Língua sarcee

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Blitza (Sarcee) (Tsúùt’ínà)
Falado em: Canada
Região: Alberta
Total de falantes: 170 (2011)
Família: Dené–Ienisseiana
 Na-Dené
  Atabascana–Eyak
   Atabascana
    Setentrional
     Blitza (Sarcee)
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: srs

Blitze (Sarcee), ou Tsuut’ina (Tsuu T’ina, Tsu T’ina, Tsúùtínà)[1] é a língua falada pelo povo da nação Tsuu T'ina, cuja reserva indígena e comunidade ficam nas proximidades de Calgary, Alberta. Canadá. É uma língua Atabascana, grupo ao qual pertence também a língua navaja, a Chiricahua ao sul e as línguas Chipewiana, Dene Suline e Dogrib-Tłı̨chǫ ao norte.

O nome Tsuu T'ina vem da auto-designação dos Tsuu T’ina, a qual pode ser traduzida como "muita gente", "tribo da nação" ou "povo entre os castores.

Escrita[editar | editar código-fonte]

O Sarcee usa o alfabeto latino numa forma sem as letras F, P, R, V; usa adicionalmente as formas Ł, Ɣ, Dj, Dl, Dz, Gw, K’, Kw*, Kw’, T’, Tc, Tc’, Tl, Tl’, Ts, Ts’ e o apóstrofo (‘)

Fonologia[editar | editar código-fonte]

Consoantes[editar | editar código-fonte]

Consoantes Sarcee[2]
  Bilabial Alveolar Lateral Post-alveolar Velar Velar arredondada Glotal
Oclusiva tenuis   b*  [p]   d  [t]       g  [k]   gw*  [kʷ]    [ʔ]
aspirada     t  [tʰ]       k  [kʰ]   kw*  [kʷʰ]
ejetiva     t’  [tʼ]       k’  [kʼ]   kw’  [kʷʼ]  
Africada tenuis     dz  [ts]   dl  [tɬ]   dj  [tʃ]      
aspirada     ts  [tsʰ]   tl  [tɬʰ]   tc  [tʃʰ]      
ejetiva     ts’  [tsʼ]   tl’  [tɬʼ]   tc’  [tʃʼ]      
Fricativa voiced     z  [z]     j  [ʒ]   γ  [ɣ]    
surda     s  [s]   ł  [ɬ]   c  [ʃ]   x  [x]     h  [h]
Nasal     m  [m]   n  [n]          
Aproximante       l  [l]   y  [j]     w  [w]  

* /p/ is only found in mimetic bu• 'to buzz' and borrowed bu•s 'cat'. The phonemic status of [kʷ] and [kʷʰ] is questionable; they might be /ku, kʰu/ before another vowel. /kʷʼ/ is quite rare but clearly phonemic.

Vogais[editar | editar código-fonte]

São quatro os diferentes sons vogais em Tsuut'ina - i, a, o, u. Enquanto A e O são bem constantes, I e U variam bastante no seus sons. São três os tons possíveis (alto, médio, baixo) da língua Sarcee.

  • i varia entre [i] e [e]
  • a [a]
  • o [ɒ] – a vogal o não corresponde ao som [o] (fechado).
  • u varia entre [u] e [o]
  • Vogais longas são marcadas com um asterisco. Ex. a* [aː]
  • o tom alto é marcado por um acento agudo. Ex. á
  • o tom baixo é marcado por um acento grave. Ex. à
  • o tom médio é marcado por um macron, Ex. ā

Substantivos[editar | editar código-fonte]

Os substantivos em Tsuut'ina não declinam, a maioria dos substantivos no plural não se distinguem dos singulares. No entanto, os termos de parentesco distinguem-se entre o singular e o plural, acrescentando-se o sufixo -ká (ou -kúwá) ao final do substantivo ou usando a palavra yìná.

Substantivos[editar | editar código-fonte]

Pessoas[editar | editar código-fonte]

  • Marido - kòlà
  • Homem, humano - dìná
  • Esposa - ts'òyá
  • Mulher - ts'ìkā

Natureza[editar | editar código-fonte]

  • Búfalo, vaca - xāní
  • Nuvem - nàk'ús
  • Cão - tłí(ch'à)
  • Fogo -
  • Luma, sujeira - gútł'ìs
  • Neve - zòs
  • Águar -

Posse[editar | editar código-fonte]

Os substantivos podem existir na forma livre ou na forma de algo que é possuído. Quando em forma possuída, os prefixos listados abaixo podem ser anexados a substantivos para mostrar posse. Por exemplo, más , "faca", pode ser afixado com o prefixo da primeira pessoa para se tornar sìmázà 'ou "a minha faca". Note que -mázà 'é a forma possuída do substantivo.

Alguns substantivos, como más , podem alternar entre forma livre e forma possuída. Alguns substantivos, como "zòs", "neve", nunca são possuídos e só existem na forma livre. Outros substantivos, tais como -tsì ', "cabeça", não têm forma livre e devem sempre ser possuídos.

Típicos prefixos de posse[editar | editar código-fonte]

  • 1ª pessoa - si-
  • 2ªpessoa - ni-
  • 3ª pessoa - mi-
  • 4ª pessoa (Atabascana) - ɣi-

Numeração[editar | editar código-fonte]

A numeração Sarcee tem base 10. Aqui apresentam-se as palavras Sarcee para os numerais sem os muitos e complexos diacríticos da sua escrita.

Assim, para maiores detalhes e informações sobre diacríticos e alterações morfológicas de vogais e consoantes para formar as palavras se pode ver Sarcee Numerals, Eung-Do Cook, Anthropological Linguistics [3].

Numerais de 1 a 19:

Número Sarcee Notas
1 tlik’ a ze significa “um (tlik’ a) único (ze)”
2 ekiye
3 ta.k’ e
4 diits’ e .
5 guut’ ee Um das bases do sistema
6 gustane lit. Um extra se mostra (5+1)
7 tsists’ ide
8 tlcsdiits’ e de 4 = diits’ e; com tlcs – (x2)?
9 tlik’ uyawe
10 gunesnene
11 tlik e mitta mitta significa “adiciona” tlik (um) ao gunesnene (10).
12 eke mitta similar - “adiciona” eka (dois) ao gunesnene
13 ta.k ee mitta similar - “adiciona” ta.k (três) ao gunesnene
14 diits e mitta similar - “adiciona” diits (quatro) ao gunesnene
15 guut aa mitaa similar - “adiciona” guut (cinco) ao gunesnene
16 gusta mitta similar - “adiciona” gusta (seis) ao gunesnene.
17 tsists ide mitta similar - “adiciona”tsits (sete) ao gunesnene
18 tlcsdiits e mitta similar - “adiciona” tlcsdiits (oito) ao gunesnene
19 tlik’ uyewe mitta similar - “adiciona” tlik’ uyewe (nove) ao gunesnene

As formas acima para 11 até 19 podem também ser expressas conforme acima ou por "gunesnene" seguido pelos numerais 1 a 9 sem o "mitta".

Numeração – dezenas (em Sarcee = “dee”) 20 a 100

Número Sarcee Forma longa
20 ekedee ekiye +dee
30 tadee ta.k’ e dee
40 diisdee diits + dee
50 guut’adee guut aa + dee
60 gustadee gustane + dee
70 tscsdiis idee tscsdits + dene
80 tlcsdiitsdee tlcsdiits e + dee
90 tlik’ uyawadee tlik’ uyawa + dee
100 gunesnedee gunesnene + dee

Todos esses nomes de números têm mais uma ou duas formas alternativas.

Não há diferenciação para numerais Ordinais ou Cardinais.

Com a combinação dessas palavras acima expostas se chega a números maiores, até um milhão, por exemplo.

  • Os numerais para 200, 300, 400, etc. São respectivamente 'ekede gunesnedee', 'ta.de gunesnedee', guut' ede gunesnedee'
  • De modo similar, temos numerais para 1.000, 100.000, 1.000.000. São respectivamente 'tlede ginesnede', 'tledee tlede gunesnede', 'gunesnedede tsu', havendo diversas variantes.

Outros aspectos

  • Há multiplicativos formados pelo sufixo "go" seguindo o cardinal, 2 x, 3 x, etc.
  • Os sufixos 'ka' (para animais, em especial cavalos e cães) e 'ne' ao final do cardinal e seguido de um substantivo quantifica esses substantivo. Ex.: sendo pessoa 'dine', o termo 'ta.ne dine' significa 3 (ta.ne) pessoas.
  • Para indicar, por exemplo, 'N' pessoas juntas, ao mesmo tempo, se usa o sufixo 'go' ao fim do numeral e antes da palavra 'dine'
  • O sufixo 'ke' junto a um substantivo marca o plural desse substantivo.

Notas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Cook, Eung-Do. (1971a). “Vowels and Tone in Sarcee”, Language 47, 164-179.
  • Cook, Eung-Do. (1971b). “Morphophonemics of Two Sarcee Classifiers”, International Journal of American Linguistics 37, 152-155.
  • Cook, Eung-Do. (1971d). “Sarcee Numerals”, Anthropological Linguistics 13, 435-441.
  • Cook, Eung-Do. (1972). “Sarcee Verb Paradigms”, Mercury Series Paper No. 2. Ottawa: National Museum of Man.
  • Cook, Eung-Do. (1973b). “Complementation in Sarcee”. [Unpublished?]
  • Cook, Eung-Do. (1978b). “The Synchronic and Diachronic Status of Sarcee ɣy”, International Journal of American Linguistics 43, 259-268.
  • Cook, Eung-Do. (1978c). “Palatalizations and Related Rules in Sarcee”, in: Linguistic Studies of Native Canada, eds. Cook, E.-D. and Kaye, J. 19-36. Vancouver: University of British Columbia Press.
  • Cook, Eung-Do. (1978d). “The Verb ‘BE’ in Sarcee”, Amerindia 3, 105-113.
  • Cook, Eung-Do. (1984). A Sarcee Grammar. Vancouver: University of British Columbia Press. ISBN 0-7748-0200-6.
  • Goddard, P. E. (1915). “Sarcee Texts”, University of California Publications in American Archaeology and Ethnology 11, 189-277.
  • Honigmann, J. (1956). “Notes on Sarsi Kin Behavior”, Anthropologica 11, 17-38.
  • Hofer, E. (1973). “Phonological Change in Sarcee”. [Unpublished?]
  • Hofer, E. (1974). “Topics in Sarcee Syntax”. M.A. Thesis. The University of Calgary.
  • Hoijer, H. and Joël, J.. (1963). “Sarcee Nouns”, in Studies in the Athabaskan Languages, eds. Hoijer, H. et al., 62-75.
  • Li, F.-K.. (1930). “A Study of Sarcee Verb Stems”, International Journal of American Linguistics 6, 3-27.
  • Sapir, E. (1924). “Personal Names Among the Sarcee Indians”, American Anthropologist n.s. 26, 108-199.
  • Sapir, E. (1925). “Pitch Accent in Sarcee, An Athabaskan language”, Journal de la Société des Américanistes de Paris n.s. 17, 185-205.
  • Sarcee Culture Program. 1979. Tsu T’ina and the Buffalo. Calgary.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]