Lista de número de títulos conquistados por times brasileiros de futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Esta é uma lista de clubes campeões de competições de caráter nacional, continental, intercontinental e mundial do futebol brasileiro, contemplando apenas os títulos reconhecidos pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), e entidades antecessoras (ex.: CBD), pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL), e pela Federação Internacional de Futebol (FIFA).[1][2][3][4] A presente lista é uma agregação de dados da Lista de títulos internacionais de clubes brasileiros de futebol e da Lista de campeões do futebol brasileiro, conforme critérios expostos nas mesmas. Por ser uma lista de clubes com abrangência nacional, não foram consideradas competições de alcance apenas estadual ou regional. Por neutralidade, as distintas competições são agregadas com igual peso.

Por clube

O São Paulo é o clube brasileiro com mais conquistas oficiais considerando o somatório das abrangências nacional e internacional, com um total de 18 títulos. Também é o clube com mais conquistas internacionais do futebol brasileiro. Seu rival Palmeiras é o maior campeão nacional do país. Até setembro de 2019, os membros fundadores do Clube dos 13 (usualmente considerados os maiores clubes de futebol do país) ocupavam as 13 primeiras colocações, com o Club Athletico Paranaense então ultrapassando 2 membros-fundadores do Clube dos 13.

Clube Nacionais Continentais Mundiais/Intercontinentais Total
SA[nota 1] CB[nota 2] SCB/CDC/CCE/TCC/CCB/TC Total CL/SA48[nota 3] RSI/ CC/CM/CS/SS[nota 4] RS SM/CO/CMC[nota 5] Total CWC/IC/CR51[nota 6] SU/CR52/TR53 Total
São Paulo São Paulo 6 - - 6 3 - 3 2 1 9 3 0 3 18
São Paulo Santos 8 1 - 9 3 1 1 1 - 6 2 - 2 17
Minas Gerais Cruzeiro 4 6 - 10 2 - 2 1 2 7 - - 0 17
São Paulo Palmeiras 10 3 1 14 1 - 1 - - 2 1 - 1 17
São Paulo Corinthians 7 3 1 11 1 - - 1 - 2 2 - 2 15
Rio de Janeiro Flamengo 6 3 1 10 2 - 1 - 1 4 1 - 1 15
Rio Grande do Sul Grêmio 2 5 1 8 3 - - 2 - 5 1 - 1 14
Rio Grande do Sul Internacional 3 1 - 4 2 - 1 2 - 5 1 1 2 11
Rio de Janeiro Vasco da Gama 4 1 - 5 2 - 1 - - 3 - 1 1 9
Minas Gerais Atlético Mineiro 1 1 2 4 1 - 2 1 - 4 - - 0 8
Rio de Janeiro Fluminense 4 1 - 5 - - - - - 0 0 1 1 6
Paraná Atlético Paranaense 1 1 - 2 - - 1 - - 1 - 1 1 4
Rio de Janeiro Botafogo 2 - - 2 - - 1 - - 1 - - 0 3
Bahia Bahia 2 - - 2 - - - - - 0 - - 0 2
Pernambuco Sport 1 1 - 2 - - - - - 0 - - 0 2
Paraná Coritiba 1 - - 1 - - - - - 0 - - 0 1
São Paulo Guarani 1 - - 1 - - - - - 0 - - 0 1
Santa Catarina Criciúma - 1 - 1 - - - - - 0 - - 0 1
Rio Grande do Sul Juventude - 1 - 1 - - - - - 0 - - 0 1
São Paulo Santo André - 1 - 1 - - - - - 0 - - 0 1
São Paulo Paulista - 1 - 1 - - - - - 0 - - 0 1
Pará Paysandu - - 1 1 - - - - - 0 - - 0 1
São Paulo Paulistano - - 1 1 - - - - - 0 - - 0 1
Rio de Janeiro America - - 1 1 - - - - - 0 - - 0 1
Paraná Maringá - - 1 1 - - - - - 0 - - 0 1
Santa Catarina Chapecoense - - - - - - 1 - - 1 - - 0 1

Obs: figuras em ouro representam atuais campeões em janeiro de 2019, quando da elaboração da lista. Última atualização dos dados: setembro de 2019.

Por estado

Ao final da Temporada de 2019, o Estado de São Paulo representava sozinho 42% dos títulos computados na lista, com o Estado do Rio de Janeiro se destacando como "segunda força" do futebol brasileiro, e Minas Gerais e Rio Grande do Sul praticamente empatados como "terceira força". Estes 4 estados, ao final de 2019, representavam juntos 92% dos títulos na lista. Em termos regionais, a Região Sudeste do Brasil representava, em janeiro de 2019, cerca de 76% dos títulos, e somando os títulos desta com os da Região Sul do Brasil, as duas regiões perfazem cerca de 97% dos títulos da lista no mesmo período.[nota 7]

Federação Total Clubes campeões
São Paulo São Paulo 71 São Paulo (18), Palmeiras (17), Santos (17), Corinthians (15), Guarani (1),

Paulista (1), Santo André (1) e Paulistano (1)

Rio de Janeiro Rio de Janeiro 34 Flamengo (15), Vasco da Gama (9), Fluminense (6), Botafogo (3) e America (1)
Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul 26 Grêmio (14), Internacional (11) e Juventude (1)
Minas Gerais Minas Gerais 25 Cruzeiro (17) e Atlético Mineiro (8)
Paraná Paraná 6 Atlético Paranaense (4), Coritiba (1) e Grêmio Maringá (1)
Bahia Bahia 2 Bahia (2)
Pernambuco Pernambuco 2 Sport (2)
Santa Catarina Santa Catarina 2 Chapecoense (1) e Criciúma (1)
Pará Pará 1 Paysandu (1)

Última atualização: 24 de novembro de 2019.

Notas

  1. O Campeonato Brasileiro Série A é a principal competição do futebol brasileiro.
  2. A Copa do Brasil de Futebol é a segunda principal competição do futebol brasileiro.
  3. A Copa Libertadores é a principal competição sul-americana de clubes de futebol. No caso do Campeonato Sul-Americano de Campeões de 1948, em que pese não ter sido uma competição oficial da Conmebol, foi organizada com apoio do então presidente da Conmebol e foi tratada em 1948 com o status de título de campeão sul-americano de clubes, o mesmo status atribuído ao campeão da Copa Libertadores a partir de 1960, e nos anos de 1996 e 1997 a CONMEBOL autorizou o Vasco da Gama a participar da Supercopa Sul-Americana com base neste título, tendo a Supercopa sido uma competição oficial da Conmebol que possibilitava participação apenas aos campeões da Copa Libertadores (sem possibilitar participação aos campeões de outras competições sul-americanas oficiais como a Copa Conmebol), portanto tendo naquele momento a Conmebol equiparado a competição de 1948 à Copa Libertadores (ao menos nos anos de 1996 e 1997). Posteriormente a CONMEBOL diversas vezes citou a competição de 1948 em seu site como a antecedente da Copa Libertadores e ao Vasco da Gama como "campeão sul-americano de clubes" por seu título de 1948, rótulo que a Conmebol atribuía antes de 1996 apenas aos campeões da Copa Libertadores.
  4. A Copa Sul-Americana é a segunda principal competição do futebol sul-americano. As demais competições incluídas na rubrica são suas competições antecessoras. A Copa Mercosul é incluída na lista por tratar-se de competição oficial da Conmebol, em que pese haver sido muito criticada por não ter critérios claros para a escolha dos participantes.
  5. Competições de "tiro curto" e poucas edições, consideradas "caça-níqueis da Conmebol" pela imprensa especializada, como a Revista Placar. São computadas por serem competições oficiais da CONMEBOL.[5][6][7] O IFFHS chegou a criticar a "visão curta" (lack of far-sightedness) da Conmebol por ter promovido tantas competições de curta existência no Século XX,[8] tendo o calendário de competições de clubes da Conmebol se "estabilizado" apenas a partir da criação da Copa Sul-Americana em 2002.[9]
  6. A Copa do Mundo de Clubes da FIFA, e competições que já chegaram a receber menção da FIFA como títulos mundiais de clubes. Ver Lista de clubes campeões mundiais de futebol. No que diz respeito ao debate sobre o status de campeonato mundial de clubes das competições internacionais organizadas pela CBD entre 1951 a 1953 (Copas Rio/1951-52 e Rivadavia/53), as referidas competições foram organizadas pela instituição então com jurisdição sobre toda a organização do futebol brasileiro (a CBD), portanto sendo oficiais perante todos os clubes brasileiros, independentemente do status das mesmas à sua época.
  7. A partir da criação da Taça Brasil de Futebol em 1959 e da Copa Libertadores em 1960, iniciou-se o período de existência permanente de competições sul-americanas e nacionais brasileiras de clubes, enquanto competições anteriores eram abertas à possibilidade de participação de clubes de um número reduzido de estados do Brasil. As competições pré-Taça Brasil de Futebol presentes na lista são Sul-Americano/1948, Rio/1951-52, Rivadavia/53 e Copa Campeões/1920-37, perfazendo 2 títulos para o Estado de São Paulo (1 do Palmeiras e 1 do Paulistano), 3 para o Rio de Janeiro (1 do Fluminense e 2 do Vasco da Gama) e 1 de Minas Gerais (do Atlético-MG).

Referências

Ver também