Anômero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Na química dos carboidratos, um anômero (português brasileiro) ou anómero (português europeu) é um tipo especial de epímero. Um anômero é um dos dois estereoisômeros de um sacarídeo cíclico, que diferem apenas na configuração do carbono hemiacetal, também chamado de carbono anomérico.[1]

A anomerização é o processo de converter um anômero em outro, e é o análogo da epimerização. Anômeros são isômeros encontrados somente quando há carbono hemiacetal ou anomérico. Mutarrotação: É o processo no qual anômeros cíclicos, em água, abrem-se, passando por uma fase acíclica e retornando para a fase cíclica. Na verdade, os epímeros são carboidratos que diferem apenas na configuração de um único carbono, independentemente de ser carbono anomérico. Nesse caso, A D-glicose é epímero da D-galactose no carbono C-4, e também é epímero da D-manose no carbono C-2.

Alpha-D-glucopyranose-2D-skeletal.png Beta-D-glucopyranose-2D-skeletal.png
α-D-glucopyranose
β-D-glucopyranose

Referências

  1. Francis Carey (2000). Organic Chemistry, McGraw-Hill Higher Education press 4ª ed. [S.l.: s.n.] 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.