Juan Antonio Gaya Nuño

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Juan Antonio Gaya Nuño
Nascimento 29 de janeiro de 1913
Tardelcuende
Morte 6 de julho de 1976 (63 anos)
Madrid
Cidadania Espanha
Progenitores
  • Juan Antonio Gaya Tovar
Cônjuge Concha de Marco
Irmão(s) Benito Gaya Nuño
Alma mater
Ocupação historiador

Juan Antonio Gaya Nuño (Tardelcuende, Província de Sória, 1913Madri, 1976) foi um historiador e crítico de arte espanhol.

Sua obra foi bastante extensa e caracterizada por sua erudição e independência crítica. Destacam-se nela a visão apaixonada pela arte espanhola, seus estudos monográficos sobre pintores clássicos e contemporâneos, como Bartolomé Esteban Murillo, Francisco de Goya, Diego Velázquez, Francisco de Zurbarán, Luis de Morales, Fernando Gallego e também Juan Gris, Francisco Cossío e Pablo Picasso, entre outros, assim como pela visão geral de seus manuais de história da arte e de seus guias de museus.

Pertenceu à Hispanic Society of America de Nova Iorque e ao Instituto de Coimbra.

Ícone de esboço Este artigo sobre história ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.