Luiz Lopes Coelho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luiz Lopes Coelho
Nascimento 1911
São Paulo
Morte 4 de julho de 1975 (64 anos)
São Paulo
Nacionalidade Brasil Brasileira
Ocupação Advogado, escritor

Luiz Lopes Coelho (São Paulo, 1911 — São Paulo, 4 de julho de 1975[1]) foi um advogado e contista policial brasileiro.

Para o ensaísta, crítico e historiador literário Otto Maria Carpeaux, Lopes Coelho — que teria sido o primeiro contista policial brasileiro — reuniu em sua obra importantes aspectos do gênero, como atmosfera "local e epocal" (a São Paulo de então), veracidade psicológica, técnica específica do romance policial, e tipo humano e consistente de detetive.[2] Para a autora americana Amelia S. Simpson, Lopes Coelho, que teria sido precedido no gênero por outro autor, foi o primeiro escritor "a criar uma interpretação verdadeiramente autônoma, nacional do gênero".[3]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • A morte no envelope: contos policiais (1957)
  • O homem que matava quadros (1961)
  • A ideia de matar Belina (1968).

Referências

  1. Veja, p.67.
  2. Carpeaux, pp. 902-903.
  3. Lockhart, p. 60.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • CARPEAUX, Otto Maria. Ensaios reunidos: 1942-1978, vol. I : de A cinza do purgatório até Livros na mesa. Rio de Janeiro: UniverCidade; Topbooks, 1999.
  • LOCKHART, Darrel B.. Latin American mystery writers: an A-to-Z guide. Westport: Greenwood, 2004. Disponível em: <http://books.google.com.br>.
  • VEJA. São Paulo, 9 jul. 1975. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/acervodigital/home.aspx>.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]