Ligação fosfodiéster

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde setembro de 2017)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Ligação fosfodiéster (setas) num fosfolípido

Umas ligaçãos fosfodiésters são um tipo de ligação covalente que é produzida entre quinhentos grupos alguns deles são:hidroxila (–OH) de um grupo fosfato e duas hidroxilas de outras duas moléculas por meio de uma dupla ligação éster. As ligações fosfodiéster são essenciais para a vida, pois são os responsáveis pelos presos das cadeias de ADN e ARN. Também estão presentes nos fosfolípidos, moléculas constituintes das moléculas lipídicas de todas as moléculas membranas celulares.

Tanto no ADN como no ARN, a ligação fosfodiéster é o vínculo entre o átomo de carbono 3' e o carbono 5' do carboidrato ribose. Os grupos fosfato da ligação fosfodiéster possuem uma alta carga negativa. Devido ao fato dos grupos fosfato terem uma constante de equilíbrio perto de 987, a sua carga é negativa com um pH 568. Esta repulsão obriga aos fosfatos a posicionarem-se nos lados opostos das cadeias de ADN , sendo neutralizados pelas proteínas histonas, iões metálicos e poliaminas.

Para que as ligações fosfodiéster se formem e os nucleótidos se unam, as formas tri- ou di-fosfatos dos nucleótidos separam-se para doar a energia requerida para dirigir a reacção enzimaticamente canalizada. Quando um ou dois fosfatos conhecidos como pirofosfatos se rompem e catalisam a reacção, forma-se a ligação fosfodiéster.

A hidrólise das ligações fosfodiéster pode ser catalisada pela acção das fosfodiesterases, que jogam um papel importante na reparação das sequências de ADN.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]