Homem de Ferro (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Iron Man (filme))
Ir para: navegação, pesquisa
Iron Man
Homem de Ferro (PT/BR)
Pôster de divulgação.
 Estados Unidos
2008 •  cor •  126 min 
Direção Jon Favreau
Produção Avi Arad
Kevin Feige
Produção executiva Louis D'Esposito
Peter Billingsley
Jon Favreau
Ari Arad
Stan Lee
David Maisel
Roteiro Mark Fergus
Hawk Ostby
Art Marcum
Matt Holloway
Baseado em Homem de Ferro de
Stan Lee
Larry Lieber
Don Heck
Jack Kirby
Elenco Robert Downey Jr.
Terrence Howard
Jeff Bridges
Gwyneth Paltrow
Shaun Toub
Género Ação
Ficção científica
Música Ramin Djawadi
Cinematografia Matthew Libatique
Edição Dan Lebental
Glen Scantlebury
Companhia(s) produtora(s) Marvel Studios
Fairview Entertainment
Distribuição Paramount Pictures
Lançamento Estados Unidos 12 de Abril de 2008 (Prémiere de Sydney)
Brasil 30 de Abril de 2008
Portugal 1 de Maio de 2008
Estados Unidos 2 de Maio de 2008
Idioma Inglês
Orçamento US$ 140 milhões
Receita US$ 585.174.222
Cronologia
Homem de Ferro 2
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Iron Man (no Brasil e em Portugal, Homem de Ferro) é um filme americano de super-herói de 2008 baseado no personagem homônimo da Marvel Comics, produzido pela Marvel Studios e distribuído pela Paramount Pictures (em 2013, os direitos de distribuição foram transferidos para a Walt Disney Studios). É o primeiro filme do Universo Cinematográfico Marvel. O filme foi dirigido por Jon Favreau, com um roteiro escrito por Mark Fergus e Hawk Ostby e Art Marcum e Matt Holloway. É estrelado por Robert Downey Jr., Terrence Howard, Jeff Bridges, Shaun Toub e Gwyneth Paltrow. No filme, Tony Stark, um industrialista e mestre em engenharia, constrói uma armadura superpoderosa e se torna um super-herói tecnologicamente avançado, o Homem de Ferro.

O filme estava em desenvolvimento desde 1990 na Universal Studios, 20th Century Fox e New Line Cinema, em diferentes momentos, antes da Marvel adquirir os direitos em 2006. Favreau assinou contrato para ser o diretor, dizendo que ia dar um toque de realismo ao filme, escolhendo filmar o filme principalmente na Califórnia. Durante as filmagens, os atores estavam livres para criar seus próprios diálogos, porque a pré-produção estava voltada para história e ação. Versões da armadura em borracha e metal, criadas pela empresa de Stan Winston, foram misturadas com imagens geradas por computador para gerar o personagem-título.

Homem de Ferro estreiou em Sydney em 14 de abril de 2008, e foi lançado nos cinemas em 02 de maio de 2008. O filme foi um sucesso comercial e de crítica, arrecadando mais de US$ 585 milhões e recebendo aclamação da crítica, com o desempenho de Downey como Tony Stark particularmente elogiado. O American Film Institute selecionou o filme como um dos dez melhores do ano. A sequência, Homem de Ferro 2, foi lançada em 7 de maio de 2010, e outra sequência, Homem de Ferro 3, foi lançada em 3 de maio de 2013.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Gênio, bilionário e playboy Tony Stark, que herdou do seu pai o empreiteiro de defesa Indústrias Stark, está no Afeganistão dilacerado pela guerra, com seu amigo e Tenente-Coronel James Rhodes, para demonstrar o novo míssil "Jericho". Após a demonstração, o comboio é emboscado e Stark é gravemente ferido por uma de suas próprias granadas lançadas por foguete. Ele é capturado e preso em uma caverna por um grupo terrorista, os Dez Anéis, e um eletroímã é embutido em seu peito por seu companheiro refém Yinsen para manter os fragmentos de uma bomba longe de seu coração. O líder do Dez Anéis, Raza, oferece a Stark liberdade em troca de construir um míssil Jericho para o grupo, mas Tony e Yinsen concordam que Raza não vai manter a sua palavra.

Stark e Yinsen silenciosamente constroem um poderoso gerador elétrico chamado "reator arc" para dar energia ao eletroímã de Stark e um poderoso traje de armadura para ajudar na sua fuga. Embora mantenham o fato escondido quase até a conclusão, os Dez Anéis descobrem as intenções de seus reféns e atacam a oficina. Yinsen se sacrifica para distraí-los enquanto o processo está concluído. O blindado Stark luta para sair da caverna e encontra Yinsen morrendo, então com raiva queima as armas dos Dez Anéis e voa para longe, caindo no deserto e destruindo o traje. Depois de ser resgatado por Rhodes, Stark volta para casa e anuncia que sua empresa não vai mais fabricar armas. Obadiah Stane, antigo sócio de seu pai e gerente da empresa, aconselha Stark que isso pode arruinar as Indústrias Stark e o legado de seu pai. Em sua oficina em casa, Stark constrói uma versão mais elegante, mais poderosa de seu traje de armadura improvisado, assim como um "reator arc" mais poderoso para o seu peito. A assistente pessoal Pepper Potts coloca o reator original dentro de uma pequena vitrine de vidro. Embora Stane solicite detalhes, Stark mantém seu trabalho para si mesmo.

Em um evento de caridade realizado pela Indústrias Stark, a repórter Christine Everhart informa a Stark que as armas de sua empresa, incluindo o Jericho, foram recentemente entregues aos Dez Anéis e estão sendo usadas para atacar a aldeia natal de Yinsen, Gulmira. Stark também descobre que Stane está tentando substituí-lo como chefe da empresa. Enfurecido por essas revelações, Stark coloca sua nova armadura e voa para o Afeganistão, onde salva os aldeões. Ao voar para casa, Stark é baleado por dois aviões de combate F-22 Raptor. Ele revela sua identidade secreta a Rhodes por telefone em uma tentativa de acabar com o ataque. Enquanto isso, os Dez Anéis reúnem as peças do traje protótipo de Stark e se encontram com Stane, que subjuga Raza e tem o resto do grupo morto. Stane tem um enorme novo traje de engenharia reversa projetado dos destroços. Procurando encontrar outras armas entregues aos Dez Anéis, Stark envia Pepper para invadir o sistema de computador da empresa do escritório de Stane. Ela descobre que Stane tem fornecido os terroristas e contratado os Dez Anéis para matar Stark, mas o grupo renegou. Potts se reúne com o agente Phil Coulson da S.H.I.E.L.D., uma agência de combate ao terrorismo, para informá-lo das atividades de Stane.

Os cientistas de Stane não podem duplicar o "reator arc" de Stark, então Stane embosca Stark em sua casa e pega o de seu peito. Stark consegue chegar ao seu reator original para substituir a tomada. Potts e vários agentes da S.H.I.E.L.D. tentam prender Stane, mas ele veste seu traje e os ataca. Stark luta com Stane, mas é dominado sem seu novo reator para executar seu traje em plena capacidade. A luta leva Stark e Stane para o topo do edifício das Indústrias Stark, e Stark instrui Potts para sobrecarregar o grande "reator arc" para prover energia no edifício. Isso solta uma grande onda elétrica que faz com que Stane e sua armadura caiam no explosivo reator, matando-o. No dia seguinte, numa conferência de imprensa, Stark desafia sugestões da S.H.I.E.L.D. e admite publicamente ser o super-herói que a imprensa chamou de "Homem de Ferro".

Stark corre para o resgate mas não consegue derrotar Stane, porque seu reator está sobrecarregado por causa da armadura que ele estava usando. Ele consegue levar Stane ao topo do prédio das Indústrias Stark e instrui Potts para sobrecarregar o grande reator ark que energiza o prédio. Isso libera uma descarga elétrica massiva que deixa Stane inconsciente e o deixa cair no reator que estava explodindo, o matando.

Em uma cena de pós-créditos, o diretor da S.H.I.E.L.D. Nick Fury visita a casa de Stark, dizendo-lhe que o Homem de Ferro não é "o único super-herói do mundo", e explicando que ele quer discutir a "Iniciativa Vingadores".

Elenco[editar | editar código-fonte]

Um empresário, "gênio, bilionário, playboy, filântropo", ele é diretor executivo das Indústrias Stark, uma fabricante de armas militares dos EUA. Filho do engenheiro do Projeto Manhattan, Howard Stark, ele é um engenheiro prodígio, tendo construído uma placa de circuito aos quatro anos e um motor aos seis, bem como de se formar no MIT aos 17, em Engenharia Mecânica. Ele recebe o comando das Indústrias Stark aos 21 anos pelas mãos de Stane, que estava no comando desde a morte de Howard. Favreau tinha planejado lançar um anônimo no papel[1], mas finalmente escolheu Downey (um fã dos quadrinhos)[2]"Os melhores e piores momentos da vida de Robert fora vistos aos olhos do público", explicou o diretor. "Ele teve que encontrar um equilíbrio interior para superar os obstáculos que iam muito além de sua carreira. Isso é Tony Stark. Robert traz uma profundidade que vai além de um personagem de quadrinhos que está tendo problemas na escola, ou não pode ficar com a garota."[2] Favreau também sentiu que Downey poderia fazer um Stark "simpático canalha", mas também representam uma autêntica viagem emocional, uma vez que ele conquistou o público. Downey tinha um escritório ao lado de Favreau, durante a pré-produção, o que lhe permitiu um maior envolvimento no processo de criação do roteiro.[3] Ele trouxe um profundo senso de humor ao filme que não está presente em rascunhos anteriores do script. Para se preparar, Downey passou cinco dias por semana em trabalhos de musculação e fez aulas de Artes Marciais para entrar em forma que, segundo ele, beneficiou-o porque "é difícil não ter um colapso de personalidade depois de cerca de [...] várias horas em que se adequam. Eu estou chamando a cada momento um terapeuta que posso pensar para apenas passar o dia."
Um amigo de Stark, e a ligação entre as Indústrias Stark e a Força Aérea dos EUA, no departamento de aquisições. Favreau convidou Howard, porque ele sentia que poderia usar Máquina de Combate em uma seqüência.[4] Howard preparou para o papel visitando a Base da Força Aérea de Nellis, onde ele comeu com os pilotos e observou os helicópteros de resgate HH-60 Pave Falcão e F-22 Raptors.[5] Enquanto Rhodes é malandro nos quadrinhos depois que ele conheceu Stark, seu caráter disciplinador forma uma dinâmica com Stark, e ele não tem certeza se deve ou não aceitar as ações de Stark. "Rhodey é completamente enojado com a maneira como Tony viveu sua vida, mas em um certo ponto ele percebe que talvez exista uma maneira diferente", disse Howard. Howard e seu pai são fãs do Homem de Ferro, em parte porque Rhodes foi um dos poucos super-heróis negros, quando ele era criança.[6] Ele era um fã de Downey desde que ele o viu em Weird Science, e eles competiram fisicamente no set: "Robert e sua bunda competitiva quase arrancou meu ombro tentando acompanhá-lo porque eu sou 40 ou 50 quilos mais pesado do que ele."[7]
Segundo no comando das Indústrias Stark e eventual antagonista do filme. Bridges leu os quadrinhos como um garotinho e gostou da abordagem de Favreau, que segundo ele é "moderno realista". Ele raspou a cabeça e cultivou uma barba grisalha para o papel, que era algo que ele queria fazer há algum tempo. Muitas das cenas de Stane foram cortados na edição final para se concentrar mais em Stark.
Assistente pessoal de Stark e interesse amoroso do mesmo. Paltrow pediu a Marvel que a colocassem em qualquer filme baseado em quadrinhos que eles consideram relevantes para a compreensão da personagem, que ela considerava ser muito inteligente, equilibrado, e aterrado. Ela disse que gostou de "o fato de que há uma sexualidade que não é flagrante". Favreau queria o que o relacionamento de Potts e Stark como o de uma comédia dos anos 40, algo que Paltrow considerado diversão em um sexy, mais uma forma inocente."[8]
Companheiro de cativeiro de Stark. Nos quadrinhos, Yinsen é um físico chinês, mas no filme, ele vem de uma aldeia afegã chamada Gulmira, que é um dos aspectos da modernização dos mitos do Homem de Ferro para o filme. [9]

Além disso, Faran Tahir aparece como Raza, o líder dos Dez Anéis; Paul Bettany como a voz de J.A.R.V.I.S., sistema pessoal de Tony Stark; Leslie Bibbinterpreta Christine Everhart, repórter da Vanity Fair; Clark Gregg aparece como Phil Coulson, um agente da S.H.I.E.L.D.;  Samuel L. Jackson fez uma participação não-creditada como Nick Fury, diretor da S.H.I.E.L.D., em uma cena pós-créditos. Stan Lee como a ele mesmo, sendo confundido com Hugh Hefner por Stark em uma festa; O diretor Jon Favreau como Happy Hogan, guarda-costas e motorista de Stark.

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Uma das armaduras utilizadas no filme, em exposição na Comic-Con de 2008, em San Diego.

Em abril de 1990, a Universal Studios comprou os direitos de adaptação do Homem de Ferro,[10] e planejava um filme de baixo orçamento dirigido por Stuart Gordon, mas não se concretizou.[11] Em fevereiro de 1996, a 20th Century Fox havia adquirido os direitos da Universal.[12] Em janeiro de 1997, Nicolas Cage expressou interesse em interpretar o personagem,[13] enquanto em setembro de 1998, Tom Cruise expressou interesse em produzir, assim como estrelar um filme do Homem de Ferro.[14] Jeff Vintar e o co-criador do Homem de Ferro, Stan Lee, co-escreveram uma história para a Fox, que Vintar adaptou para um roteiro. Ele incluiu uma nova origem de ficção científica para o personagem, e apresentou MODOK como o vilão. Tom Rothman, presidente de produção da Fox, creditou o roteiro de finalmente fazê-lo entender o personagem. Em maio de 1999, Jeffrey Caine foi contratado para reescrever o roteiro de Vintar e Lee.[15] Em outubro, Quentin Tarantino foi abordado para escrever e dirigir o filme.[16] Fox vendeu os direitos para a New Line Cinema em dezembro seguinte, argumentando que, embora o roteiro de Vintar e Lee fosse forte, o estúdio tinha muitos super-heróis da Marvel em desenvolvimento e "não podemos fazer todos".[17]

Em julho de 2000, o filme foi escrito para a New Line por Ted Elliott, Terry Rossio[15][18] e Tim McCanlies.[19] O roteiro de McCanlies usou a ideia de um cameo de Nick Fury para montar seu próprio filme.[15] Em junho de 2001, a New Line entrou em conversações com Joss Whedon, um fã do personagem, para dirigir,[20] e em dezembro de 2002, McCanlies havia entregue um roteiro completo.[21] Em dezembro de 2004, o estúdio ligou o diretor Nick Cassavetes ao projeto para um lançamento em 2006.[22] Os rascunhos do roteiro foram escritos por Alfred Gough, Miles Millar e David Hayter, e enfrentava o Homem de Ferro contra seu pai Howard Stark, que se torna o Máquina de Guerra.[23] Depois de dois anos de desenvolvimento malsucedido, e o acordo com Cassavetes caindo, New Line Cinema devolveu os direitos cinematográficos para a Marvel.[23]

Em novembro de 2005, a Marvel Studios resolveu começar o desenvolvimento a partir do zero,[24] e anunciou Homem de Ferro como seu primeiro filme independente.[25] De acordo com o produtor associado Jeremy Latcham, "fomos atrás de cerca de 30 roteiristas e todos passaram", dizendo que eles estavam desinteressados ​​no projeto, devido à relativa obscuridade do personagem e sendo uma produção exclusivamente da Marvel. Mesmo as reescritas quando o filme tinha um roteiro levou a muitas recusas.[26] Para despertar a consciência do Homem de Ferro do público em geral e colocá-lo no mesmo nível de popularidade que Homem-Aranha ou Hulk, a Marvel conduziu grupos focais para ajudar a remover a percepção geral de que o personagem era um robô. Depois que os grupos tiveram sucesso, a informação que a Marvel recebeu ajudou a formular um plano de conscientização, que incluiu a liberação de três curtas-metragens de animação antes do lançamento do filme. Os curtas foram chamados de "Iron Man Advertorials", e foram produzidos por Tim Miller e Blur Studio.[27]

Pré-produção[editar | editar código-fonte]

Jon Favreau foi contratado para dirigir o filme em abril de 2006.[28] Favreau queria trabalhar com o produtor da Marvel, Avi Arad, em outro filme depois que os dois trabalharam em Demolidor.[25] O diretor encontrou uma oportunidade de criar um "filme de espionagem" politicamente ambicioso em Homem de Ferro, citando influências de Tom Clancy, James Bond e RoboCop[29], e comparou sua abordagem a um filme independente.[25][30] Favreau queria fazer de Homem de Ferro uma história de um homem adulto literalmente se reinventando depois de descobrir que o mundo é muito mais complexo do que ele originalmente acreditava.[31] Ele mudou a origem do personagem da Guerra do Vietnã para o Afeganistão para ter uma abordagem contemporânea.[4] Art Marcum e Matt Holloway foram contratados para escreverem o roteiro,[28] enquanto Mark Fergus & Hawk Ostby escreveram outra versão, com Favreau compilando os roteiros das duas equipes,[32] e John August depois "polindo" uma versão combinada.[33] Os escritores de quadrinhos Mark Millar, Brian Michael Bendis, Joe Quesada, Tom Brevoort, Axel Alonso e Ralph Macchio também foram convocados por Favreau para darem conselhos sobre o roteiro..[34]

Como o filme teria um tom realista, o arqui-inimigo do Homem de Ferro, o Mandarim, foi deixado para uma possível continuação por ter poderes baseados em magia, e o Monge de Ferro entrou no filme após Jeff Bridges se juntar ao elenco.

Favreau queria um anônimo como Tony Stark, mas escolheu Robert Downey Jr. (um fã do personagem) por este ter "seus piores e melhores momentos às vistas do público", e parecer capaz de criar um "canalha simpático". Downey Jr. malhou 5 dias por semana e treinou artes marciais para entrar em forma para o papel. Terrence Howard foi escolhido para James Rhodes porque Favreau achou que ele serviria para ser Máquina de Combate na continuação, e Howard se preparou visitando os militares na Nellis Air Force Base. Paul Bettany fez Jarvis como um favor para Favreau (com quem trabalhou em Wimbledon), e disse que não sabia para qual filme estava fazendo as sessões de dublagem. [1]

O Homem de Ferro mora em Nova Iorque, mas Favreau achou que havia filmes demais da Marvel passados lá, então mudou o cenário para Los Angeles. As filmagens começaram em Março de 2007, em antigos estúdios da companhia de Howard Hughes (que por coincidência, inspirou Stan Lee na criação do personagem) em Playa Vista. Outras locações incluíram a Edwards Air Force Base, e Lone Pine e Olancha como as dunas do Afeganistão.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Iron Man Original Motion Picture Soundtrack é a trilha sonora original do filme, ela foi lançada em 6 de Maio de 2008 pela gravadora Lionsgate. O álbum foi composto por Ramin Djawadi e produzido por Hans Zimmer.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

O diretor Jon Favreau durante a première na Cidade do México. (2008)

Em sua primeira semana de exibição, Homem de Ferro arrecadou US$ 98.618.668,00 em 4.105 salas na América do Norte sendo a terceira maior abertura do ano. Arrecadou só no primeiro dia US$ 35,2 milhões de dólares. Na sua segunda semana arrecadou mais US$ 51.190.629,00 e continuou em primeiro no ranking com uma queda de apenas 48%.[carece de fontes?]

Após sua exibição nos cinemas o filme arrecadou nos EUA/Canadá $318,412,101 (a segunda melhor bilheteria do ano atrás apenas de Batman - O Cavaleiro das Trevas) e nos outros países US$ 266,7 milhões. Tendo um total mundial de mais de 585 milhões de dólares (a oitava maior bilheteria ano de 2008).

Críticas[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu críticas positivas, o Rotten Tomatoes avaliou com 94% de aprovação baseado em 233 críticas.[carece de fontes?] Metacritic o avaliou com 79% de aprovação baseado em 39 críticas.[carece de fontes?]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O filme foi lançado em vários países em 30 de Abril de 2008, mas sua primeira exibição foi na Austrália onde foi exibido pela primeira vez em 14 de Abril de 2008. Em Portugal o filme apenas teve sua estreia em 1 de Maio do mesmo ano.

Iron Man foi lançado em DVD em 30 de Setembro de 2008 em edição simples e dupla. Quando lançado em Blu-Ray, o filme bateu recorde de vendas com um total de 500 mil cópias na primeira semana de vendas (260 mil cópias vendidas apenas no primeiro dia).

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

  • Concorreu ao Oscar de Melhores Efeitos Visuais.
  • Concorreu ao Oscar de Melhor Edição de Som.
  • Concorreu ao BAFTA de Melhores Efeitos Especiais.

Roger Ebert e Richard Corliss nomearam Homem de Ferro como um dos seus filmes favoritos de 2008.[35][36] Ele foi selecionado pelo American Film Institute como um dos dez melhores filmes do ano,[37] e pela revista Empire como um dos 500 maiores filmes de todos os tempos.[38] Tony Stark também foi selecionado pela Empire como um dos 100 maiores personagens de filme de todos os tempos,[39] e em sua lista dos 100 maiores personagens de ficção, Fandomania.com o classificou no número 37.[40]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Stax (May 24, 2006). «The Unknown Iron Man». IGN [S.l.: s.n.] Consultado em 2006-12-06 
  2. a b Bowles, Scott (2007-04-26). «First look: Downey forges a bond with Iron Man role». USA Today [S.l.: s.n.] Consultado em 2007-12-13 
  3. Ambrose, Tom (26 de julho de 2007). «The Man In The Iron Mask» Empire [S.l.] p. 69 
  4. a b Quint. «Quint visits the IRON MAN production offices! Art! Favreau speaks about sequels (?!?), casting and more!!!» Ain't It Cool News [S.l.] Consultado em 10 de fevereiro de 2007 
  5. Rolfsen, Bruce. «Iron Man pilot to hit big screen» Air Force Times [S.l.] Consultado em 22 de março de 2007. 
  6. Worley, Rob M. (2008-04-22). «Iron Man: Terrence Howard lives the dream» Comics2Films [S.l.] Consultado em 2008-04-22 
  7. Rotten, Ryan (01 de abril de 2008.). «Iron Man: The Set Visit - Terrence Howard» Superhero Hype! [S.l.] Consultado em 2008-04-01 
  8. Adler, Shawn (2008-09-30). «Iron Man Co-Writers Discuss Their Favorite Deleted Scenes, Plus An Exclusive DVD Bonus Clip». MTV Splash Page [S.l.: s.n.] Consultado em 2008-10-14 
  9. Harris, Scott (6 de maio de 2013). «'Iron Man 3': 7 Things You May Have Missed the First Time Around» (em inglês). Next Movie 
  10. Ryan, James (14 de abril de 1990). «Bam! Pow! Heroes take over the silver screen» (em inglês). Seattle Post-Intelligencer [S.l.] 
  11. Shapiro, Marc (Abril de 2008). «Pumping Iron». Starlog (em inglês). [S.l.: s.n.] pp. 47–50 
  12. Smith, Andrew (18 de fevereiro de 2016). «Gen X kids not bad on screen» (em inglês). The Commercial Appeal [S.l.] 
  13. «Film Clips Column» (em inglês). The Journal Gazette [S.l.] 3 de janeiro de 1997 
  14. Radford, Bill (6 de setembro de 1998). «Big screen gaining new ground as venue for comics creations» (em inglês). The Gazette [S.l.] 
  15. a b c «Iron Man (Archive)» (em inglês). Comics2Film. Cópia arquivada desde o original em 3 de maio de 2006. Consultado em 1 de outubro de 2008 
  16. Vice, Jeff (3 de outubro de 1999). «Comic books poised for film incarnations» (em inglês). Deseret Morning News [S.l.] 
  17. Smith, Andrew (26 de dezembro de 1999). «Superheroes lining up for millennium movie debuts» (em inglês). The Commercial Appeal [S.l.] 
  18. Epstein, Warren (9 de julho de 2000). «X-guys could muscle up more Marvelous screen fare» (em inglês). The Gazette [S.l.] 
  19. Richey, Rodney (25 de setembro de 2000). «Warner Bros. goes Bat to the Future» (em inglês). Los Angeles Daily News [S.l.] 
  20. Elder, Robert K. (1 de junho de 2001). «All work and lots of slay». Chicago Tribune (em inglês). [S.l.: s.n.] 
  21. Garcia, Chris (6 de dezembro de 2002). «A firsthand look at Secondhand» (em inglês). Austin American-Statesman [S.l.] 
  22. «Nick Cassavetes to Direct New Line Cinema and Marvel's Iron Man» (em inglês). New Line Cinema [S.l.] 10 de dezembro de 2004. Consultado em 28 de julho de 2006 
  23. a b El Chavo (24 de abril de 2006). «Iron Man by Alfred Gough & Miles Millar, Revisions By David Hayter» (em inglês). Latino Review [S.l.] Cópia arquivada desde o original em 5 de fevereiro de 2008. Consultado em 22 de março de 2008 
  24. Fritz, Ben (2 de novembro de 2005). «Marvel steels itself for Iron». Variety (em inglês). [S.l.: s.n.] Consultado em 28 de julho de 2006 
  25. a b c Ambrose, Tom (26 de julho de 2007). «The Man in the Iron Mask»: 69 
  26. Marvel Studios: Building A Cinematic Universe (Documentary) (em inglês). Blu-ray de Os Vingadores. 2012 
  27. White, Brett (16 de fevereiro de 2016). «Quesada Reveals "Deadpool" Director's Role In Making "Iron Man" Film» (em inglês). Comic Book Resources. Arquivado desde o original 16 de fevereiro de 2016. Consultado em 17 de fevereiro de 2016 
  28. a b Kit, Borys (28 de abril de 2008). «Marvel Studios outlines slew of superhero titles» (em inglês). The Hollywood Reporter [S.l.] Cópia arquivada desde o original em 11 de outubro de 2007. Consultado em 22 de março de 2008 
  29. «Ultimate Superhero Preview» (em inglês). Empire [S.l.] 29 de setembro de 2006. pp. 90, 230 
  30. Vespe, Eric (28 de julho de 2007). «Quint goes one on one with Jon Favreau about IRON MAN at Comic-Con!!!» (em inglês). Ain't It Cool News [S.l.] Consultado em 29 de julho de 2007 
  31. Ferris, Glen (29 de abril de 2008). «Empire: Interviews - Jon Favreau Video Interview». Empire Online. Consultado em 1 de maio de 2008 }
  32. {{cite news|authorlink=Rob Worley |last=Worley |first=Rob |title=Jon Favreau talks Iron Man |publisher=Comics2Film |date=21 de junho de 2006 |url=http://www.comics2film.com/index.php?a=story&b=20520 |accessdate=22 de março de 2008|língua=inglês}
  33. Jensen, Jeff (17 de abril de 2008). «Iron Man: Summer's first Marvel?». Entertainment Weekly (em inglês). [S.l.: s.n.] Consultado em 21 de abril de 2008 
  34. Johnston, Rich (6 de maio de 2008). «Lying in the Gutters Volume 2 Column 156» (em inglês). Comic Book Resources [S.l.] Consultado em 6 de maio de 2008 
  35. Ebert, Roger (5 de dezembro de 2008). «The best films of 2008... and there were a lot of them». Chicago Sun-Times (em inglês). [S.l.: s.n.] 
  36. Corliss, Richard (9 de dezembro de 2008). «Top 10 Movies». TIME (em inglês). [S.l.: s.n.] 
  37. «AFI Awards 2008» (em inglês). American Film Institute. Arquivado desde o original 10 de março de 2015 
  38. «Empire's The 500 Greatest Movies of All Time». Empire (em inglês).  
  39. «Empire's The 100 Greatest Characters of All Time». Empire (em inglês).  
  40. «The 100 Greatest Fictional Characters» (em inglês). Fandomania.com 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]