Homem de Ferro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Homem de Ferro
Invincible Iron Man Vol 2 2 Textless.jpg
Dados da publicação
Publicado por Marvel Comics
Primeira aparição Tales of Suspense #39 (Março de 1963)
Criado por Stan Lee
Larry Lieber
Don Heck
Jack Kirby
Características do personagem
Alter ego Antony Edward "Tony" Stark
Terra natal Long Island, Nova York
Afiliações Stark Industries
Vingadores
Poderosos Vingadores
Novos Vingadores
Illuminati
Força Tarefa
Departamento de Defesa
S.H.I.E.L.D.
Ocupação Cientista (formado em engenharia elétrica e física), inventor, gênio, bilionário, playboy, filantropo
Situação presente Ativo
Habilidades
  • Intelecto alto
  • Perito em armas tecnológicas

Com as armaduras de ferro:

  • Força sobre-Humana
  • Voo
  • Raios repulsores
  • Grande arsenal de armas
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Homem de Ferro (Iron Man, em inglês) é um personagem de HQ da Marvel Comics. Sua identidade verdadeira é a do empresário e bilionário Anthony (Tony) Stark, que usa armaduras de alta tecnologia no combate ao crime. Foi criado em 1963 pelo escritor Stan Lee, o roteirista Larry Lieber, e os desenhistas Jack Kirby e Don Heck. O objetivo de seu criador, Stan Lee, era aceitar o desafio de fazer um personagem ser odiado e depois amado pelo público, assim, criou um dos super heróis mais marcantes de todos os tempos.A primeira publicação foi em Tales of Suspense #39 (história publicada pela primeira vez no Brasil em Heróis da TV #100). Desde então se tornou um dos personagens mais conhecido da Marvel, como membro dos Vingadores e adaptações para desenho animado e cinema (no qual foi interpretado por Robert Downey, Jr.).[1]

História[editar | editar código-fonte]

Infância[editar | editar código-fonte]

Tony teve uma relação difícil com seu pai, sendo enviado para um internato aos seis anos de idade, onde ele iria em breve começar a experimentar a convivência com mais pessoas. Mesmo sendo uma criança no Ensino médio, ele era o melhor aluno e considerado prodígio e gênio para muitos. Mais tarde é revelado que Howard mesmo sendo uma boa pessoa, quando é vítima da fraqueza dos Starks, "O Álcool", se tornava um alcoólatra desprezível tanto verbalmente quanto abusivo, com sua esposa e filho. Foi Howard que forçou Tony a beber sua primeira bebida alcoólica. Howard tentou ensinar à Tony muitas lições, tais como os custos de fazer a guerra e que ele deve sempre limpar suas próprias mãos.

Educação[editar | editar código-fonte]

Juntou-se então ao programa de graduação no MIT com a idade de 15, onde se formou em física e engenharia elétrica. Tal grande dupla de matérias foi fácil para ele, prova de sua genialidade ainda na adolescência pois tais matérias de se formar são extremamente difíceis. Por fim, ele recebeu graus de mestre em ambos os campos de estudo. Como um jovem estudante de intelecto genial, Tony Stark conheceu outra mente brilhante, Bruce Banner, pelo Dr. Derenik Zadian na Conferência Pensamentos Avançados ( "Forward Thought Conference" ) na Universidade de Oxford. Isso levaria à uma longa vida de rivalidade científica entre os dois. Pouco tempo depois, Tony matriculou-se na Universidade de Cambridge, na Inglaterra, onde conheceu Cassandra Gillespie. Durante seu primeiro encontro com Cassandra, Tony a protegeu de um grupo de agentes Hydra que estavam atrás da mãe de Cassandra, uma traficante de armas e rival de negócios de Howard Stark. Na sequência deste incidente, Howard trouxe Tony de volta à América e, forçadamente, ele terminou o relacionamento com Cassandra, que mal havia começado. Depois disso, Meredith McCall, filha de Creighton McCall, maior rival de Howard no negócios, se apaixonou por Tony. No entanto, seus pais os proibiram de se virem. Tony derivou em seus anos 20 e se tornou ocioso, rico, indolente e sem raízes, perambulando ao redor do mundo como um jet set aventureiro de playboy.

Morte de Howard e Maria Stark[editar | editar código-fonte]

Quando ele tinha 21 anos, os pais de Tony foram mortos em um acidente de carro e ele herdou os negócios de seu pai, As Indústrias Stark (Stark Industries). Dentro de alguns anos, ele transformou a empresa em um complexo de indústria multi-bilionária cujos contratos chefe eram para armamento avançado e munições para o governo dos EUA. Tony também comprou a empresa que construiu o carro que seus pais estavam dirigindo quando perderam suas vidas e a de falhas corrigidas em projetos de veículos da empresa, incluindo aqueles que envolviam sistemas de "freios".

O Nascimento do Homem de Ferro[editar | editar código-fonte]

Na versão original, durante a guerra do Vietnã, o inventor e empresário Tony Stark foi vítima de uma explosão de granada. Stark sobreviveu à explosão mas estilhaços do explosivo se alojaram próximo ao seu coração, ameaçando sua vida. Ele foi capturado e levado até o líder Wong Chu. Restavam apenas alguns dias de vida para o americano, e Wong Chu o forçou a criar uma poderosa arma.Tony não criou uma arma e sim algo que o mantivesse vivo e permitisse derrotar os captores. Preso com ele estava outro gênio, o professor Ho Yinsen. Stark revelou seu plano ao professor e Yinsen o ajudou.

Quando os homens de Wong Chu se aproximaram, o velho professor pegou uma metralhadora, mas acabou sendo fuzilado, mas garantiu tempo suficiente para que Stark se recuperasse e se acostumasse a usar a armadura criada.

O Homem de Ferro enfrentou os soldados e os derrotou. Sua armadura resistia aos disparos contra ele. Wong Chu tentou fugir e o Homem de Ferro incendiou o galpão de munições fazendo com que a explosão o matasse. Os prisioneiros foram libertados.

Desde então Stark desenvolveu novas versões de sua armadura e adotou as cores vermelho e dourado como as padrões da armadura, com algumas pequenas alterações esporádicas como preto, prateado e, mais recentemente, branco.

No começo de suas atuações, e para que ninguém desconfiasse, Stark espalhou o boato de que o Homem de Ferro era seu guarda-costas. Nas aventuras dos anos 70 e 80, era comum heróis, vilões e coadjuvantes do Universo Marvel se referirem ao Homem de Ferro como "o lacaio de armadura". Apenas seu motorista, Harold "Happy" Hogan, e sua secretária, Virginia "Pepper" Potts, sabiam da identidade secreta de Stark.

Ainda na versão original, Tony Stark colaborava com as forças armadas americanas, desenvolvendo armas e máquinas com o objetivo de usá-las na Guerra Fria. Seus inimigos frequentes eram os comunistas (russos, asiáticos ou latino americanos: pessoas que defendiam o comunismo/socialismo). Enfrentavam o Homem de Ferro rivais tecnológicos como o Dínamo Vermelho (ou Escarlate) e o primeiro Homem de Titânio. Ou espiões especiais como a Viúva Negra e o Espião Mestre.

Alcoolismo[editar | editar código-fonte]

Stark foi levado à falência por um rival chamado Obadiah Stane (criador da armadura do Monge de Ferro) que o levou a agredir Pepper Potts, varias prisões, um colapso emocional e problemas com alcoolismo. Ele teve de abandonar a identidade do Homem de Ferro, transferindo-a para um de seus empregados, o ex-militar James Rhodes. O segundo Homem de Ferro agia sob as instruções de Tony Stark e participou de momentos decisivos da cronologia do Universo Marvel (como, por exemplo, as Guerras Secretas). Stark recuperou-se financeiramente criando uma nova companhia, a Circuits Maximus. Enquanto se reerguia, Rhodes continuou no controle do traje. Com o tempo Rhodes foi se tornando cada vez mais agressivo, beirando a loucura. O motivo disso era o traje estar calibrado para funcionar em conjunto com a mente de Tony Stark. Depois de salvar Rhodes e derrotar Stane, Tony decidiu se dedicar a destruir todos os trajes de combate baseados no seu, por serem perigosos demais. Essa perseguição aos vilões cibernéticos teve uma conclusão trágica quando Stark, ao lado da Viúva Negra e de um novo Dínamo Escarlate - o militar russo Valentin Shatalov - enfrentaram o ensandecido Homem de Titânio original (Boris Bullski).

Bullski, indignado com a Rússia, fugiu de uma base militar e tentou matar Tony Stark durante a cerimônia de inauguração de uma fábrica da Stark em solo russo. Após enfrentar o Homem de Ferro, Viúva Negra e Dínamo Escarlate, o Homem de Titânio fugiu - não sem antes quebrar a perna do Dínamo. Sensibilizado, Stark assumiu a armadura do herói russo e saiu no encalço do perturbado Homem de Titânio. A batalha teve um fim trágico no antigo campo espacial de Baikonur, ex sede do programa espacial russo. Controlando a armadura a distância, Shatalov acionou o canhão de fusão e, literalmente, arrasou o Homem de Titânio - e, por tabela, metade das instalações. Bullski morreu dentro da armadura que, ironicamente, se tornara seu corpo com o decorrer dos anos, visto que não podia mais se separar dela devido aos procedimentos usados para a montagem desta.

A esse choque psicológico, se seguiu outro físico: o uso constante do traje do Homem de Ferro estava destruindo o sistema nervoso de Tony Stark. Enfraquecido e, mais tarde, paraplégico após ser baleado por uma ensandecida ex-amante, Stark não podia mais lutar em pessoa e teve que desenvolver uma versão do traje do Homem de Ferro controlável à distância. Quando essa versão provou não ser suficiente ante uma ameaça em particular, Stark produziu uma nova armadura, mais poderosa que veio a ser chamada de Máquina de Combate. Essa foi mais eficiente contra seus inimigos mas tinha os mesmos efeitos que sua armadura antiga sobre sua saúde. Muito tempo depois, Stark recobrou a mobilidade das pernas após - literalmente - exigir o uso em si mesmo de um revolucionário biochip.

Stark decidiu fingir sua morte enquanto se recuperava. Rhodes, que não foi avisado sobre esse plano, assumiu o comando das Empresas Stark e da Máquina de Combate. Quando Stark reapareceu curado, Rhodes ficou furioso por ele ter enganado a ele e a outros amigos e partiu, levando consigo a Máquina de Combate.

Rhodes passou a atuar esporadicamente usando o traje do Máquina de Combate. A mini série War Machine lançada em 2004 pelo selo Marvel Max mostrou Rhodes no comando de um esquadrão formado por várias Máquinas de Combate a serviço da S.H.I.E.L.D. Tony Stark, que havia brigado com Rhodes, é mostrado furioso e confuso pelo fato dessa agência governamental ter conseguido acesso à sua tecnologia robótica secreta.

Extremis[editar | editar código-fonte]

Considerado por muitos um dos melhores arcos do Homem de Ferro, o Extremis teve a excelente dupla Warren Ellis e Adi Granov, no roteiro e nas ilustrações, respectivamente.

Extremis é o nome de uma tecnologia desenvolvida no Laboratório Futurepharm, pela qual a Dra. Maya Hansen - amiga de longa data de Tony Stark - é responsável. O Extremis é um composto liquido, bio-eletrônico, que é a promessa de uma espécie de "soro do supersoldado", com apenas uma única injeção. Após injetado na parte do cérebro que possui a planta de todo corpo da cobaia, ele consegue reescrever o corpo da mesma, de maneira que tenha seus sentidos e habilidades aumentadas. O problema se dá pois o Extremis é supostamente roubado pelo diretor de projetos da Futurepharm - Aldrich Killian(o qual veio a se suicidar logo após o ocorrido, deixando um e-mail com sua confissão) - e vendido para terroristas do mercado negro da tecnologia.

Maya Hansen então, desesperada, contata Tony Stark, pedindo ajuda para encontrar e interceptar o tal terrorista antes que ele faça uso da tecnologia. O que Stark não sabe é que, enquanto toda a situação é desenrolada, o Extremis já fora usado em um terrorista, chamado Mallen. Ele adquiriu habilidades sobre-humanas, como atirar fogo pelas mãos, se curar rapidamente e super velocidade, e as usa para matar todos os funcionários dentro de uma divisão do FBI, em Houston, após sobreviver ao período de instalação do Extremis.

Ao tomar ciência do ocorrido, Tony veste a armadura do Homem de Ferro, rastreia a assinatura de calor que emana de Mallen e o intercepta na rodovia principal, dentro de uma van em movimento. O Homem de Ferro, então, trava uma batalha violenta com o vilão, mas leva a pior, tendo quase sido morto. Gravemente ferido, o vingador blindado é levado para a sede da Futurepharm, onde, após revelar a, até então secreta, identidade do Homem de Ferro, pede à Dra. Hansen que injete nele uma dose modificada do Extremis, sendo essa a única maneira de salvá-lo da morte.

Após um dia dentro de um casulo, onde o Extremis reescreve o corpo de Stark, ele finalmente desperta. Com sua versão modificada da tecnologia, o bilionário, consegue armazenar a camada interna da armadura nos orifícios de seus ossos e passa a poder controlar, não só sua armadura, mas todos os tipos de dispositivos eletrônicos, como celulares, computadores e até satélites.

O Homem de Ferro então, curado e com sua nova armadura, mais ágil graças à integração com o Extremis, vai atrás de Mallen. O herói leva a melhor dessa vez, e, durante a batalha, acaba por não ter outra opção se não matar o terrorista descontrolado.

No desfecho do arco, Tony Stark, agora com acesso mental à diversas redes de computadores, descobre que Maya Hansen, na verdade, havia ajudado Killian a roubar o Extremis. Ela e Killian haviam dado o Extremis para um grupo terrorista para que ele fizesse uma demonstração ao vivo, uma vez que o governo havia cortado o financiamento do experimento. Maya, antes de ser presa, diz que tudo teria dado certo, se ela não tivesse se importado com o homem dentro da armadura.

Guerra Civil e Hulk Contra o Mundo[editar | editar código-fonte]

Quando os Novos Guerreiros atacam um grupo de super vilões em seu programa de TV, após a luta, um dos vilões se detona e destrói a metade de um bairro de classe média nos Estados Unidos. O medo de seres poderosos faz com que o governo americano crie uma lei obrigando o registro de cidadãos com super poderes. Isso dá início a saga Guerra Civil, que coloca em lados opostos os antes aliados, Capitão América (pela liberdade dos cidadãos de seu país) e Homem de Ferro (trabalhando para o governo e apoiando o registro). O fim da saga mostra a suposta vitória do grupo liderado pelo Homem de Ferro, com a subsequente prisão e morte do Capitão América.

Tony ficara sabendo que o governo iria aprovar o Ato de Registro de Super Humanos, o que iria forçar todos os seres com superpoderes a se revelarem publicamente. No início, Tony discorda, mas depois muda de ideia, pois vê nisso a oportunidade para conseguir os ideais que ele tinha proposto para o Illuminati. Ele tenta convencer os membros a apoiarem o Ato dizendo que a intervenção deles poderia prevenir maiores restrições aos super-heróis. Todos discordam com exceção de Reed.

Durante a saga, Tony ajuda Peter Parker e sua família. Peter passa a considerar Tony como um mentor, se tornando seu assistente e aceitando uma armadura que Tony desenvolveu para ele (a armadura Aranha de Ferro). Ele também convence Peter a revelar sua identidade secreta para o mundo. No entanto, Peter começa a suspeitar de que ele próprio esteja sendo manipulado por Tony. Confirma suas suspeitas ao ver uma prisão para super-humanos na Zona Negativa construída por Tony e Reed. Peter tenta fugir da Torre Stark junto com sua tia May Parker e Mary Jane Watson mas é atacado por Tony e os dois se enfrentam. Entretanto, como Tony tinha o controle da armadura que Peter estava usando, ele é facilmente derrotado por Tony. O Homem-Aranha escapa da batalha com a ajuda do Justiceiro Juridson. Após isso passa a ser considerado por Tony e o time que apoia o Registro como um traidor.

Em Planeta Hulk que se segue em Hulk Contra o Mundo, os Illuminati decidem exilar o Hulk, devido ao Gigante Esmeralda representar uma ameaça. Eles contratam Bruce Banner (alter-ego de Hulk) para deter um desastre. Era uma armadilha e o Hulk é mandado para o Espaço. Era para ele aterrar num planeta sem vida, entretanto, cai em um mundo habitado onde se torna imperador. Quando a nave que trouxe Hulk explode, matando quase todos os habitantes daquele planeta, ele volta para cá em busca de vingança.

O primeiro a enfrentar o Hulk, Tony usando a armadura Hulkbuster, é derrotado. Os outros heróis aparecerem para parar o Hulk. Na conclusão da saga, a luta contra Hulk é decidida em um combate contra Sentinela.

Invasão Secreta e Reinado Sombrio[editar | editar código-fonte]

Apesar de estar à frente da mais poderosa potência militar dos Estados Unidos, o Homem de Ferro e as equipes sob seu comando foram incapazes de evitarem a devastação causada pelos skrulls, que se infiltraram entre os Vingadores e, por pouco, não dominaram o planeta.

Diante de tal falha, Stark e os demais comandantes foram destituídos da S.H.I.E.L.D., a agência bélica foi desativada e, no seu lugar, foi implantada a H.A.M.M.E.R. (no Brasil, esta sigla foi traduzida para M.A.R.T.E.L.O.), uma agência comandada pelo Patriota de Ferro. Mais um herói? Não, pois a verdadeira identidade dele era Norman Osborn! Ele e a última versão dos Thunderbolts até a ocasião, assumiram a identidade heróica de quase todos os Vingadores (clandestinos, devido à Lei de Registro de Super-humanos). Para piorar a situação, o Sentinela (ex-aliado do Homem de Ferro na Guerra Civil) junto com Ares passam a atuar ao lado dos falsos Vingadores... e o Homem de Ferro passou a ser visto como pária, tanto pelos outros heróis quanto pelos cidadãos sem poderes!

Sem falar que seu equipamento apresentava falhas que podiam pôr em risco a sua vida, pois, além de não contar mais com a ajuda do vírus Extremis, ficou sem acesso ao seu patrimônio tecnológico (confinado na Torre Stark, sede operacional dos Vingadores Sombrios).

Com o poder do Extremis falhando, Tony carregou um vírus para destruir todos os arquivos dos Atos de Registo, evitando Norman de saber as identidades secretas dos heróis registrados. A única cópia restante desses arquivos estava dentro do cérebro de Tony, e ele tentou deletá-la enquanto tentava arranjar um meio de pegar algumas de suas armaduras de volta, já que todas estavam em posse de Norman. Contudo, ao conseguir uma nova armadura, acabou dando de cara com Namor (então aliado de Osborn). Com Norman caçando-o como um fugitivo, Tony viajou ao redor do mundo em busca de um jeito para eliminar a cópia de uma vez por todas. Indo tão longe que ele acabou danificando a si mesmo. Ele começou a enfraquecer enquanto Norman oferecia um preço alto pela cabeça do herói. Vendo que estava cada vez mais difícil pilotar a armadura, Tony acabou usando a armadura do Dínamo Escarlate, tendo sido mais tarde encontrado por Pepper Potts. No entanto, os dois foram capturados pela Madame Máscara.

Com a ajuda de Pepper, Tony escapou, mas voltou para enfrentar a Madame Máscara. Ele então foi ao Afeganistão, mas antes de chegar ao destino desejado, Tony foi pego de surpresa por militantes. Com a armadura destruída, ela a abandonou e foi a pé até o destino desejado: o local onde anos antes ele conhecera Ho Yinsen e desenvolvera a primeira armadura do Homem de Ferro. E conseguiu reativar a primeira versão da armadura.

Norman, então, resolveu capturar Tony pessoalmente. Debilitado, o Homem de Ferro foi derrotado pelo Patriota de Ferro de uma maneira totalmente selvagem. Pepper Potts, porém, conseguiu divulgar a luta para o mundo todo, fazendo com que a credibilidade de Norman ficasse por um fio e com que Tony ganhasse simpatia pública. Tony entrou em estado vegetativo e ficou sob os cuidados de Donald Blake (alter ego do Thor).

Uma mensagem holográfica de Pepper revelou que ela conseguiu um meio de reiniciar a mente de Stark. Enquanto isso, em seu subconsciente, Tony estava preso em um cenário com obstáculos criados por sua própria mente que o impediam de reagir. O único meio de trazê-lo de volta foi com a ajuda do Doutor Estranho que obteve sucesso. Entretanto, devido ao reinício que ele fez em sua mente, Tony perdeu a memória dos eventos que ocorreram depois da Guerra Civil.

Guardiões da Galáxia[editar | editar código-fonte]

Peter Quill foi abordado por seu ausente pai, o rei de Spartax, que lhe disse para ficar longe da terra. Desde que foi formulada uma regra, que proíbe qualquer um de se aproximar da terra. Suspeitando do pai, Peter reúne os Guardiões da Galáxia e se dirige a terra, e acaba descobrindo que o Homem de Ferro interceptou uma enorme nave de guerra "Badoon". Os Badoons escapam dos Guardiões e iniciam um massivo ataque a Londres.

A invasão é evitada, porém, o Homem de Ferro e os Guardiões são presos por violar a tal regra.

Coadjuvantes[editar | editar código-fonte]

James Rhodes[editar | editar código-fonte]

Quando fugiu de seus captores, em sua primeira história, Stark encontrou o fuzileiro James Rhodes, que o levou de volta aos EUA. Os dois se tornaram grandes amigos e, ao sair das Forças Armadas, Rhodey virou piloto pessoal de Tony. Durante a crise de alcoolismo do chefe, ele assumiu a identidade do Homem de Ferro (inclusive durante a saga Guerras Secretas, de 1984). Quando Tony se recobrou, deu a James uma armadura exclusiva. Assim, nasceu o Máquina de Combate, personagem bastante popular nos anos 1990.

Romances[editar | editar código-fonte]

Pepper Potts (1963)[editar | editar código-fonte]

Em suas primeiras histórias, Tony Stark usava a placa peitoral da armadura para permanecer vivo. Esse foi um dos motivos que o levaram a se distanciar de sua secretária Virgínia Potts. Com o tempo, a ruiva desistiu de Stark e se casou com o motorista Happy Hogan. Pepper sumiu dos gibis, mas o sucesso do filme Homem de Ferro a trouxe de volta.

Kathy Dare (1988)[editar | editar código-fonte]

Rica e mimada, Kathy Dare viveu com Tony um romance repleto de brigas e crises de ciúmes. Quando o namoro terminou, ela passou a perseguir obsessivamente o empresário, até atirar nele. Arrependida, Kathy cometeu suicídio, enquanto Tony passou por um período de recuperação numa cadeira de rodas.

Maria Hill (2005)[editar | editar código-fonte]

Quando Stark foi convidado pelo governo para assumir o comando da S.H.I.E.L.D., a agente Maria Hill se tornou seu braço direito. Apesar de se odiarem no começo, os dois logo se aproximaram e engataram um relacionamento. Durou pouco tempo, mas a moça se transformou numa importante aliada de Stark e dos Vingadores.

Maya Hansey (2006 e 2007)[editar | editar código-fonte]

Na famosa saga "Homem de Ferro: Extremis", Maya conhece Tony num hotel da Suíça no réveillon de 1999. Época em que ela trabalhava em um soro (baseado no soro do super-soldado) que "reprogramava" o DNA humano. O romance durou pouco. Na fase denominada "Nova Marvel" a I.M.A. acessa o soro Extremis até Buenos Aires, onde envia a mensagem "O EXTREMIS ESCAPOU." Logo depois Maya é assassinada.

Armaduras[editar | editar código-fonte]

Seu traje possui vários aspectos tecnológicos. A armadura é a testemunha da genialidade de seu criador Tony Stark.

A parte interior é revestida de titânio com ouro, sendo enriquecida por um campo magnético. Geralmente, ela é guardada dentro da sala executiva de Stark, num compartimento secreto. Possui diversos equipamentos como um sofisticado sistema de navegação, o Jarvis (é claro), sensores e scaners diversos, sistemas de projeção de imagens holográficos, sonar, flaps, lasers, pequenos projeteis (teleguiados ou não), emissores de pulso eletromagnéticos, disruptor sônico, entre muitos outros apetrechos.

A maioria dessas habilidades não estavam presentes no traje original do Homem de Ferro quando apareceu pela primeira vez em Março de 1963 na Tales of Suspense #39.

A evolução da armadura de ferro[editar | editar código-fonte]

A armadura era baseada na então recente tecnologia dos transístores, que as vezes eram chamados de "transístores miniaturizados"[2]. A principal arma era chamada de "raio repulsor", expelido das palmas das mãos da armadura. Logo depois das primeiras histórias, Stan Lee ouviu opinião de alguns empregados da Marvel e resolveu tornar a aparência do herói mais agradável: mudou a cor da armadura para dourado, passando o Homem de Ferro a ser chamado durante algum tempo de O Vingador Dourado.

As constantes inovações tecnológicas levaram o traje a ser sempre modificado em sua aparência. Dos transistores iniciais, ele agora se baseia em chips e nanotecnologia. várias versões da armadura foram criadas para situações específicas, como uma versão espacial, e outras para fins de espionagem e atuações submarinas sob grande pressão. Houve duas bem específicas: uma gigante, usada para deter o Hulk; e outra confeccionada especificamente para funcionar com a energia de uma pedra Asgardiana.

Em 2005, a armadura do Homem de Ferro já estava em sua 49ª versão, apesar de que muitas das versões anteriores apresentavam apenas pequenas alterações.

Em 2008 foi alterada novamente, para que no filme aparecesse reluzente.

Sobre a armadura do Tony stark[editar | editar código-fonte]

Homem de Ferro possui armadura motorizado que lhe dá força sobre-humana e durabilidade, voo, e uma variedade de armas. A armadura foi inventada pelo próprio Tony Stark. Outras pessoas que eventualmente assumiram a identidade Homem de Ferro foram o parceiro do Tony de longa data e melhor amigo, James Rhodes ; associados próximos Harold "Happy" Hogan ; Eddie março; e (brevemente) Michael O'Brien .

Os sistemas de armas do traje mudaram ao longo dos anos, mas armas ofensivas padrão do Homem de Ferro têm sido sempre os raios repulsor que são disparadas a partir das palmas de suas luvas . Outras armas construídas em várias encarnações da armadura incluem: o projector uni-beam em seu peito; parafusos de pulso (que pegar energia cinética ao longo do caminho, por isso o mais longe eles viajam, o mais difícil de bater); um pulso eletromagnético gerador; e um escudo de energia defensiva que pode ser estendido até 360 graus. Outros recursos incluem: geração de ultra- freon (ou seja, um congelamento de feixe); criação e manipulação de campos magnéticos ; emitindo explosões sônicas; e projetando 3 dimensões hologramas (para criar chamarizes).

Além do modelo de uso geral que ele usa, Stark tem desenvolvido vários especializados para viagens espaciais, mergulho em alto mar, discrição e outros fins especiais. Stark mudou ternos, como a pesada armadura Hulkbuster. A armadura Hulkbuster é composto de add-ons para seu assim chamado armadura modular, projetado para melhorar a sua resistência e durabilidade suficiente para envolver o Incrível Hulk em uma luta. Um modelo mais tarde, projetado para uso contra Thor , é modelado no Destroyer e utiliza uma fonte de energia mística. Stark desenvolve um pacote de eletrônicos durante as guerras armadura que, quando ligado a armaduras que utilizam tecnologias de Stark, vai queimar esses componentes, tornando o processo inútil. Este pacote é ineficaz em modelos posteriores. Enquanto ele é tipicamente associada com James Rhodes , a armadura Máquina de guerra começou como uma das armaduras especiais de Stark.

Os modelos mais recentes da armadura de Stark, começando com o Extremis Armor, agora são armazenados nas partes ocas de ossos de Stark, e o implemento usado para controlá-lo é implantado em seu antebraço e conectado diretamente ao seu sistema nervoso central .

O Extremis já foi removido e ele agora usa armaduras mais convencionais. Alguns armaduras ainda ter uma forma líquida, mas não são armazenados dentro do seu corpo. Sua Endo-Sym Armadura incorpora uma combinação dos smart-metal líquido com o simbionte Venom estrangeiro, psionicamente controlada por Stark.

Pós-Guerras Secretas, Stark usa uma armadura mais simples que pode praticamente 'transformar' para outras armaduras ou armas.

Principais Inimigos[editar | editar código-fonte]

Em outras mídias[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

  • Homem de Ferro fez algumas aparições com o resto dos Vingadores em 1981 na série Spider-Man no episódio "Arsenic and Aunt May", e como um traje em uma loja de fantasias no episódio "The Capture of Captain America".
  • Em 2008, foi lançada a série animada Iron Man: Armored Adventures.
  • Entre 2005 e 2006, o Homem de Ferro aparece nos dois filmes de animação lançados diretamente em vídeo "Ultimate Avengers" e "Ultimate Avengers 2".
  • Em 2007, foi lançado "The Invincible Iron Man", um longa de animação sobre sua história, mostrando novos e velhos personagens (inclusive novas armaduras e a aparição de seu arqui-inimigo Mandarim)
  • Em 2008, o Homem de Ferro aparece no filme dos Novos Vingadores (filhos deles), "Next Avengers: Heroes of Tomorrow" onde é o responsável por eles. Neste filme, o velho Tony Stark treina as crianças até o dia que é capturado por Ultron e é salvo por eles.
  • Em 2010, Homem de Ferro aparece brevemente como holograma (junto dos Ilumminati, grupo composto por Dr. Estranho, Sr. Fantástico e outros mais) no começo do filme de animação "Planeta Hulk". Homem de Ferro aparece em Lego Marvel Super Heroes: Maximum Overload, mais uma vez dublado por Adrian Pasdar.
  • Ele aparece na série de Ultimate Spider-Man, com Pasdar reprisando seu papel. No episódio "Great Power", ele é mostrado tentando dominar sua armadura. Ele tem um papel importante em "Flight of the Iron Spider" onde ele e o combate equipe do Laser Vivo. O episódio faz várias referências à sua persona de playboy. Sua formação parece idêntico ao cânon, com a primeira ação que está sendo construído para escapar do cativeiro. Uma versão alternativa dele é brevemente mostrado no final, quando o Laser Vivo acaba na realidade da série The Super Hero Squad Show.
  • Em 2014, aparece no anime Marvel Disk Wars: The Avengers.
  • Aparece no especial para a televisão Lego Marvel Super Heroes: Avengers Reassembled.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Uma das armaduras utilizadas no primeiro filme, em exposição na Comic-Con de 2008, em San Diego.

Robert Downey Jr. interpreta Tony Stark nos filmes do Universo Marvel Cinematográfico. A estreia do personagem foi em 2008 em Iron Man, a primeira produção independente da Marvel Studios.[4] Assim como nos quadrinhos, Stark é um bilionário que fornece armas para o governo norte-americano. Durante a realização de uma demonstração de suas criações, ele é sequestrado por afegãos e durante o período que passa preso, desenvolve uma armadura para conseguir escapar. No mesmo ano, estabelecendo um compartilhamento dos filmes da Marvel, o ator fez uma pequena participação como Tony Stark na cena final de O Incrível Hulk.[5][6] O próximo filme do UCM foi a continuação Iron Man 2, de 2010, onde o herói enfrenta os vilões Chicote Negro e Justin Hammer.[7] Stark é um dos Vingadores em Os Vingadores, de 2012, onde sua torre em Nova York é usada por Loki como ponto de partida de uma invasão pelos Chitauri.

O ator Robert Downey Jr., na estréia de Iron Man, em 2008.

O primeiro filme após Os Vingadores foi Homem de Ferro 3, de 2013, inspirado na série Extremis. O Homem de Ferro é novamente parte dos Vingadores em Vingadores: A Era de Ultron, de 2015, onde Stark cria o maligno robô Ultron e tem de impedir seus planos de exterminar a raça humana. Após o filme, Stark deixa os Vingadores, sendo substituído pelo amigo James Rhodes, o Máquina de Combate. Ainda assim tem papel proeminente Capitão América 3: Guerra Civil, que estreou em maio de 2016, inspirado na série homônima e tendo Stark a favor do registro de superpoderosos e assim entrando em conflito com o Capitão. Stark tem participação confirmada nos próximos filmes dos Vingadores, Avengers: Infinity War - Parte 1 e Parte 2 (2018 e 2019). Além disso, Downey está confirmado no reboot da Sony Pictures do Homem Aranha em 2017, Spider-Man: Homecoming.[8]

Videogames[editar | editar código-fonte]

Três jogos foram estrelados pelo herói: Iron Man and X-O Manowar in Heavy Metal (Acclaim, 1996, diversas plataformas), The Invincible Iron Man (2002, Game Boy Advance) e Iron Man (Sega, 2008, diversas plataformas), a última sendo uma adaptação do filme.

O personagem também é jogável em Captain America and the Avengers (1991) , Marvel Super Heroes: War of the Gems (1996), nos jogos de luta da Capcom (Marvel Super Heroes, e a série Marvel vs. Capcom), Marvel: Avengers Alliance, Marvel Nemesis: Rise of the Imperfects, Marvel Ultimate Alliance e Marvel Ultimate Alliance 2: Fusion. O Homem de Ferro aparece como personagem secreto nos jogos Tony Hawk's Underground (após terminar o jogo) e X-Men Legends II: Rise of Apocalypse (após achar as 4 partes de sua armadura nas 4 primeiras fases e na quinta fase encontrar Tony Stark).

Tony Stark e suas empresas fazem uma ponta no jogo de 2005 do Justiceiro, e no jogo de 2008 The Incredible Hulk, o Homem de Ferro aparece para enfrentar o Hulk caso este cause muita destruição.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]