Linha Durand

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A Linha Durand

Linha Durand é o nome dado à uma linha de demarcação de fronteira entre o Afeganistão e o Raj britânico estabelecida pelo acordo entre o emir Abdur Rahman Khan e Sir Mortimer Durand, representante do Império Britânico.

Esta linha divide artificialmente as tribos pachtuns que partilham o mesmo idioma e organização social[1] [2] e atualmente demarca de facto a fronteira entre Afeganistão e Paquistão. Cabul nunca reconheceu essa divisão fronteiriça, no entanto, a fronteira permanece sendo considerada como intocável pelo Paquistão.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Depois de se chegar a um impasse em duas guerras contra os afegãos (veja-se o Grande Jogo e a Primeira Guerra Anglo-Afegã), os britânicos forçaram em 12 de novembro de 1893 o Emir Abdur Rahman Khan do Afeganistão a um acordo para delimitar a fronteira entre o que era o Afeganistão e a Índia Britânica.

A Linha Durand recebeu o seu nome de Sir Mortimer Durand, secretário para os assuntos estrangeiros do governo anglo-indiano, e o tratado também garantiu ao Emir do Afeganistão um salário anual dos britânicos, bem como fornecimento de armas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Georges Lefeuvre. «Para sair do impasse afegão». Le Monde Diplomatique Brasil 
  2. Noam Chomsky. «Abaixo a linha de Durand!». Terra Magazine. 
  3. Georges Lefeuvre. «La frontière afghano-pakistanaise, source de guerre, clef de la paix». Le Monde Diplomatique