José Luis de Jesús Miranda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

José Luis de Jesús Miranda (Ponce, 22 de abril de 1946 - Orlando, 17 de novembro de 2013)[1] foi um líder religioso porto-riquenho, fundador da Creciendo en Gracia (Growing In Grace International Ministry, Inc.), um movimento que afirma ensinar a "doutrina da Graça". Ele afirmava ser Jesus Cristo e também o Anticristo, e possuir uma tatuagem do número "666" em seu antebraço.[2] Ele se autodenominava como "Jesucristo Hombre" (que significa "Jesus Cristo Homem").[3][4]

A sua igreja proclama-se o “Governo de Deus na Terra” e possui um símbolo similar ao dos Estados Unidos. José afirmava ter mais de 100 mil seguidores devotos pelo mundo.[carece de fontes?]

Afirmava ser o anticristo, mandava os seguidores tatuarem o ‘número da besta’ (666) no corpo. Ao contrário do que se possa pensar, é cada vez mais popular. O '666' tatuado é associado ao mal, mas segundo José Luis, é um mal-entendido. Deus disse que o 'anticristo' é a melhor pessoa na Terra. O anticristo significa que não deve olhar para Jesus Cristo pois ele não era cristão. Os seus seguidores crêem que pronto Jesus Cristo Homem reaparecerá com poder e glória com corpo glorificado para salvar os que o esperam (conforme escrito está nas profecias). É neste momento seu governo de Justiça e eqüidade en toda a sua plenitude.

Morte[editar | editar código-fonte]

José Luis de Jesús Miranda morreu de ataque cardíaco em 17 de novembro de 2013 na cidade de Orlando, FL. Ele foi enterrado em 22 de Novembro de 2013 em uma cerimônia privada com a participação de familiares e assistentes próximos.[5] Seguidores concederam o título de Melquisedeque após sua morte.[6]

Desaparecimento de "Creciendo en Gracia" e grupos emergentes desta seita[editar | editar código-fonte]

Após a morte de José Luis de Jesús Miranda, a grande maioria dos seguidores não querem saber mais sobre a seita, mas alguns decidiram ainda permanecer juntos. No entanto, devido às lutas de liderança internos e ganância de seus líderes, após seis meses e foram divididos em quatro grupos com diferentes posições doutrinárias e com diferentes razões sociais, por isso pode-se dizer que a seita realmente culminou com o desaparecimento de José Luis de Jesus Miranda, e que as quatro divisões que só tenham atingido uma influência escassa, correspondem aos novos movimentos.[7] Estes são:

(1) "La Amada de Jesucristo" ("A Amada de Jesus Cristo") ou "Paloma" ("Pomba"), dirigido por Andrés Cudris [já falecido]

(2ª) "La Ciencia de JH" ("a ciência da JH"), dirigido por Emilio Gramajo,

(3 °) "TV Gracia" ("TV Graça"), dirigido por Luis Martin Guio, e

(4) "Rey de Salem, el Gobierno de Dios, Melquisedec-Lisbeth" ("Rei de Salém, O Governo de Deus, Melquisedeque-Lisbeth"), dirigido por Lisbeth Garcia. [8]

Referências

  1. Julio César Clavijo, Luis Enrique Polo (Novembro 01, 2016). «'"Creciendo en Gracia" - El Principio y el Fin de Una Secta Destructiva'» (PDF). Unibautista. Consultado em 2016-11-14. 
  2. «He Calls Himself God». MSNBC. Consultado em 22 de fevereiro de 2007. 
  3. «'Scarborough Country' for August 25». MSNBC. August 28, 2006. Consultado em 2007-02-22. 
  4. «The Man Who Claims To Be Jesus». CBS 4. Consultado em 22 de fevereiro de 2007. 
  5. «Ex-Wife of Man Claiming to Be 'Immortal Jesus Christ' Confirms His Death». ChristianPost.com. Consultado em 30 de dezembro de 2014. 
  6. «Melquisedec: Rey de Gloria». Creciendo en Gracia Official Site. 2013-12-14. 
  7. Julio César Clavijo, Luis Enrique Polo (Novembro 01, 2016). «'"Creciendo en Gracia" - El Principio y el Fin de Una Secta Destructiva'» (PDF). Unibautista. Consultado em 2016-11-14. 
  8. Julio César Clavijo, Luis Enrique Polo (Novembro 01, 2016). «'"Creciendo en Gracia" - El Principio y el Fin de Una Secta Destructiva'» (PDF). Unibautista. Consultado em 2016-11-14. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]