Lunamoto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Os lunamotos ou lunomotos são movimentos sísmicos lunares[1] que foram descobertos pelos astronautas da Apollo. Os maiores lunamotos são muito mais fracos do que os maiores terremotos, embora seu tremor possa durar até uma hora, devido à falta de atenuação para diminuir as vibrações sísmicas. [2]

Informações sobre lunamotos vem de sismógrafos colocados na Lua de 1969 a 1972. Os instrumentos colocados pelas missões Apollo 12, 14, 15 e 16 funcionaram perfeitamente até serem desligados em 1977.

Tipos[editar | editar código-fonte]

Existem pelo menos quatro tipos diferentes de lunamotos:

  • lunamotos profundos (~ 700 km abaixo da superfície, provavelmente de origem das marés);[3][4][5]
  • vibrações de impacto meteorito;
  • lunomotos térmicos (a crosta lunar se expande quando a luz do sol retorna após as duas semanas da noite lunar); [6]
  • lunamotos rasos (50-220 quilômetros abaixo da superfície).[7]

Os três primeiros tipos de lunamotos mencionados acima tendem a ser leves; no entanto, os lunamotos superficiais podem registrar até m B = 5,5 na escala de magnitude da onda do corpo.[8] Entre 1972 e 1977, 28 lunamotos rasos foram observados. Os terremotos profundos tendem a ocorrer em fragmentos isolados em escala de quilômetros, às vezes chamados de ninhos ou aglomerados.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Lunamotos - Abalos Sísmicos Lunares». Site de Curiosidades. Consultado em 29 de junho de 2019 
  2. Latham, Gary; Ewing, Maurice; Dorman, James; Lammlein, David; Press, Frank; Toksőz, Naft; Sutton, George; Duennebier, Fred; Nakamura, Yosio (1972). «Moonquakes and lunar tectonism». The Moon. 4 (3–4): 373–382. Bibcode:1972Moon....4..373L. doi:10.1007/BF00562004 
  3. Frohlich, Cliff; Nakamura, Yosio (2009). «The physical mechanisms of deep moonquakes and intermediate-depth earthquakes: How similar and how different?». Physics of the Earth and Planetary Interiors. 173 (3–4): 365–374. Bibcode:2009PEPI..173..365F. doi:10.1016/j.pepi.2009.02.004 
  4. http://jupiter.ethz.ch/~akhan/amir/Publications_files/tecto_moon13.pdf%7Cdata=01/09/2018}}
  5. http://adsbit.harvard.edu//full/1980LPSC...11.1855K/0001855.000.html%7Cdata=01/09/2018}}
  6. Duennebier, Frederick; Sutton, George H (1974). «Thermal moonquakes». Journal of Geophysical Research. 79 (29): 4351–4363. Bibcode:1974JGR....79.4351D. doi:10.1029/JB079i029p04351 
  7. http://adsbit.harvard.edu//full/1979LPSC...10.2299N/0002299.000.html%7Cdata=01/09/2018}}
  8. Oberst, Jurgen (10 de fevereiro de 1987). «Unusually high stress drops associated with shallow moonquakes». Journal of Geophysical Research: Solid Earth. 92 (B2): 1397–1405. Bibcode:1987JGR....92.1397O. doi:10.1029/JB092iB02p01397 
  9. Nakamura, Y., Latham, G.V., Dorman, H.J., Harris, J.E., 1981.Passive seismic experiment long-period event catalog, final version. University of Texas Institute for Geophysics Technical Report 18, Galveston.