Língua isotsitaal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Isotsitaal
Falado em: África do sul
Total de falantes: não avaliável
Família: Língua Crioula
 Crioulo Africâner
  Isotsitaal
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: fly

Isotsitaal, também chamada Tsotsitaal, isiCamtho ou Flai (fly) Taal, é uma variedade linguística que já foi muito falada nas comunidades urbanas (“Townships”) da África do Sul, como, por exemplo, Soweto da província Gauteng. É também utilizada em Pretória e Bloemfontein.

Características[editar | editar código-fonte]

Trata-se de um pidgin ou, melhor ainda de uma combinação diversificada de diversas línguas sul-africanas, tais como zulu, sesoto e tswana. Também deve muito à africâner, embora seus falantes não a entendam bem.

Tsotsitaal sofreu também influências do inglês, de línguas bantas e de outros idiomas desse país multilíngue, como, por exemplo, do italiano e do suaíle.

História[editar | editar código-fonte]

Teria surgido nas minas de ouro do Transvaal por volta de 1885, “crioulizou-se” em 1930 e entrou em decadência a partir dos anos 70 e 80, estando em via de extinção, exceto pelo que se expõe na seção “Música Kwaito” a seguir.

Já teve, segundo Gilbert & Makhudo (2004), dezenas de milhares de falantes primários e centenas de milhares de falantes como segunda língua.

Era muito falada nas áreas urbanas, tendo surgido, segundo muitas opiniões, para facilitar a comunicação entre falantes de diversos idiomas diferentes. Originalmente era associada com a subcultura da criminalidade (“tsotsi” se refere ao meliante urbano), mas teve seu reconhecimento e expansão a partir da popularidade da música kwaito.

Nome[editar | editar código-fonte]

Tsotsi é um gíria sesoto para “ladrão”, “punguista” (talvez a partir do verbo ho tsotsa, “afiar”, modificado em significado mais modernamente para “persuadir”, “enganar”) e taal que é um palavra africâner que significa “língua”. Lembrar ainda que *Tsotsi foi o filme sul-africano vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro em 2005.

Seu outro nome, isiCamtho, vem do zulu, numa combinação do prefixo classe 7 “isi” (idioma – gênero gramatical) com o substantivo sesoto derivado de ukucamtha, “conversar”.

Música Kwaito[editar | editar código-fonte]

Com o final do Apartheid na África do sul em 1994, os artistas da música popular ‘’’Kwaito’’’ aderiram ao uso do Tsotsitaal nas suas letras. Pela sua má reputação associada à subcultura criminal de gangues, o Tsotsitaal ou isiCamtho ainda é visto por muitos sul-africanos como uma gíria do banditismo.

Porém, com a maior presença de negros na classe média e na elite da África do Sul após o desaparecimento do Apartheid, aliada ao maior significado da extração do ouro na história e cultura do país, as atitudes com relação ao ‘’’Kwaito’’’ mudaram pela associação do ouro a sucesso e bem estar. Por sua forma e natureza urbanas, Tsotsitaal passou a ser emblemática nas atitudes dos jovens pobres negro depois do fim do Apartheid, os quais jovens eram bastante despolitizados e preocupados apenas em obter bem estar e sucesso material.

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Tsotsi, filme com vários diálogos nesta língua

Referências externas[editar | editar código-fonte]