Brian Banner

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Banda desenhada.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde Novembro de 2008.

Brian Banner é um personagem das histórias em quadrinhos da Marvel Comics; criado por Bill Mantlo e Mike Mignola. É o pai biológico de Bruce Banner, o Hulk.

História[editar | editar código-fonte]

"Quando criança, Brian, junto com a mãe dele, eram abusados física e psicológicamente pelo pai dele. Brian sentia medo do próprio pai, e o achava um monstro. Ele odiava crer que também tinha herdado o gene de "monstro" do pai dele, e tinha planos para não ter filhos, pois temia a possibilidade de se tornar como o pai… temendo fazer o mesmo com o filho dele. Durante a faculdade, Brian conheceu e se casou com Rebecca, que estava ansiosa para formar uma família. Brian nunca compartilhou a história pessoal dele com ela, ou ainda o desejo de não ter filhos. Ele era o estudante mais jovem a se formar com um Ph.D., e ele se formou em Física. As opções para a pós-graduação dele eram ilimitadas, mas ele concordou em ir para Los Alamos, para trabalhar em um projeto do governo onde se buscava achar uma fonte limpa de radiação nuclear. A tensão do trabalho de Brian o levou a bebida, tornando-o impaciente e nervoso com a esposa dele, Rebecca, e com os colegas de trabalho.1

Uma noite, após beber excessivamente, Brian tentou trabalhar no projeto dele e, acidentalmente causou uma sobrecarga no equipamento. Brian foi julgado perante uma corte marcial e saiu fora do projeto. Embora ele estivesse atrás de uma proteção quando a sobrecarga ocorreu, vários doutores o examinaram e não acharam nada. Brian ainda assustado pela idéia de que a radiação tivesse passado e afetado a estrutura genética dele, ele ficou convencido de que não teria mais filhos. Brian achou um novo trabalho e começou uma vida, quando Rebecca anunciou que estava grávida.2

Rebecca teve problemas durante a gravidez, embora as complicações fossem desconhecidas. Depois do nascimento em Dayton, Ohio, Bruce ficou sob intenso cuidado, e vários exames foram feitos, mas o doutor não descobriu nada de anormal. Ele também foi examinado para prevenir de alguma radiação, devido à exposição do pai dele, mas nada foi descoberto. Brian, ainda pensando que havia algo estava de errado com Bruce, mal via filho dele, tentando passar o mínimo de tempo possível com ele. Quando Brian e Rebecca saíam, eles deixavam Bruce com uma babá, que não demonstrava nenhum afeto ou atenção com ele. Na manhã de Natal, quando Bruce tinha aproximadamente quatro anos, ele acordou cedo e foi até a árvore de Natal. Ele abriu um dos presentes dele que eram um jogo de construção. Ele conseguiu construir uma estrutura muito complicada em pouquíssimo tempo. Brian desceu e chutou a estrutura, dizendo que Bruce era uma aberração e que ninguém da idade dele deveria ser capaz de construir aquilo. Ele pensava que a radiação tinha alterado o cérebro de Bruce, tornando ele super-inteligente, e provavelmente ele teria matado Bruce se a Rebecca não tivesse entrado no quarto naquele momento. Rebecca tentou defender Bruce, mas acabou apanhando do Brian. Quando Bruce tentou correr para ajudar a mãe dele, o Brian também bateu nele. Brian olhou para Bruce e o chamou de monstro desumano. 3 Alguns anos após, depois de muito sofrimento físico e mental, a mãe Rebecca arrumou as malas e tentou partir com Bruce. O Brian consegue alcançá-los no carro, antes que eles conseguissem partir, e então ele começa a lutar com a esposa dele. Bruce grita com o pai dele, pedindo para ele deixar a mãe dele em paz, e diz que a partir daquele dia ele será bom, mas o Brian lança Rebecca ao chão e a mata. Bruce corre em direção a mãe dele e senta do lado do corpo inanimado dela. 4 É neste momento que Bruce fecha todas suas emoções e a mente dele começa a se bifurcar, formando desordenadamente múltiplas personalidades. Durante o julgamento pela morte de Rebecca Banner, Bruce tentou encobrir o pai dele, mas foi descoberto que o Brian havia ameaçado Bruce se ele não mentisse. Brian então foi condenado a viver em uma instituição psiquiátrica.5

Bruce foi notificado de que o pai dele estava sendo libertado do sanatório mental, depois de quinze anos. Bruce falou com os doutores, mas eles diziam que o Brian estava pronto para se integrar a sociedade novamente.

O Bruce deixou o pai dele ficar com ele por um curto tempo, e Bruce admitida livremente que o pai dele ainda estava transtornado. Brian agia de maneira estranha, muito estranha, e Bruce dizia que ele deveria ser internado para mais terapia. O Brian gritou com ele, dizendo que só tinha melhorado no sanatório porque ele estava longe de Bruce. Bruce acabou saindo, e foi para o cemitério onde a mãe dele estava enterrada, pois era o aniversário da morte dela. O Brian o seguiu e começou a falar novamente que Bruce era uma aberração.

Eles discutiram e acabaram se agredindo fisicamente. Enfurecido e temendo pela vida, Bruce matou o pai acidentalmente quando o chutou e o fez rachar o crânio na lápide da falecida esposa. Bruce informou a polícia que o pai morrera, mas eles atribuíram a morte a um acidente, pois a chuva havia lavado as evidências. Eventualmente, Bruce reprimiu em seu inconsciente como o pai havia morrido e desenvolveu um intenso medo subconsciente de que o pai voltasse um dia para se vingar. O projeto da Bomba Gama foi aprovado e Bruce foi com o governo americano trabalhar na pesquisa nuclear em uma Base no Deserto do Novo México. 6

Filmes[editar | editar código-fonte]

  • Em 2003, aparece no filme Hulk, com o nome de David Banner (em homenagem ao personagem do seriado The Incredible Hulk). No final do filme, David Banner se transforma em um mutante chamado de Homem-Absorvente (que nos quadrinhos é um homem chamado Crusher Creel)

Referências

  1. Peter David (w), Adam Kubert (p), Mark Farmer (i). "Grave Matters" Incredible Hulk 2 (-1) (), Marvel Comics
  2. Bill Mantlo (w), Mike Mignola (p), Gerry Talaoc (i). "Monster" Incredible Hulk 2 (312) (), Marvel Comics
  3. Peter David (w), Dale Keown (p), Bob McLeod (i). "Honey, I Shrunk the Hulk" Incredible Hulk 2 (377) (), Marvel Comics
  4. Peter David (w), Gary Frank (p), Cam Smith (i). "In Memory Yet Green" Incredible Hulk 2 (403) (), Marvel Comics
  5. Peter David (w), Adam Kubert (p), Mark Farmer (i). "Homecoming" Incredible Hulk 2 (460) (), Marvel Comics
  6. Paul Jenkinsand Sean McKeever (w), Joe Bennett (p), Tom Palmer (i). "Spiral Staircase (Part Three)" Incredible Hulk 3 (32) (), Marvel Comics
Ícone de esboço Este artigo sobre Banda desenhada da Marvel Comics é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.