Ana Marcela Cunha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ana Marcela Cunha
Swimming pictogram.svg Natação Swimming pictogram.svg
Nome completo Ana Marcela Cunha
Estilo maratona aquática
Nascimento 23 de março de 1992 (25 anos)
Salvador, Bahia Bahia
Nacionalidade brasileira
Compleição Peso: 64 kg Altura: 1,63 m
Clube UNISANTA
Ana Marcela Cunha recebendo a medalha do bicampeonato mundial em Kazan 2015

Ana Marcela Jesus Soares da Cunha (Salvador, 23 de março de 1992) é uma nadadora brasileira, que compete em provas de maratona aquática.[1]

Trajetória esportiva[editar | editar código-fonte]

Filha de pai nadador e mãe ginasta, começou a nadar aos dois anos, na creche que frequentava.[2] Em 2001 passou a treinar no Clube Olímpico de Natação, em Salvador e, em 2006, se transferiu para o Unisanta, em Santos.[2]

Participou da prova nos Jogos Olímpicos de Verão de 2008, realizados em Pequim, na qual terminou na quinta colocação na Maratona de 10 km.[3][1]

Participou do Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de Roma 2009, onde ficou na 22ª colocação na maratona de 10 km.[4]

Ganhou a medalha de bronze no mundial da categoria,[5][6] e foi campeã do circuito Copa do Mundo em 2010. Com isso, foi eleita pela FINA a melhor nadadora de águas abertas desta temporada,[7] e também ganhou o prêmio Brasil Olímpico.[8]

Atleta da UNISANTA, no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2011 realizado em Xangai, chegou em 7º na maratona aquática de 5 km,[9] e venceu a prova da maratona aquática de 25 km, com 5h29m22. [10]

Nos Jogos Pan-Americanos de 2011, ficou em 5º lugar na maratona de 10 km.[11]

No Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2013, em Barcelona, ela ganhou a medalha de bronze na Maratona Aquática de 5 km, fazendo dobradinha com a brasileira Poliana Okimoto, que ganhou a prata.[12] Poucos dias depois, obteve a medalha de prata na prova de 10 km, novamente fazendo dobradinha com Poliana Okimoto, que ganhou a prova, obtendo o ouro. [13]

Em 2014, venceu a Travessia Capri-Napoli, tradicional prova italiana entre as duas localidades cuja distância é de 36 km, marcando o novo recorde da travessia, com o tempo de 6h24m47s - o antigo recorde era de 6h31m26s, como parte de sua preparação para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Foi a primeira vez que ela disputou a prova.[14] No mesmo ano conquistou o tricampeonato da Copa do Mundo de Maratonas Aquáticas, disputado em Hong Kong, subindo ao pódio em todas as etapas do mundial, disputadas na distância de 10km.[15] [16] Foi eleita a melhor atleta do ano na maratona aquática pela FINA.[17]

No Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2015, ela ganhou a medalha de bronze na Maratona Aquática de 10 km. [18][19] Dois dias depois, ela ganhou a prata, na prova de Equipe Mista de 5km.[20][21]Em 1º de agosto, ela se tornou bicampeã mundial da prova da Maratona Aquática de 25 km. Aos 23 anos de idade, Ana Marcela Cunha se tornou a mulher brasileira com mais medalhas obtidas em Campeonatos Mundiais de esportes olímpicos.[22][23]

Ana Marcela participou dos Jogos Olímpicos de 2016 e era uma das favoritas ao pódio, porém terminou em 10º lugar. Ela afirmou que teve problemas para se alimentar durante a prova e via isso como um dos motivos para não chegar ao pódio.[24]

Referências

  1. a b «Perfil no Sports Reference». Sports Reference. 2013. Consultado em 8 de março de 2013 
  2. a b Olimpianos - Atletas Olímpicos Brasileiros: ANA MARCELA Acessado em 21 de fevereiro de 2017
  3. «Natação - Aos 16 anos, Ana Marcela foi a caçula da natação». Universo Online 
  4. «Ana Marcela não consegue fugir do pelotão de nadadoras e termina em 22º». Globoesporte. 22 de julho de 2009. Consultado em 28 de abril de 2012 
  5. «Nadadora brasileira leva o bronze nos 5 km no Mundial de Águas Abertas». Globoesporte. 21 de julho de 2010. Consultado em 28 de abril de 2012 
  6. «Campeã da Copa do Mundo, Ana Marcela concorre ao Melhor do Ano». Globoesporte. 17 de dezembro de 2010. Consultado em 28 de abril de 2012 
  7. «Ana Marcela é eleita pela Fina a melhor das maratonas aquáticas». Globoesporte. 7 de janeiro de 2011. Consultado em 28 de abril de 2012 
  8. «Prêmio Brasil Olímpico exalta jovens». Globoesporte. 20 de dezembro de 2010. Consultado em 28 de abril de 2012 
  9. «Ana Marcela chega em 7º nos 5km e ainda vai nadar os 25km; Poliana é 11ª». Globoesporte. 22 de julho de 2011. Consultado em 28 de abril de 2012 
  10. «Ana Marcela Cunha conquista ouro inédito para o Brasil no Mundial de natação». UOL. 23 de julho de 2011. Consultado em 28 de abril de 2012 
  11. «Organização se atrapalha, erra nome de brasileira, mas Poliana leva a prata». Globoesporte. 22 de outubro de 2011. Consultado em 28 de abril de 2012 
  12. Poliana e Ana Marcela levam Brasil ao pódio com prata e bronze nos 5km
  13. Poliana e Ana Marcela fazem história e conquistam ouro e prata nos 10km
  14. Baiana bate recorde na natação
  15. Ana Marcela confirma tri, e Allan do Carmo é campeão na Copa do Mundo
  16. Brasileiro ganha inédito título da Copa do Mundo de maratona aquática
  17. Nadadores do Brasil levam prêmio de melhores do ano
  18. «Ana Marcela Cunha é bronze nos 10 quilômetros da maratona aquática e garante vaga na Olimpíada». R7. 28 de julho de 2015. Consultado em 30 de julho de 2015 
  19. «Resultados da Maratona de 10 km no Mundial de Kazan 2015». OmegaTiming. 28 de julho de 2015. Consultado em 30 de julho de 2015 
  20. «Resultados da Maratona de Equipe Mista de 5km no Mundial de Kazan 2015». OmegaTiming. 30 de julho de 2015. Consultado em 30 de julho de 2015 
  21. «Brasil leva uma demorada prata na prova por equipes em Kazan». Best Swimming. 30 de julho de 2015. Consultado em 31 de julho de 2015 
  22. «Ana Marcela encara sol, chuva e 5h de prova e é bicampeã mundial dos 25km». Globoesporte. 1 de agosto de 2015. Consultado em 1 de agosto de 2015 
  23. «Resultados da Maratona de 25 km no Mundial de Kazan 2015». OmegaTiming. 1 de agosto de 2015. Consultado em 1 de agosto de 2015 
  24. SporTV - Rio 2016 - Ana Marcela se emociona e mostra decepção com 10º lugar: "Não é digno" (16/08/2016) Acessado em 21 de fevereiro de 2017