Paulo Alcobia Neves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Paulo Alcobia Neves, de nome completo José Paulo Vicente Alcobia Neves, (São Jorge de Arroios - Lisboa, 10 de novembro de 1966)[1] é um genealogista, heraldista, historiador, colecionador e turismólogo português.[2][3][4][5]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Licenciado em Turismo pela Escola Superior de Educação de Coimbra, Bacharel em Gestão Turística e Cultural pelo Instituto Politécnico de Tomar - IPT, tem diversas obras publicadas nos domínios da genealogia, da heráldica [6], da história local e de uma forma geral sobre os mais diversos aspectos culturais de Ferreira do Zêzere.[7] A sua actividade mereceu o seguinte comentário por parte do Historiador e Ensaísta Henrique Barrilaro Ruas: "O Paulo Alcobia é um livro aberto da história de Ferreira do Zêzere". Gestor de diversas atividades culturais da Fundação Maria Dias Ferreira, o seu trabalho tem vindo revelar-se profícuo e notável. E conta com iniciativas como o projeto Restaurar, através do qual foi feito um levantamento exaustivo de mais de 400 bens culturais existentes nas Igrejas do Concelho ou o projecto Salvaguarda, iniciativa que visa o resgate e preservação de fotografias e documentos relacionados com Ferreira do Zêzere que reuniu até ao momento 14.431 digitalizações. [8] [9] Paulo Alcobia Neves tem-se destacado em diversas áreas sócio-culturais, nomeadamente na pesquisa, promoção e divulgação dos valores culturais dos concelhos de Ferreira do Zêzere e Tomar mas também na realização de eventos turístico-culturais. Frequentou, em 1989, o curso de Introdução à Genealogia e Heráldica do Instituto Português de Heráldica e, mais tarde, o curso de Introdução à Genealogia ministrado em parceria pela Universidade Católica de Lisboa e pela Associação dos Bibliotecários, Documentalistas e Arquivistas de Portugal (BAD). Entre 2003 e 2004 participou e/ou coordenou nos 1º e 2º Congressos de Heráldica de Tomar; em 2005 coordenou o 1º Curso de Introdução à Genealogia da Biblioteca Municipal Anselmo Braamcamp Freire, em Santarém e em 2009, a convite do Arquivo Distrital de Santarém e da Torre do Tombo, coordenou o primeiro curso de Introdução á Genealogia destas prestigiadas instituições. É sócio da Associação Portuguesa de Genealogia, da Academia Lusitana de Heráldica e da Academia de Heráldica do Algarve, da qual é co-fundador. Desde 2008 que colabora com a Fundação Maria Dias Ferreira onde dinamizou, entre outras, as seguintes iniciativas:

  • Projeto Salvaguarda[10], repositório de milhares de imagens relacionadas com o concelho de Ferreira do Zêzere, algumas das quais disponíveis na Mediateca[11]
  • Projeto Restaurar[12] que através de um protocolo entre a Fundação e o Instituto Politécnico de Tomar permitiu o inventário e restauro de dezenas de peças de arte sacra degradadas
  • O Portal Zezerepedia[13], repositório de centenas de artigos dedicados à história e cultura do Concelho de Ferreira do Zêzere

E mais recentemente o Projeto Registar que promove a gravação de testemunhos orais junto da população mais idosa do Concelho.

Obras[editar | editar código-fonte]

Dentre os estudos publicados, se destacam:

  • Colectânea Artística de Ferreira do Zêzere - 1990[14]
  • Os Alcobias da Granja - 1994[14]
  • Subsídios para uma carta do Património no Concelho de Ferreira do Zêzere - 1997[14]
  • Colectânea Fotográfica de Ferreira do Zêzere - 2000 [14]

E como co-autor:

  • António Baeta : exposição antológica de pintura - 2009[14]
  • António Baião: de Ferreira do Zêzere à Torre do Tombo - 2011[15]
  • Guilherme Soeiro : fragmentos de uma vida exemplar - 2014[16]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências