Máquina de Moore

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Na teoria da computação, uma máquina de Moore é uma máquina de estados finita cujos valores de saída são determinados somente pelo estado atual. Isso a torna diferente de uma máquina de Mealy, cujos valores de saída são determinados tanto pelo estado atual quanto por suas entradas. A máquina de Moore recebe o nome de Edward F. Moore, que apresentou o conceito em um artigo de 1956, entitulado “Gedanken-experiments on Sequential Machines.”[1]

Representação visual[editar | editar código-fonte]

Estados a b saída
q0 q1 q2 1
q1 q1 q1 0
q2 q1 q0 1

Diagrama[editar | editar código-fonte]

O diagrama de transição de estados para uma máquina de Moore ou diagrama de Moore é um diagrama que associa um valor de saída a cada estado. Uma máquina de Moore é uma produtora de saídas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Moore, Edward F (1956). «Gedanken-experiments on Sequential Machines». Princeton, N.J.: Princeton University Press. Automata Studies, Annals of Mathematical Studies (34): 129–153 
Ícone de esboço Este artigo sobre matemática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.