Lúcio Valério Flaco (cônsul em 261 a.C.)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Lúcio Valério Flaco.
Lúcio Valério Flaco
Cônsul da República Romana
Consulado 261 a.C.

Lúcio Valério Flaco (em latim: Lucius Valerius Flaccus) foi um político da gente Valéria da República Romana eleito cônsul em 261 a.C. com Tito Otacílio Crasso. Públio Valério Flaco, cônsul em 227 a.C., era seu filho[nota 1].

Consulado (261 a.C.)[editar | editar código-fonte]

Foi eleito cônsul com Tito Otacílio Crasso em 261 a.C., o quarto ano da Primeira Guerra Púnica. Os dois cônsules comandaram as operações militares na Sicília contra os cartagineses, terminando as operações do cerco de Agrigento[2]. Não há outros episódios ou batalhas relatadas para o ano de seu consulado.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul da República Romana
SPQR.svg
Precedido por:
'Lúcio Postúmio Megelo

com Quinto Mamílio Vítulo

Lúcio Valério Flaco
261 a.C.

com Tito Otacílio Crasso

Sucedido por:
'Caio Duílio

com Cneu Cornélio Cipião Asina


Notas[editar | editar código-fonte]

  1. É provável que ele tenha sido o ancestral de todos os demais cônsules posteriores de mesmo cognome da gente Valéria. Segundo Lívio, um Lúcio Valério Flaco foi mestre da cavalaria em 321 a.C., mas nada mais se sabe sobre ele[1].

Referências

  1. Lívio, Ab Urbe Condita VIII, 18.13.
  2. Políbio, Histórias, I, 20, 3-7.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Broughton, T. Robert S. (1951). The Magistrates of the Roman Republic. Volume I, 509 B.C. - 100 B.C. (em inglês). I, número XV. Nova Iorque: The American Philological Association. 578 páginas