Língua celtibérica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde junho de 2011). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
celtibérica
Falado em: Península Ibérica
Extinção: Extinta.
Família: Indo-européia
 Céltica
  Céltica Continental
   celtibérica
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: cel
ISO 639-3: xce
Mapa das línguas pré-romanas da Península Ibérica.

O celtibérico ou celtibero (também conhecido como hispano-celta do nordeste) é uma língua indo-europeia extinta do ramo celta, falada pelos celtibéricos na região da Península Ibérica localizada entre as águas dos rios Douro, tejo, Júcar e Turia e do Ebro. O idioma foi atestado através de cerca de duzentas inscrições datadas dos séculos II e I a.C., quase todas na escrita celtibérica, uma adaptação direta da escrita do nordeste ibérico, embora algumas estejam no alfabeto latino. As inscrições mais longas em celtibérico são as encontradas nas três placas de Botorrita, placas de bronze encontradas em Botorrita, perto de Saragoça, que datam do início do século I a.C., e que receberam o nome de Botorrita I, III e IV (a 'Botorrita II' está em latim).

Características[editar | editar código-fonte]

O Celtibero foi uma língua produto da mestiçagem entre Celtas e Iberos residentes na zona das mesetas espanholas.

O Celtibero foi uma língua Celta Q, mas a sua mestiçagem com a língua ibera não permite chamar-lhe celta propriamente.

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.