Erivaldo Fagundes Neves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Erivaldo Fagundes Neves
Posse do Prof. Erivaldo na Academia Caetiteense
Nascimento 20 de novembro de 1946
Distrito de Bonito (Caetité), hoje Igaporã
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Ocupação Historiador, escritor, professor

Erivaldo Fagundes Neves (Caetité, BA, 20 de novembro de 1946) é um pesquisador e historiador brasileiro.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Joaquim Fagundes Chaves e Adelina Rodrigues Neves, nasceu no então distrito de Bonito (atual município de Igaporã), então pertencente a Caetité, onde efetuou a sua formação secundária, primeiro no Colégio Diocesano do Seminário S. José, depois no Instituto de Educação Anísio Teixeira.[1]

Foi para o estado de São Paulo, onde trabalhou numa indústria da região do ABC, de 1969 a 1970.

Mudando-se para Salvador (1971), graduou-se em História pela Universidade Católica de Salvador (1976)[1] e efetuou as suas primeiras pesquisas, tornando-se um dos pioneiros no registro histórico de pequenas comunidades, amparando-se em farta documentação existente no Arquivo Público da Bahia. Em 2003 obteve o título de Doutor em história pela Universidade Federal de Pernambuco.

Seus trabalhos vêm influenciando a moderna historiografia, não apenas no Brasil como no exterior (a exemplo da historiadora Jane-Marie Collins, da University of Nottingham, na Grã-Bretanha).[2]

Atualmente leciona na Universidade Estadual de Feira de Santana, na Bahia, instituição onde foi foi vice-reitor por uma gestão.[1]

Em 2004 tomou posse como Acadêmico Correspondente na Academia de Letras, em sua terra natal.

É casado com Ivone Freire Costa, com quem tem dois filhos.

Obras[editar | editar código-fonte]

Dentre as principais obras do Prof. Erivaldo, destacam-se:

  • Um Comunidade Sertaneja: da Sesmaria ao Minifúndio (um Estudo de História Regional e Local) Salvador e Feira de Santana: EDUFBA e UEFS Editora, 2008. v. 1. 386 p.
  • Estrutura Fundiária e Dinâmica Mercantil: Alto Sertão da Bahia, Séculos XVIII e XIX. Salvador e Feira de Santana: Edufba e UEFS, 2005. 290 p.
  • História Regional e Local: Fragmentação e Recomposição da História na Crise da Modernidade. Salvador: Arcádia;: Feira de Santana; UEFS, 2002. 124 p.
  • Uma Comunidade Sertaneja: da Sesmaria ao Minifúndio (um Estudo de História Regional e Local). Salvador e Feira de Santana: EDUFBA e UEFS, 1998. v. 1. 358 p.
  • Dimensão Histórico-Cultural: Chapada Diamantina. Salvador: Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (Cadernos CAR, 20), 1997. 102 p
  • Sertões da Bahia: Formação Social, Desenvolvimento Econômico, Evolução Política e Diversidade Cultural. Salvador: Arcádia, 2011. v. 1. 718 p.(NEVES, E. F. (Org.))
  • Caminhos do Sertão: Ocupação Territorial, Sistema Viário e Intercâmbios Coloniais nos Sertões da Bahia. Salvador: Arcádia, 2007. v. 1. 268 p.(NEVES, E. F. (Org.) ; MIGUEL, A. (Org.))
  • Bambúrrios e Quimeras: Olhares sobre Lençóis (Narrativa de Garimpos e Interpretações da Cultura). Feira de Santana: Universidade Estadual de Feira de Santana, 2002. 262 p. (NEVES, E. F. ; ARAÚJO, D. A. ; SENNA, R. S.)

Imagens[editar | editar código-fonte]

ACLelzaerivaldo.jpg

Referências

  1. a b c d Secretaria da Cultura e Turismo do Estado da Bahia. Dicionário de Autores Baianos. Verbete: Neves, Erivaldo Fagundes. Salvador: [s.n.] pp. 233–234. ISBN 978-85-7505-151-1 
  2. Collins, Janne-Marie (2006). «Slavery, Subversion and Subalternity: Gender and Violent Resistance in Nineteenth-Century Bahia.» (pdf). In: BECHTOLD, B.H., GRAVES, D.C., eds. Killing infants: studies in the worldwide practice of infanticide. Lampeter: Edwin Mellen, pp. 199-229 (em inglês). Consultado em 17 de maio de 2010