Nicholas Santos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nicholas Santos
Nicholas Santos e Cielo no Pan 2007
Swimming pictogram.svg Natação Swimming pictogram.svg
Nome completo Nicholas Araújo Dias dos Santos
Nascimento 14 de fevereiro de 1980 (37 anos)
Ribeirão Preto,  São Paulo
Nacionalidade brasileira
Compleição Peso: 87 kg Altura: 1,91 m
Clube UNISANTA
Medalhas
Campeonatos Mundiais
Prata Kazan 2015 50 metros borboleta
Prata Budapeste 2017 50 metros borboleta
Campeonatos Mundiais – Piscina Curta
Ouro Istambul 2012 50 metros borboleta
Ouro Doha 2014 4x50 metros medley
Ouro Doha 2014 4x50 metros medley misto
Prata Indianapolis 2004 4x100 metros livre
Prata Doha 2014 50 metros borboleta
Prata Windsor 2016 4x50 metros medley misto
Bronze Indianapolis 2004 50 metros livre
Bronze Dubai 2010 4x100 metros livre
Pan-Pacífico
Prata Irvine 2010 50 metros borboleta
Jogos Pan-Americanos
Ouro Rio 2007 4x100 metros livre
Ouro Guadalajara 2011 4x100 metros livre
Prata Rio 2007 50 metros livre
Universíada
Ouro Bangkok 2007 50 metros livre
Prata Bangkok 2007 50 metros borboleta
Bronze Izmir 2005 50 metros livre
Bronze Izmir 2005 50 metros borboleta
Jogos Sul-Americanos
Ouro Santiago 2014 4x100 metros medley

Nicholas Araújo Dias dos Santos (Ribeirão Preto, 14 de fevereiro de 1980) é um nadador brasileiro.[1]

É um dos maiores velocistas da atualidade, especialista em nado borboleta e nado livre. Foi o segundo brasileiro na história a conseguir nadar a prova dos 50 metros livre abaixo de 22 segundos. Posteriormente se tornou um dos melhores nadadores do mundo na prova dos 50m borboleta, batendo o recorde das 3 Américas e obtendo duas medalhas de prata nos Mundias de piscina longa, além de ter sido campeão mundial em piscina curta. Casado com Giselle Hermeto, ex-modelo.

Trajetória esportiva[editar | editar código-fonte]

2001-2006[editar | editar código-fonte]

Sua primeira participação em mundiais foi no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2001, onde ficou em 30º lugar nos 50 metros livre.[2][3]

Participou do Campeonato Mundial de Natação em Piscina Curta de 2002, onde ficou em 23º nos 50 metros livre,[4] e 13º nos 50 metros borboleta.[5]

No Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2003, ficou em 40º lugar nos 50 metros borboleta.[6]

Participou do Campeonato Mundial de Natação em Piscina Curta de 2004, e ganhou a medalha de prata nos 4x100 metros livre,[7] e a medalha de bronze nos 50 metros livre.[8] Também participou dos 50 metros borboleta, onde sofreu desqualificação,[9] e dos 100 metros livre, onde foi à final, ficando em oitavo lugar.[10]

Esteve na Universíade de 2005, onde foi medalha de bronze nos 50 metros livre e nos 50 metros borboleta.[11]

2007-2011[editar | editar código-fonte]

Nos Jogos Pan-Americanos de 2007, sagrou-se campeão nos 4x100 metros livre, com novo recorde pan-americano da equipe brasileira: 3min15s90[12] e também foi medalha de prata nos 50 metros livre, com a marca de 22s18.[13]

Esteve na Universíade de 2007, onde foi medalha de ouro nos 50 metros livre, e medalha de prata nos 50 metros borboleta.[14] Quebrou o recorde da competição na prova dos 50 metros livre com a marca de 22 segundos e 12 centésimos[15].

Participou dos Jogos Olímpicos de Pequim 2008 na prova dos 50 metros livre, onde chegou até as semifinais, terminando na 16ª posição.[1]

No Mundial de Roma 2009, foi à final dos 50 metros borboleta, terminando em quinto lugar. [16] Também chegou à semifinal dos 50 metros livre, onde fez o tempo de 21s69, e terminou em décimo lugar.[17]

Em 2 de setembro de 2009, na final do Troféu José Finkel, venceu a prova com 21s55, abaixando seu recorde pessoal.[18]

Em 15 de novembro de 2009, em prova de piscina curta (25 metros), completou os 50 metros livre em 20s90, e se tornou o primeiro nadador sul-americano a nadar a distância abaixo dos 21 segundos. Ele dividia com César Cielo o recorde sul-americano dos 50 metros livre em piscina de 25 metros, 21s32. Ele estabelecera o tempo em 2004, e Cielo em 2008. [19]

Foi campeão da Copa do Mundo de Natação de Singapura em novembro de 2009, batendo o campeão olímpico Roland Schoeman nas finais tanto dos 50 metros borboleta quanto dos 50 metros livre.[20][21]

Em agosto de 2010, no Campeonato Pan-Pacífico de Natação em Irvine, Nicholas obteve a medalha de prata na prova dos 50 metros borboleta.[22]

Em dezembro de 2010, no Campeonato Mundial de Natação em Piscina Curta de 2010, Nicholas Santos, junto com César Cielo, Marcelo Chierighini e Nicolas Oliveira, ganhou o a medalha de bronze na prova dos 4x100 metros livre, com o tempo de 3m05s74, recorde sul-americano, deixando pra trás a equipe dos Estados Unidos.[23] Nicholas também obteve o 13º lugar nos 50 metros livre[24] e o quarto lugar nos 50 metros borboleta.[25]

Nos Jogos Pan-Americanos de 2011, Nicholas obteve a medalha de ouro no revezamento 4x100 metros livre.[26]

Nicholas Santos logo após bater em segundo lugar nos 50 metros borboleta em Kazan 2015
Nicholas Santos com a prata nos 50 metros borboleta em Kazan 2015

2012-presente[editar | editar código-fonte]

Participou dos Jogos Olímpicos de 2012 em Londres, na prova dos 4x100 metros livre, onde terminou em nono lugar.[1]

Em dezembro, já com 32 anos de idade, Nicholas Santos participou do Campeonato Mundial de Natação em Piscina Curta de 2012, e ganhou a medalha de ouro na prova dos 50 metros borboleta, com o tempo de 22s22, batendo o recorde da competição.[27]

No Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2013 em Barcelona, Nicholas se classificou para a final dos 50 metros borboleta em primeiro lugar, com a marca de 22s81.[28] Na final, ele ficou em quarto lugar com o tempo de 23s21.[29][30] No revezamento 4x100 metros medley, terminou em 12º lugar junto com Leonardo de Deus, Felipe Lima e Marcelo Chierighini.[31]

Na Copa do Mundo de Natação de 2013 (em piscina curta) em Beijing, na China, Nicholas bateu o recorde sul-americano dos 50 metros borboleta, com o tempo de 22s13.[32]

No Campeonato Pan-Pacífico de Natação de 2014 em Gold Coast, na Austrália, ele ficou em oitavo lugar nos 100 metros borboleta, e 16º nos 50 metros livre.[33]

No Campeonato Mundial de Natação em Piscina Curta de 2014, Nicholas conquistou duas medalha de ouro no mesmo dia, 4 de dezembro: no revezamento 4x50 metros medley[34] com a equipe formada por ele, Felipe França, César Cielo e Guilherme Guido, e no revezamento 4x50 metros medley misto[35] em equipe também formada por Felipe França, Etiene Medeiros e Larissa Oliveira. No revezamento 4x50 metros medley masculino, o Brasil ganhou o ouro com a marca de 1m30s51. [36] E no revezamento 4x50 medley medley misto, o Brasil ganhou a prova batendo o recorde sul-americano com o tempo de 1m37s26, quase batendo o recorde mundial dos Estado Unidos, de 1m37s17.[37] Nicholas também estava no mundial para defender seu título de campeão dos 50 metros borboleta, obtido em Istambul 2012. Na final, ele enfrentou Chad le Clos, o maior nadador de borboleta do mundo naquele momento, campeão mundial e olímpico. Nicholas bateu o recorde das 3 Américas, obtendo a marca de 22s08, mas perdeu o ouro para o sul-africano, que bateu o recorde do campeonato com a marca de 21s95.[38] Ele ainda nadou os 100 metros borboleta, terminando em 14º lugar. [39]

Nos Jogos Pan-Americanos de 2015 em Toronto, no Canadá, Nicholas terminou em décimo lugar nos 50 metros livre.[40][41][42]

No Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2015, aos 35 anos de idade, Nicholas obteve uma das medalhas mais importantes de sua carreira, a prata nos 50 metros borboleta. Depois de deixar a medalha escapar no mundial de 2013, quando era um dos favoritos e acabou em quarto lugar, ele obteve sua primeira medalha em mundiais de piscina longa.[43][44][45] Ele se tornou o medalhista mais velho da história dos mundiais - com 35 anos e 171 dias de idade, a bater o recorde de Mark Warnecke, medalhista de ouro dos 50 peito no Mundial de Montreal em 2005, que subiu ao pódio com 35 anos e 162 dias.[46]

Aos 37 anos de idade, no Troféu Maria Lenk realizado em maio de 2017, conseguiu bater o recorde das 3 Américas na prova dos 50m borboleta, com a marca de 22s61, ficando perto do recorde mundial de 22s43, do espanhol Rafa Muñoz, obtido na era dos supertrajes.[47]

Marcas importantes[editar | editar código-fonte]

Piscina olímpica (50 metros)
  • Recordista da América dos 50m borboleta: 22s61, 5 de maio de 2017.[48]
Piscina semi-olímpica (25 metros)

Referências

  1. a b c «Perfil no Sports Reference». Sports Reference. 2013. Consultado em 8 de março de 2013 
  2. FINA: 9th World Championships: Men, 50m Freestyle
  3. 9th FINA World Swimming Championships:Heats Results Sunday July 22 - Swimming Day 1
  4. «Resultados dos 50m livres em Moscou 2002». OmegaTiming. 4 de abril de 2002. Consultado em 8 de março de 2013 
  5. «Resultados dos 50m borboleta em Moscou 2002». OmegaTiming. 5 de abril de 2002. Consultado em 8 de março de 2013 
  6. «Resultados dos 50m borboleta em Barcelona 2003». OmegaTiming. 20 de julho de 2003. Consultado em 8 de março de 2013 
  7. «Resultados dos 4x100m livres em Indianapolis 2004». OmegaTiming. 7 de outubro de 2004. Consultado em 8 de março de 2013 
  8. «Resultados dos 50m livres em Indianapolis 2004». OmegaTiming. 9 de outubro de 2004. Consultado em 8 de março de 2013 
  9. «Resultados dos 50m borboleta em Indianapolis 2004». OmegaTiming. 9 de outubro de 2004. Consultado em 8 de março de 2013 
  10. «Resultados dos 100m livres em Indianapolis 2004». OmegaTiming. 11 de outubro de 2004. Consultado em 8 de março de 2013 
  11. «Nicholas Santos é bronze nos 50m livre». Globoesporte. 17 de agosto de 2005. Consultado em 8 de março de 2013 
  12. «Revezamento 4 x 100m livre é ouro». Globoesporte. 20 de julho de 2007. Consultado em 8 de março de 2013 
  13. «Festa e ouros fecham participação histórica». Globoesporte. 22 de julho de 2007. Consultado em 8 de março de 2013 
  14. «Nicholas dos Santos é ouro na Universíade». Globoesporte. 14 de agosto de 2007. Consultado em 8 de março de 2013 
  15. Federação Internacional do Esporte Universitário (FISU) (14 de agosto de 2007). «Natação - Recordes quebrados por evento» (PDF) (em inglês). Consultado em 9 de outubro de 2008 
  16. «Resultados dos 50m borboleta em Roma 2009». OmegaTiming. 27 de julho de 2009. Consultado em 8 de março de 2013 
  17. «Resultados dos 50m livres em Roma 2009». OmegaTiming. 31 de julho de 2009. Consultado em 8 de março de 2013 
  18. «Nicholas vence com recorde do campeonato». Globoesporte. 2 de setembro de 2009. Consultado em 8 de março de 2013 
  19. «Brasil tem 22 das 23 marcas masculinas do continente». CBDA. 15 de novembro de 2009. Consultado em 9 de março de 2013 
  20. «Guilherme Guido e Nicholas dos Santos surpreendem e vencem em Singapura». Globoesporte. 21 de novembro de 2009. Consultado em 8 de março de 2013 
  21. «Nicholas leva mais um ouro, e Brasil fecha a Copa do Mundo com 27 medalhas». Globoesporte. 22 de novembro de 2009. Consultado em 8 de março de 2013 
  22. «De touca nova, Cielo fatura o ouro e puxa dobradinha nos 50m borboleta». Globoesporte. 18 de agosto de 2010. Consultado em 8 de março de 2013 
  23. «Liderado por Cielo, 4x100m livre do Brasil é bronze no Mundial de Dubai». Globoesporte. 15 de dezembro de 2010. Consultado em 8 de março de 2013 
  24. «Resultados dos 50m livres em Dubai 2010». OmegaTiming. 16 de dezembro de 2010. Consultado em 8 de março de 2013 
  25. «Resultados dos 50m borboleta em Dubai 2010». OmegaTiming. 18 de dezembro de 2010. Consultado em 8 de março de 2013 
  26. «Com novo recorde pan-americano, Brasil leva ouro no 4x100 m livre». Terra. 16 de outubro de 2011. Consultado em 8 de março de 2013 
  27. «Nicholas Santos é campeão dos 50m borboleta no Mundial de Piscina Curta». Globoesporte. 15 de dezembro de 2012. Consultado em 8 de março de 2013 
  28. «Nicholas e Cielo fazem dobradinha, e vão para a final dos 50m borboleta». SPORTV. 28 de julho de 2013. Consultado em 8 de dezembro de 2014 
  29. «Soberano, Cielo é bicampeão dos 50m borboleta». SPORTV. 29 de julho de 2013. Consultado em 8 de dezembro de 2014 
  30. «Final dos 50m borboleta em Barcelona 2013». Omega Timing. 29 de julho de 2013. Consultado em 8 de dezembro de 2014 
  31. «Eliminatórias dos 4x100m medley em Barcelona 2013». Omega Timing. 4 de agosto de 2013. Consultado em 8 de dezembro de 2014 
  32. «Nicholas Santos ganha ouro e bate recorde em Pequim». CBDA. 13 de novembro de 2013. Consultado em 8 de dezembro de 2014 
  33. «Fratus é ouro nos 50m livre com recorde do Pan Pacífico». CBDA. 24 de agosto de 2014. Consultado em 8 de dezembro de 2014 
  34. Guilherme Costa (4 de dezembro de 2014). «Com Cielo, Brasil dá show, é ouro no 4x50m medley e bate recorde mundial». Globoesporte.com. Consultado em 4 de dezembro de 2014 
  35. «Revezamento misto dá terceiro ouro ao Brasil». Superesportes. 4 de dezembro de 2014. Consultado em 5 de dezembro de 2014 
  36. «Final dos 4x50m medley masculino no Mundial de Doha 2014». OmegaTiming. 4 de dezembro de 2014. Consultado em 8 de dezembro de 2014 
  37. «Final dos 4x50m medley misto no Mundial de Doha 2014». OmegaTiming. 4 de dezembro de 2014. Consultado em 8 de dezembro de 2014 
  38. «Final dos 50m borboleta no Mundial de Doha 2014». OmegaTiming. 6 de dezembro de 2014. Consultado em 8 de dezembro de 2014 
  39. «Semifinal dos 100m borboleta no Mundial de Doha 2014». OmegaTiming. 3 de dezembro de 2014. Consultado em 8 de dezembro de 2014 
  40. «Como foram as eliminatórias do quarto dia de Pan». Best Swimming. 15 de julho de 2015. Consultado em 27 de julho de 2015 
  41. Final B dos 50m livres masculinos no Pan 2015
  42. «Dia histórico para a natação feminina do Brasil no Pan». Best Swimming. 18 de julho de 2015. Consultado em 27 de julho de 2015 
  43. «Resultado dos 50m borboleta no Mundial de Kazan 2015». OmegaTiming. 3 de agosto de 2015. Consultado em 3 de agosto de 2015 
  44. «Atrás de Manaudou, Nicholas garante a prata nos 50m borboleta; Cielo é 6º». Globoesporte. 3 de agosto de 2015. Consultado em 3 de agosto de 2015 
  45. «Brasil ganha prata com Nicholas Santos em tarde de 2 recordes mundiais». Best Swimming. 3 de agosto de 2015. Consultado em 3 de agosto de 2015 
  46. «Salve o menos jovem medalhista de Campeonatos Mundiais». SPORTV. 3 de agosto de 2015. Consultado em 3 de agosto de 2015 
  47. «Nicholas bate recordes de Cielo, lidera ranking, mas não garante vaga no Mundial; entenda». Globoesporte. 5 de maio de 2017. Consultado em 5 de maio de 2017 
  48. «Nicholas bate recordes de Cielo, lidera ranking, mas não garante vaga no Mundial; entenda». Globoesporte. 5 de maio de 2017. Consultado em 5 de maio de 2017 
  49. «Tropa de elite verde e amarela». CBDA. 10 de maio de 2009. Consultado em 9 de março de 2013 
  50. «Dois ouros e um bronze em Singapura». CBDA. 21 de novembro de 2009. Consultado em 9 de março de 2013 
  51. «Mundial de Dubai:Brasil abre com medalha». CBDA. 15 de dezembro de 2010. Consultado em 9 de março de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]