Rio Branco (Mato Grosso)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Rio Branco
Bandeira de Rio Branco
Brasão de Rio Branco
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 22 de maio
Fundação 13 de dezembro de 1979 (38 anos)
(emancipação)
Gentílico rio-branquense
Prefeito(a) Antonio Xavier de Araújo(Totonho) (PSC)
(2013–2016)
Localização
Localização de Rio Branco
Localização de Rio Branco em Mato Grosso
Rio Branco está localizado em: Brasil
Rio Branco
Localização de Rio Branco no Brasil
15° 14' 27" S 58° 06' 57" O15° 14' 27" S 58° 06' 57" O
Unidade federativa  Mato Grosso
Mesorregião Sudoeste Mato-Grossense IBGE/2008 [1]
Microrregião Jauru IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Cáceres
Municípios limítrofes São José dos Quatro Marcos, Araputanga, Lambari d'Oeste, Salto do Céu, Reserva do Cabaçal
Distância até a capital 336 km
Características geográficas
Área 501,496 km² [2]
População 5 061 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 10,09 hab./km²
Altitude 180 m
Clima Tropical subúmido Aw
Fuso horário UTC−4
Indicadores
IDH-M 0,698 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 56 251,261 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 10 815,47 IBGE/2008[5]
Página oficial

Rio Branco é um município brasileiro do estado de Mato Grosso.

História[editar | editar código-fonte]

Os primitivos habitantes da região foram os Índios Cabaçais, termo popular dado ao povo indígena Bororó que era encontrado no local. Posteriormente os poaieiros, extrativistas que retiravam das matas a ipeca ou poaia, planta medicinal com nome cientifico de Psychotria Ipecacuanha marcaram aquele chão com suas passadas de alpercatas e botinas, retirando das matas as raízes cobiçadas pelos estrangeiros. Na década de cinquenta, quando Mato Grosso deu curso à colonização com a ocupação de terras devolutas, atraindo para o Estado brasileiros de todo país, nasceu a Colônia Rio Branco. Homens sem terras corriam para a nova região, sedentos e com fome, quase sem nenhuma quantia nos bolsos, mas com a vontade indômita de arregaçar as mangas, pegar nos apetrechos de agricultura e vencer juntamente com a povoado que nascia. De todos os quadrantes chegaram caminhões apinhados de homens, mulheres e crianças, popularmente chamados paus-de-arara. A viagem de Cáceres até Rio Branco era comum demorar de três a quatro dias de caminhão na época da seca. O desafios e as dificuldades eram enormes, pois não havia nenhuma estrutura ou apoio ao colonos que com ousadia se aventuravam na região. Através das trilhas, nas quais os colonos seguiam a pé, carregando suas mercadorias e pertences nas cangalhas sobre burros, demorava-se sete a oito dias. A travessia do Rio Cabaçal era feita em canoas. Desafiando um mundo desconhecido e abrindo clareiras, homens de excepcional têmpera, pouco a pouco foram construindo a aprazível e bela cidade de Rio Branco. A denominação do Município de Rio Branco é em homenagem ao Rio Branco, curso d’água que banha a cidade e também referência à Colônia Rio Branco, implantada pelo governo do Estado numa área de 200 mil hectares, através do Decreto Lei nº 1.598, de 22 de maio de 1953. A colônia começou a partir de ações desenvolvidas por João Augusto Capilé, da Comissão de Planejamento da Produção, que buscava assentar colonos que tiveram problemas em Dourados e Jaciara. O Rio Branco que deu nome à cidade e ao projeto Colônia Rio Branco, banha o território municipal e desenha a paisagem regional com seus serpenteios e belas quedas d’águas. O Distrito de Paz de Rio Branco foi criado em 4 de abril de 1978, jurisdicionado ao município de Cáceres. A Lei Estadual nº 4.151, de 13 de dezembro de 1979, criou o Município de Rio Branco.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 15º14'27" sul e a uma longitude 58º06'56" oeste, estando a uma altitude de 180 metros. Sua população estimada em 2004 era de 4.762 habitantes. Possui uma área de 531,67 km².

No Municipio de Rio Branco foram encontradas grandes jazidas de ouro, cobre e zinco, na região da serra de Monte Cristo, as quais inicialmente foram exploradas pela Manati e em seguida pela Prometálica Mineração Ltda., que atualmente não está operando, devido a falta de investimentos para o desenvolvimento de suas atividades.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Mato Grosso é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.