Mákina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mákina
Origens estilísticas bouncy techno, eurodance, trance
Contexto cultural Valência, Espanha, década de 1990
Instrumentos típicos sintetizador, sequenciador, teclado, sampler
Popularidade Décadas de 1990 e de 2000
Formas derivadas Japanese Mákina

Mákina é um subgênero do hardcore techno que se originou na Espanha. Similar ao UK hardcore, inclui elementos do bouncy techno e do hardtrance. O andamento fica entre 150 e 180 batidas por minuto.

História[editar | editar código-fonte]

Início da década de 1990: origens[editar | editar código-fonte]

A dance music na Espanha tornou-se proeminente em 1988 com a ascensão do acid house. Mákina seguiu esta tendência, traçando suas origens no início da década de 1990 em Valência[1], derivado de outro estilo, intitulado Bakalao, que na verdade era o nome local dado a uma associação que se fazia música eletrônica que se dançava junto com música pop e rock em casas noturnas valencianas na segunda metade da década de 1980.[2][3]

Meados da década de 1990: sucesso[editar | editar código-fonte]

O gênero ganhou proeminência em 1991 quando o produtor espanhol Chimo Bayo lançou o single, "Así Me Gusta A Mi (X-Ta Si, X-Ta No)". A música fez sucesso em toda a Europa e fez o gênero como um todo estourar nas paradas, tornando-se extremamente popular em toda a Espanha entre 1995 a 1997, com muitos singles no estilo mákina atingindo o topo da parada espanhola (Productores de Música de España). O grupo de mákina espanhol EX-3 teve dois sucessos no topo das paradas, "Extres" e "Ex-P-Cial" em 1995 e 1996, respectivamente.[4] Talvez o sucesso desse gênero mais conhecido nos Estados Unidos seja "Streamline" de Newton, popularizado por um comercial de 2006 da Pepsi estrelado por Jimmy Fallon. De 1999 a 2006 esse gênero foi a base da cena rave no Nordeste da Inglaterra. Músicas do gênero ainda são regularmente ouvidas dos ônbus quando o Newcastle United joga fora de casa.[5]

Referências

  1. Carles Feixa; Carmen Costa; Joan Pallarés (2001). From okupas to makineros: citizenship and youth cultures in Spain. [S.l.: s.n.] 
  2. Damien Simonis (15 de março de 2007). Spain. [S.l.: s.n.] ISBN 978-1-74104-554-3 
  3. Loretta Chilcoat; Reuben Acciano (15 de fevereiro de 2005). Western Europe. [S.l.: s.n.] ISBN 978-1-74059-927-6 
  4. Salaverri, Fernando (Setembro de 2005). Sólo éxitos: año a año, 1959–2002. [S.l.: s.n.] ISBN 84-8048-639-2 
  5. Paul Gibbins (1 de junho de 2015). I Grew Up with Makina, The Geordie Youth Culture Phenomenon That's Been Slept On For A Decade. [S.l.: s.n.]