Istituto centrale per il catalogo unico delle biblioteche italiane e per le informazioni bibliografiche

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Istituto centrale per il catalogo unico delle biblioteche italiane e per le informazioni bibliografiche
Resumo da estatal
Jurisdição Nacional
Sede Roma Viale Castro Pretorio, 105
Sítio oficial http://www.iccu.sbn.it/

O Istituto centrale per il catalogo unico delle biblioteche italiane e per lhe informazioni bibliografiche, mais conhecido pela sigla ICCU, (em português: «Instituto central para o catálogo unificado das bibliotecas italianas e da informação bibliográfica») é um organismo público italiano que tem o objectivo principal de coordenar, promover e gerir o catálogo e a rede do Serviço Nacional de Bibliotecas.

A ICCU relevou em 1975 ao preexistente Centro nazionale per il catalogo unico, instituição que a sua vez tinha sido criada em 1951 para catalogar o património bibliográfico nacional.

O instituto promove e elabora para todo o território nacional programas, estudos e iniciativas científicas de catalogação, inventário e digitalização do património bibliográfico e documentário que se conserva nas bibliotecas pertencentes ao estado e a outras entidades públicas e privadas italianas. Também desempenha uma função de coordenação em relação com as autoridades locais no âmbito de documentação, valorização e difusão do património cultural que possuem as bibliotecas com o propósito de definir um sistema nacional de serviços.

Actividades e funções[editar | editar código-fonte]

O ICCU desenvolve as actividades e cumpre as funções seguintes:

  • Coordena, promove e gere o catálogo e a rede do Serviço Nacional de Bibliotecas, organiza os serviços de serviços interbiblibliotecário e emite documentos.
  • Coordena, promove e gere os #banco# de dados nacionais relacionadas com o registro de manuscritos e de sua bibliografia, o registro e bibliografia do livro antigo, e a inscrição nas bibliotecas italianas.
  • Gere os procedimentos conforme ao Serviço Nacional de Bibliotecas do aplicativo da gestão das bibliotecas.
  • Promove e coordena o desenvolvimento das regulações nacionais e promove normas e regulares internacionais, garantindo a uniformidade do catálogo e a produção de ferramentas de controle bibliográfico.
  • Desde o ano 2009 é a Agência Nacional de Itália para a atribuição do código de ISIL, da qual a realizado a tradução.[1][2][3]
  • Participa a nível internacional na produção e actualização de normas e formatos bibliográficos.
  • Promove e coordenar o desenvolvimento de normas e directrizes relativas à digitalização do património bibliográfico e documentário, nos aspectos referidos ao arquivo, gestão, conservação e acesso aos recursos digitais.
  • Coordena o rastreamento de projectos de digitalização e é responsável pela publicação e uso dos recursos digitais, integrando com o catálogo SBN.
  • Coordena o portal Internet Culturale.
  • Organiza as actividades de formação nas diferentes áreas, elaborando de programas didácticos tradicionais e de aprendizagem a distância;
  • Participa em projectos internacionais no campo da difusão de informação e digitalização, tais como CERL, DPE, Michael, TEL e Europeana.
  • Desenvolve actividade editorial.

As actividades, linhas directrizes técnicas e de investigação promovem-se e executam de conformidade com as direcções gerais do Ministério de Património e Cultura e a Direzione generale per i beni librari (Direcção Geral de Bibliotecas), os institutos culturais e de direitos de autor.

Referências

  1. Istituto centrale per il catalogo unico delle biblioteche italiane e per le informazioni bibliografiche, ed. (19 de fevereiro de 2009). «ICCU Agenzia di Registrazione del codice ISIL per le biblioteche italiane» 
  2. Istituto centrale per il catalogo unico delle biblioteche italiane e per le informazioni bibliografiche (ed.). «Codice Isil». Anagrafe delle biblioteche italiane 
  3. Istituto centrale per il catalogo unico delle biblioteche italiane e per le informazioni bibliografiche (ed.). «Commissione tecnica UNI / DIAM»