Major Nicoletti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Major Nicoletti
Sub-intendente Bandeira de Gramado.jpg
  5º Distrito de Taquara (Gramado)
Dados pessoais
Nascimento 24 de fevereiro de 1871
Vêneto, Itália
Morte 5 de fevereiro de 1937
Nacionalidade italiana
brasileira
Cônjuge Amélia Huff
Serviço militar
Batalhas/guerras Revolução Federalista
Coat of arms of the Brazilian Army.svg Brazilian Army Major Exército.gif Major

José Nicoletti Filho, nascido Giuseppe Nicoletti (Vêneto, 24 de fevereiro de 18715 de fevereiro de 1937) foi um revolucionário, sub-intendente, administrador, topógrafo, delegado e líder ítalo-brasileiro que fundou um dos municípios turísticos mais visitados do Brasil, a cidade de Gramado.

Nascido na Itália, imigrou para o Brasil em meados de 1879 com seus pais, Giuseppe Nicoletti e Teresa Costa.

Por volta dos seus 22 anos já era filiado ao Partido Federalista e tinha seus ideais pelos quais combatia os Republicanos liderados por Julio de Castilhos. Enfrentou, entretanto, dissabores e injustiças e saiu das fileiras federalistas.

Discute-se se teria saído da Revolução Federalista com o posto de Major ou com o de Tenente da Força Pública, vindo a atingir o posto de Major posteriormente.

Foi em 1895 que se filiou ao Partido Republicano, aceitando o convite para o policiamento da região serrana e posterior nomeação do Presidente do Estado como membro da Comissão Executiva aos Novos Núcleos Serranos e seus vilamentos.

Em 1904, o Major Nicoletti assume todas as funções do 5º Distrito de Taquara, hoje Gramado.

Breve história de vida e contribuições sociais[editar | editar código-fonte]

Como Major e chefe de polícia da cidade de Taquara, Nicoletti, foi convidado pelo antigo Presidente do Rio Grande do Sul, Borges de Medeiros, para assumir o comando do 5º. distrito de Taquara e organizá-lo política e administrativamente. Major Nicoletti abandonou todas as suas propriedades privadas avaliadas em  $500.000.000, no momento para, como ele disse, "o bem-estar da coletividade"

"Mesmo premido pelas circunstâncias, pressionado por seus superiores hierárquicos sediados em Taquara e por interesses de políticos latifundiários, Nicoletti manteve-se firme no seu propósito respaldado por sua credibilidade e pelos serviços prestados até então, declinando do local já previamente definido  pelo poder constituído, fincando estacas nesse solo, hoje Gramado, sabedor que era do traçado da estrada de ferro que em breve subiria a serra a partir de Três Coroas pois havia participado da elaboração do projeto, e de que o progresso da futura comunidade estaria inexoravelmente atrelado à proximidade da  linha férrea."[1]

A cidade foi fundada em setembro de 1912, mas apenas registadas em 17 de janeiro de 1913, sob o decreto municipal de número 139. Cartas escritas pelo Major Nicoletti para Borges de Medeiros corroboram este fato.

Legado[editar | editar código-fonte]

"Em 1912, o Major Nicoletti, na época sub-intendente do 5º Distrito da Linha Nova Italiana lançou a idéia de construção de uma ponte no lugar denominado Raposo. Aquele trecho fora construído a casco de mulas e que com o tempo foi alargado para a passagem de carretas e depois de 1930 pelos caminhões carregados de toras de araucárias que fizeram a riqueza do setor madeireiro".[2] As peças de aço Krupp foram importadas diretamente da Alemanha e levadas pela via férrea cuja construção ele também coordenara. Apesar da homenagem que lhe foi feita, a Ponte Major José Nicoletti é popularmente conhecida como Ponte do Raposo.

Nicoletti corroborou ainda, em reunião com o Arcebispo de Porto Alegre, Conde Dom João Becker, para a fundação da Igreja Matriz São Pedro. A praça em frente à Paróquia também leva seu nome, tamanha era sua admiração entre a comunidade gramadense. A casa onde o primeiro administrador de Gramado viveu, foi registrada como patrimônio cultural e está, atualmente, a ser restaurada devido à instalação posterior do centro histórico e cultural da cidade. O Museu Major José Nicoletti não só irá conter a história da família Nicoletti, mas a história das famílias que contribuíram para a construção daquilo que a cidade de Gramado representa hoje, nacional e internacionalmente.

Praça Major Nicoletti, no centro de Gramado.
Busto do Major na principal praça de gramado que leva seu nome.

Referências

  • DAROS, M. as Raízes de São Marcos e Criúva ,2005.
  • REKSLER, CG; KOPPE, IC. Era uma vez..! Relatos de Gramado, 1993.
  • DAROS, M. Grãos Relatos da História de Gramado
  • ALVES, Luiz Antônio. A Ponte do Raposo