Universidade Estadual de Londrina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Universidade Estadual de Londrina
UEL
Lema Avaliando o ontem, trabalhando hoje, planejando o amanhã
Fundação 28 de janeiro de 1970 (52 anos)
Tipo de instituição Pública estadual
Localização Londrina, Paraná, Brasil
Funcionários técnico-administrativos 2 646 (2021)[1]
Reitor(a) Marta Regina Gimenez Favaro[2]
Vice-reitor(a) Airton José Petris[2]
Docentes 1 807 (2021)[1]
Total de estudantes 17 409 (2021)[1]
Graduação 13 127 [1]
Pós-graduação 4 282 [1]
Afiliações CRUB, RENEX e ABRUEM
Orçamento anual 584 mi[3]
Página oficial http://www.uel.br

A Universidade Estadual de Londrina (UEL) é uma instituição de ensino superior pública, localizada na cidade de Londrina, estado do Paraná, no Brasil. É uma das maiores universidades estaduais do Brasil, com estudantes de todo o país.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Em 6 de novembro de 1969 foi publicada a Lei Estadual nº 6.034 que criava e dava autonomia a Universidade Estadual de Londrina no governo de Paulo Cruz Pimentel.[5]

De acordo com o Decreto nº 18.110, de 28 de janeiro de 1970, ficou criada a universidade como forma de Fundação (Fundação Universidade Estadual de Londrina), sendo organizada a partir da junção de cinco faculdades:[6]

  • Faculdade Estadual de Direito de Londrina – Criada em 1956, passou a funcionar em 1958.
  • Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Londrina – Criada em 1956, passou a funcionar em 1958.
  • Faculdade Estadual de Odontologia de Londrina – Criada em 1962.
  • Faculdade de Medicina do Norte do Paraná – Criada em 1967, passou a funcionar em 1968. Abrigava o curso de Medicina, criando logo depois os cursos de Ciências Biomédicas e Farmácia e Bioquímica.
  • Faculdade Estadual de Ciências Econômicas e Contábeis de Londrina – Criada em 1966, passou a funcionar em 1968.

Iniciou suas atividades com um total de 13 cursos de graduação: História, Geografia, Letras Anglo-Portuguesas e Letras Franco-Portuguesas, Pedagogia, Ciências (1º Grau), Direito, Odontologia, Medicina, Farmácia e Bioquímica, Ciências Biomédicas, Ciências Econômicas e Administração.

Em 7 de outubro de 1971, a Universidade Estadual de Londrina, mantida pela então Fundação Universidade Estadual de Londrina, conquistou o reconhecimento do Ministério da Educação e Cultura conforme pelo Decreto Federal 69.324/71.[7] Somente em 1984 foi instaurada a gratuidade dos cursos da instituição e, em 1991, a UEL se transformou em autarquia estadual.

Desde a sua fundação, a Universidade já teve 14 reitores: Ascêncio Garcia Lopes (1973–1974); Oscar Alves (1974–1978); José Carlos Pinotti (1978–1982); Marco Antonio Fiori (1982–1986); Jorge Bounassar Filho (1986–1990); João Carlos Thomson (1990–1994); Jackson Proença Testa (1994–1998/1998–2001); Pedro Alejandro Gordan (2001–2002); Lygia Lumina Pupatto (2002–2006); Wilmar Sachetin Marçal (2006–2010); Nádina Aparecida Moreno (2010–2014); Berenice Quinzani Jordão (2014-2018); Sérgio Carlos de Carvalho (2018-2022)[8]; Marta Regina Gimenez Favaro (2022-atual)[2].

Em 2004 a Universidade Estadual de Londrina, por reivindicação do Movimento Negro local, adotou o sistema de cotas raciais e sociais.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Reconhecida pela qualidade do ensino, pesquisa e extensão, é formada por uma comunidade universitária que reúne perto de 25 mil pessoas, entre docentes, estudantes e servidores técnico-administrativos.[1] A UEL possui uma estrutura física localizada em Campus Universitário com área total de 235 hectares, com diversos órgãos de apoio e de serviços.

A UEL está divida em 9 Centros que oferecem 53 cursos de graduação, com cerca de 17 mil estudantes. Na pós-graduação são outros 184 cursos, com 4 900 estudantes.[9] Em uma área construída com mais de 210 mil metros quadrados, estão salas de aulas, laboratórios, bibliotecas, restaurante, cantinas, área para esportes e lazer, e outras estruturas de ensino para os estudantes.

Em 2013, foi classificada pelo ranking Webometrics Ranking of World Universities entre as 30 melhores universidades do país, entre as 50 da América Latina, e entre as 1 000 melhores do mundo. Considerando as publicações científicas recentes, a universidade está na 158º posição mundial.[10] O QS World University Rankings, publicado pela revista britânica Times Higher Education (THE), classificou a UEL como a 5ª melhor instituição estadual do Brasil, e a melhor do Paraná. No Índice Geral de Cursos (IGC) de 2019 divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) a UEL aparece com conceito 4. Ainda de acordo com o MEC, a universidade está classificada em 4ª lugar entre as melhores instituições estaduais do Brasil.[11]

Referências

  1. a b c d e f «Dados e Números da UEL. Comunidade Universitária». uel.br. PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO. Consultado em 28 de dezembro de 2021 
  2. a b c «Governo nomeia reitores da UEL, UEPG e UENP eleitos pelas comunidades universitárias». Agência Estadual de Notícias do governo do estado do Paraná. 8 de junho de 2022. Consultado em 26 de junho de 2022 
  3. «Lei 20.078/2019 - Lei Orçamentária Anual/Exercício 2020» (PDF) 
  4. «50 anos da Universidade de Londrina: conheça a história desta tradicional instituição paranaense». RPC. 2 de outubro de 2021. Consultado em 28 de dezembro de 2021 
  5. Diário Oficial do Estado do Paraná (6 de novembro de 1969). «Decreto Nº 69.324 de 7 de outubro de 1971» (PDF). Universidade Estadual de Londrina. Consultado em 28 de dezembro de 2021 
  6. Diário Oficial do Estado do Paraná (30 de janeiro de 1970). «Decreto Nº 18.110» (PDF). Universidade Estadual de Londrina. Consultado em 28 de dezembro de 2021 
  7. Diário Oficial da União (8 de outubro de 1971). «Decreto Nº 69.324 de 7 de outubro de 1971» (PDF). Universidade Estadual de Londrina. Consultado em 28 de dezembro de 2021 
  8. «Sérgio Carvalho é escolhido novo reitor da UEL». Folha de Londrina. 12 de abril de 2018. Consultado em 28 de dezembro de 2021 
  9. Secretaria da Comunicação Social e da Cultura do Paraná (1 de outubro de 2021). «UEL comemora 50 anos com extensa programação de eventos e homenagens». Agência Estadual de Notícias. Consultado em 28 de dezembro de 2021 
  10. «Ranking Web Universities» 
  11. Secretaria da Comunicação Social e da Cultura do Paraná (26 de dezembro de 2021). «Universidade estaduais do Paraná são destaques em rankings nacionais e internacionais». Agência Estadual de Notícias. Consultado em 28 de dezembro de 2021 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]