Marca de pedreiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Uma marca de pedreiro, marca de canteiro ou sigla de pedreiro[nota 1] é um símbolo gravado por um canteiro numa pedra por ele talhada.

Estas marcas foram utilizadas principalmente durante a Idade Média e a Renascença, sendo facilmente identificáveis em castelos, igrejas, palácios, pontes e outros.[1]

Objectivo[editar | editar código-fonte]

Os canteiros eram pagos à peça, isto é, em função do trabalho efectivamente realizado e não em função do tempo de trabalho. Daí a necessidade de identificar de forma inequívoca o trabalho realizado por cada um.

Segundo a opinião dominante, as marcas destinavam-se a identificar a autoria do trabalho, de forma a determinar o valor a pagar a cada canteiro.

Algumas marcas, normalmente colocadas na parte não visível da pedra, destinavam-se a indicar a posição em que esta deveria ser colocada na obra.

A ciência que estuda as marcas de pedreiro denomina-se gliptografia.[1]

Notas

  1. Embora inapropriado à natureza da marca, o conceito de sigla é também empregue.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • «Signos Lapidarios». Site da Sociedad de Investigaciones Gliptográficas para la Normalización y Ordenación (SIGNO) (em espanhol) (consultado em 7 de dezembro de 2013). 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre As marcas de pedreiro
Portal A Wikipédia possui o(s) portal(is):
Portal da Arte