The Marvel Super Heroes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Marvel Super Heroes
The Marvel Super Heroes
Desenhos Desanimados da Marvel (BR)
Informação geral
Formato Série de desenho animado
Gênero Aventura
Super-heróis
Duração 30 minutos
Estado Finalizada
País de origem  Canadá
 Estados Unidos
Idioma original Inglês
Produção
Diretor(es) Ralph Bakshi
Chuck Harriton
Grant Simmons
Doug Wildey
Distribuída por Disney-ABC Domestic Television
Roteirista(s) Ralph Bakshi
Larry Lieber
Doug Wildey
Vozes de Peg Dixon
Paul Soles
Sandy Becker
John Vernon
Jack Creley
Empresa(s) de produção Grantray-Lawrence Animation
Marvel Comics
Exibição
Emissora de televisão original Estados Unidos Redifusão
Formato de exibição 480i SDTV
Formato de áudio Mono
Transmissão original 1 de setembro de 19661 de dezembro de 1966
N.º de temporadas 1
N.º de episódios 65

The Marvel Super Heroes (conhecida no Brasil como Desenhos Desanimados da Marvel) é uma série de desenho animado canadense-estadunidense protagonizada por cinco super-heróis da Marvel Comics. Foi exibida na televisão estadunidense em 1966 e foi a primeira série de televisão da Marvel Comics. Sendo uma oportunidade para muitos fãs conhecerem as histórias de Stan Lee e principalmente os desenhos clássicos de Jack Kirby, Steve Ditko e Don Heck, e outros artistas de destaque da chamada Era de Prata dos Quadrinhos.

Foi produzida por Grantray-Lawrence Animation, e dirigida por Grant Simmons, Ray Patterson e Robert Lawrence e foi ao ar no período de 1 de setembro de 1966 até 1 de dezembro de 1966, com 65 episódios de 30 minutos cada. Estrelavam cinco super-heróis: Capitão América, Namor, Homem de Ferro, Thor e Hulk, planejados para serem exibidos um em cada dia da semana. As aventuras de cada um dos heróis tinha três segmentos, que duravam cerca de 7 minutos (foram ao todo 195 segmentos). Os segundo e terceiros segmentos apresentavam um resumo do anterior, antes de continuar com a ação, conforme era prática nas histórias em quadrinhos. A abertura possuía as famosas músicas, cujas versões dubladas ficaram muito conhecidas no Brasil como os "hinos" dos respectivos heróis.

Stan Lee disse que não se lembrava da reação dos artistas envolvidos no programa, mas pessoalmente, afirmou: "Eu queria poder afirmar que escrevi as letras dos temas musicas, porque acho que elas são brilhantes, mas, infelizmente, não fiz".[1] Doug Wildey e Sparky Moore foram responsáveis pelas ilustrações usadas no segmento de Namor.[2]

Produção[editar | editar código-fonte]

A série, produzida em cores, teve uma animação extremamente limitada produzida por xerografia, consistindo em imagens fotocopiadas tiradas diretamente dos quadrinhos e manipuladas para minimizar a necessidade de produção de animação. Os desenhos foram apresentados como uma série de imagens estáticas de histórias em quadrinhos; geralmente as únicas partes animadas foram os lábios, quando um personagem fala, e por vezes os braços ou pernas. Por ter uma animação extremamente precária, a série ficou conhecida no Brasil como "Desenhos Desanimados da Marvel". As séries utilizaram histórias inteiramente originais, exibindo desenhos feitos por Jack Kirby, Steve Ditko e Don Heck, entre outros artistas. Os fãs e os historiadores chamam essa época de Era de Prata dos quadrinhos.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Animação limitada produzida por xerografia

A série animada foi lançada no Brasil em 1967 pela TV Bandeirantes juntamente com as revistas em quadrinhos da EBAL, que adquiriu a licença com a APLA (Agência Periodista Latino-Americana) e a Transworld Features Syndicate. Uma grande campanha publicitária foi feita pela Standard Propaganda, onde foram distribuídos exemplares das revistas gratuitamente para quem abastecesse nos postos Shell,[3] além de bonecos lançados pela Atma.[4]

No filme brasileiro O Homem Nu (1968), produzido com parte do patrocínio obtido pela citada companhia, pode-se ver com destaque pôsteres com os 5 super-heróis Marvel do desenho animado, colocados em uma vitrine: Capitão América, Hulk, Thor, Namor e Homem de Ferro. Em 1975, as séries foram exibidas no programa do Capitão Aza na TV Tupi e o super-heróis da editora eram publicados pela Bloch Editores.[5]

Personagens da série[editar | editar código-fonte]

Além dos super-heróis protagonistas, apareceram pela primeira vez em uma animação vários vilões e coadjuvantes das histórias das revistas em quadrinhos da época. Dentre eles:

Astros convidados[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "A Minute of Stan's Time" (sidebar by Adam McGovern), Jack Kirby Collector #41 (Fall 2004), p. 47
  2. Hal Erickson (1995). Television cartoon shows: an illustrated encyclopedia, 1949 through 1993. [S.l.]: McFarland. 325 páginas. 9780786400294 
  3. Gonçalo Júnior e Fernando Lopes (2007). «A História Secreta da Marvel no Brasil». Marvel 40 anos. [S.l.]: Panini Comics Brasil 
  4. Grandes coleções Marvel e DC no Brasil
  5. Roberto Guedes (8 de junho de 2007). «Nos tempos do Clube do Bloquinho». site Bigorna.net. Consultado em 9 de agosto de 2009 
  6. José Aguiar (21 de junho de 2001). «Lembra desse? Desenhos desanimados da Marvel». site Omelete. Consultado em 9 de agosto de 2009 
  7. Eric Goldman & Brian Zoromski (27 de abril de 2009). «The History of Wolverine and the X-Men on TV». site IGN (em inglês). Consultado em 9 de agosto de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre animação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.