Jerônimo de Ornelas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Jerônimo de Ornellas)
Ir para: navegação, pesquisa
Jerônimo de Ornelas
Ornelas (idealizado por Fernando Corona)
Nome completo Jerônimo de Ornelas Menezes e Vasconcelos
Nascimento 1691
Ilha da Madeira
Morte 27 de setembro de 1771 (80 anos)
Triunfo (Rio Grande do Sul)
Residência Triunfo
Nacionalidade português
Ocupação Sesmeiro

Jerônimo de Ornelas Menezes e Vasconcelos (Ilha da Madeira, 1691Triunfo, 27 de setembro de 1771) foi um proprietário rural - donatário de sesmaria (Sesmaria de Sant'Ana) sobre a qual teve início o povoamento da atual capital gaúcha, Porto Alegre.[1]

Registros[editar | editar código-fonte]

Quando chegou à então Capitania de São Pedro, Ornelas instalou-se no lugar chamado Porto Viamão, que viria a se tornar a capital; na mesma época instalaram-se outros dois sesmeiros em áreas distintas da capitania.[2]

Ornelas construiu sua casa no Morro de Sant'Ana, próximo onde nos tempos atuais está a divisa entre Porto Alegre e Viamão (perto dos fundos de onde é a Escola Técnica de Agronomia) que, na época, era um vasto terreno despovoado; sua sesmaria, cuja carta recebeu de D. Luís Mascarenhas tinha por dimensões "três léguas de comprido e uma de largo no morro de Santana".[2]

A vinda dos colonos açorianos "encheu-o de aborrecimentos" e sua instalação em suas terras a partir de 1752 forçaram-no a mudar-se do morro para a freguesia de Triunfo, em 1757; três anos depois (1760), seu filho José Raimundo Dorneles matou um agricultor e este grave incidente precipitou-lhe a decisão de vender a sesmaria e, a seguir, mudar-se para Triunfo.[2] O adquirente, Inácio Francisco de Melo, foi finalmente desapropriado quando era governador José Marcelino de Figueiredo a fim de pacificar a instalação dos açorianos.[2]

Dentre seus descendentes estão o Barão do Jacuí, Francisco Pedro de Abreu, que foi uma das figuras importantes no cenário porto-alegrense do século XIX.[3]

Fundação de Porto Alegre[editar | editar código-fonte]

Em relação à data da fundação da cidade os autores divergem; entre os defensores de que a data maior porto-alegrense seria a da doação da Sesmaria de Sant'Ana a Jerônimo de Ornelas (em torno de 1740) conta-se seu descendente e ex-prefeito da cidade Loureiro da Silva; outros, de que esta data deveria ser a da chegada dos primeiros casais açorianos, dezesseis anos depois, que se estabeleceram no lugar então denominado Porto do Dorneles; essa discussão teve especial relevância por ocasião dos festejos do bicentenário da cidade, em 1940, durante o mandato do então prefeito Loureiro da Silva; uma terceira corrente defendia que esta data deveria ser 1772 quando houve, pelo governo central da colônia, o reconhecimento do lugar como freguesia.[4]

O entendimento historiográfico moderno é que a adoção da data pela doação da sesmaria e não de sua efetiva ocupação humana atendeu a uma manobra política de Loureiro da Silva que, assim, procurou dotar seu mandato de um marco significativo.[4] O principal responsável pela construção da ideia de que a cidade tivera origem no pioneiro Ornelas se deu graças ao trabalho de Walter Spalding que, primeiro em 1940 e depois com seu livro didático de 1967 Pequena História de Porto Alegre (ed. Sulina), onde dedicou o capítulo 4 da obra ao estancieiro, sobrestimou seu papel histórico; contudo, já no ano seguinte as pesquisas de Francisco Riopardense de Macedo davam que Ornelas apenas estabelecera-se para a criação de gado e realizou algumas benfeitorias, sem jamais ter a intenção de promover o povoamento do lugar.[5]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Em Porto Alegre, no bairro Coronel Aparício Borges, localiza-se a Escola Estadual de Ensino Fundamental Jerônimo de Ornelas, assim nomeada em homenagem ao madeirense considerado o fundador da cidade,[6] e a Avenida Jerônimo de Ornelas, no bairro Santana[7]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]