Kira Muratova

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Kira Muratova
Кіра Георгіївна Муратова
Kira Muratova em 2006.
Outros nomes Kira Georgiyivna Korotkova
Nascimento 5 de novembro de 1934
Soroca,  Moldávia
Morte 6 de junho de 2018 (83 anos)
Odessa,  Ucrânia
Residência Odessa

Kira Heorhiyivna Muratova (em ucraniano: Кіра Георгіївна Мура́това; nascida Korotkova; Soroca, 5 de novembro de 1934Odessa, 6 de junho de 2018) foi uma diretora de cinema, roteirista e atriz soviética (até 1991) e ucraniana.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em 1934 em Soroca, na região da Bessarábia - atualmente, parte da Moldávia mas, à época, parte do Reino da Romênia -, de pai russo[1] e mãe romena,[2][3] ambos ativos membros do Partido Comunista. O pai, Yuri Korotkov, participante do movimento guerrilheiro antifascista durante a Segunda Guerra Mundial, acabou sendo preso pelas forças romenas e baleado após interrogatório. Depois da guerra, Kira viveu em Bucareste, com a mãe, que era médica ginecologista e depois faria carreira no governo da Romênia socialista.

Estudou inicialmente filologia na Universidade de Moscou. Em 1954, inscreveu-se no VGIK, o Instituto Gerasimov de Cinematografia, em Moscou, onde se especializou em direção de cinema, com Sergei Gerasimov, graduando-se em 1959. Ao se formar, obteve um cargo de realizadora no estúdio cinematográfico Odessa, na cidade homônima, situada às margens do Mar Negro, próxima à sua Bessarábia natal. Ela dirigiu seu primeiro filme profissional em 1961 e continuou trabalhando no mesmo estúdio até que um conflito profissional a levou a mudar-se para Leningrado, em 1978. Lá realizou um filme no Lenfilm Studio, regressando depois a Odessa. Seus filmes foram constantemente criticados pelas autoridades soviéticas, já que sua linguagem cinematográfica não obedecia aos cânones do realismo socialista. Por várias vezes - e por longos períodos, a cada vez -, ela foi proibida de trabalhar como diretora. A estudiosoa de cinema Isa Willinger comparou a sua forma cinematográfica com as da vanguarda soviética, especialmente com Eisenstein. [4]

Em 1962, casou-se com diretor de cinema ucraniano Aleksandr Muratov. O casal se estabeleceu em Odessa. Juntos, os dois criaram vários filmes. Seu primeiro longa metragem, Наш честный хлеб (Nosso Honesto Pão), foi dirigido em 1964, por ela e o marido. O casal teve uma filha, Marianna, mas logo se divorciou, e Muratov mudou-se para Kiev, onde começou a trabalhar com os estúdios cinematográficos Dovzhenko. Kira Muratova manteve o sobrenome do ex-marido apesar do seu casamento posterior com Evgeny Golubenko, um pintor e designer de produção de Leningrado.

Muratova desenvolveu a maior parte de sua carreira artística em Odessa, trabalhando com atores e em estúdios locais. Teve constantes problemas com a censura governamental a seus filmes.[5]Короткие встречи (Breves Encontros), de 1967, Долгие проводы (Longo Adeus), de 1971, Познавая белый свет (Conhecer o Grande Mundo), de 1978, foram retirados de cartaz, enquanto Среди серых камней (Entre Pedras Cinzentas), de 1983, foi remontado e, não sendo mais reconhecido pela autora, foi atribuído a um tal Ivan Sidorov. Esses problemas se resolveriam, primeiro com o início da Perestroika e, depois, com o próprio fim da União Soviética.

Em 1990 foi membro do júri do Festival de Veneza e, no mesmo ano, ganhou o Urso de Prata no Festival de Berlim, com o filme A Síndrome Astênica.

Kira Muratova em 6 de junho de 2018, aos 83 anos, em Odessa.[6]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Como diretora[editar | editar código-fonte]

  • У Крутого Яра (À Beira da Abrupta Ravina) (com Aleksandr Muratov), 1961
  • Наш честный хлеб (Nosso Honesto Pão ) (com Aleksandr Muratov), 1964
  • Короткие встречи (Breves Encontros), 1967
  • Долгие проводы (Longo Adeus), 1971
  • Познавая белый свет (Conhecer o Grande Mundo), 1978
  • Среди серых камней (Entre Pedras Cinzentas), 1983 (não creditada: o nome de "Ivan Sidorov", algo como "José da Silva", em tradução livre, aparece como sendo o diretor)[7]
  • Перемена участи (Mudança de Destino), 1987
  • Астенический синдром (A Síndrome Astênica), 1989
  • Чувствительный милиционер (O Policial Sentimental), 1992
  • Увлеченья (Paixões), 1994
  • Три истории (Três andares), 1997)
  • Письмо в Америку (Carta para a América), curta metragem, 1999
  • Второстепенные люди (Gente ordinária), 2001
  • Чеховские мотивы (Motivos tchekhovianos), 2002
  • Настройщик (Afinador), 2004
  • Справка (Certificação), curta metragem, 2005
  • Кукла ("Dummy"), curta metragem, 2006
  • Два в одном (Dois em Um), 2007
  • Мелодия для шарманки (Melodia para realejo), 2009
  • Вечное возвращение (Eterno Retorno), 2012

Como roteirista[editar | editar código-fonte]

  • У Крутого Яра (À Beira da Abrupta Ravina) (com Aleksandr Muratov), 1961
  • Короткие встречи (Breves Encontros), 1967
  • Познавая белый свет (Conhecer o Grande Mundo), 1978
  • Перемена участи (Mudança de Destino), 1987
  • Астенический синдром (A Síndrome Astênica), 1989
  • Чувствительный милиционер (O Policial Sentimental), 1992
  • Второстепенные люди (Gente ordinária), 2001
  • Чеховские мотивы (Motivos tchekhovianos), 2002
  • Настройщик (Afinador), 2004
  • Мелодия для шарманки (Melodia para realejo), 2009
  • Вечное возвращение (Eterno retorno), 2012

Como atriz[editar | editar código-fonte]

  • Наш честный хлеб (Nosso Honesto Pão) (com Aleksandr Muratov), 1964
  • Короткие встречи (Breves Encontros), 1967
  • Опасные гастроли (Viagem Perigosa), 1969 (não creditada)
  • Сад желаний (Jardim dos Desejos), 1987
  • Посторонний (Transeunte), 1993

Referências

  1. Jonathan Rosenbaum
  2. Illegal Communist Movement in Prewar Romania: Natalia Reznic Korotkova (1906–1981).
  3. Viața și moartea unui comunist basarabean Iuri Korotkov, tatăl Kirei Muratova
  4. «Willinger, Isa (2013): "Circus Tricks and Eisenstein's 'Montage of Attractions': Traces of the Russian Film-Avant-garde in Muratova's Oeuvre"». Consultado em 9 de janeiro de 2015 
  5. Gray, Carmen; Pyzik, Agata; Vivaldi, Giuliano; Goff, Samuel (13 June 2018). «Kira Muratova: a tribute to the dazzling, controversial genius of Soviet and Ukrainian cinema». The Calvert Journal  Verifique data em: |data= (ajuda)
  6. «Kira Muratova, Renowned Ukrainian Director, Dies at 83». The Hollywood Reporter (em inglês) 
  7. Loznitsa, Sergei (outubro de 2018). «In Memoriam: Kira Muratova» (em inglês). Film Comment. Consultado em 30 de março de 2020 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cineasta é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.