Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.

Horizontina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Horizontina
"Berço nacional das colheitadeiras automotrizes"
Do alto, da esquerda para a direita: vista panorâmica de um dos prédios da filial da John Deere, vista da cidade, um homem trabalhando com um trator no interior, Biblioteca e Museu Municipal e o Rio Buricá.

Do alto, da esquerda para a direita: vista panorâmica de um dos prédios da filial da John Deere, vista da cidade, um homem trabalhando com um trator no interior, Biblioteca e Museu Municipal e o Rio Buricá.
Bandeira de Horizontina
Brasão de Horizontina
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 18 de dezembro de 1954 (63 anos)
Gentílico horizontinense[1]
Prefeito(a) Antonio Otacilio Lajus (PPS)
(2017–2020)
Localização
Localização de Horizontina
Localização de Horizontina no Rio Grande do Sul
Horizontina está localizado em: Brasil
Horizontina
Localização de Horizontina no Brasil
27° 37' 33" S 54° 18' 28" O27° 37' 33" S 54° 18' 28" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Região
intermediária

Ijuí IBGE/2017[2]

Região
imediata

Três de Maio IBGE/2017[2]

Municípios limítrofes Doutor Maurício Cardoso, Crissiumal, Três de Maio e Tucunduva
Distância até a capital 496 km
Características geográficas
Área 229,398 km² [1]
População 19 338 hab. est. IBGE/2017[3]
Densidade 84,3 hab./km²
Altitude 343 m
Clima subtropical úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,783 elevado PNUD/2010[4]
PIB R$ 1 985 182 mil IBGE/2014[5]
PIB per capita R$ 103 535,12 IBGE/2014[6]
Página oficial
Prefeitura www.horizontina.rs.gov.br/

Horizontina é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul, Região Sul do país. Localiza-se no noroeste rio-grandense, distando 496 km de Porto Alegre, a capital do estado. Ocupa uma área de 229,398 km², e sua população foi estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no ano de 2017 em 19 338 habitantes, sendo então o 112º mais populoso do estado.

A colonização do atual município deu-se em 1927, quando os primeiros colonizadores alemães instalaram-se na região. Um ano depois, chegaram mais colonos descendentes de outros grupos étnicos, incluindo portugueses, eslavos e italianos, fazendo com que o lugar se desenvolvesse. O primeiro nome de Horizontina foi Belo Horizonte, mudando para Vila Horizonte, Horizonte e para o atual nome em 1944. Antes de ser elevado à categoria de município, era um distrito pertencente a cidade de Santa Rosa. Somente em dezembro de 1954 esse distrito foi emancipado.

Horizontina é conhecida como o "Berço Nacional das Colheitadeiras Automotrizes" devido a construção da primeira colheitadeira automotriz brasileira no município em 1965. Ainda hoje, uma unidade da empresa norte-americana John Deere está instalada em Horizontina, gerando boa parte de sua arrecadação tributária e de seu Produto Interno Bruto. Também tornou-se notória por ser o local onde a supermodelo Gisele Bündchen cresceu e iniciou sua carreira.

História[editar | editar código-fonte]

Origens e colonização[editar | editar código-fonte]

Os primeiros moradores da região que atualmente compreende o município de Horizontina foram os indígenas.[7] Sua colonização ocorreu devido ao fato de o Estado pagar dívidas com o engenheiro alemão Frederico Jorge Logemann.[8] Este, por sua vez, deveria construir estradas e pontes na região.[8] Quando chegou, Logemann encontrou índios e algumas famílias de posseiros que desbravavam a mata.[8][9]

Logemann loteou as terras que recebeu, vendendo para os colonos.[10] Em 1927, os primeiros colonizadores alemães instalaram-se na região,[11] que pertencia ao município de Santo Ângelo, e recebeu o nome de Belo Horizonte já em 1928.[12] A partir daquele ano, chegaram mais colonos descendentes de alemães, de poloneses, de italianos, de russos, de luso-brasileiros e um pequeno grupo de japoneses.[11] De acordo com a lista dos compradores, a maior parte dos nomes eram de origem germânica (38,30%), mas também portuguesa (22,74%), eslava (20,48%), italiana (18,01%) e japonesa (0,47%). Os colonos seguiam as religiões católica e luterana.[7][13]

Formação administrativa e desenvolvimento urbano[editar | editar código-fonte]

Reunião da Comissão Pró-emancipação de Horizontina.

Em 1929, foi fundada a primeira sociedade, que recebeu o nome de "Sociedade de Bolão Concórdia", passando a promover concursos e passeatas.[8] Com a formação da vila de Belo Horizonte, chegaram a região profissionais dos mais diversos ofícios.[8] Em outubro de 1937, a vila foi elevada à categoria de distrito com o nome de Vila Horizonte, passando a ser o 7° distrito do município de Santa Rosa.[11] Sua instalação verificou-se em 1 de janeiro de 1938.[11] Em 29 de dezembro de 1944, o nome do distrito foi alterado de Horizonte para Horizontina, seu atual nome.[14][15]

Em 14 de junho de 1945, foi constituída a Schneider Logemann e Cia. (SLC). A empresa comandava um moinho, uma serraria, uma ferraria, e produzia equipamentos agrícolas. Em 5 de novembro de 1965, produziu a primeira colheitadeira automotriz (65-A) do Brasil.[16][17][18][19] Sendo a primeira indústria nacional de colheitadeiras automotrizes, foi crucial para que a cidade se desenvolvesse e conferiu a Horizontina o título de "Berço nacional das colheitadeiras automotrizes."[11][20][21] Nas palavras do segundo prefeito, Pedro Paulo Barriles, "se afastássemos de nossa cidade a indústria da firma Schneider Logemann e todos os elementos a ela ligados notaríamos a redução considerável da cidade."[19]

Em 19 de julho de 1953, a Comissão Pró-emancipação foi escolhida.[8] Os debates e os estudos realizados pela comissão concluíram que o distrito tinha "renda suficiente, população muito além da fixada em lei e largas possibilidades de desenvolvimento, estando, por conseguinte, em condições de pleitear suas emancipação."[22] Em dezembro de 1953, houve um plebiscito sobre o assunto, no qual 956 eleitores participaram: 898 foram a favor da emancipação (85,6%) e 151 contrários (14,4%).[23] Em 18 de dezembro de 1954, o governador Ernesto Dornelles sancionou a lei que criou o município, de nº 2 556, verificando-se a sua instalação em 28 de fevereiro de 1955.[8][15] Jorge Logemann foi seu primeiro prefeito.[8]

História recente[editar | editar código-fonte]

Gisele Bündchen (na foto) e sua família são de Horizontina, o que tornou a cidade mais conhecida.

Em uma divisão territorial de 1960, o município era composto por cinco distritos: Horizontina, Cascata, Doutor Maurício Cardoso, Pitanga e Pranchada.[14] Doutor Maurício Cardoso emancipou-se em 8 de dezembro de 1987.[14] Esse mesmo decreto desmembrou de Horizontina os distritos de Doutor Maurício Cardoso, Pitanga e Pranchada, que passaram a fazer parte de Doutor Maurício Cardoso.[14]

A multinacional norte-americana John Deere iniciou suas atividades na cidade em 1979, quando comprou um quinto da Schneider Logemann e Cia., assumindo o controle total da empresa em 1999.[24] Em 2008, a linha de tratores foi transferida para Montenegro, na Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre.[25] Em 2010, a filial de Horizontina possuía 1,8 mil funcionários.[26]

No século XXI, Horizontina tornou-se famosa por ser o local onde a supermodelo Gisele Bündchen cresceu e iniciou sua carreira. Embora a família Bündchen seja de Horizontina, incluindo o avô de Gisele (Walter Bündchen, prefeito do município entre 1971 e 1975), há fontes que afirmam que Gisele nasceu no Hospital São Vicente de Paulo, em Três de Maio, uma cidade vizinha localizada a 20,2 quilômetros.[27][28][29][30] Em 2014, Gisele e sua família iniciaram o projeto Água Limpa, com a intenção de recuperar os córregos horizontinenses e os de Tucunduva.[31][32][33]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Mapa interativo de Horizontina e região.

Horizontina está localizada no noroeste do estado do Rio Grande do Sul, estando distante a 496 quilômetros da capital estadual, Porto Alegre, e a 1 899 quilômetros da capital federal, Brasília.[34][35][36] Situa-se a 27º37'28" de latitude sul e 54º18'32" de longitude oeste.[37] Com uma área de 229,398 km², limita-se com os municípios de Doutor Maurício Cardoso a norte, Tucunduva a oeste, Três de Maio a sul, e Crissiumal e Nova Candelária a leste.[1][38][39] Também se encontra a 27 quilômetros de Colonia Aurora, na Província de Misiones, Argentina.[40]

De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vigente desde 2017,[41] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária de Ijuí e Imediata de Três de Maio.[2] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião de Três Passos, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Noroeste Rio-Grandense.[42]

Horizontina é constituída por dois distritos, Horizontina e Cascata, e 22 vilas, além do centro.[14][43] Há, ainda, 42 localidades no interior do município.[44] A altitude média de Horizontina é de 343 metros, tendo a altitude máxima no Morro de Bela Vista, no distrito de Cascata, que chega aos 418 metros, enquanto que a altitude mínima está no Vale do Lajeado Seco.[45][46] O restante do território municipal é constituído de leves ondulações, coxilhas, sem nenhum outro acidente geográfico significativo.[46] Como parte do bioma Mata Atlântica, seu solo é fértil, ocasionalmente inundável e com cobertura arbórea densa.[46]

O município conta com uma vasta rede hidrográfica formada por rios, lajeados, sangas, córregos e açudes domésticos, que servem apenas para irrigação agrícola e abastecimento da população rural.[46] Seus principais rios, Buricá e Pratos, que desaguam no rio Uruguai, possuem potencial hidrelétrico, mas não condições de navegabilidade.[46]

De acordo com a Classificação climática de Köppen-Geiger, o clima é caracterizado como subtropical úmido, com as quatro estações distinguindo-se claramente e tendo temperatura média anual de 20,8 °C.[44][47][48] O mês mais quente, janeiro, tem temperatura média de 26,1 °C, sendo a média máxima de 32,1 °C e a mínima de 20,2 °C.[47] O mês mais frio, julho, de 15,1 °C, com 21,3 °C e 8,9 °C as médias máxima e mínima, respectivamente.[47] Em 22 de julho de 2013, foi registrado a ocorrência de neve,[49] fenômeno esse que também foi registrado em 4 de agosto de 2010 e em 20 de agosto de 1965.[8][50] A precipitação média anual é de 1 684, sendo agosto o mês mais seco, quando ocorrem 108,4.[47] Em outubro, o mês mais chuvoso, a média fica em 187,2.[47]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional
Censo Pop.
1950 15 704
1960 19 588 24,7%
1970 20 996 7,2%
1980 24 678 17,5%
1991 17 023 -31,0%
2000 17 699 4,0%
2010 18 350 3,7%
Est. 2017 19 338 5,4%
Fonte: Faculdade de Horizontina (FAHOR)
e Instituto Brasileiro de Geografia
e Estatística
(IBGE)[1][51][3][52][46]

Em 2010, a população do município foi contada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 18 350 habitantes.[1] Segundo o censo daquele ano, 8 947 (48,76%) habitantes eram homens e 9 403 (51,24%) mulheres.[53] Ainda segundo o mesmo censo, 14 571 (79,41%) habitantes viviam na zona urbana e 3 779 (20,59%) na zona rural.[53] Já segundo estimativa de 2017, a população era de 19 338 habitantes, correspondendo a 0,17% da população total do estado e fazendo com que fosse o 112º município mais populoso.[3][54][55]

Conforme a pesquisa de autodeclaração do censo do IBGE de 2010, a população horizontinense era composta por 16 054 brancos (87,49%); 213 negros (1,16%); 51 amarelos (0,27%); 2 025 pardos (11,03%) e cinco indígenas (0,02%).[56] Considerando-se a região de nascimento, 43 eram nascidos no Sudeste (0,23%), 18 193 no Sul (99,15%) e 41 no Centro-Oeste (0,22%);[57] 17 899 habitantes eram naturais do estado do Rio Grande do Sul (97,55%) e, desse total, 11 014 eram nascidos em Horizontina (60,02%).[58]

Pirâmide etária de Horizontina em 2010.

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) de Horizontina, de 0,783, é considerado alto pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), sendo o 110º maior do Brasil e o 11º maior do estado.[59] Considerando-se apenas o índice de educação o valor é de 0,716, o valor do índice de longevidade é de 0,858 e o de renda é de 0,782.[59] O coeficiente de Gini, que mede a desigualdade social, era de 0,49, sendo que 1,00 é o pior número e 0,00 é o melhor.[59] A expectativa de vida era de 76,5 anos, superior às expectativas de vida do Rio Grande do Sul e do Brasil.[59] A taxa de mortalidade infantil era de 10,5 (12,7 até os cinco anos de idade) e a taxa de fecundidade era de 1,5.[59]

Em relação à pirâmide etária referente ao ano 2010, 13 117 (71,49%) pessoas tinham entre 15 a 64 anos da idade, 3 406 (18,56%) menos de 15 anos e 1 825 (9,95%) mais de 65 anos.[59] Trinta pessoas tinham mais de noventa anos; duas mulheres eram centenárias.[60]

A cidade possui os mais diversos credos protestantes ou reformados.[61] De acordo com dados do censo de 2010 realizado pelo IBGE, a população de Horizontina está composta por: 11 869 católicos (64,68%), 6 136 evangélicos (33,44%), 202 pessoas sem religião (1,10%), 10 Testemunhas de Jeová (0,05%), 5 espíritas (0,02%) e 0,71% estão divididas entre outras religiões.[61] Os grupos de evangélicos em maior número são os luteranos (com 4 521 pessoas, ou 24,64%) e os pentecostais (com 1 015 pessoas, ou 5,53%).[61]

Política e administração[editar | editar código-fonte]

A prefeitura de Horizontina, em 1º de maio de 2017.

O Poder Executivo do município é representado pelo prefeito, auxiliado por onze secretários municipais.[62][63][64] Desde janeiro de 2017, o prefeito é Antônio Otacílio Lajus, do Partido Popular Socialista (PPS), e o vice-prefeito é Jones Jehn da Cunha, do Partido Democrático Trabalhista (PDT).[65][66][67] Lajus e Cunha foram eleitos na eleição municipal de 2016 com 6 010 votos (48,36% dos votos válidos), derrotando o prefeito Nildo Hickmann, do Partido dos Trabalhadores (PT), que recebeu 4 971 votos (40%).[68]

O Poder Legislativo é representado pela Câmara Municipal de Vereadores, formada por nove vereadores eleitos para mandatos de quatro anos. O legislativo é dirigido pelo presidente, além do vice-presidente e do secretário.[69] Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao Executivo, além de fiscalizá-lo.[70] Como resultado da eleição de 2016, a Câmara Municipal ficou composta por sete homens e duas mulheres, sendo dois vereadores do Partido Progressista (PP), dois do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), um do Partido Democrático Trabalhista (PDT), um do Partido Popular Socialista (PPS), um do Partido Socialista Brasileiro (PSB), um do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), e um do Partido dos Trabalhadores (PT).[71][72]

O Poder Judiciário é representado pela sede da Comarca de Horizontina, classificada como de primeira instância, que envolve, além de Horizontina, o município de Doutor Maurício Cardoso e foi instalada em 22 de dezembro de 1971. A Comarca de Horizontina está organizada em duas varas: a 1ª Vara Judicial, que trata das execuções criminais, juri e juizado especial cível, e a 2ª Vara Judicial, relativa a violência doméstica e familiar, infância e juventude e juizado especial do crime.[73][74] Em 2017, o Ministério Público contava com dois promotores atuando em Horizontina.[75] A cidade se rege ainda por lei orgânica, que foi promulgada em 30 de março de 1990 e entrou em vigor nesta mesma data.[76]

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Horizontina possuía, em dezembro de 2017, 15 603 eleitores.[77] Destes, 2 232 (14,30%) eram filiados a algum partido político: 697 ao PP, 259 ao PSDB, 250 ao PMDB, 236 ao PDT, 186 ao PTB, 148 ao PT e 77 ao Solidariedade (SD).[78] No segundo turno das eleições gerais de 2014, em Horizontina, Aécio Neves (PSDB) obteve 7 264 votos (60,91%) na eleição presidencial, enquanto José Ivo Sartori (PMDB) conseguiu 7 933 votos (67,88%) na disputa pelo governo estadual.[79][80] No primeiro turno, nas eleições para o legislativo, Lasier Martins (PDT) venceu na cidade com 4 893 votos (44,45%), Osmar Terra (PMDB) foi o candidato mais votado a deputado federal (2 060 votos, ou 18,46%), e Aloísio Classmann (PTB) a deputado estadual (4 618 votos, ou 39,49%).[81][82]

Economia[editar | editar código-fonte]

Gráfico indicando a participação dos setores no Produto Interno Bruto de Horizontina: em vermelho o setor secundário (60%), em amarelo o terciário (36%), e o em verde o primário (4%).

O Produto Interno Bruto (PIB) de Horizontina é um dos maiores da antiga Microrregião de Três Passos, destacando-se a indústria e a prestação de serviços. De acordo com dados do IBGE, relativos a 2014, o PIB nominal a preços correntes do município era de R$ 1,985 bilhão, o 386º maior do Brasil e o 34º maior do Rio Grande do Sul, superior a cidades gaúchas como Santo Ângelo, Alegrete e Garibaldi.[5] De 2012 a 2013, o PIB de Horizontina cresceu 56,9%, sendo a terceira cidade gaúcha com maior crescimento na participação do PIB.[21] O PIB per capita era, em 2014, de R$ 103 535,12, sendo o 3º maior do Rio Grande do Sul e o 36º maior do Brasil.[6]

Em 2010, 75,17% da população maior de dezoito anos era economicamente ativa, enquanto que a taxa de desocupação era de 3,07%.[59] Havia, em 2011, 6 931 trabalhadores categorizados como pessoal ocupado total e 5 880 se enquadravam como ocupado assalariado.[83] Em 2010, o setor de indústria de transformação era responsável por 3 170 empregos, seguido pelos serviços com 1 240, comércio com 928 e administração pública com 550.[44] O salário médio mensal de todo município, em 2011, era de 4,6 salários mínimos.[83]

Em 2016, as receitas orçamentárias do município eram de R$ 101,3 milhões, enquanto os gastos orçamentários somavam R$ 84,7 milhões.[84][85] Os maiores gastos da prefeitura eram com educação (23,75%), saúde (18,88%) e transporte (9,78%); os investimentos totalizaram R$ 10 milhões.[21][21] Suas principais fontes de arrecadação eram o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (R$ 40,6 milhões), o Imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana (R$ 3,6 milhões), o Imposto sobre serviços de qualquer natureza (R$ 2,8 milhões), e o Imposto sobre a propriedade de veículos automotores (R$ 2,4 milhões).[85]

Setores[editar | editar código-fonte]

Uma colheitadeira da John Deere. Em Horizontina, a empresa produziu mais de 50 mil colheitadeiras.

O setor secundário é o mais relevante para a economia municipal.[84] Em 2014, o valor adicionado bruto da indústria da indústria era de R$ 914,6 milhões.[5] Uma fábrica da John Deere está instalada no município, produzindo metade das colheitadeiras de grãos exportadas pelo Brasil.[21] A John Deere produz na cidade colheitadeiras de grãos, plantadeiras e plataformas de corte e de milho; a linha de máquinas Série S corresponde a 80% da produção.[86][21] Em agosto de 2004, a unidade da John Deere em Horizontina alcançou a marca de produção de 30 000 tratores e 50 000 colheitadeiras.[87][88] Apesar da transferência da produção de tratores para Montenegro, a John Deere ainda representa cerca de 70% das riquezas geradas por Horizontina e cerca de 80% de sua arrecadação.[89][21][90]

O comércio é o segundo setor mais relevante na economia do município. Em 2014, de todo o PIB da cidade, R$ 463,6 milhões era o valor adicionado bruto dos serviços.[5] Em 2012, existiam cinco agências de instituições financeiras na cidade.[91] Haviam, em 2017, 24 empresas de porte médio e grande, 132 pequenas, 556 microempresas, e 895 empreendedores individuais.[84] De acordo com dados de 2014, 83 empresas tinham trinta anos ou mais, 136 de 21 a trinta anos, 240 entre onze e vinte anos, e 1 029 menos de cinco anos.[84]

A agricultura é o setor menos relevante na economia de Horizontina. Em 2014, R$ 50,3 milhões era o valor adicionado bruto da agropecuária e, em 2016, havia 1 137 produtores rurais.[5][84] Segundo o IBGE, em 2016 o município possuía um rebanho de 36 mil bovinos, 43,6 mil galináceos, 751 ovinos, 511 codornas e 290 equinos.[92] A cidade produziu 21,9 milhões de litros de leite de vacas, 315 mil dúzias de ovos de galinha, 15,7 mil quilos de mel de abelha e 4 mil dúzias de ovos de codorna.[92] Na lavoura, há 17,4 mil hectares plantados, com rendimento médio de R$ 2,5 mil por hectare, tendo a soja e o milho como as duas principais culturas cultivadas.[21][84] Em 2016, foram produzidas 34,5 mil toneladas de milho, 31,5 mil toneladas de soja, 4,5 mil toneladas de trigo, 3,8 mil toneladas de mandioca, 3,1 mil toneladas de cana-de-açúcar, além do abacaxi, do alho, do amendoim, da batata-doce e inglesa, da cebola, do feijão, do fumo, do girassol, da melancia, do melão e do tomate.[93]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

No ano de 2010, a cidade tinha 6 578 domicílios particulares permanentes.[94] Desse total, 6 216 eram casas e 361 eram apartamentos.[94] Do total de domicílios, 4 939 são imóveis próprios (4 437 já quitados e 502 em aquisição), 1 271 foram alugados, 354 foram cedidos (67 cedidos por empregador e 287 cedidos de outra forma) e 14 foram ocupados de outra maneira.[94] 6 181 domicílios eram atendidos pela rede geral de abastecimento de água (93,96% do total); 6 543 (99,46%) possuíam banheiros para uso exclusivo das residências; 5 754 (87,476% deles) eram atendidos por algum tipo de serviço de coleta de lixo; e 6 561 (99,74%) possuíam abastecimento de energia elétrica.[94]

O serviço de abastecimento de energia elétrica é feito pela Rio Grande Energia (RGE).[95] O serviço de coleta do lixo é feito pela Gaertner Engenharia Ambiental e Transportes.[96] A cidade também possui coleta seletiva de lixo.[96] Em 2010, 54,9% dos domicílios possuíam saneamento semi-adequado, 43,4% adequado, e 1,7% eram inadequados.[97]

A frota municipal no ano de 2016 era de 15 044 veículos, sendo 8 232 automóveis, 415 caminhões, 511 caminhões-trator, 1 168 caminhonetes, 465 caminhonetas, 36 micro-ônibus, 2 394 motocicletas, 755 motonetas, 64 ônibus, 102 utilitários e 902, classificados como outros tipos de veículos.[98] A cidade conta com uma estação rodoviária, a Estação Rodoviária de Horizontina Ltda,[99] e um aeroporto, o Aeroporto Municipal Walter Bündchen, que tem uma pista de 1 050 metros de comprimento, mas que possui apenas voos particulares.[100] Em seu território, passam duas rodovias: a ERS-305 e a ERS-342.[21]

Educação[editar | editar código-fonte]

O município contava, em 2015, com 3 546 matrículas nas instituições de ensino da cidade: 403 na pré-escola, 1 850 no fundamental, 696 no médio e 597 no superior. Trabalhavam 276 docentes: 38 na pré-escola, 137 no fundamental, 59 no médio e 42 no superior.[101][44][101][102]

Em 2015, das nove escolas do ensino fundamental, seis pertenciam à rede pública municipal, duas à rede pública estadual e uma à rede particular. Dentre as duas escolas que ofereciam ensino médio, uma pertencia à rede privada e uma pertencia à rede pública estadual. Horizontina possui, desde que foi criada no ano de 2002, a Faculdade Horizontina (FAHOR), uma instituição privada, tendo atualmente oito cursos: Engenharia Mecânica, Engenharia de Produção, Ciências Econômicas, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Alimentos, Engenharia Química, Engenharia Ambiental e Gestão Financeira.[103][104]

No Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de 2015, a nota obtida pelos alunos do 1º ao 5º ano foi de 6,5, e do 6º ao 9º ano de 5,1. Ambas as avaliações eram superiores em relação ao Rio Grande do Sul (5,7 de 1º ao 5º e 4,3 do 6º ao 9º) e Brasil (5,5 de 1º ao 5º e 4,5 do 6º ao 9º).[105] A taxa de frequência nas escolas era de 95,34% entre alunos de cinco a seis anos, 89,91% de onze a treze e 71,38% de quinze a dezessete. Entre os jovens de dezoito a vinte anos, 59,25% haviam concluído o ensino médio; 28,17% das pessoas com dezoito a 24 anos cursavam o ensino superior.[59]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Em 2009, o município possuía onze estabelecimentos de saúde entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos, sendo sete deles públicos e pertencentes à rede municipal e quatro privados.[106] Do total de estabelecimentos, dez eram integrantes do Sistema Único de Saúde (SUS) e havia 94 leitos para internação; todos nos estabelecimentos privados.[106][84] Em 2014, 98,4% das crianças menores de um ano de idade estavam com a carteira de vacinação em dia.[107] Em 2015 foram registrados 255 nascidos vivos, sendo que o índice de mortalidade infantil neste ano foi de 7,8 óbitos de crianças menores de cinco anos de idade a cada mil nascidos.[107][108] Essa é a menor taxa de nascidos vivos no município desde 1997, quando foram registrados 279 nascidos, a maior taxa registrada.[108] Também em 2015, 11,8% do total de mulheres grávidas eram de meninas que tinham menos de vinte anos.[108] Em 2014, das crianças que foram pesadas pelo Programa Saúde da Família, 0,5% estavam desnutridas.[109]

Comunicação[editar | editar código-fonte]

O código de área (DDD) de Horizontina é 055 e o Código de Endereçamento Postal (CEP) é 98920-000.[110][111] Horizontina sedia duas emissoras de rádio: a Rádio Vera Cruz AM, fundada em 13 de maio de 1962, cobre mais de sessenta municípios no Alto Uruguai gaúcho e boa parte da região argentina de Missiones;[112] e a Rádio Olinda FM 101.3, fundada em 25 de dezembro de 2000.[113] A cidade também sedia dois jornais: o Jornal A Integração, que é semanal e possui uma tiragem de 2 000 exemplares; e o Jornal Folha Cidade, que possui uma tiragem de 3 000 exemplares, e que é semanal e abrange, além de Horizontina, os municípios de Doutor Maurício Cardoso, Tucunduva e Novo Machado.[112] Conforme dados de 2010, de um total de 6 581 domicílios particulares, 6 295 tinham rádio (95,65%), 2 549 tinham microcomputador com acesso à internet (38,73%), 5 968 tinham telefone celular (90,68%), 1 568 tinham telefone fixo (23,82%), e 6 401 tinham televisão (97,26%).[94]

Cultura e lazer[editar | editar código-fonte]

Um desfile cívico de 7 de setembro em uma das principais ruas de Horizontina, com a prefeitura ao fundo, na década de 2000.

A Secretaria Municipal de Educação e Cultura é o órgão do Executivo responsável pela educação e pela área cultural de Horizontina, cabendo a ela a organização de atividades e projetos culturais.[114] Um Conselho Municipal da Cultura, criado em 2009, encontra-se ativado.[115][116] Em 2012, existiam grupos artísticos de teatro, dança, coral, banda, bloco carnavalesco, artesanato, entre outros.[116] Dentre os espaços culturais, existiam bibliotecas públicas, museus, teatros e ginásios poliesportivos.[116] Em relação às atividades esportivas, há um time de futsal, o Horizontina Futsal, vencedor do Campeonato Gaúcho de Futsal em 2005, 2006 e 2007.[117]

Entre os principais eventos, destacam-se: o Jeep Country, reunindo anualmente "jipeiros" nas trilhas de barro, passeios ecológicos, além das provas de velocidade em pistas fechadas;[118] o aniversário de Horizontina, com festividades como shows de bandas e bailes;[119][120] a Festa do Colono e Motorista, promovida anualmente no final de julho, com a participação de motoristas de ônibus, caminhões e tratores, num desfile;[121] a Semana da Pátria, com eventos esportivos, que se encerra com um desfile comemorativo ao aniversário da Independência do Brasil realizado a cada dois anos;[122][123] o Jatão Fashion Weekend, uma festa a fantasia que ocorre anualmente no mês de novembro;[124][125] a Semana Farroupilha, em comemoração ao aniversário da Revolução Farroupilha, com um desfile cavalariano em 20 de setembro;[126] e o Natal para Todos, uma celebração com show, chegada do Papai Noel e uma programação que envolve toda a comunidade na semana antecessora do Natal.[127][128]

Além dos oito feriados nacionais, há quatro feriados municipais: o dia de São Romão, celebrado em 28 de fevereiro e comemorativo ao aniversário do município; a Sexta-Feira Santa, que não possui data fixa; o Corpus Christi, sem data fixa; e o Dia da Reforma Protestante, celebrado em 31 de outubro.[129] De acordo com a lei federal nº 9.093, aprovada em 12 de setembro de 1995, os municípios podem ter no máximo quatro feriados municipais com âmbito religioso, já incluída a Sexta-Feira Santa.[130][131]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e «Rio Grande do Sul » Horizontina». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  2. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 11 de dezembro de 2017 
  3. a b c «Rio Grande do Sul » Horizontina » estimativa da população 2017». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 8 de dezembro de 2017 
  4. «Rio Grande do Sul » Horizontina » índice de desenvolvimento humano municipal - idhm». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  5. a b c d e «Rio Grande do Sul » Horizontina » produto interno bruto dos municípios - 2014». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  6. a b «Brasil / Rio Grande do Sul / Horizontina». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  7. a b «Horizontina 60 anos - As origens étnicas da população de Horizontina». Prefeitura de Horizontina. 3 de fevereiro de 2015. Consultado em 7 de dezembro de 2017 
  8. a b c d e f g h i «História de Horizontina». Câmera de Vereadores de Horizontina. 15 de março de 2012. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  9. «Horizontina 60 anos - Frederico Logemann e a colonização de Horizontina». Prefeitura de Horizontina. 30 de janeiro de 2015. Consultado em 6 de dezembro de 2017 
  10. «Horizontina 60 anos - Frederico Logemann e a colonização de Horizontina II». Prefeitura de Horizontina. 2 de fevereiro de 2015. Consultado em 7 de dezembro de 2017 
  11. a b c d e Glademir E. B. Jagnow, Inês Isabel Jurack e Janete Stoffel. «Potencialidades do município de Horizontina» (PDF). Faculdade Horizontina. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  12. «História da Cidade». City Brazil. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  13. «Horizontina 60 anos - Os primeiros colonos». Prefeitura de Horizontina. 4 de fevereiro de 2015. Consultado em 7 de dezembro de 2017 
  14. a b c d e «Histórico de Horizontina». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  15. a b «Horizontina completa hoje 58 anos». Rádio Vera Cruz. 28 de fevereiro de 2012. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  16. «História de Horizontina». Portal Rio Grande do Sul. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  17. «SLC». SLC. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  18. Elio Bandeira (30 de março de 2013). «Grupo SLC mira novos horizontes além das fronteiras». Zero Hora. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  19. a b «Horizontina 60 anos - O moinho, a serraria e a ferraria». Prefeitura de Horizontina. 26 de fevereiro de 2015. Consultado em 8 de dezembro de 2017 
  20. «Jorge Logemann, primeiro prefeito de Horizontina e empresário que fabricou a primeira colheitadeira automotriz no Brasil». O Explorador. 27 de julho de 2016. Consultado em 6 de dezembro de 2017 
  21. a b c d e f g h i «Horizontina» (PDF). Editora Gazeta. Fevereiro de 2016. Consultado em 8 de dezembro de 2017 
  22. «Horizontina 60 anos - a campanha emancipacionista». Prefeitura de Horizontina. 24 de março de 2015. Consultado em 6 de dezembro de 2017 
  23. «Horizontina 60 anos - O resultado do plebiscito». Prefeitura de Horizontina. 30 de março de 2015. Consultado em 7 de dezembro de 2017 
  24. «John Deere no Brasil». John Deere. Consultado em 25 de janeiro de 2014 
  25. «John Deere comemora 20 anos da fábrica de Horizontina». Região Celeiro. 1 de dezembro de 2009. Consultado em 6 de dezembro de 2017 
  26. Sandra Hahn (15 de março de 2010). «Greve para produção da John Deere em Horizontina-RS». O Estado de S. Paulo. Consultado em 6 de dezembro de 2017 
  27. «Horizontina: a terra de Gisele Bündchen completa 62 anos». Jornal Informal. 28 de fevereiro de 2017. Consultado em 6 de dezembro de 2017 
  28. Rafaella Fraga (15 de abril de 2015). «'Nunca haverá outra Gisele', diz olheiro que descobriu a modelo no RS». G1. Consultado em 6 de dezembro de 2017 
  29. «Dilson Stein lembra como descobriu Gisele Bündchen». Rádio Colonial. 20 de abril de 2015. Consultado em 6 de dezembro de 2017 
  30. «De Horizontina para Três de Maio». Google Mapas. Consultado em 7 de dezembro de 2017 
  31. Mônica Nunes e Débora Spitzcovsky (22 de junho de 2010). «Projeto Água Limpa, de Gisele Bündchen, ganha canção». Planeta Sustentável. Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  32. «Projeto Água Limpa é exemplo de integração entre sociedade e governo». Governo do Rio Grande do Sul. 8 de junho de 2009. Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  33. «Projeto da família de Gisele Bündchen recupera rio e nascentes no RS». G1. 29 de dezembro de 2014. Consultado em 6 de dezembro de 2017 
  34. «Distância entre Horizontina e Porto Alegre». Rota Mapas. Consultado em 8 de dezembro de 2017 
  35. «Distância entre Horizontina e Brasília». Rota Mapas. Consultado em 8 de dezembro de 2017 
  36. «Município de Horizontina». Cidade-Brasil. Consultado em 8 de dezembro de 2017 
  37. «Horizontina». DB city. Consultado em 8 de dezembro de 2017 
  38. «Rio Grande do Sul> Horizontina». Instituto Brasileiro de Geografia Estatística. Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  39. «Horizontina». Faculdade de Horizontina. Consultado em 8 de dezembro de 2017 
  40. «Cidades perto de Colônia Aurora, Argentina». The Time Now. Consultado em 8 de dezembro de 2017 
  41. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 11 de dezembro de 2017. Cópia arquivada em 12 de dezembro de 2017 
  42. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 117. Consultado em 11 de dezembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 12 de dezembro de 2017 
  43. «Mapa de Horizontina». Câmara de Vereadores de Horizontina. Consultado em 8 de dezembro de 2017 
  44. a b c d «Horizontina». Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 24 de junho de 2015. Consultado em 8 de dezembro de 2017 
  45. «Horizontina». Viação Ouro e Prata. Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  46. a b c d e f Daniele Taíse Conti (2012). «Estudo dos Fatores de influência na migração rural/urbana no município de Horizontina» (PDF). Faculdade de Horizontina. Consultado em 8 de dezembro de 2017 
  47. a b c d e f «Climatologia para Horizontina-RS». Jornal do Tempo. Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  48. «World Map of the Köppen-Geiger climate classification». Institute for Veterinary Public Health. Consultado em 25 de dezembro de 2013 
  49. «Onda de frio provoca neve em 32 cidades do Rio Grande do Sul e Santa Catarina». O Tempo. 22 de julho de 2013. Consultado em 29 de janeiro de 2014 
  50. «Ao menos 28 cidades do Sul registram neve ou chuva congelada». Terra. 4 de agosto de 2010. Consultado em 29 de janeiro de 2014 
  51. «Tabela 200 - População residente por sexo, situação e grupos de idade - Amostra - Características Gerais da População». Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática (Sidra). Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  52. Glademir Elisiane Bialas Jagnow (2013). «A inserção da mulher no mercado de trabalho: perspectivas históricas e reflexos econômicos no município de Horizontina» (PDF). Faculdade de Horizontina. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  53. a b «Censo de 2010 - Rio Grande do Sul» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  54. «Estimativa da população 2017 » população estimada » comparação entre os municípios: Rio Grande do Sul». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  55. «Estimativa de populações do IBGE coloca Porto Alegre na 10ª colocação entre as capitais». Correio do Povo. 30 de agosto de 2017. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  56. «Tabela 3145 - População residente por sexo, situação do domicílio e cor ou raça - Resultados Preliminares do Universo». Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática (Sidra). Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  57. «Rio Grande do Sul » Horizontina » censo demográfico 2010: resultados da amostra - migração». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  58. «Tabela 1505 - População residente, por naturalidade em relação ao município e à unidade da federação - Resultados Gerais da Amostra». Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática (Sidra). Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  59. a b c d e f g h «Horizontina, RS». Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. 2010. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  60. «Rio Grande do Sul » Horizontina » infográficos: evolução populacional e pirâmide etária». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  61. a b c «Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião». Sistema IBGE de Recuperação Automática (Sidra). Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  62. «Governo Municipal». Guia de Direitos. Consultado em 25 de janeiro de 2014 
  63. «Secretarias». Prefeitura de Horizontina. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  64. «HORIZONTINA-Lajus e Cunha tomam posse e nomeiam secretários municipais». Folha da Cidade. 2 de janeiro de 2017. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  65. «Gabinete do Prefeito». Prefeitura de Horizontina. 24 de janeiro de 2017. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  66. «Dr Lajus». Uol. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  67. «Cunha». Uol. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  68. «Dr. Lajus foi eleito prefeito de Horizontina com 6.010 votos». Rádio Vera Cruz. 3 de outubro de 2016. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  69. «Plenário». Câmara de Vereadores de Horizontina. 17 de janeiro de 2017. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  70. «O papel dos vereadores». Veja. Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  71. «Eleições 2016: Apuração 1º turno: Candidatos a Vereador de Horizontina - RS». Gazeta do Povo. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  72. Airton Rathke (3 de janeiro de 2017). «REALIZADA A POSSE DOS VEREADORES ELEITOS 2017/2020». Câmara de Vereadores de Horizontina. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  73. «Comarcas e Municípios Jurisdicionados». Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  74. «Comarca: Horizontina» (PDF). Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  75. «Promotorias de Justiça». Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  76. «Lei Orgânica Municipal de Horizontina - RS, de 1990». Lex ML. Consultado em 25 de janeiro de 2014 
  77. «Recadastramento biométrico». Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul. 8 de dezembro de 2017. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  78. «Listas de Filiação Partidária em HORIZONTINA / RS». Filiaweb. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  79. «Presidente Resultado HORIZONTINA - Rio Grande do Sul». Gazeta do Povo. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  80. «Governador: Resultado HORIZONTINA - Rio Grande do Sul». Gazeta do Povo. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  81. «Senador Rio Grande do Sul 1° Turno: Resultado HORIZONTINA - Rio Grande do Sul». Gazeta do Povo. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  82. «Apuração Horizontina RS». Uol. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  83. a b «Rio Grande do Sul » Horizontina » estatísticas do cadastro central de empresas - 2011». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 25 de janeiro de 2014 
  84. a b c d e f g «Perfil das cidades gaúchas: Horizontina» (PDF). Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. 2017. Consultado em 9 de dezembro de 2017 
  85. a b «Horizontina». Meu Município. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  86. «Primeira colheitadeira foi produzida no Brasil há 40 anos». Página rural. 1 de novembro de 2005. Consultado em 25 de janeiro de 2014 
  87. «John Deere investe US$ 40 milhões para ampliar fábrica em Montenegro». Zero Hora. 9 de setembro de 2013. Consultado em 25 de janeiro de 2014 
  88. «Rigotto e primeira-dama recebem da John Deere 50 toneladas de alimentos para campanha social». Expointer. Consultado em 25 de janeiro de 2014 
  89. «Nova fábrica da John Deere já produz 60% da capacidade». CNM/CUT. 15 de maio de 2008. Consultado em 25 de janeiro de 2014 
  90. «Fábrica de máquinas agrícolas volta à ativa no RS». Caminhos do Algodão. 11 de junho de 2009. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  91. «Instituições Financeiras 2012». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 25 de janeiro de 2014 
  92. a b «Rio Grande do Sul » Horizontina » pecuária - 2016». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  93. «Rio Grande do Sul » Horizontina » produção agrícola municipal - lavoura temporária - 2016». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  94. a b c d e «Rio Grande do Sul » Horizontina » censo demográfico 2010: resultados do universo - características da população e dos domicílios». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  95. «RGE FINALIZA O MAPEAMENTO DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA». Prefeitura de Horizontina. 24 de novembro de 2016. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  96. a b «Coleta seletiva de produtos recicláveis será adotada em Horizontina». Click RBS. 28 de outubro de 2011. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  97. «Rio Grande do Sul » Horizontina » censo demográfico 2010: resultados do universo - indicadores sociais municipais». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  98. «Rio Grande do Sul » Horizontina » frota - 2016». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  99. «Estação rodoviária de Horizontina». Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Horizontina. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  100. «Aeroportos Públicos do Brasil: Horizontina». Em Sampa. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  101. a b «Rio Grande do Sul » Horizontina » ensino - matrículas, docentes e rede escolar - 2015». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  102. «Corpo Docente - FAHOR». Faculdade de Horizontina. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  103. Guilherme G. de F. Xavier Sobrinho. «A dimensão territorial na "construção social" de um mercado de trabalho concreto: o caso de Horizontina (RS)» (PDF). Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  104. «Cursos da Instituição». Faculdade de Horizontina. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  105. «REDE MUNICIPAL DE ENSINO ESTÁ ACIMA DAS MÉDIAS NACIONAL E ESTADUAL». Prefeitura de Horizontina. 9 de setembro de 2016. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  106. a b «Serviços de Saúde 2009». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 25 de janeiro de 2014 
  107. a b «Reduzir a mortalidade infantil». Portal ODM. Consultado em 25 de janeiro de 2014 
  108. a b c «Melhorar a saúde das gestantes». Portal ODM. Consultado em 25 de janeiro de 2014 
  109. «Acabar com a fome e a miséria». Portal ODM. Consultado em 25 de janeiro de 2014 
  110. «DDD Horizontina - RS - Código DDD da cidade». DDD Cidades e Estados do Brasil. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  111. «CEP de cidades brasileiras». Correios. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  112. a b «Empreendimentos». Prefeitura de Horizontina. 19 de março de 2012. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  113. «Histórico». Rádio Olinda. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  114. «SEC. EDUCAÇÃO E CULTURA». Prefeitura de Horizontina. 25 de julho de 2017. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  115. «CONSELHOS MUNICIPAIS». Prefeitura de Horizontina. 19 de abril de 2017. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  116. a b c «Horizontina (RS): Cultura». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  117. «Futsal RS: ECC/Horizontina Futsal perde a primeira nas semifinais do Sub 20». Futsal de Primeira. Consultado em 10 de dezembro de 2017 
  118. Rodrigo Bergsleithner. «O maior espetáculo da Terra em Horizontina/RS». Jornal informal. Consultado em 11 de dezembro de 2017 
  119. Deise Froelich (10 de fevereiro de 2011). «Horizontina comemora 56º aniversário com programação especial». Click RBS. Consultado em 11 de dezembro de 2017 
  120. «62 ANOS DE HORIZONTINA». Prefeitura de Horizontina. 28 de fevereiro de 2017. Consultado em 11 de dezembro de 2017 
  121. «REALIZADA FESTA DO COLONO E MOTORISTA EM HORIZONTINA». Prefeitura de Horizontina. 25 de julho de 2016. Consultado em 11 de dezembro de 2017 
  122. «PROGRAMAÇÃO DA SEMANA DA PÁTRIA EM HORIZONTINA». Prefeitura de Horizontina. 28 de agosto de 2015. Consultado em 11 de dezembro de 2017 
  123. «ENTIDADES SE REÚNEM PARA ELABORAR PROGRAMAÇÃO DA SEMANA DA PÁTRIA». Prefeitura de Horizontina. 11 de agosto de 2017. Consultado em 11 de dezembro de 2017 
  124. «Horizontina se prepara para Jatão Fashion Weekend». Click RBS. 11 de outubro de 2017. Consultado em 11 de dezembro de 2017 
  125. «Bloco Jatão Choppado, Horizontina divertimento». Posuta. 28 de novembro de 2017. Consultado em 11 de dezembro de 2017 
  126. «Final de semana de atrações da Semana Farroupilha de Horizontina». Folha Cidade. 17 de setembro de 2017. Consultado em 11 de dezembro de 2017 
  127. «PROGRAMAÇÃO DE NATAL EM HORIZONTINA VAI RESGATAR O ESPÍRITO NATALINO COM ATRAÇÕES DIFERENCIADAS». Prefeitura de Horizontina. 6 de outubro de 2017. Consultado em 11 de dezembro de 2017 
  128. «FESTA DE NATAL EM HORIZONTINA JÁ COMEÇOU.». Prefeitura de Horizontina. 13 de dezembro de 2014. Consultado em 11 de dezembro de 2017 
  129. «Horizontina não tem mais feriado no Dia do Colono e Motorista». Online br. 10 de abril de 2013. Consultado em 30 de janeiro de 2014 
  130. Sérgio Ferreira Pantaleão (8 de fevereiro de 2012). «Carnaval - é ou não feriado? folga automática pode gerar alteração contratual». Guia Trabalhista. Consultado em 30 de janeiro de 2014 
  131. «Lei Nº 9.093, de 12 de setembro de 1995». Presidência da República. Consultado em 30 de janeiro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Horizontina