Kiwa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Como ler uma infocaixa de taxonomiaKiwa
caranguejos-yeti
Taxocaixa sem imagem
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Subfilo: Crustacea
Classe: Malacostraca
Ordem: Decapoda
Infraordem: Anomura
Superfamília: Chirostyloidea
alt.: Kiwaoidea
Macpherson, Jones & Segonzac, 2006

Família: Kiwaidae
Macpherson, Jones & Segonzac, 2006
Género: Kiwa
Macpherson, Jones & Segonzac, 2006
Espécies
Ver texto.

Kiwa é um género de crustáceos decápodes marinhos das fontes hidrotermais profundas e das zonas de emanação fria (cold seeps). As espécies conhecidas desta família são referidas pelo nome comum de caranguejos-yeti, dado o seu aspecto hirsuto lembrar o mítico yeti.[1] O género é em geral colocado na família monotípica Kiwaidae da superfamília Chirostyloidea,[2] embora apareça por vezes como parte da superfamília monotípica Kiwaoidea.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Foram descritas duas espécies no género Kiwa:

Uma terceira espécie, conhecida informalmente por "caranguejo Hoff", foi descoberta no East Scotia Ridge, mas continua por descrever,[4] tendo contudo sido estabelecido através da análise de marcadores mitochondriais e do rDNA nuclear que é uma espécie geneticamente distinta de K. hirsuta.[4] Os mesmos dados sugerem que a divergência entre as duas populações ocorreu há 12 milhões de anos.[4] Em 2011 uma forma morfologicamente muito similar à colectada no East Scotia Ridge foi recolhida de fontes hidrotermais no South West Indian Ridge.[5]

Com base na presença de bactérias capazes de oxidar enxofre nas setae de K. hirsuta e da nova espécie, conclui-se que aquelas espécies se podem alimentar de bactérias em complemento à sua acção como detritívoras.[4] No caso da espécie K. puravida, as bactérias presentes pudeream ser identificadas e o comportamento alimentar observado é acompanhado pelo movimento cíclico ritmado do caranguejo que foi documentado, aparentando ser destinado a aumentar o fluxo de metano, o alimento das bactérias, em direcção às áreas de maior concentração bacteriana sobre as patas.[3] Os dois sexos das novas espécies preferem temperaturas diferentes das águas, com os machos a preferirem as águas mais quentes e as fêmeas com ovos e os juvenis a preferirem águas mais frias.[4]

Macpherson et al. atribuíram o nome genérico Kiwa em homenagem Kiwa, a deidade guardiã dos mares na mitologia Maori.[6]

Notas

  1. a b E. Macpherson, W. Jones & M. Segonzac (2006). «A new squat lobster family of Galatheoidea (Crustacea, Decapoda, Anomura) from the hydrothermal vents of the Pacific-Antarctic Ridge» (PDF). Zoosystema. 27 (4): 709–723 
  2. K. E. Schnabel, S. T. Ahyong & E. W. Maas (2011). «Galatheoidea are not monophyletic – molecular and morphological phylogeny of the squat lobsters (Decapoda: Anomura) with recognition of a new superfamily». Molecular Phylogenetics and Evolution. 58 (2): 157–168. PMID 21095236. doi:10.1016/j.ympev.2010.11.011 
  3. a b Andrew R. Thurber, William J. Jones & Kareen Schnabel (2011). «Dancing for food in the deep sea: bacterial farming by a new species of yeti crab». PLoS ONE. 6 (11): e26243. doi:10.1371/journal.pone.0026243 
  4. a b c d e Alex D. Rogers, Paul A. Tyler, Douglas P. Connelly, Jon T. Copley, Rachael James; et al. (2012). «The discovery of new deep-sea hydrothermal vent communities in the Southern Ocean and implications for biogeography». PLoS Biology. 10 (1): e1001234. PMC 3250512Acessível livremente. PMID 22235194. doi:10.1371/journal.pbio.1001234 
  5. Rebecca Morelle (28 de dezembro de 2011). «Deep-sea creatures at volcanic vent». BBC News 
  6. Elsdon Best (1924). «IV. Cosmogony and Anthropogeny». The Maori - Volume 1. [S.l.: s.n.] pp. 89–105 

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Kiwa
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Kiwa