O Cerco (Marvel Comics)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
O Cerco
Imagem ilustrativa padrão; esse artigo não possui imagem.
Língua de origem inglês
Editora(s) Marvel Comics
Fascículos 4
Formato de publicação minissérie
Lançada em Dezembro de 2009
Terminou em Maio de 2010
Gênero(s) Superaventura, Crossover
Argumento Brian Michael Bendis
Desenho Olivier Coipel
Personagens principais Norman Osborn, Vingadores sombrios, Vingadores, Asgardianos

O Cerco (Siege, no original) é uma história em quadrinhos americana publicada pela Marvel Comics entre janeiro de 2010 e maio de 2010. Trata-se de uma culminação da história de Reinado Sombrio, que viu Norman Osborn se tornar o principal oficial de defesa dos Estados Unidos; líder da H.A.M.M.E.R., bem como empregar seu próprios Vingadores Sombrios. A história retrata Loki manipulando Osborn para leva-lo como um invasor em Asgard,[1] na época localizada dentro dos Estados Unidos. Capitão América e seus próprios Vingadores lideraram uma rebelião contra Osborn, que se agravou com a invasão. Os eventos em O Cerco levaram a Marvel Comics a introduzir uma subsequente linha-histórica denominada A Era Heroica.[2]

Publicação da história[editar | editar código-fonte]

O Cerco ocorreu como uma minissérie de quatro partes de mesmo nome, com one-shots e minisséries associadas, bem como passagens em séries existentes em curso. A Marvel anunciou no início de 2010 que O Cerco seria um enredo que seguiria pela linha histórica de A Era Heroica. Isto foi sugerido pela primeira vez por Athena para Amadeus Cho.

Consequência da publicação[editar | editar código-fonte]

O fim da sequência foi descrito como o que seria o início de uma nova "Idade Heróica" no Universo Marvel.

O tie-in final dos quatro títulos Vingadores, Mighty Avengers # 36, New Avengers # 64, Dark Avengers # 16 e Avengers: The Initiative # 35 foram os últimos dessas séries, juntamente com um New Avengers: Finale, escrito por Bendis com arte de Bryan Hitch.[3]

A partir de junho de 2010, a Marvel publicou Avengers Prime: Siege Aftermath. Esta série de cinco parte foram focadas em Thor, Homem de Ferro e Capitão América e seria uma ponte entre O Cerco e A Era Heroica.

Apesar de não ser baseado como uma série de consequências, uma série limitada começou em maio de 2010 examinando a queda de Norman Osborn e o resultado dos efeitos sobre seu filho Harry Osborn. A série foi intitulada Amazing Spider-Man Presents: American Son.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Norman Osborn convoca uma reunião com o super-vilão Cabal, que consiste em Doutor Destino, Hood, o Treinador e o Deus Asgardiano Loki, para discutirem sobre Asgard. Asgard é a casa dos deuses nórdicos, agora localizada flutuando acima de Broxton, Oklahoma e é o último bastião na consolidação de poder de Osborn. Uma fenda se desenvolve entre Doutor Destino e Osborn, criando um caos que parece dissolver o grupo. Mais tarde, sob o disfarce de respeitabilidade, Osborn tenta em vão obter do Presidente dos Estados Unidos permissão para invadir Asgard sob a alegação de que ela representa uma ameaça à segurança nacional. A conselho de Loki, engenheiros de Osborn manipulam uma tragédia em que o infeliz Asgardiano Volstagg, foi manipulado em lutar contra a equipe de super-vilões, os Alienígenas, inadvertidamente; provocando uma explosão que mata todos em um estádio lotado de futebol americano de Soldier Field em Chicago, Illinois. Isto dá a Osborn a justificação para sitiar Asgard com tropas militares, junto com os Vingadores Sombrios - sua equipe de super-vilões colocados como super-heróis e com legalistas plantadas em meio as várias equipes de "50-Iniciativa de Estado" de heróis. Ajuntam-se sob ordens de Osborn, Victoria Hand; fica preocupada com a crescente instabilidade de Osborn, sugerindo, sem sucesso, que Osborn procure terapia. Pouco depois, o Presidente percebe o mesmo e ordena que Victoria Hand vigie Osborn.

Nesse meio tempo, a fim de controlar melhor o altamente poderoso, mas psicologicamente frágil super-herói Sentinela, que se deixou sob os cuidados de Osborn; ele também contratou o vilão Mercenário para matar a esposa do Sentinela, Lindy Reynolds. Em seguida, ele afirma que ela havia cometido suicídio. Ao mesmo tempo, Loki prepara Asgard para a invasão por meio de assassinatos seletivos e neutralizando Heimdall, guardião da cidade.

O cerco começa com o Sentinela atacando Asgard, seguido por um ataque aéreo maciço liderado por Osborn em sua armadura chamada Patriota de Ferro. O Asgardiano deus do trovão Thor, que foi banido de Asgard por algum tempo, fica atordoado e cai em batalha. O ataque a Asgard instantaneamente se torna uma notícia importante, e Steve Rogers, o antigo Capitão América, reúne um grupo de Vingadores legítimos no Brooklyn, Nova York, para combater os Vingadores Sombrios, ajudando a defender Asgard e seu companheiro Thor. Ao mesmo tempo, a resistência dos Vingadores liderada por Tigra, Justiça e Gauntlet lançam seu próprio ataque ao acampamento da base H.A.M.M.E.R., destinado a eliminar a Iniciativa de Osborn.

O Que Aconteceria Se...[editar | editar código-fonte]

Na série especial O que aconteceria se ... (What If?), a história "E se Osborn ganhasse o cerco de Asgard" é contada. Ares cede à sua intuição antes do cerco de Asgard, e ataca Osborn em seu próprio escritório depois de perceber que Osborn mentiu para ele. O assassinato de Ares pelo Sentinela no local, permitiu-lhe descansar entre as batalhas; dando-lhe a oportunidade de dirigir-se para a batalha totalmente ligado. Por sua vez, isso leva ele ser capaz de matar Thor, bem como o Capitão América. A maioria dos heróis presentes são subsequentemente abatidos pelos Vingadores Sombrios. Com a desgraça se abatendo sobre si mesmo, faz com que Emma Frost seja teletransportada para fora da batalha para que possa surgir com uma nova estratégia. A nova estratégia que Emma examinou sobre os Vingadores Sombrios foi descobrir a verdade sobre a morte de Lindy. Mercenário é encontrado fora, e Emma mostra ao Sentinela a verdade do que aconteceu, com resultados catastróficos. A psique frágil do Sentinela é quebrada por completo e ele surge em uma fúria assassina, matando ambos Frost e Mercenário, antes de se transformar em um vazio totalmente ligado, que, em seguida, mata o Doutor Destino, Capataz, e Hood. Ele então confronta Osborn e agradece a ele por libertá-lo, apenas para matá-lo também. No final, com os Vingadores, Vingadores Sombrios, e os deuses todos derrotados, nenhum é deixado para lutar contra o Vazio e ele acaba por consumir a Terra por completo, antes de se espalhar pelo resto do universo.[4]

Publicação no Brasil[editar | editar código-fonte]

A editora Panini Comics publicou a saga como uma minissérie mensal, a partir de março de 2010. Em 2015, foi republicada em uma única edição, pela editora Salvat na Coleção Oficial de Graphic Novels da Marvel.[5] No ano de 2016 a Panini Comics reeditou a história em um volume capa dura, contendo mais de 400 páginas.[1]

Referências

  1. a b «Manual Legionário: Guia cronológico das sagas da Marvel - Parte 3». Consultado em 13 de setembro de 2016 
  2. «Panini anuncia lançamentos e relançamento de encadernados | O Vício». 17 de março de 2016. Consultado em 13 de setembro de 2016 
  3. George, Richard (15 de janeiro de 2010). «Siege ends the Avengers». IGN (em inglês). Consultado em 19 de outubro de 2017 
  4. Di Sessa, Leonardo Vicente (14 de setembro de 2010). «Spoiler: What If? alcança as 200 edições». HQ Maniacs. Consultado em 19 de outubro de 2017 
  5. Lima, Hector (22 de março de 2011). «Panini Comics em março traz O Cerco, O Dia Mais Claro e edições comemorativas da DC». Omelete. Consultado em 19 de outubro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]