Ingo Plöger

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ingo Plöger
Nascimento 11 de outubro de 1949 (69 anos)
São Paulo, SP
Brasil
Ocupação Empresário

Ingo Plöger (nascido em São Paulo, 11 de outubro de 1949) é um líder empresarial brasileiro de origem alemã que atua na relação Brasil – Alemanha, Mercosul-Europa e América Latina.[1]

Graduado em Engenharia Mecânica na Alemanha pela Universidade Tecnológica de Darmstadt com pós-graduação em Ciências Econômicas e do Trabalho realizada na Universidade Tecnológica de Munique.[2]

Como empresário, é acionista da Cia. Melhoramentos de São Paulo, onde atua no conselho administrativo e atua no IPDES, empresa de formação estratégica de cenários e business development, juntamente com sócios.[3]

Na área social presidente curador da Fundação Criança que aloca o ITACI – Instituto de Tratamento do Câncer Infantil e atua na Sociedade Beneficente Alemã (SBA).

Participa ativamente em entidades empresariais, em Comissões Binacionais e Internacionais, formulador de concepções, ideias e debates, no campo Internacional e politico, para Europa e América Latina.

Participa como Conselheiro Global em várias empresas tais como Robert Bosch do Brasil e Robert Bosch Industrietreuhand Kg; Companhia de Navegação Hamburg Sud, Lapp, Fresenius Kabi.

Foi conselheiro na Zivi Hercules e na Varig (1994-1999) e na Empresa Brasileira de Aeronáutica (EMBRAER).[4][5]

Atuação em instituições[editar | editar código-fonte]

Desde dos 17 anos, Ingo Plöger atuou na política estudantil no Centro Latino Americano de Coordenação de Estudos (CLACE). Representou o Capítulo Brasileiro da Society for International Development em congressos na Costa Rica, Edimburgo e Costa do Marfim.

Lecionou na Universidade do Brasil (UNB) (1979-1981) como professor convidado pela Reitoria de Extensão Acadêmica e ali também coordenou o primeiro curso de educação à distância sobre Ciência Política (1982)

Presidente Internacional do Conselho Empresarial da América Latina (CEAL),[6] depois de atuar por 4 anos como Presidente do capítulo Brasileiro, participa da Comissão Nacional de Política e Exportação (CONEX), a convite do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Ministro Armando Monteiro.

Atua como vice-presidente da Comissão de Política Industrial e Desenvolvimento Tecnológico (COPIN) na Confederação Nacional das Indústrias. Ampla participação Institucional em Conselhos de agências como Invest-Brasil, na Invest São Paulo, na Fundação Educacional Inaciana Padre Saboia de Medeiros (FEI), na Associação Brasileira de Agronegócios (ABAG), na Associação Brasileira de Infraestrutura e Indústrias de Base (ABDIB), e World Trade Center;

Em 2002 foi eleito Co-Chairman do MEBF (Mercosul – European - Business Forum) pelo Mercosul, substituindo Luis Furlan que acabara de ser nomeado Ministro. Esteve nessa função até 2003.

Foi presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha.[7]

Ingo Plöger atua há décadas em prol do incremento das relações comerciais entre Brasil e Alemanha. Desde 1978 participa da organização de congressos Brasil-Alemanha. Nas primeiras edições do Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA), até hoje.[8][9]

Nos anos de 2003-2005 atuou na promoção de investimentos do Brasil. Na Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX Brasil) assumiu a posição de Diretor de investimentos da na equipe do Ministro Luis Fernando Furlan do Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio (MDIC). Responsabilizou-se pela coordenação das conferências para captação de investimentos da Presidência da República.

Na Alemanha, trabalhou no Battelle Institut em Frankfurt em pesquisa, inovação e criatividade, durante seus estudos universitários.

No Brasil, começou suas atividades profissionais como Diretor Geral e partner na Kienbaum, empresa de consultoria alemã, dedicando-se a trazer investimentos estratégicos para o Brasil, business development e recursos humanos. Introduziu no Brasil o Individual assessment.

Concebeu, desenvolveu e implantou o Centro Empresarial Transatlântico como a “casa alemã no Brasil, integrando cultura, economia e gastronomia.

De 1992 a 2002 atuou como Presidente Executivo da Cia. Melhoramentos, onde reestruturou a empresa, dinamizando seus negócios, e implantando inovações.

Outros interesses[editar | editar código-fonte]

A princípio pretendia seguir na aeronáutica, paixão que nunca abandonou. Como engenheiro mecânico se dirigiu para o desenvolvimento em áreas inovadoras. Mas não deixou de lado seu gosto pela aviação tendo voado em pequenas aeronaves. Em 1971 participou do 1º Campeonato Mundial de Helicópteros a convite de Hanna Reitsch, a maior aviadora de testes e planadores da Alemanha o que aumentou o seu fascínio pela aviação. Por seu envolvimento nessa área estratégica.

É cristão e se engaja pela integração ecumênica das igrejas. Foi presidente da Igreja Luterana da Paz, a assim como da Reconciliação do Menor, ação social na periferia de São Paulo.

Títulos Honoríficos[editar | editar código-fonte]

Algumas publicações de Ingo Plöger[editar | editar código-fonte]

Livros[editar | editar código-fonte]

  • “Karl Deutsch e a Ciência Política Moderna” in Deutsch na UnB: conferências, comentários e debates de um seminário internacional realizado de 11 a 15 de agosto de 1980. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1980. p.19-29.
  • “Mudança Política” in Curso de Introdução à Ciência Política da Universidade de Brasília. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1980.

Artigos em periódicos[editar | editar código-fonte]

  • “A sustentabilidade dos programas partidários no Brasil”. Jornal do Commercio. Rio de Janeiro, 24/10/2006, p. A17.
  • “A imprevisibilidade é um bem”. Gazeta mercantil. São Paulo.11/7/2007, p.B2.
  • “Brasilien in einer neuen deutschen Wahrnehmung?”. Brasil-Post. São Paulo. 14-16/5/2008, p. 3.
  • “Eine Zeit für uns”. Brasil-Post. São Paulo,23/12/2005.
  • “É o câmbio, estúpido!”. Correio Braziliense. Brasília, 19/4/2012.
  • “Klimawandel durch Klimahandel”. Brasil-Post. São Paulo, 18/4/2003.
  • “Liderança brasileira à prova”. Gazeta mercantil. São Paulo. 4/6/2007, p. A6.
  • “Novos tempos, outros riscos”. Valor Econômico. São Paulo, 22/4/2008. P.A14.
  • “Sem concepção, sobra confusão”. Gazeta mercantil. São Paulo, p. A14.

Sites[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Câmara de Comércio Brasil-Alemanha Ingo Plöger. Consultado em 14/03/2016.
  2. World Economic Forum Bio - Ingo Plöger. Consultado em 14/03/2016. (em inglês)
  3. Revista Uno Ingo Plöger. Consultado em 14/03/2016.
  4. Embraer Governança Corporativa. Consultado em 14/03/2016.
  5. Bloomberg Business Executive Profile: Ingo Plöger. Consultado em 14/03/2016.
  6. CEAL Ingo Plöger, toma posesión como nuevo presidente del CEAL Internacional. Consultado em 14/03/2016. (em castelhano)
  7. AHK Brasil Política de Qualidade, Meio Ambiente e Sustentabilidade. Consultado em 14/03/2016.
  8. Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Conex reúne governo e setor privado para debater política de exportação brasileira. Consultado em 14/03/2016.
  9. Die Welt Warum Brasilien wahnsinnig unterschätzt wird. Consultado em 14/03/2016. (em alemão)
  10. Radar Oficial Diário Nacional - DOU - Seção 1. Publicado em 18/11/1998. Consultado em 14/03/2016.
  11. DocPlayer Relação Geral Medalha Brigadeiro Tobias. Consultado em 14/03/2016.

Links externos[editar | editar código-fonte]

Outros[editar | editar código-fonte]