Confrontos entre Atlético Mineiro e Flamengo no futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Atlético vs. Flamengo
Superclássico do Brasil
Torcidas de Atlético e Flamengo.
Atlético Mineiro 41 vitória(s), 171 gol(s)
Flamengo 47 vitória(s), 174 gol(s)
Empates 33
Total de jogos 121
Total de gols 345
editar

Os confrontos entre Atlético Mineiro e Flamengo constituem um grande clássico do futebol brasileiro, conhecido também como Superclássico do Brasil.[1][2][3][4]

É uma das maiores rivalidades interestaduais do Brasil, iniciada na década de 1980, com confrontos decisivos no Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Copa Libertadores da América.[5]

Foram 120 jogos e 342 gols marcados, sendo 40 vitórias para o Atlético Mineiro, com 169 gols marcados, 47 vitórias para o Flamengo, com 173 gols marcados e 33 empates.[6]

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro jogo entre Atlético Mineiro e Flamengo ocorreu em 16 de junho de 1929. Os Rubro-Negro derrotou o Galo por 3–2, no estádio Antônio Carlos, em Belo Horizonte.

A rivalidade nasceu na época em que os clubes possuíam dois dos melhores elencos do Brasil, quando jogadores de ambas as equipes figuravam como destaques na Seleção Brasileira.

O time de Belo Horizonte contava com grandes nomes como João Leite, Reinaldo, Luizinho, Toninho Cerezo, Palhinha e Éder Aleixo e a equipe da Gávea tinha em seu elenco estrelas como Raul Plassmann, Leandro, Mozer, Andrade, Júnior, Zico e Nunes.

Não foi surpresa, portanto, quando, em 1980, Flamengo e Atlético se enfrentaram pelo título do Campeonato Brasileiro. Na partida de ida, disputada no Mineirão, mais de 100 mil atleticanos assistiram a um jogo truncado, mas fizeram estádio balançar com o gol de Reinaldo, que abriu o placar: Galo 1–0. Quatro dias depois, as equipes fariam o confronto derradeiro.

O Flamengo se dizia imbatível dentro do Maracanã, mas o Atlético contava com a vantagem do empate para chegar à glória. O Rubro-Negro ficou em vantagem duas vezes durante o jogo, Reinaldo empatou as duas vezes, mesmo assim, foi decretada a vitória por 3–2 e o título do time carioca depois de mais um gol de desempate (mesmo com o placar agregado terminando empatado — 3–3 — o Flamengo tinha a vantagem do desempate por ter melhor campanha nas semifinais, e não se tinha o critério de gol fora de casa). O Flamengo pode comemorar mais uma vez o título de Campeão Brasileiro, enquanto seu oponente de então possuia apenas um, até os dias atuais.

No ano seguinte, uma polêmica partida para definir vaga na fase final da Copa Libertadores da América esquentou a rivalidade. O jogo foi realizado no estádio Serra Dourada (Goiás) e o que tinha tudo para ser um grande jogo, terminou precocemente aos 37 de primeiro tempo. José Roberto Wright, que comandava a partida, passou de coadjuvante a protagonista ao expulsar cinco jogadores mineiros. Reinaldo foi o primeiro a receber o cartão vermelho por falta em Zico, iniciando uma confusão generalizada entre atleticanos e o árbitro. O Rubro-Negro conseguiria, ali, a vaga para a fase semifinal da Libertadores. Torcedores atleticanos, indignados, reclamam até hoje da arbitragem.

A partir daí, os duelos passaram a ser ainda mais brigados, gerando confrontos memoráveis pelo Campeonato Brasileiro. Em 1987, uma histórica partida mobilizaria milhares de torcedores em todo Brasil: os clubes se enfrentaram pela semifinal da Copa União. O jogo de ida foi realizado no Maracanã e terminou com vitória rubro-negra por 1–0. O Flamengo precisava de apenas um empate fora de casa, e, mostrando sua força no Mineirão, eliminou o time mineiro de mais uma importante competição, ganhando a partida por 3–2, com golaço de Renato Gaúcho no final do jogo.

Em 1999, outro confronto perante um Mineirão lotado. Mesmo o ótimo elenco do Rubro-Negro, que contava com Romário, não conseguiu parar o artilheiro do Galo, Guilherme, que marcou três gols na partida e decretou vitória alvinegra.

Em 2004, resultado positivo do Atlético mais uma vez. Alex Mineiro fez dois gols, contribuindo para uma das maiores goleadas sofridas na história do clube carioca: Atlético-MG 6–1.

Em 2006, resultado positivo para o Flamengo. Nas quartas de final da Copa do Brasil daquele ano, o Flamengo venceu o primeiro jogo por 4–1. No segundo jogo, empate de 0–0, que garantiu a classificação do clube carioca sobre o clube mineiro para as semifinais.

Em 2008, Renan Oliveira ajudou o Atlético a ganhar o Flamengo. Mais de 85 mil rubro-negros assistiram o time perder do Galo que, ainda que em má fase no Campeonato, venceu por 3–0.

No ano seguinte, a revanche rubro-negra. Pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, os times se enfrentaram no Mineirão, ambos visando à liderança do Campeonato; o Atlético era o terceiro colocado, com 56 pontos, a dois pontos do líder Palmeiras, ao passo que o Flamengo vinha em quarto, com 54 pontos. Estavam em campo os dois artilheiros do campeonato: Diego Tardelli, do Galo, com 18 gols, e Adriano Imperador, do Flamengo, com 17. Com direito a gol olímpico do sérvio Dejan Petković e outro de Adriano — que empataria na liderança da artilharia com Tardelli — o Flamengo venceu por 3–1 e prosseguiu a campanha que culminaria com o título brasileiro. Já o Atlético aparentou se abalar com a derrota e viria a perder os quatro jogos restantes no Campeonato, terminando na sétima colocação.

Em 2014, Atlético e Flamengo voltaram a se enfrentar, desta vez disputando a semifinal da Copa do Brasil. No primeiro jogo, o Flamengo derrotou o Atlético por 2–0. No jogo de volta, no Mineirão, o Flamengo abriu 1–0 no primeiro tempo da partida, e ali já deixando narradores e comentarias com o pensamento de já estar liquidado, porém, no segundo tempo, o Atlético marcou quatro gols, uma virada genial, e a partida terminou 4–1, com o Atlético se classificando para a final, em que se sagraria campeão contra o Cruzeiro.

Principais jogos[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro 1980[editar | editar código-fonte]

  • O Flamengo derrota o Atlético na final e conquista seu primeiro título nacional.

Copa Libertadores 1981[editar | editar código-fonte]

  • O Flamengo passa para a fase final deixando no caminho seu rival, em jogo conturbado.

Campeonato Brasileiro 1986[editar | editar código-fonte]

  • O Atlético elimina o Flamengo nas oitavas de finais.

Campeonato Brasileiro 1987[editar | editar código-fonte]

  • O Flamengo elimina o Atlético na semifinal e vai à final do Campeonato.

Copa do Brasil 2006[editar | editar código-fonte]

  • O Flamengo elimina o Atlético nas quartas de finais.

Copa do Brasil 2014[editar | editar código-fonte]

  • O Atlético elimina o Flamengo nas semifinais de virada.

Supercopa do Brasil 2022[editar | editar código-fonte]

  • O Atlético é campeão em jogo contra o Flamengo.

Maiores goleadas[editar | editar código-fonte]

  • A favor do Atlético: 6–1, em 14 de novembro de 2004
  • A favor do Flamengo: 5–1, em 6 de abril de 1979

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Data Público
(pagante)
Mandante Placar Visitante Competição Estádio Ref.
1 1 de junho de 1980 154 355 Flamengo 3–2 Atlético Brasileiro, final, volta Maracanã [7][8]
2 6 de abril de 1979 139 953 Flamengo 5–1 Atlético Amistoso Maracanã
3 29 de novembro de 1987 118 162 Flamengo 1–0 Atlético Brasileiro, Módulo Verde, semifinais, ida Maracanã
4 13 de fevereiro de 1980 115 142 Atlético 2–1 Flamengo Amistoso Mineirão
5 4 de fevereiro de 1987 107 497 Atlético 1–0 Flamengo Brasileiro de 1986, oitavas, ida Mineirão
6 28 de maio de 1980 90 028 Atlético 1–0 Flamengo Brasileiro, final, ida Mineirão
7 2 de dezembro de 1987 84 929 Atlético 2–3 Flamengo Brasileiro, Módulo Verde, semifinais, volta Mineirão
8 25 de março de 1981 81 867 Atlético 0–0 Flamengo Brasileiro, segunda fase, grupo H Mineirão
9 11 de outubro de 2008 77 387 Flamengo 0–3 Atlético Brasileiro Maracanã
10 7 de março de 1982 71 450 Flamengo 2–1 Atlético Brasileiro Maracanã
11 21 de agosto de 1981 71 157 Atlético 0–0 Flamengo Copa Libertadores Serra Dourada
12 29 de setembro de 1999 70 078 Atlético 3–0 Flamengo Brasileiro, primeira fase Mineirão
13 2 de dezembro de 1970 69 156 Flamengo 1–0 Atlético Robertão Maracanã
14 19 de novembro de 1995 67 799 Atlético 2–1 Flamengo Brasileiro Mineirão
26 de setembro de 2012 34 116
(39 060 presentes)
Flamengo 2–1 Atlético Brasileiro, 14.ª rodada Nilton Santos [9]
20 de setembro de 2015 20 203 Atlético 4–1 Flamengo Brasileiro, 27.ª rodada Independência [10]

Referências

  1. «Atlético-MG e Flamengo ficam no empate em jogo movimentado». Fox Sports Brasil. 30 de outubro de 2012. Consultado em 12 de julho de 2014 
  2. «Com vários desfalques, Galo quer vencer clássico diante do Flamengo». Portal do Torcedor. 20 de outubro de 2013. Consultado em 12 de julho de 2014 
  3. «Oitavas hoje teriam Atlético-MG x Flamengo: confira no simulador». Site Alagoas 24horas. 18 de março de 2014. Consultado em 13 de junho de 2014 
  4. «Galo vence superclássico contra o Flamengo e se reaproxima dos líderes». O Documento. 20 de junho de 2022. Consultado em 21 de junho de 2022 
  5. Lacerda, Bernardo; Almeida, Pedro Ivo (29 de outubro de 2014). «Jogos polêmicos na década de 80 acirram rivalidade Flamengo e Atlético-MG». UOL Esporte. Consultado em 4 de março de 2022 
  6. «Adversários do Clube de Regatas do Flamengo (Atlético Mineiro)». FlaEstatística. Consultado em 4 de março de 2022 
  7. «100 Maiores públicos da História do Clube Atlético Mineiro». RSSSF Brasil. 12 de janeiro de 2012. Consultado em 13 de junho de 2014 
  8. ASSAF, Roberto - Galo tem vantagem sobre o Fla no Brasileiro. Clássico tem média de quase 39.000 espectadores por jogo, página editada em 5 de julho de 2016 e disponível em 11 de setembro de 2016
  9. «Em noite de R-10 pouco inspirado, Fla é empurrado pela torcida e bate Galo». ge. 26 de setembro de 2012. Consultado em 4 de março de 2022 
  10. «Forte e vingador». SporTV. 20 de setembro de 2015. Consultado em 4 de março de 2022