Manuel Teles da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Manuel Teles da Silva
Nascimento 1641
Morte 1709 (68 anos)
Ocupação diplomata
Brasão da família Teles da Silva, Marqueses de Alegrete.

Manuel Teles da Silva (1641 - 1709) foi o 1º Marquês de Alegrete feito em 1687, 2º Conde de Vilar Maior. Tal varonia dos Silva, das mais antigas da península ibérica, provém dos reis de Leão. Negociador português do Tratado de Methuen.

Contribuiu para a tomada de Évora, depois da batalha do Ameixial, sendo coronel dum terço de ordenanças, contando apenas vinte e sete anos de idade.

Como embaixador extraordinário, ainda como Conde de Vilar Maior, partiu da Corte para concluir o casamento do rei D. Pedro II de Portugal com D. Maria Sofia Isabel de Neuburgo, filha do Eleitor do Palatinato, como negociador. Nesta missão levou como secretário António Rodrigues da Costa. Levou o mesmo funcionário quando, em 1707, partiu para Viena ajustar os desposórios do Rei D. João V de Portugal com o imperador José, da dinastia de Habsburgo.

Perto de Lisboa mandou construir uma quinta, hoje conhecida como Quinta Alegre ou Quinta dos Marqueses de Alegrete.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Casou com D Luísa Coutinho, filha de D. Nuno Mascarenhas, Senhor de Palma, e D. Beatriz de Meneses, 3ª Condessa de Sabugal.

Manuel Teles da Silva, homónimos[editar | editar código-fonte]

Um descendente foi Manuel Teles da Silva (nascido em 23 de fevereiro de 1726-25 de Fevereiro de 1789), filho de Fernão Teles da Silva (1703-?), 4º Marquês de Alegrete e 5º conde de Vilar Maior, casado em 13 de junho de 1744 com sua tia e prima, D. Maria de Menezes, morta em 1746.

O nome se repete por numerosas gerações, pois outro Manuel Teles da Silva foi 6.º Conde de Vilar Maior e pelo casamento 2º marquês de Penalva pois casou primeiro com sua prima, D. Francisca de Assis Mascarenhas (morta em 20 de janeiro de 1746), filha do 3º conde de Óbidos e depois com sua outra prima D. Eugênia Mariana Josefa de Menezes da Silva, filha de D. Estêvão de Meneses, 1° marquês de Penalva (filho de João Gomes da Silva, 4° Conde de Tarouca, e D. Joana Rosa de Meneses) e de D. Maria de Lorena. Eugênia foi 2.ª marquesa de Penalva e 6.ª condessa de Tarouca. As armas das duas casas (Alegrete e Penalva), depois de reunidas, ficaram compostas pelas primeiras (Teles da Silva) e pelas segundas (Menezes de Tarouca).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]