Loki (Marvel Comics)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Loki
Loki por Glen Angus.jpg
Nome completo Loki Laufeyson
Espécie Jotünn (Gigante de Gelo)
Ocupação Divindade, Espião Asgardiano, ex-Deus da Feitiçaria e do Mal
Afiliações Asgardianos
Atos de Vingança
Cabala
Jovens Vingadores
Família Laufey (pai morto), Farbauti (mãe morta), Byleistr (irmão), Helblindi (irmão), Odin (pai adotivo), Frigga (mãe adotiva), Thor (irmão adotivo), Tyr (irmão adotivo), Sygin (ex-esposa morta), Hela (filha), Jörmungadr (filho), Lobo Fenris (filho)
Terra Natal Jotunheim
Criado por Stan Lee
Larry Lieber
Jack Kirby
(Baseado no Deus da mitologia nórdica)
Primeira aparição Journey into Mystery #85 (Outubro de 1962)
Editora(s) Marvel Comics
Espécie Jotünn (Gigante de Gelo)
Terra natal Jotunheim
Afiliações Asgardianos
Atos de Vingança
Cabala
Jovens Vingadores
Ocupação Divindade, Espião Asgardiano, ex-Deus da Feitiçaria e do Mal
Base de operações Móvel; antigamente Castelo de Loki (Asgard); Cidade de Nova York, New York
Parentesco Laufey (pai morto), Farbauti (mãe morta), Byleistr (irmão), Helblindi (irmão), Odin (pai adotivo), Frigga (mãe adotiva), Thor (irmão adotivo), Tyr (irmão adotivo), Sygin (ex-esposa morta), Hela (filha), Jörmungadr (filho), Lobo Fenris (filho)
Inimigos Thor
Situação presente Ativo
Codinomes conhecidos Deus da Trapaça, Loren Seure, Deus do Mal, Loki de Asgard, Ikol
Habilidades Sendo um Jotünn, Loki possui:
  • Força, resistência, velocidade e durabilidade sobre-humanas
  • Vígor super-humano
  • Longevidade
  • Fator de cura acelerado

Poderes místicos:

  • Manipulação de magia
  • Domínio de magia negra
  • Projeção astral
  • Criação de ilusões
  • Projeção de energia
  • Manipulação mental
  • Telecinese
  • Telepatia
  • Hipnose
  • Transmutação
  • Metamorfose
  • Teletransporte interdimensional
  • Intelecto genial
  • Grande estrategista
  • Manipulador nato
  • Mestre em combate corpo-a-corpo

Loki Laufeyson é um personagem fictício que aparece nas histórias em quadrinhos publicadas pela Marvel Comics, ele é baseado no deus Loki da Mitologia Nórdica.

Publicação[editar | editar código-fonte]

Loki é baseado no deus da trapaça da mitologia nórdica. Sendo criado adaptado para as históroas em quadrinhos pelos escritores Stan Lee e Larry Lieber, e pelo desenhista Jack Kirby. Ele fez sua primeira aparição oficial nas revistas da Marvel Comics em Journey into Mystery #85 (Outubro de 1962).

Foi o vilão responsável pela primeira reunião dos Vingadores, grupo de super-heróis formado pelo seu arqui-inimigo e meio irmão Thor, Homem-Formiga, Vespa, Homem de Ferro e Hulk O grupo se formou após combater um dos ataques do vilão. Loki também foi o responsável pela criação do Homem-Absorvente[1] e pelos ataques do Destruidor, um robô criado por Odin, ambos inimigos de Thor. Entre tantas maldades que foi capaz de cometer com o intuito de usurpar o trono de Odin (que, por direito, é de Thor), Loki fez parte da Cabala de Norman Osborn[2], posteriormente incitando o Cerco a Asgard[3]. Seu fim aconteceu nas mãos do super-humano Vácuo, alter ego demoníaco de Robert Reynolds (que chegou a fazer parte dos Vingadores sob a identidade heroica do Sentinela). Mas, na Era Heroica, foi ressuscitado em sua forma adolescente.

Loki na verdade é mal compreendido, ele sempre acreditou que Odin o adotara para que fosse enaltecida a grandeza de Thor, Loki ficou desgostoso com sua condição submissa em relação a aqueles que lhe tiraram sua condição de herdeiro de Laufey, rei dos gigantes de gelo. Toda a sua luta é para mostrar a todos que ele tem valores, ainda que distorcidos.

Biografia ficcional do personagem[editar | editar código-fonte]

Auto-Adoção[editar | editar código-fonte]

Loki é o filho de Laufey, rei dos Gigantes de Gelo de Jotunheim, um dos Nove Reinos da cosmologia asgardiana. Loki nasceu muito menor e mais fraco que um gigante de gelo comum, sendo encarado com muita vergonha e desprezo pelo pai e os demais.

O soberano de Asgard, Bor, lidera seus súditos em uma batalha contra os gigantes do Gelo. Dentre eles estava seu filho, Odin. No caminho, Bor foi transformado em neve por um feiticeiro e pede para Odin ir atrás de alguém poderoso para quebrar o encanto e voltar a sua forma normal, mas Odin, ganancioso, acabou sem ir atrás deste feiticeiro, para derrotar os gigantes sozinho e se tornar o novo Rei de Asgard.

(Tempos depois, é revelado que foi o próprio Loki, adulto, que voltou ao passado com ajuda de Hela, Lá, ele transformou Bor em uma estátua de neve viva para ser adotado por Odin. )

Odin se sente culpado pela morte do pai, e Loki explora isso aparecendo para ele entre as chamas na forma de Bor mandando ele buscar e cuidar do filho de sua última vítima para casa, e tratá-lo como um filho.

Após ver seu pai, Laufey, sendo assassinado por Odin, Loki ainda uma criança tenta atacar o assassino asgardiano, é agredido e levado para ser cuidado como um filho por Odin.

Ou seja, o próprio Loki voltou ao passado para fazer com que Odin o adotasse, ele escreveu a sua própria história desde o começo.

Odin decidiu criá-lo juntamente com seu próprio filho, Thor.

Infância[editar | editar código-fonte]

Ao longo de sua infância, Loki ressentiu-se pelo fato de Odin e os outros asgardianos preferirem o jovem Thor, que já evidenciava nobreza de espírito e se destacava em todos os feitos. Jurando tornar-se o deus mais poderoso de toda Asgard, Loki começou a estudar as artes místicas com a bruxas Nornes, para as quais tinha uma afinidade natural, e muitas vezes usando essas habilidades para fazer piadas cuja intenções era constranger seu irmão. Durante todo esse tempo, seu ódio pelo Deus do Trovão inflamou-se e se transformou na determinação de destruir seu irmão adotivo.

Inveja[editar | editar código-fonte]

Em uma de suas travessuras, Loki cortou os cabelos loiros da paixão de Thor, Sif, enquanto ela dormia. Thor descobriu e ordenou que ele restaurasse os cabelos dela. Loki fez os anões Eitri e Brokk a forjar novos cabelos para ela, fazendo os seus cabelos negros como a noite.

Quando Odin mandou Thor, Sif e Balder para obter as informações necessárias para criar a espada Svadren, Loki decidiu segui-los em segredo, mas quando a resina das Nornas, Karnilla, ofereceu uma aliança para atacar Asgard, Loki se recusou e decidiu alertar os outros sobre o ataque iminente.

Quando Odin preparava seu presente maior para Thor, o martelo encantado Mjölnir, Loki interferiu na criação, fazendo com que seu cabo fosse forjado demasiadamente curto.

Loki sempre teve inveja por Thor ter sido o escolhido para empunhar o Mjölnir, e durante os anos seguintes tramou diversos estratagemas para  obter o martelo. Seu ódio por Thor crescia cada vez mais e começou a fazer alianças com outros inimigos de Asgard.

Fase Adulta[editar | editar código-fonte]

Ao longo dos séculos, ele inúmeras vezes tentou destruir Thor e tomar o trono de Asgard. Em várias ocasiões, Loki atacou Thor diretamente, em outras, porém, escolheu valer-se de títeres, alguns dos quais dotou de poder sobre-humano. Os atos de Loki tornaram-se cada vez mais malévolos, ecoando sua ânsia de poder e vingança.

Cansado de Asgard, Loki usou sua magia para escapar de sua cela, e encontra o feiticeiro Eldred, que aumentou a sua formação nas artes das trevas. Loki enfrentou o demônio de fogo conhecido como Surtur e ofereceu a alma de Eldred em troca de mais poder. Surtur aceitou, e Loki tomou o controle das terras de Eldred. Sua utilização nas artes das trevas lhe valeu o qualificativo de Deus do Mal, entre o Asgardianos.

Loki se envolveu com a deusa Angerboda, e dessa relação nasceu Jörmungandr (Serpente de Midgard), o Lobo Fenris, e a deusa da morte, Hela.

Loki enganou também a deusa Sigyn fazendo se casar com ele, fingindo ser seu amor Theorico.

À medida que envelhecia, as travessuras de Loki aumentavam, fazendo com que Odin acabasse se sentindo obrigado a aprisioná-lo na Ilha do Silêncio.

Tempos Atuais/Juntando os Vingadores[editar | editar código-fonte]

Loki consegue escapar de Asgard e vai para Nova York atormentar o médico Donald Blake (que se transformava em Thor), o interesse óbvio pela mitologia nórdica deu amplos conhecimentos sobre essas entidades para o médico, tanto que reconheceu Loki e sabia que o poder místico de Loki era vulnerável a água.

Em sua investida seguinte, Loki pretende se vingar de Thor por ter sido exilado por Odin na Ilha do Silêncio. Tentou voltá-lo contra o Hulk para uma cilada, mas inadvertidamente acabou contribuindo para a formação dos Vingadores.

Buscando também destruir o relacionamento entre pai e filho, o invejoso deus tentou jogar Odin contra Thor. Loki usurpou temporariamente o controle de Asgard quando Odin esteve incapacitado e chegou até trocar de corpo com Thor por um breve período. Invariavelmente, porém, o Deus do Trovão frustrou sua tentativa de tomar o poder e se vingar.

Contra os Mutantes[editar | editar código-fonte]

Seus planos ardilosos não se resumiam apenas a conquista de Asgard, ele acabou tendo os X-men e a Tropa Alfaem seu encalço quando capturou um avião pilotado por Madelyne Pryor e deu poderes a seus tripulantes. No fim, Loki jura vingança aos X-Men ao negarem servi-lo. Pouco tempo depois, manda Encantor capturá-los mas, por não conhecer bem a equipe, ela captura Tempestade e os Novos Mutantes. Pretendendo tornar Tempestade na nova Deusa do Trovão obediente a ele, Loki fez uma lavagem cerebral nela e deu um martelo encantado semelhante ao de Thor.

Os X-Men o seguiram até Asgard e Ororo quase mata Wolverine em batalha, mas depois, se recuperando do domínio de Loki, ela recusa o martelo e os poderes dados por Loki, acabando com os planos dele de controlar Asgard.

Thor Sapo[editar | editar código-fonte]

Após Thor levar um beijo de uma certa dona de casa (que não sabia estar sendo controlada por Loki), Thor vira sapo, e deixa os asgardianos preocupados, se perguntando onde ele está.

Em Asgard, Loki ri e se sente satisfeito pelo sumiço de Thor, enquanto Heimdall e Harokin, que é um sósia de Thor, acaba se passando pelo mesmo, para deixar o povo asgardiano mais tranquilo, porém Heimdall e Harokin tentam adiar a eleição para o cargo de líder de Asgard, pois sua farsa poderia ser descoberta. Loki então descobre a farsa dos dois e planeja acabar com eles.

Em Asgard, Loki desmascara Harokin, inclusive erguendo seu martelo que é uma cópia do Mjölnir, porém nesse exato momento Thor retorna e leva Loki, mas isso deixa os asgardianos apreensivos com a sua aparência bizarra. Thor consegue fazer Loki desfazer o encanto, e acaba se reunindo com os asgardianos outra vez.

Atos de Vingança[editar | editar código-fonte]

Loki foi a mente por trás dos Atos de Vingança, onde articulava tudo secretamente. Reuniu vilões de todos os tipos para enfrentar heróis que nunca tinham enfrentado antes, e neles estavam, Dr. DestinoRei do Crime, Magneto, o Mandarim, o Mago e o Caveira Vermelha. Os chefes planejavam os ataques e escolhiam os vilões adversários, procurando aqueles que conseguissem vantagens ao enfrentar determinado super-herói.

Para recrutar “auxiliares” dos gênios do crime que estavam à frente da conspiração, Loki promoveu uma fuga da Gruta, uma prisão para criminosos superpoderosos.

Com as sucessivas derrotas, os chefes da conspiração começaram a discordar entre si, até que Loki se revelou e foi atacado pelos Vingadores.

Como último ato de vilania, Loki criou o robô Tri-Sentinela para destruir a Cidade de Nova York. O robô acabou sendo detido pelo Homem-Aranha.

Cometendo um Erro[editar | editar código-fonte]

Com a ascensão de Thor ao trono de Asgard após a morte de Odin, Loki deflagrou seu mais diabólico ardil, semeando dúvidas e discórdia entre os súditos do novo rei, e preparou-se, com grande expectativa, para assumir o trono de Asgard.

Loki disfarçado de um viajante do futuro, vai até o mordomo dos Vingadores, Jarvis, pedindo socorro, este não percebe que era um engano e acaba lhe dando informações que prejudicaria os Vingadores, Loki dizendo ser o maior vilão da equipe, recria outros grandes vilões para enfrentá-los, depois dá vida as estátuas de adamantium dos Vingadores fundadores e os programa para atacar, até que, o adamantium é derretido e é jogado em Loki, que fica preso no adamantium.

Ragnarök[editar | editar código-fonte]

Quando tentou incriminar a identidade mortal de Thor, Loki acabou preso em um corpo parecido com o de Jake Olsen, sendo conhecido agora como Loren Olsen. Karnilla libertou Loki da prisão pouco antes de Odin lutar contra Surtur, morrendo nesta ocasião.

Thor tomou o trono de Asgard e Loki, estava disposto a viver sob seu reinado, quando Thor começou a impor valores asgardianos na Terra.

No entanto, Thor finalmente deixou a Terra para descobrir, que, num futuro alternativo, teve de se tornar um tirano, por isso, voltou a reviver a rivalidade com Loki. Essa tentativa de trazer o Ragnarök novamente segurando seu próprio martelo uru.

Mas desta vez, Thor lhe permite realizar seu plano de Asgard para descobrir que estava preso em um ciclo de morte e renascimento, que negava uma morte digna de um guerreiro para qualquer um. Thor decapitou Loki, e manteve sua cabeça com ele, enquanto permitiu a Surtur dar seu ataque final sobre Asgard.

Então Thor confronta os que habitam nas sombras, que eram responsáveis pelo circuito de Ragnarök, e causou sua destruição. Loki foi aparentemente consumido na destruição final de Asgard com seu irmão.[4]

Morte[editar | editar código-fonte]

Vácuo ("personalidade malvada" de Robert Reynolds) matou Loki, o desintegrando, porém Loki foi ressuscitado no corpo de um jovem chamado Seure.

Poderes e habilidades[editar | editar código-fonte]

Apesar de ser um Gigante de Gelo, Loki possui atributos Asgardianos como:

  • Força Sobre-humana: Loki, através de sua própria biologia, possui uma força que é superior até mesmo a de um Asgardiano comum. Ele possui força suficiente para levantar até 50 toneladas. No entanto, ainda é possível que ele possa aumentar sua força através do encantos místicos de forma temporária, chegando a igualar-se a seu irmão Thor.
  • Resistência Sobre-Humana: Loki é capaz de suportar balas de alto calibre, cair de grandes alturas, suportar forças de impacto, rajadas de energia e exposição a temperaturas extremas sem sofrer danos mais severos.
  • Durabilidade Sobre-Humana: como todos os asgardianos, os tecidos corporais de Loki têm aproximadamente 3 vezes a densidade dos de um ser humano. Embora tenha aparência e as proporções físicas de uma pessoa magra, a densidade aumentada de seu corpo o torna dezenas de quilos mais pesado do que parece. Esta densidade aumentada também contribui para a sua força sobre-humana à um grau limitado.
  • Longevidade: como todos os asgardianos, Loki envelhece a uma velocidade muito mais lenta que os humanos. Sendo que apesar de milênios de anos, ele ainda tem a aparência de um asgardiano jovem-adulto. Porém, Loki não é totalmente imune ao envelhecimento
  • Fator de cura acelerado: como todos os asgardianos, Loki, embora tenha um resistência sobre-humana, pelo menos por padrões humanos, ainda pode ser ferido, seu metabolismo permite que ele rapidamente regenere danos e ferimentos muito mais rápido do que um ser humano. No entanto, através do uso de sua feitiçaria, a habilidade de Loki de curar-se torna-se muito superior à de outros Asgardianos.
  • Vígor Super-Humano: o metabolismo acelerado queima as células de fadiga mais rapidamente, permitindo que ele se exerça esforçadamente sem se cansar por várias horas.
  • Manipulação de Magia: Loki tem a capacidade de gerar e controlar uma grande quantidade de magia para uma variedade de propósitos dos quais podem ser usados para aprimorar seus atributos físicos como velocidade, força e resistência, mas apenas temporariamente. Sendo um telecinético, Loki pode influenciar o movimento de objetos e pessoas com sua mente e como tal, esse poder revela-se devastador e caótico na natureza. Suas habilidades incluem a capacidade de projetar rajadas poderosas energia, gerar campos de força hiper-resistentes, teletransportar-se à outras dimensões, criar ilusões realistas, dar vida a seres inanimados temporariamente, aprimorar os atributos físicos de humanos comuns como os criminosos Cobra e Sandu, sendo capaz de retirar esse poderes no tempo que precisar.
  • Telepatia: Loki demonstrou ter capacidades psiónicas cujos limites são desconhecidos. Ele demonstrou ser capaz de hipnotizar e se comunicar com outros seres telepaticamente.
  • Transmutação: como uma série de deuses ou deusas, Loki possui capacidades de transmutação altamente desenvolvidas. Ele é capaz de adotar quase qualquer forma imaginável, seja animal, outros seres humanóides, até mesmo objetos inanimados.

Habilidades[editar | editar código-fonte]

  • Intelecto Genial: Loki possui um intelecto privilegiado e grande conhecimento das artes místicas. Ele é extremamente esperto e habilidoso, um grande estrategista e um manipulador altamente qualificado e carismático, o que é evidente pela facilidade com que Loki repetidamente conseguiu recuperar a confiança de seus colegas Asgardianos, apesar de seus inúmeros crimes.
  • Mestre em Combate Corpo-a-Corpo: Loki é um formidável combatente, assim como um exímio espadachim, sendo especialmente hábil em aplicar seus poderes de magia em combate.
  • Allspeak: graças ao Allspeak Loki pode se comunicar em todas as línguas dos Nove Reinos, dialetos da Terra, além de outras línguas alienígenas.[5]

Em outras mídias[editar | editar código-fonte]

Desenhos animados[editar | editar código-fonte]

Universo Marvel Cinematográfico[editar | editar código-fonte]

Loki é interpretado pelo ator britânico Tom Hiddleston nos filmes do Universo Cinematográfico da Marvel.[6]

  • Loki aparece pela primeira vez em Thor (2011). No filme, ele é irmão adotivo de Thor que sempre almejou o trono de Asgard, cujo direito de herança era de seu irmão.
  • No filme Os Vingadores (2012), Loki retorna com a missão de recuperar o Tesseract da S.H.I.E.L.D. e entregar a Thanos, tendo como recompensa, o domínio da Terra.
  • Em Thor: O Mundo Sombrio (2013), após ser condenado a prisão nas masmorras de Asgard, Loki é libertado por Thor para ajudá-lo a encontrar Malekith.
  • Em Thor: Ragnarök (2017), Loki se encontra novamente unido a seu irmão para encontrar Odin.
  • Loki retorna em Vingadores: Guerra Infinita (2018) e na sua sequência ainda não-intitulada.

Videogames[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Journey Into Mystery (1952) n° 114/1965
  2. Secret Invasion: Dark Reign (2009) n° 1
  3. Siege: The Cabal (2010) n° 1
  4. bolivartrask (25 de outubro de 2011). «Loki». Protocolos Marvel. Consultado em 25 de julho de 2017 
  5. «Loki no Marvel Wiki». Consultado em 24 de julho de 2017 
  6. caioarroyo (19 de maio de 2009). «Escolhido o vilão do filme Thor». Consultado em 5 de agosto de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Banda desenhada da Marvel Comics é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.