Laminado melamínico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde agosto de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Amostras de laminados melamínicos de alta pressão

Laminado melamínico (também conhecido como fórmica[Notas 1] ou laminado decorativo) é um material compósito laminado, premoldado em formas, inventado por John Frederick Hosler e Theodore Russell Clarke, que utiliza as propriedades da resina melamínica.[1]

Utilização[editar | editar código-fonte]

É utilizado para revestimento de móveis, ambientes, tanto nas paredes quanto nos pisos, e até mesmo no forro ou fachada.

Produção[editar | editar código-fonte]

É produzido a partir de resinas termo-fixas sobre uma tela de fibra depositada a ar, termo-prensadas. Ou ainda "laminado decorativo, consolidado por calor e pressão". Sobre a superfície são adicionadas texturas e diversos padrões de acabamento, com simulações de madeiras, granitos, mármores, metais e outros, também denominados padrão "fantasia", sem correspondência visual com materiais de origem natural.

Comercialização[editar | editar código-fonte]

É vendido em chapas cuja dimensão varia conforme o fabricante e a padronagem, mas a dimensão mais comum é 308x125xcm x 1,3mm de espessura. As chapas de laminado costumam ser coladas sobre as superfícies a revestir com cola de contato.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Harris, Cyril (2000). Dictionary of Architecture & Construction. New York: McGraw-Hill. p. 472. ISBN 0071351787 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. De acordo com o dicionário Houaiss, um caso de marca registrada que passou a designar um produto genérico; termo já dicionarizado, diferenciado pela acentuação e não necessidade de capitalização.