pelo Flamengo, de 15 por cento da renda bruta pelo aluguel, com o valores entre 200 mil e 700 mil reais por jogo. O rubro-negro será o responsável por toda a operação da partida, assim como a exploração comercial de espaços do estádio e terá participação na receita de camarotes e bares.[86][87]

A empresa Esportecom pagará fixos 80 mil reais por jogo, mas ficará com a exploração das áreas publicitárias e dos camarotes. O restante do valor ficará com o clube, que pagará 120 mil reais mesmo para os jogos de menor "apelo" (onde a renda poderá não render ao clube este valor).[86]

A multa rescisória para ambas as partes (Flamengo e Maracanã) é de seis milhões de reais, mas não haverá multa no caso de uma nova licitação ou uma nova concessão do estádio.[86][87]

O contrato também prevê um mínimo de 25 jogos por ano, sendo clássicos estaduais e nacionais, partidas da Copa Libertadores e fases decisivas de outras competições, a partir das quartas de final. Para este ano (2018), o número mínimo de partidas será 11.[86][87]

Morro da Viúva[editar | editar código-fonte]

Em 22 de junho, o clube anunciou que oficializou a negociação com a RJZ Cyrela da venda do edifício Hilton Santos, conhecido como "Morro da Viúva". A escritura pública definitiva foi lavrada entre as partes na Gávea. Os valores não foram divulgados, mas estima-se que o valor pago ao clube seja em torno de 26 milhões de reais. Além disso, o rubro-negro permanecerá com 30 por cento do empreendimento. O valor recebido terá como destino as obras do novo módulo do CT do Ninho do Urubu, com previsão de conclusão em novembro.[88][89]

Fim da Ilha do Urubu[editar | editar código-fonte]

Em 6 de julho, o clube anunciou a rescisão do contrato para uso da "Ilha do Urubu" — o estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador — com a Portuguesa-RJ. A rescisão foi motivada pela acordo com o Maracanã, aprovado em junho pelo Conselho Deliberativo, já que não faria sentido financeiro manter as duas estruturas. O objetivo da Ilha do Urubu era que o clube evitasse viagens quando o Maracanã e o Engenhão não estivessem disponíveis, quando o acordo foi assinado, em 2017. Nada foi mencionado sobre multa contratual a ser paga a Portuguesa. Também segundo o clube, as demandas judiciais existentes relativas a queda da torre de iluminação, não sofrerão interferência, ou seja, seguem em curso.[90][91]

Suspensão de Kléber Leite[editar | editar código-fonte]

Reunião do Conselho Deliberativo

Em 2 de agosto, a reunião do Conselho Deliberativo definiu pela suspensão do ex-presidente do clube Kléber Leite do quadro associativo do clube por 10 meses. O motivo foi o empréstimo de 6 milhões de reais, em 1995, para a contratação do ex-atacante Edmundo, obtido com o Consórcio Plaza — criado para a construção de um shopping na Gávea, que nunca saiu do papel. Foram 110 votos a favor da suspensão, 92 contrários e dois em branco.[92]

Liminar da Justiça

Em 5 de setembro, a juíza Critian de Araújo Goes Lajchter, da 17ª Vara Cível, deferiu "antecipação dos efeitos da tutela", em caráter liminar, em favor de Kléber Leite suspendendo, assim, a punição imposta pelo Conselho Deliberativo, em agosto. Na decisão, a magistrada marcou para 10 de outubro, audiência entre representantes do clube e o ex-mandatário.[93]

Treinadores[editar | editar código-fonte]

Copa do Mundo FIFA de 2018

Reinaldo Rueda[editar | editar código-fonte]

Em 14 de agosto, o colombiano Reinaldo Rueda foi anunciado como novo treinador da equipe. Rueda é o 10º técnico estrangeiro a dirigir a equipe desde a sua criação.[94]

Em 8 de janeiro, antes mesmo do início da temporada 2018, após se reunir com a diretoria rubro-negra, anunciou que deixaria o clube para assumir a Seleção do Chile.[96]

Paulo César Carpegiani[editar | editar código-fonte]

Contratação

Em 8 de janeiro, foi anunciado como novo treinador da equipe. A ideia original da diretoria era anunciá-lo como coordenador técnico, mas o anúncio foi postergado até a definição da situação de Reinaldo Rueda. Com a saída de Rueda, foi convidado para assumir a posição de treinador.

Tem um longo histórico com o clube. Quando jogador, atuou no primeiro título brasileiro da geração de Zico e companhia, em 1980, onde atuou com Mozer — atual gerente de futebol do Flamengo. Com a inesperada morte de Cláudio Coutinho, em 1981, assumiu o time e conquistou a Copa Libertadores e a Copa Europeia/Sul-Americana. No ano seguinte, 1982, entre outros, conquistou o Campeonato Brasileiro.[97][98]

Demissão

Após a derrota para o Botafogo em 28 de março, o clube foi eliminado das finais do Campeonato Carioca. O treinador foi demitido no dia seguinte, 29 de março.[82][99]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Temp. Competição Jogos Vitórias Empates Derrotas Aprov. Observações Ref
1981–1983 116 71 27 18 69,0% [100]
2000 22 12 4 6 60,6%
  • Troféu São Sebastião (2000)
Temporadas anteriores 138 83 31 24 67,6%
2018 Copa Libertadores 2 1 1 0 66,7% [101]
Campeonato Carioca 15 10 2 3 71,1%
Total da temporada 17 11 3 3 70,6%
TOTAL 155 94 34 27 68,0%

Maurício Barbieri[editar | editar código-fonte]

Interino

Em 29 de março, apos a demissão do treinador Paulo César Carpegiani e dos auxiliares-técnicos Rodrigo Carpegiani e Jayme de Almeida, assumiu internamente o comando da equipe, em princípio, até a chegada de um novo técnico.[102]

Efetivação

Durante o recesso para a Copa do Mundo de 2018, em 28 de junho — três meses após assumir interinamente a equipe e com 19 jogos: 11 vitórias, sete empates e uma única derrota — foi anunciada a efetivação do treinador até o final da temporada 2018, com a possibilidade de renovação por mais uma temporada. Com o novo vínculo, o treinador obteve um reajuste salarial e o estabelecimento de metas e prêmios.[102][103]

Demissão

Após a derrota para o Corinthians, pela Copa do Brasil, o clima para o ex-treinador ficou insustentável no clube e ele foi demitido após a partida.[10][104]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Temp. Competição Jogos Vitórias Empates Derrotas Aprov. Observações Ref
2018 Copa Libertadores 6 2 3 1 50,0% Oitavas de final [105]
Campeonato Brasileiro 26 14 6 6 61,5%
Copa do Brasil 6 2 3 1 50,0% Semifinal
Amistosos 1 1 0 0 100,0%
Total da temporada 39 19 12 8 59,5%

Dorival Júnior[editar | editar código-fonte]

Contratação

No dia seguinte a demissão de Maurício Barbieri, 28 de setembro, o clube anunciou o acerto com treinador Dorival Júnior até o final desta temporada, já que serão realizadas eleições no clube, em dezembro. O treinador teve uma passagem anterior, no início da primeira gestão do atual mandatário, entre 2012 e 2013.[106][107]

Apresentação

A apresentação do novo treinador aconteceu em Salvador, no hotel da delegação rubro-negra, para a partida contra o Bahia, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico já fará sua estreia na partida.[108]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Temp. Competição Jogos Vitórias Empates Derrotas Aprov. Observações Ref
2012 Campeonato Brasileiro 27 8 11 8 43,2% [109]
2013 Campeonato Carioca 10 7 1 2 73,3% [110]
Temporada anterior 37 15 12 10 51,4%
2018 Campeonato Brasileiro 2 1 1 0 66,7% Em disputa [111]
Total da temporada 2 1 1 0 66,7%
TOTAL 39 16 13 10 52,1%
Última atualização em 7 de outubro de 2018.

Competições[editar | editar código-fonte]

Copa Libertadores da América[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Copa Libertadores da América

Fase de grupos[editar | editar código-fonte]

Grupo D
Pos.
Equipe
Pts J V E D GP GC SG
1 Argentina River Plate 12 6 3 3 0 6 3 +3
2 Brasil Flamengo 10 6 2 4 0 7 4 +3
3 Colômbia Santa Fe 7 6 1 4 1 5 3 +2
4 Equador Emelec 1 6 0 1 5 3 11 –8
  RIV EME FLA SFE
River Plate 2–1 0–0 0–0
Emelec 0–1 1–2 0–3
Flamengo 2–2 2–0 1–1
Santa Fe 0–1 1–1 0–0
Fonte: [112]
Ver artigo principal: Resultados da fase de grupos

Oitavas de final[editar | editar código-fonte]

Após a conclusão da fase de grupos, o sorteio que definiu o chaveamento das equipes classificadas a partir das oitavas de final até a final foi realizado em 4 de junho no Centro de Convenções da CONMEBOL em Luque, no Paraguai.[118] A pontuação obtida na fase de grupos serve para a definição dos mandos de campo até a final, com as equipes melhores posicionadas sempre realizando o jogo de volta como local.[119][120]

Ver artigo principal: Resultados da fase final

Com o resultado agregado de 1–2, o Flamengo foi eliminado da competição.[123]

Copa do Brasil[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Copa do Brasil

Fase final[editar | editar código-fonte]

Oitavas de final[editar | editar código-fonte]

As oitavas de final foram disputadas por 16 equipes, sendo cinco vencedoras da fase anterior (quarta fase), e outras 11 equipes pré-classificadas. Foram partidas eliminatórias de ida e volta. Em caso de empate no placar agregado, a vaga seria definida na disputa por pênaltis.

Sorteio

O "Pote 1" continha as oito equipes que disputaram a Libertadores, e o "Pote 2", as três classificadas antecipadamente que não disputaram a competição continental mais os cinco classificados da fase anterior. Os confrontos desta fase foram definidos por sorteio, em 20 de abril às 11 horas na sede da CBF. Os mandos de campo foram conhecidos a partir das 12 horas.

Pote 1 Pote 2
São Paulo Palmeiras (1)
Minas Gerais Cruzeiro (2)
Rio Grande do Sul Grêmio (3)
São Paulo Santos (4)
São Paulo Corinthians (6)
Rio de Janeiro Flamengo (7)
Rio de Janeiro Vasco da Gama (13)
Santa Catarina Chapecoense (14)
Minas Gerais Atlético Mineiro (5)
Paraná Atlético Paranaense (9)
São Paulo Ponte Preta (16)
Bahia Vitória (18)
Bahia Bahia (21)
Goiás Goiás (22)
Minas Gerais América Mineiro (24)
Mato Grosso Luverdense (34)

Entre parênteses, o ranking da CBF

Partidas

Com o resultado agregado de 1–0, o Flamengo passou para a próxima fase.[125]

Quartas de final[editar | editar código-fonte]

Como na fase anterior, serão partidas eliminatórias de ida e volta. Em caso de empate no placar agregado, a vaga será definida na disputa por pênaltis.

Sorteio

Para esta fase, foi realizado um novo sorteio pela CBF. Todos os oito clubes classificados estiveram em um pote único, sem restrições de cruzamentos. O sorteio, realizado em 30 de maio, definiu os confrontos, porém como ainda não estavam definidas duas vagas, as datas e horário só foram definidos após o encerramento destas disputas, já que Flamengo e Vasco da Gama (que disputava uma das vagas com o Bahia, que venceu o confronto) não poderiam mandar suas partidas na mesma data.[126]

Pote único
Bahia Bahia
Santa Catarina Chapecoense
São Paulo Corinthians
Minas Gerais Cruzeiro
Rio de Janeiro Flamengo
Rio Grande do Sul Grêmio
São Paulo Palmeiras
São Paulo Santos
Partidas

Com uma vitória e um empate (quatro pontos), o Flamengo passou para a próxima fase.[127]

Semifinais[editar | editar código-fonte]

Os mandos de campos foram sorteados na sede da CBF em 22 de agosto. Também foram definidas as datas para as semifinais e finais, ida e volta.[128]

Com um empate e uma derrota, o Flamengo foi eliminado da competição.

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Campeonato Brasileiro
Atualizado em 15 de outubro.
Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação ou rebaixamento
1 São Paulo Palmeiras 59 29 17 8 4 45 18 +27 68 Estável Fase de grupos da Copa Libertadores de 2019
2 Rio Grande do Sul Internacional 56 29 16 8 5 39 20 +19 64 Estável
3 Rio de Janeiro Flamengo 55 29 16 7 6 44 22 +22 63 Estável
4 São Paulo São Paulo 52 29 14 10 5 40 27 +13 60 Estável
5 Rio Grande do Sul Grêmio 51 29 14 9 6 37 18 +19 59 Estável Segunda fase da Copa Libertadores de 2019
6 Minas Gerais Atlético Mineiro 46 29 13 7 9 47 34 +13 53 Estável
7 São Paulo Santos 42 29 11 9 9 33 26 +7 48 Estável Copa Sul-Americana de 2019
8 Paraná Atlético Paranaense 39 29 11 6 12 41 29 +12 45 Aumento2
9 Rio de Janeiro Fluminense 37 29 10 7 12 30 35 –5 42 Baixa1
10 Minas Gerais Cruzeiro 37 28 9 10 9 22 25 –3 44 Baixa1
11 São Paulo Corinthians 35 29 9 8 12 28 27 +1 40 Estável
12 Rio de Janeiro Botafogo 35 29 8 11 10 29 39 –10 40 Estável
13 Bahia Bahia 34 29 8 10 11 30 34 –4 39 Aumento1
14 Rio de Janeiro Vasco da Gama 34 29 8 10 11 34 40 –6 39 Aumento1
15 Minas Gerais América Mineiro 33 29 8 9 12 25 34 –9 38 Baixa2
16 Bahia Vitória 32 29 9 5 15 28 49 –21 37 Aumento2
17 Ceará Ceará 31 28 7 10 11 22 29 –7 37 Estável Zona de rebaixamento à Série B de 2019
18 Santa Catarina Chapecoense 31 29 7 10 12 29 42 –13 36 Baixa2
19 Pernambuco Sport 27 29 7 6 16 25 49 –24 31 Estável
20 Paraná Paraná 17 29 3 8 18 12 43 –31 19 Estável
Fonte: [129][130]

Primeiro turno[editar | editar código-fonte]

Após a rodada, a competição foi suspensa em função da Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

Segundo turno[editar | editar código-fonte]

Campeonato Carioca[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Campeonato Carioca

Taça Guanabara[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Taça Guanabara
Fase de grupos[editar | editar código-fonte]
Grupo B
Pos
Equipe
PG J V E D GP GS SG Classificação
1 Flamengo 13 5 4 1 0 5 0 +5 Classificados para a semifinal da Taça GB
2 Bangu 8 5 2 2 1 6 3 +3
3 Vasco da Gama 7 5 2 1 2 8 7 +1
4 Nova Iguaçu 5 5 1 2 2 5 6 –1
5 Cabofriense 4 5 1 1 3 5 8 –3
6 Volta Redonda 4 5 1 1 3 6 11 –5

Fonte:[135]

Semifinal[editar | editar código-fonte]
Final[editar | editar código-fonte]
Premiação[editar | editar código-fonte]
Taça Guanabara de 2018
Rio de Janeiro
FLAMENGO
Campeão
(21º título)

Taça Rio[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Taça Rio
Fase de grupos[editar | editar código-fonte]
Grupo B
Pos
Equipe
PG J V E D GP GS SG Classificação
1 Vasco da Gama 13 6 4 1 1 12 8 +4 Classificados para a semifinal da Taça Rio
2 Flamengo 12 6 4 0 2 12 5 +7
3 Cabofriense 10 6 3 1 2 8 6 +2
4 Bangu 5 6 1 2 3 5 11 –6
5 Volta Redonda 3 6 0 3 3 5 9 –4
6 Nova Iguaçu 1 6 0 1 5 5 11 –6

Fonte:[138]

Semifinal[editar | editar código-fonte]

Fase final[editar | editar código-fonte]

Em itálico, as equipes que jogarão pelo empate por ter melhor campanha e, em negrito, os times vencedores das partidas. Na final, não haverá a vantagem de empate para nenhuma equipe.

  Semifinais Final
                 
 Flamengo 0  
 Botafogo 1  
   Botafogo (pen) 2 1 3 (4)
   Vasco da Gama 3 0 3 (3)
 Fluminense 2
 Vasco da Gama 3
Semifinais[editar | editar código-fonte]

Amistosos[editar | editar código-fonte]

Campanha[editar | editar código-fonte]

Essa é a campanha na temporada 2018:

Mandante Visitante Clássicos[CLAS] Total
Jogos 23 25 10 58
Vitórias 16 11 4 31
Empates 4 8 4 16
Derrotas 3 6 2 11
Gols marcados 35 33 11 79
Gols sofridos 9 22 9 40
Saldo de gols +26 +11 +2 +39
Aproveitamento (%) 75,4% 54,7% 53,3% 62,6%
Última atualização em 7 de outubro de 2018.

Partidas[editar | editar código-fonte]

O clube disputou 58 partidas, sendo 23 como mandante, 25 como visitante e 10 clássicos[CLAS]. Foram 31 vitórias, 16 empates e 11 derrotas. A equipe marcou 79 gols e sofreu 40, com saldo de 39 gols.

Última atualização em 7 de outubro de 2018.
Legenda:      Vitória —      Empate —      Derrota —      Clássico[CLAS]

Última partida[editar | editar código-fonte]

Próxima partida[editar | editar código-fonte]

Mês a mês[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lista de jogos

Confrontos[editar | editar código-fonte]

Última atualização em 7 de outubro de 2018.

Sudeste[editar | editar código-fonte]

Clássicos[editar | editar código-fonte]

Competição J V E D GP GC SG %
Campeonato Brasileiro 4 2 2 0 6 2 +4 66,7
Campeonato Carioca 6 2 2 2 5 7 –2 44,4
Total 10 4 4 2 11 9 +2 53,3
Botafogo[editar | editar código-fonte]
Competição J V E D GP GC SG %
Campeonato Brasileiro 1 1 0 0 2 0 +2 100,0
Campeonato Carioca 3 2 0 1 4 2 +2 66,7
Total 4 3 0 1 6 2 +4 75,0
Fluminense[editar | editar código-fonte]
Competição J V E D GP GC SG %
Campeonato Brasileiro 1 1 0 0 2 0 +2 100,0
Campeonato Carioca 2 0 1 1 1 5 –4 16,7
Total 3 1 1 1 3 5 –2 33,3
Vasco da Gama[editar | editar código-fonte]
Competição J V E D GP GC SG %
Campeonato Brasileiro 2 0 2 0 2 2 0 33,3
Campeonato Carioca 1 0 1 0 0 0 0 33,3
Total 3 0 3 0 2 2 0 33,3

Demais clubes do Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

Competição J V E D GP GC SG %
Campeonato Carioca 9 8 0 1 18 1 +17 88,9
Total 9 8 0 1 18 1 +17 88,9

Minas Gerais[editar | editar código-fonte]

Competição J V E D GP GC SG %
Copa Libertadores 2 1 0 1 1 2 –1 50,0
Campeonato Brasileiro 5 4 1 0 8 3 +5 86,7
Copa do Brasil 0 0 0 0 0 0 0 0,0
Total 7 5 1 1 9 5 +4 76,2

São Paulo[editar | editar código-fonte]

Competição J V E D GP GC SG %
Campeonato Brasileiro 5 2 2 1 6 3 +3 53,4
Copa do Brasil 4 1 2 1 2 2 0 41,7
Total 9 3 4 2 8 5 0 48,1

Sul[editar | editar código-fonte]

Paraná[editar | editar código-fonte]

Competição J V E D GP GC SG %
Campeonato Brasileiro 2 1 0 1 2 3 –1 50,0
Total 2 1 0 1 2 3 –1 50,0

Rio Grande do Sul[editar | editar código-fonte]

Competição J V E D GP GC SG %
Campeonato Brasileiro 3 1 0 2 3 4 –1 33,3
Copa do Brasil 2 1 1 0 2 1 +1 66,7
Total 5 2 1 2 5 5 0 46,7

Santa Catarina[editar | editar código-fonte]

Competição J V E D GP GC SG %
Campeonato Brasileiro 2 1 0 1 4 3 +1 50,0
Total 2 1 0 1 4 3 +1 50,0

Nordeste[editar | editar código-fonte]

Bahia[editar | editar código-fonte]

Competição J V E D GP GC SG %
Campeonato Brasileiro 4 2 2 0 5 2 +3 66,7
Total 4 2 2 0 5 2 +3 66,7

Ceará[editar | editar código-fonte]

Competição J V E D GP GC SG %
Campeonato Brasileiro 2 1 0 1 3 1 +2 50,0
Total 2 1 0 1 3 1 +2 50,0

Pernambuco[editar | editar código-fonte]

Competição J V E D GP GC SG %
Campeonato Brasileiro 1 1 0 0 4 1 +3 100,0
Total 1 1 0 0 4 1 +3 100,0

Centro-Oeste[editar | editar código-fonte]

Goiás[editar | editar código-fonte]

Competição J V E D GP GC SG %
Amistosos 1 1 0 0 3 1 +2 100,0
Total 1 1 0 0 3 1 +2 100,0

Internacionais[editar | editar código-fonte]

Competição J V E D GP GC SG %
Copa Libertadores 6 2 4 0 7 4 +3 55,6
Total 6 2 4 0 7 4 +3 55,6

Estádios[editar | editar código-fonte]

Estádio Local J V E D GP GC SG % Público[M] Part. Média[M]
Allianz Parque Brasil São Paulo 1 0 1 0 1 1 0 33,3
Arena Condá Brasil Chapecó 1 0 0 1 2 3 –1 0,0
Arena Corinthians Brasil São Paulo 2 1 0 1 4 2 +2 50,0
Arena da Baixada Brasil Curitiba 1 0 0 1 0 3 –3 0,0
Arena do Grêmio Brasil Porto Alegre 2 0 1 1 1 3 –2 16,7
Arena Fonte Nova Brasil Salvador 1 0 1 0 0 0 0 33,3
Arena Pantanal Brasil Cuiabá 1 0 0 1 0 4 –4 0,0
Barradão Brasil Salvador 1 0 1 0 2 2 0 33,3
Beira-Rio Brasil Porto Alegre 1 0 0 1 1 2 –1 0,0
Castelão Brasil Fortaleza 1 1 0 0 3 0 +3 100,0
El Campín Colômbia Bogotá 1 0 1 0 0 0 0 33,3
Engenhão Brasil Rio de Janeiro 4 2 2 0 8 3 +5 66,7 4 672 1 4 672,0
George Capwell Equador Guaiaquil 1 1 0 0 2 1 +1 100,0
Ilha do Urubu Brasil Rio de Janeiro 2 2 0 0 2 0 +2 100,0 8 634 2 4 317,0
Independência Brasil Belo Horizonte 2 1 1 0 3 2 +1 66,7
Kleber Andrade Brasil Cariacica 2 2 0 0 6 0 +6 100,0 5 407 1 5 407,0
Mané Garrincha Brasil Brasília 3 2 1 0 4 1 +3 77,8
Maracanã Brasil Rio de Janeiro 22 13 5 4 26 9 +17 66,7 880 664 17 51 803,8
Mineirão Brasil Belo Horizonte 1 1 0 0 1 0 +1 100,0
Moacyrzão Brasil Macaé 1 0 0 1 0 1 –1 0,0
Moisés Lucarelli Brasil Campinas 1 1 0 0 1 0 +1 0,0
Monumental de Núñez Argentina Buenos Aires 1 0 1 0 0 0 0 33,3
Olímpico Brasil Goiânia 1 1 0 0 3 1 +2 100,0
Raulino de Oliveira Brasil Volta Redonda 3 3 0 0 8 1 +7 100,0
Vila Belmiro Brasil Santos 1 0 1 0 1 1 0 33,3
TOTAL 58 31 16 11 79 40 +39 62,6 899 377 21 42 827,5
M. ^ Para o público (e a média) só são considerados os jogos como mandante e com público divulgado, portanto jogos como visitante, clássicos[CLAS] ou sem público (portões fechados) não são considerados.
Última atualização em 7 de outubro de 2018.

Gols e pênaltis[editar | editar código-fonte]

Gols marcados[editar | editar código-fonte]

A artilharia da temporada:[147]

# Futebolista Total Campeonato
Carioca
Copa do
Brasil
Campeonato
Brasileiro
Copa
Libertadores
Partidas Média
1 Lucas Paquetá 11 2 0 9 0 48[148] 0,23
2 Henrique Dourado 10 3 1 4 2 39[149] 0,26
Vinícius Júnior 10 4 0 4 2 32[150] 0,31
4 Éverton Ribeiro 8 1 1 4 2 47[151] 0,17
5 Diego 7 2 0 5 0 38[152] 0,18
6 Éverton 3 2 0 0 1 11[153] 0,27
Felipe Vizeu 3 0 0 3 0 11[154] 0,27
8 Geuvânio 2 2 0 0 0 18[155] 0,11
Lincoln 2 1 1 0 0 22[156] 0,09
Renê 2 0 0 2 0 49[157] 0,04
Réver 2 0 0 2 0 36[158] 0,06
Rhodolfo 2 2 0 0 0 18[159] 0,11
13 Léo Duarte 1 0 0 1 0 40[160] 0,03
Lucas Silva 1 1 0 0 0 2[161] 0,50
Matheus Sávio 1 0 0 1 0 5[162] 0,20
Paolo Guerrero 1 0 0 1 0 7[163] 0,14
Pepê 1 1 0 0 0 3[164] 0,33
Rodinei 1 1 0 0 0 46[165] 0,02
Thuler 1 0 0 1 0 12[166] 0,09
Uribe 1 0 0 1 0 14[167] 0,07
Vitinho 1 0 0 1 0 16[168] 0,06
Willian Arão 1 0 0 1 0 23[169] 0,04
Gols contra[GC] 4 1 1 2 0 57 0,07
TOTAL 76 23 4 42 7 57 1,33
GC. ^ Kadu Fernandes (Boavista-RJ, final da Taça Guanabara), Bruno Henrique (Santos, 15ª rodada do Campeonato Brasileiro), Luiz Gustavo (Vasco da Gama, 25ª rodada do Campeonato Brasileiro) e Henrique (Corinthians, volta da semifinal, Copa do Brasil)
Em itálico os futebolistas que não atuam mais pelo clube
     Os melhores, em cada critério, dentro desta lista
Última atualização em 7 de outubro de 2018.

Hat-tricks[editar | editar código-fonte]

Estes são os hat-tricks do Flamengo:

Futebolista Gols Mandante Placar Visitante Data Competição Etapa Ref.
Última atualização em 15 de dezembro de 2017.

Gols sofridos[editar | editar código-fonte]

Estes são os gols sofridos pelo Flamengo:[147]

# Futebolista Total Campeonato
Carioca
Copa do
Brasil
Campeonato
Brasileiro
Copa
Libertadores
Partidas Média
1 Diego Alves 32 7 3 16 6 44[170] 0,73
2 César 7 1 0 6 0 8[171] 0,88
3 Gabriel Batista 0 0 0 0 0 3[172] 0,00
Júlio César 0 0 0 0 0 2[173] 0,00
TOTAL 39 8 3 22 6 57 0,68
Em itálico os futebolistas que não atuam mais pelo clube
     Os "piores", em cada critério, dentro desta lista
Última atualização em 7 de outubro de 2018.

Gols contra[editar | editar código-fonte]

Estes são os gols contra feitos pelos futebolistas do Flamengo:

Futebolista Gol contra Mandante Placar Visitante Data Competição Etapa Ref.
Última atualização em 15 de dezembro de 2017.

Pênaltis cometidos[editar | editar código-fonte]

Estes são os pênaltis cometidos por futebolistas do Flamengo:

Futebolista Pênalti Mandante Placar Visitante Data Competição Etapa Ref.
1 Rodinei (1) Erro (Defesa de Diego Alves) Flamengo 4 – 0 Portuguesa 18 de março Taça Rio 6ª rodada [174]
2 Éverton Ribeiro (1) Convertido Vitória 2 – 2 Flamengo 14 de abril Brasileiro 1ª rodada [6]
3 Jonas (1) Convertido Chapecoense 3 – 2 Flamengo 13 de maio Brasileiro 5ª rodada [175]
4 Rodinei (2) Erro (Defesa de Diego Alves) Grêmio 2 – 0 Flamengo 4 de agosto Brasileiro 17ª rodada [176]
Última atualização em 13 de agosto de 2018.

Pênaltis sofridos[editar | editar código-fonte]

Estes são os pênaltis a favor do Flamengo:

Futebolista Pênalti Mandante Placar Visitante Data Competição Etapa Ref.
1 Henrique Dourado (1) Gol marcado aos 74 minutos de jogo 74' Flamengo 4 – 0 Madureira 21 de fevereiro Taça Rio 1ª rodada [177]
2 Henrique Dourado (2) Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53' Flamengo 2 – 2 River Plate 28 de fevereiro Copa Libertadores 1ª rodada [178]
3 Henrique Dourado (3) Gol marcado aos 59 minutos de jogo 59' Flamengo 4 – 0 Portuguesa 18 de março Taça Rio 6ª rodada [174]
4 Henrique Dourado (4) Gol marcado aos 48 minutos de jogo 48' Atlético-GO 1 – 3 Flamengo 7 de abril Amistoso [5]
5 Henrique Dourado (5) Gol marcado aos 35 minutos de jogo 35' Flamengo 2 – 0 América-MG 21 de abril Campeonato Brasileiro 2ª rodada [179]
6 Henrique Dourado (6) Gol marcado aos 29 minutos de jogo 29' Fluminense 0 – 2 Flamengo 7 de junho Campeonato Brasileiro 10ª rodada [180]
7 Diego (1) Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56' Flamengo 2 – 0 Chapecoense 8 de setembro Campeonato Brasileiro 24ª rodada [181]
Última atualização em 13 de setembro de 2018.

Cartões[editar | editar código-fonte]

Os cartões vermelhos e amarelos recebidos durante a temporada:

# Futebolista Expulso Penalizado com cartão amarelo
01 Gustavo Cuéllar 4 9
02 Diego 1 15
03 Henrique Dourado 1 11
04 Éverton Ribeiro 1 6
Jonas 1 6
Léo Duarte 1 6
07 Vinícius Júnior 1 5
08 Rhodolfo 1 2
09 Lucas Paquetá 0 12
10 Renê 0 8
11 Diego Alves 0 6
12 Marlos Moreno 0 4
13 Éverton 0 3
Jean Lucas 0 3
Réver 0 3
Rodinei 0 3
17 Felipe Vizeu 0 2
Geuvânio 0 2
Piris da Motta 0 2
Rômulo 0 2
Vitinho 0 2
Willian Arão 0 2
23 César 0 1
Juan 0 1
Lincoln 0 1
Matheus 0 1
Pará 0 1
Pepê 0 1
Ronaldo 0 1
Thuler 0 1
TOTAL 11 122
MÉDIA (58 partidas) 0,2 2,1
Em itálico os futebolistas que não atuam mais pelo clube
Última atualização em 7 de outubro de 2018.

Cartões vermelhos[editar | editar código-fonte]

Futebolista Cartão Mandante Placar Visitante Data Competição Etapa
1 Gustavo Cuéllar (1) Penalizado a 35 minutosPenalizado a 83 minutosExpulso a 83 minutos 35', 83' Fluminense 4 – 0 Flamengo 24 de fevereiro Taça Rio 2ª rodada
2 Vinícius Júnior (1) Expulso a 81 minutos 81' Flamengo 1 – 0 Botafogo 3 de março Taça Rio 3ª rodada
3 Léo Duarte (1) Penalizado a 66 minutosPenalizado a 71 minutosExpulso a 71 minutos 66', 71' Macaé 1 – 0 Flamengo 10 de março Taça Rio 5ª rodada
4 Éverton Ribeiro (1) Expulso a 9 minutos 9' Vitória 2 – 2 Flamengo 14 de abril Campeonato Brasileiro 1ª rodada
5 Rhodolfo (1) Expulso a 90+4 minutos 90+4' Flamengo 1 – 1 Vasco da Gama 19 de maio Campeonato Brasileiro 6ª rodada
6 Gustavo Cuéllar (2) Expulso a 90+6 minutos 90+6'
7 Henrique Dourado (1) Expulso a 90+4 minutos 90+4' Palmeiras 1 – 1 Flamengo 13 de junho Campeonato Brasileiro 12ª rodada
8 Jonas (1) Expulso a 90+4 minutos 90+4'
9 Gustavo Cuéllar (3) Expulso a 90+4 minutos 90+4'
10 Gustavo Cuéllar (4) Expulso a 64 minutos 64' América-MG 2 – 2 Flamengo 26 de agosto Campeonato Brasileiro 21ª rodada
11 Diego (1) Expulso a 58 minutos 58' Vasco da Gama 1 – 1 Flamengo 15 de setembro Campeonato Brasileiro 25ª rodada
Última atualização em 7 de outubro de 2018.

Cartões amarelos[editar | editar código-fonte]

Última atualização em 7 de outubro de 2018.

Público[editar | editar código-fonte]

Competição Mandante Visitante Clássicos[CLAS] Total Partidas[PUB] Média
Copa Libertadores 40 390 50 000 90 390 3 30 130,0
Campeonato Brasileiro 276 380 129 231 95 208 500 819 12 41 734,9
Copa do Brasil 55 820 9 789 65 609 2 32 804,5
Campeonato Carioca 18 713 49 598 103 231 171 542 15 11 436,1
Total 391 303 238 618 198 439 828 360 32 25 886,3
Partidas 11 13 8 32
Média 35 573,0 18 355,2 24 804,9 25 886,3
PUB. ^ Partidas com o público divulgados pelos respectivos organizadores
Última atualização em 19 de junho de 2018.

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Considera-se o público total da partida

Geral[editar | editar código-fonte]

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Competição Etapa
1 60 182 Flamengo 2 – 0 Internacional Maracanã 6 de maio Campeonato Brasileiro 4ª rodada
2 60 000 Fluminense 0 – 2 Flamengo Mané Garrincha 7 de junho Campeonato Brasileiro 10ª rodada
3 59 488 Flamengo 2 – 0 Paraná Maracanã 10 de junho Campeonato Brasileiro 11ª rodada
4 55 820 Flamengo 0 – 0 Ponte Preta Maracanã 10 de maio Copa do Brasil Oitavas/Volta
5 55 382 Flamengo 2 – 0 Bahia Maracanã 21 de maio Campeonato Brasileiro 8ª rodada
6 52 952 Ceará 0 – 3 Flamengo Castelão 29 de abril Campeonato Brasileiro 3ª rodada
7 52 106 Flamengo 2 – 0 América Mineiro Maracanã 21 de abril Campeonato Brasileiro 2ª rodada
8 49 222 Flamengo 1 – 0 Corinthians Maracanã 3 de junho Campeonato Brasileiro 9ª rodada
9 40 390 Flamengo 2 – 0 Emelec Maracanã 16 de maio Copa Libertadores 5ª rodada
10 36 882 Palmeiras 1 – 1 Flamengo Allianz Parque 13 de junho Campeonato Brasileiro 12ª rodada

Mandante[editar | editar código-fonte]

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Competição Etapa
1 60 182 Flamengo 2 – 0 Internacional Maracanã 6 de maio Campeonato Brasileiro 4ª rodada
2 59 488 Flamengo 2 – 0 Paraná Maracanã 10 de junho Campeonato Brasileiro 11ª rodada
3 55 820 Flamengo 0 – 0 Ponte Preta Maracanã 10 de maio Copa do Brasil Oitavas/Volta
4 55 382 Flamengo 2 – 0 Bahia Maracanã 21 de maio Campeonato Brasileiro 8ª rodada
5 52 106 Flamengo 2 – 0 América Mineiro Maracanã 21 de abril Campeonato Brasileiro 2ª rodada

Visitante[editar | editar código-fonte]

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Competição Etapa
1 52 952 Ceará 0 – 3 Flamengo Castelão 29 de abril Campeonato Brasileiro 3ª rodada
2 36 882 Palmeiras 1 – 1 Flamengo Allianz Parque 13 de junho Campeonato Brasileiro 12ª rodada
3 30 000 Emelec 1 – 2 Flamengo George Capwell 14 de março Copa Libertadores 2ª rodada
4 20 000 Santa Fe 0 – 0 Flamengo El Campín 25 de abril Copa Libertadores 4ª rodada
5 17 787 Boavista 0 – 2 Flamengo Kleber Andrade 18 de fevereiro Taça Guanabara Final

Clássicos[editar | editar código-fonte]

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Competição Etapa
1 60 000 Fluminense 0 – 2 Flamengo Mané Garrincha 7 de junho Campeonato Brasileiro 10ª rodada
2 35 208 Flamengo 1 – 1 Vasco da Gama Maracanã 19 de maio Campeonato Brasileiro 6ª rodada
3 31 888 Flamengo 0 – 1 Botafogo Maracanã 28 de março Campeonato Carioca Semifinal
4 20 862 Flamengo 0 – 0 Vasco da Gama Maracanã 27 de janeiro Taça Guanabara 4ª rodada
5 18 627 Fluminense 1 – 1 Flamengo Engenhão 22 de março Taça Rio Semifinal

Menores públicos[editar | editar código-fonte]

Geral[editar | editar código-fonte]

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Competição Etapa
1 3 601 Boavista 0 – 3 Flamengo Raulino de Oliveira 7 de março Taça Rio 4ª rodada
2 4 045 Flamengo 1 – 0 Cabofriense Ilha do Urubu 21 de janeiro Taça Guanabara 2ª rodada
3 4 672 Flamengo 4 – 0 Madureira Nilton Santos 21 de fevereiro Taça Rio 1ª rodada
4 4 589 Flamengo 1 – 0 Bangu Ilha do Urubu 24 de janeiro Taça Guanabara 3ª rodada
5 5 407 Flamengo 4 – 0 Portuguesa-RJ Kleber Andrade 18 de março Taça Rio 6ª rodada
6 5 440 Volta Redonda 0 – 2 Flamengo Raulino de Oliveira 17 de janeiro Taça Guanabara 1ª rodada
7 6 682 Macaé 1 – 0 Flamengo Moacyrzão 10 de março Taça Rio 5ª rodada
8 6 955 Flamengo 3 – 1 Botafogo Raulino de Oliveira 10 de fevereiro Taça Guanabara Semifinal
9 9 015 Flamengo 1 – 0 Botafogo Nilton Santos 3 de março Taça Rio 3ª rodada
10 9 789 Ponte Preta 0 – 1 Flamengo Moisés Lucarelli 2 de maio Copa do Brasil Oitavas/Ida

Mandante[editar | editar código-fonte]

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Competição Etapa
1 4 045 Flamengo 1 – 0 Cabofriense Ilha do Urubu 21 de janeiro Taça Guanabara 2ª rodada
2 4 589 Flamengo 1 – 0 Bangu Ilha do Urubu 24 de janeiro Taça Guanabara 3ª rodada
3 4 672 Flamengo 4 – 0 Madureira Nilton Santos 21 de fevereiro Taça Rio 1ª rodada
4 5 407 Flamengo 4 – 0 Portuguesa-RJ Kleber Andrade 18 de março Taça Rio 6ª rodada
5 40 390 Flamengo 2 – 0 Emelec Maracanã 16 de maio Copa Libertadores 5ª rodada

Visitante[editar | editar código-fonte]

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Competição Etapa
1 3 601 Boavista 0 – 3 Flamengo Raulino de Oliveira 7 de março Taça Rio 4ª rodada
2 5 440 Volta Redonda 0 – 2 Flamengo Raulino de Oliveira 17 de janeiro Taça Guanabara 1ª rodada
3 6 682 Macaé 1 – 0 Flamengo Moacyrzão 10 de março Taça Rio 5ª rodada
4 9 789 Ponte Preta 0 – 1 Flamengo Moisés Lucarelli 2 de maio Copa do Brasil Oitavas/Ida
5 10 931 Chapecoense 3 – 2 Flamengo Arena Condá 13 de maio Campeonato Brasileiro 5ª rodada

Clássicos[editar | editar código-fonte]

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Competição Etapa
1 6 955 Flamengo 3 – 1 Botafogo Raulino de Oliveira 10 de fevereiro Taça Guanabara Semifinal
2 9 015 Flamengo 1 – 0 Botafogo Nilton Santos 3 de março Taça Rio 3ª rodada
3 15 884 Fluminense 4 – 0 Flamengo Arena Pantanal 24 de fevereiro Taça Rio 2ª rodada
4 18 627 Fluminense 1 – 1 Flamengo Engenhão 22 de março Taça Rio Semifinal
5 20 862 Flamengo 0 – 0 Vasco da Gama Maracanã 27 de janeiro Taça Guanabara 4ª rodada

Ranking[editar | editar código-fonte]

Posição no Club World Ranking:

Mês Posição (geral) Posição (Brasil) Pontos Ref.
Janeiro 10 1 2 Estável 10 234 [182][183]
Fevereiro 11 1 2 Estável 10 434 [184][185]
Março 12 1 2 Estável 10 194 [186][187]
Abril 10 2 2 Estável 10 875 [188][189]
Maio 7 3 2 Estável 11 501 [190][191]
Junho 8 1 2 Estável 11 080 [192][193]
Julho 8 Estável 2 Estável 10 862 [194][195]
Agosto 9 1 2 Estável 11 313 [196][197]
Setembro 9 Estável 2 Estável 10 942 [198][199]
Outubro
Novembro
Dezembro
     Melhor valor na temporada, em cada critério, dentro desta lista
Última atualização em 7 de outubro de 2018.

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Volta Redonda 0–2 Flamengo». Globoesporte.com. 17 de janeiro de 2018. Consultado em 18 de janeiro de 2018. 
  2. «Boavista x Flamengo - Campeonato Carioca». Globoesporte.com. 18 de fevereiro de 2018. Consultado em 19 de fevereiro de 2018. 
  3. «Fluminense x Flamengo». Globoesporte.com. 22 de março de 2018. Consultado em 28 de março de 2018. 
  4. «Flamengo x Botafogo». Globoesporte.com. 28 de março de 2018. Consultado em 29 de março de 2018. 
  5. a b «Atlético-GO x Flamengo - Amistosos 2018». Globoesporte.com. 7 de abril de 2018. Consultado em 11 de abril de 2018. 
  6. a b «Vitória x Flamengo». Globoesporte.com. 15 de abril de 2018. Consultado em 17 de abril de 2018. 
  7. «Palmeiras 1 x 1 Flamengo». Globoesporte.com. 12 de junho de 2018. Consultado em 15 de setembro de 2018. 
  8. «Grêmio 2 x 0 Flamengo». Globoesporte.com. 4 de agosto de 2018. Consultado em 15 de setembro de 2018. 
  9. «São Paulo 2 x 1 Vasco». Globoesporte.com. 4 de agosto de 2018. Consultado em 15 de setembro de 2018. 
  10. a b c Kestelman, Amanda; Mota, Cahê; Zarko, Raphael (28 de setembro de 2018). «Pressão surte efeito, Flamengo demite Barbieri e conversa com Dorival para encerrar o ano». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de setembro de 2018. 
  11. «Elenco atual de Futebol». Site oficial do Clube de Regatas do Flamengo. Consultado em 29 de setembro de 2018. 
  12. «Comissão Futebol Profissional». Site oficial do Clube de Regatas do Flamengo. Consultado em 29 de setembro de 2018. 
  13. a b c d e f g h Dantas, Diogo (5 de janeiro de 2018). «Márcio Araújo deixa o Flamengo e assina por dois anos com a Chapecoense». Extra. Consultado em 9 de janeiro de 2018. 
  14. a b c Gomes, Daniel (15 de janeiro de 2018). «Sport oficializa empréstimo de Gabriel, do Flamengo, até fim da temporada». Globoesporte.com. Consultado em 17 de janeiro de 2018.