Manifesto Dadaísta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Manifesto Dadaísta (em francês: Le Manifeste DaDa) é um texto que foi escrito por Hugo Ball em 14 de julho de 1916 e lido no mesmo dia no Waag Hall em Zurique, inaugurando a primeira publicação do movimento Dadá.[1]

Neste manifesto, Hugo Ball expressa a sua objeção à transformação do dadaísmo em um movimento artístico. Mesmo que ele tenha estado ativamente inserido no movimento por 6 meses, esta foi sua primeira ruptura com os seus amigos, nomeadamente com Tristan Tzara.[2]

Referências

  1. Motherwell, Robert (1951). The Dada painters and poets; an anthology. New York: Wittenborn, Schultz. OCLC 1906000 
  2. Goldberg, Roselee. Thomas & Hudson / L'univers de l'art, ed. La Performance (em francês). [S.l.: s.n.] p. Chapitre 3 / Dada : la revue et la galerie. ISBN 978-2-87811-380-8 
Portal A Wikipédia tem os portais:
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.