Pentose

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Estrutura da D-ribose, uma aldo-pentose, na projeção de Fischer.

Pentoses são monossacarídeos (glícidos simples) compostos por cinco carbonos[1]. Para os seres vivos, as pentoses mais importantes são a ribose e a desoxirribose, que são as componentes estruturais dos ácidos nucleicos, os quais comandam as funções celulares[2]. Podem ser classificadas em aldo-pentoses, caso possuam uma função aldeído (grupamento carbonila terminal), ou ceto-pentoses, caso possuam uma função cetona (grupamento carbonila entre radicais)[3]. As pentoses apresentam a fórmula molecular [4].

A desoxirribose é a pentose que entra na composição química do ácido desoxirribonucleico (ADN), enquanto a ribose entra na constituição do ácido ribonucleico (ARN). A nomenclatura de trioses, tetroses, pentoses e hexoses foi desenvolvida por Emil Fischer, dando a todos e quaisquer tipos de açúcares a terminação "-ose", a partir dos seus estudos de carboidratos iniciados em 1880. Fischer também endossou os termos aldose e cetose, propostos por James Armstrong, estudioso da área de orgânica geral e bioquímica[3].

Referências

  1. «Pentose | Definition by Merriam-Webster Dictionary». Merriam-Webster's Dictionary. Consultado em 15 de julho de 2020 
  2. «Nucleic acid | Definition, Function, Structure & Types | Encyclopedia Brittanica». Encyclopedia Brittanica. Consultado em 15 de julho de 2020 
  3. a b Nomenclature of Carbohydrates, site da IUPAC
  4. «Pentose | C5H10O5». PubChem. Consultado em 15 de julho de 2020 
Ícone de esboço Este artigo sobre um composto orgânico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.